Marcos Oliveira Amorim Tolentino

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3852465852103525
  • Última atualização do currículo em 16/11/2018


Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Campinas (2009). É mestre pelo programa de Pós Graduação em História pela Unicamp (2012). Atualmente é doutorando em História na mesma instituição com a pesquisa sobre a inserção dos sobreviventes dos centros clandestinos de detenção da última ditadura civil-militar argentina no movimento pelos direitos humanos. É editor da Revista História Social, revista do Programa de Pós-Graduação em História da Unicamp. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Marcos Oliveira Amorim Tolentino
Nome em citações bibliográficas
TOLENTINO, MARCOS;TOLENTINO, M. O. A.


Formação acadêmica/titulação


2013
Doutorado em andamento em Doutorado em História.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Porque sabemos a verdade, temos memória, exigimos justiça. A inserção dos sobreviventes dos centros clandestinos de detenção no movimento argentino pelos direitos humanos (1984-2014).,
Orientador: José Alves de Freitas Neto.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2010 - 2012
Mestrado em História.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: As comemorações do 16 de setembro sob a ótica da DIPBA - Dirección de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (1990-1996),Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: José Alves de Freitas Neto.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2005 - 2009
Graduação em História.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Atuação Profissional



Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Projeto de pesquisa



Projetos de pesquisa


2013 - Atual
Porque sabemos a verdade, temos memória, exigimos justiça. A inserção dos sobreviventes dos centros clandestinos de detenção no movimento argentino pelos direitos humanos (1984-2014).
Descrição: O objetivo deste projeto de pesquisa é analisar as trajetórias no movimento argentino pelos direitos humanos de um perfil específico de militante: os sobreviventes dos centros clandestinos de detenção que funcionaram na Argentina entre 1975 e 1983. Observamos que na literatura disponível sobre a história da luta pelos direitos humanos destaca-se a participação dos sobreviventes apenas como testemunhas, silenciando as trajetórias de militância em distintos organismos de direitos humanos. Para tanto, partimos da experiência da Asociación de Ex Detenidos-Desaparecidos (AEDD), organismo conformado em 1984, em Buenos Aires, principalmente por sobreviventes de distintos centros clandestinos de detenção. Analisaremos assim as formas encontradas por esses indivíduos para reinserir-se socialmente e politicamente após a situação-limite do desaparecimento, dentre as quais acreditamos que estava a sua participação em organismos de direitos humanos e, posteriormente, a formação de um organismo próprio. Além disso, questionaremos de que maneira essa inserção resultou em uma reconfiguração das suas identidades políticas; em uma interpretação própria dos marcos do movimento argentino pelos direitos humanos; e no surgimento de diálogos, polêmicas e embates com outros discursos públicos que circularam nos últimos trinta anos na Argentina sobre as violações aos direitos humanos cometidas na última ditadura civil-militar..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
As comemorações do 16 de setembro sob a ótica da DIPBA - Dirección de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (1990-1996)
Descrição: Este projeto de pesquisa visa analisar as comemorações anuais em torno do episódio La Noche de los Lápices, entre os anos de 1990 e 1996. Tal episódio refere-se uma série de operativos orientados à repressão do movimento estudantil secundário, ocorridos entre 15 e 21 de setembro de 1976, na cidade de La Plata. Trata-se de um dos casos emblemáticos que se instauraram na memória coletiva da sociedade argentina no período da reconstrução democrática, acerca da violência e da repressão sistemática dos sete anos da mais recente ditadura militar no país (1976-1983). Para tanto, será utilizada a documentação presente no arquivo da ex-Dirección de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (DIPBA), serviço de inteligência que funcionou na Argentina entre os anos de 1956 e 1998. A utilização deste acervo permite mapear as diferentes iniciativas ocorridas anualmente no dia 16 de setembro, além de identificar os critérios que (re) significaram a elaboração de memórias em torno dessa data. Soma-se a isso uma discussão sobre a permanência de elementos institucionais do passado ditatorial, marcando possíveis continuidades entre este e o regime democrático recém instaurado..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
?Los lápices siguen escribiendo?: a produção da memória da ditadura militar argentina (1976-1983) no livro La noche de los lápices
Descrição: Análise da obra "La noche de los lápices" (1986) como um veículo de produção de memória sobre a mais recente ditadura militar argentina (1976-83). O intuito desta pesquisa, inserida no campo das relações entre História e Memória, é analisar os mecanismos da produção deste relato, sua historicidade e os desdobramentos deste tipo de discurso para a compreensão da história argentina recente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Marcos Oliveira Amorim Tolentino - Coordenador.Financiador(es): Universidade Estadual de Campinas - Bolsa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América/Especialidade: História Latino-Americana.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
TOLENTINO, MARCOS2015TOLENTINO, MARCOS; RESENDE, P. A. . As ditaduras civis-militares e o dilema entre lembrar e esquecer: a representação dual entre Brasil e Argentina. Revista Eletrônica da ANPHLAC, v. 18, p. 251-286, 2015.

2.
TOLENTINO, MARCOS2014TOLENTINO, MARCOS. Memórias e representações dos estudantes secundaristas desaparecidos durante a última ditadura civil-militar argentina (1976 - 1983). Tempo e Argumento, v. 06, p. 386-422, 2014.

3.
TOLENTINO, MARCOS2014TOLENTINO, MARCOS. Os outros rostos de ?La Noche de los Lápices?: memória e testemunho dos sobreviventes de um episódio emblemático da repressão durante a última ditadura civil-militar argentina (1976-1983). Revista História Oral, v. 17, p. 89-117, 2014.

4.
TOLENTINO, MARCOS2014TOLENTINO, MARCOS. Memoria, verdade e justiça: apontamentos para uma história do movimento argentino pelos direitos humanos (1976-2004). Outros Tempos, v. 11, p. 145-165, 2014.

5.
TOLENTINO, MARCOS2014TOLENTINO, MARCOS. Agora é o momento de falar de cada um de nós: a escrita como um lugar de agência para os sobreviventes dos centros clandestinos de detenção da última ditadura civil-militar argentina (2000-2009). Revista Sul-Americana de Ciência Política, v. 2, p. 19-35, 2014.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
LEITE, Isabel Cristina ; TOLENTINO, MARCOS . Onde estão os filhos da 'subversão'?. Revista de História da Biblioteca Nacional, Brasil, 01 fev. 2013.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
TOLENTINO, MARCOS. O Arquivo da Direccion de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (DIPBA): entre a memória histórica e a verdade judicial. In: I Seminário Internacional Documentar a Ditadura, 2013, Rio de Janeiro. Arquivos da repressão e da resistência: comunicações do I Seminário Internacional Documentar a Ditadura, 2013. p. 240-256.

2.
TOLENTINO, MARCOS. 16 de setembro de 1996: 'En la calle no éramos los de siempre'. In: ANPUH - XXVI Simpósio Nacional de História, 2012, São Paulo. Anais do XXVI simpósio nacional da ANPUH - Associação Nacional de História, 2011.

3.
TOLENTINO, MARCOS. Jovens, militantes e subversivos: memórias do movimento estudantil secundarista argentino (1972-1976).. In: ANPUH -SP XXI Encontro Estadual de História, 2012, Campinas. Anais Eletrônicos do XXI Encontro Estadual de História., 2012.

4.
TOLENTINO, MARCOS. Memoria, juventud e inocencia en el libro La noche de los lápices (1986).. In: IV Seminario Internacional Políticas de la Memoria. Ampliación del campo de los derechos humanos. Memorias y perspectivas., 2011, Buenos Aires. Ponencias del IV Seminario Internacional Políticas de la Memoria, 2011.

5.
TOLENTINO, MARCOS. "As comemorações do 16 de setembro sob a ótica da DIPBA - Dirección de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (1990-1996). In: IX Encontro Internacional da ANPHLAC, 2010, Goiânia. Anais do IX Encontro Internacional da ANPHLAC, 2010.

6.
TOLENTINO, MARCOS. ?Los Lápices Siguen Escribiendo?: A Produção da Memória da Ditadura Militar Argentina (1976-1983) no livro "La Noche De Los Lápices". In: I Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2008, Campinas. Anais do I Encontro de Pesquisa de Graduação em História. Campinas, 2008. v. 1.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
TOLENTINO, MARCOS. "As comemorações do 16 de setembro sob a ótica da DIPBA - Dirección de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (1990-1996). In: XIV Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Memória e Patrimônio, 2010, Rio de Janeiro. Programação do XIV Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Memória e Patrimônio, 2010.

2.
TOLENTINO, MARCOS. "Los lápices siguen escribiendo": a produção da memória da ditadura militar argentina (1976-1983) no livro "La noche de los lápices". In: XVII Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp, 2009, Campinas. Caderno de resumos do XVII Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp. Campinas: UNICAMP/ Pró-Reitoria de Pesquisa, 2009. v. 1. p. i-434.

3.
TOLENTINO, MARCOS. "Los lápices siguen escribiendo": a produção da memória da ditadura militar argentina (1976-1983) no livro "La noche de los lápices". In: 17º. Simpósio Internacional de Iniciação Científica da Universidade de São Paulo (SIICUSP), 2009, São Paulo. Caderno de Resumos do XVII Simpósio Internacional de Iniciação Científica USP, 2009.

4.
TOLENTINO, MARCOS. Crescer na Tormenta: Memória, juventude e militância no livro "La Noche de los Lápices". In: II Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2009, Campinas. Resumos II Encontro de Pesquisa de Graduação em História, 2009.

Apresentações de Trabalho
1.
TOLENTINO, MARCOS. Porque sabemos a verdade, temos memória, exigimos justiça. A trajetória da Asociación de Ex Detenidos-Desaparecidos (1984-2014).. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
TOLENTINO, MARCOS. Apuntes para una historia de la Asociación de ex Detenidos-Desaparecidos (1984-2014). 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
V Jornadas Espacios, lugares y marcas territoriales de la violencia política y la represión estatal..Visibilizando el centro clandestino de detención: la trayectoria de los sobrevivientes de El Vesubio (1978-2014). 2015. (Seminário).

2.
50 anos do golpe civil-militar de 1964: revisitando questões e debates.Memória, verdade e justiça: apontamentos para uma história do movimento argentino pelos direitos humanos.. 2014. (Seminário).

3.
II Seminário Rice-Unicamp.Memórias dos sobreviventes dos centros clandestinos de detenção sobre a luta em defesa dos direitos humanos na Argentina (1976-1989). 2014. (Seminário).

4.
VII Seminario Internacional Políticas de la Memoria.Porque sabemos la verdad, tenemos memoria, exigimos justicia. La memoria de los sobrevivientes de los centros clandestinos de detención acerca de la lucha por los derechos humanos en Argentina (1976-1989). 2014. (Seminário).

5.
Vª Jornada de discusión de avances de investigación de Historia Argentina: fuentes, problemas y métodos. La Asociación de Ex Detenidos Desaparecidos y la lucha por los derechos humanos en Argentina (1984-2014). 2014. (Congresso).

6.
XI Encontro Internacional da ANPHLAC. O movimento argentino pelos direitos humanos e a resistência à última ditadura civil-militar argentina (1976-1983). 2014. (Congresso).

7.
XXXII Congresso Internacional da Associação de Estudos Latino Americanos. Ahora es tiempo de hablar de cada uno de nosotros: testimonios de los sobrevivientes de los centros clandestinos de detención en Argentina (2001-2011). 2014. (Congresso).

8.
I Seminário Internacional Documentar a Ditadura..O Arquivo da Direccion de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (DIPBA): entre a memória histórica e a verdade judicial. 2013. (Seminário).

9.
X Jornadas de Sociología de la UBA. Los ausentes de ?La Noche de los Lápices?: memoria y testimonio de los sobrevivientes de los centros clandestinos de detención en la Argentina post-dictatorial.. 2013. (Congresso).

10.
XXXI Congresso Internacional da Associação de Estudos Latino-Americanos. Adolescentes, estudantes, desaparecidos. La noche de los lápices como metonímia para a narração dos desaparecidos da mais recente ditadura civil-militar argentina (1976-1983). 2013. (Congresso).

11.
X Encontro Internacional da ANPHLAC. Os lápis, nós seguimos escrevendo: o circuito de memórias em torno do 16 de setembro. 2012. (Congresso).

12.
XI Encontro Nacional de História Oral. Memória, Democracia e Justiça.. Os ausentes da Noite dos Lápis: memória e testemunho dos sobreviventes da repressão na Argentina pós-ditatorial.. 2012. (Congresso).

13.
XI Encontro Nacional de História Oral. Memória, Democracia e Justiça.. Minicurso Cinema ditaduras e memória - Brasil e Argentina. 2012. (Congresso).

14.
XXI Encontro Estadual de História. Jovens, militantes e subversivos: memórias do movimento estudantil secundarista argentino (1972-1976). 2012. (Congresso).

15.
I Jornada de Estudos Ditaduras e Direitos Humanos. La noche de los lápices e o mito das vítimas inocentes da ditadura militar argentina (1976-1983). 2011. (Congresso).

16.
IV Seminário Internacional Politicas de la Memoria.Memoria, juventud e inocencia en el libro La noche de los lapices (1986). 2011. (Seminário).

17.
XXVI Simpósio Nacional de História.16 de setembro de 1996: "en la calle no éramos los de siempre". 2011. (Simpósio).

18.
IX Encontro Internacional da ANPHLAC. As comemorações do 16 de setembro sob a ótica da DIPBA - Dirección de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (1990-1996). 2010. (Congresso).

19.
XIV Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Memória e Patrimônio. As comemorações do 16 de setembro sob a ótica da DIPBA - Dirección de Inteligencia de la Policía de la Provincia de Buenos Aires (1990-1996). 2010. (Congresso).

20.
17º. Simpósio Internacional de Iniciação Científica da Universidade de São Paulo (SIICUSP).?Los Lápices Siguen Escribiendo?: A Produção da Memória da Ditadura Militar Argentina (1976-1983) no Livro "La Noche De Los Lápices". 2009. (Simpósio).

21.
II Encontro de Pesquisa de Graduação em História.Crescer na Tormenta: memória, juventude e militância no livro "La noche de los lápices". 2009. (Encontro).

22.
XVII Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp. ?Los Lápices Siguen Escribiendo?: A Produção da Memória da Ditadura Militar Argentina (1976-1983) no Livro "La Noche De Los Lápices". 2009. (Congresso).

23.
I Encontro de Pesquisa de Graduação em História.?Los Lápices Siguen Escribiendo?: A Produção da Memória da Ditadura Militar Argentina (1976-1983) no Livro "La Noche De Los Lápices". 2008. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
TOLENTINO, MARCOS. 50 anos do golpe civil-militar de 1964: revisitando questões e debates. 2014. (Congresso).

2.
TOLENTINO, MARCOS. II Encontro de Pesquisa de Graduação em História. 2009. (Outro).

3.
TOLENTINO, MARCOS. I Encontro de Pesquisa de Graduação em História. 2008. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Textos em jornais de notícias/revistas
1.
LEITE, Isabel Cristina ; TOLENTINO, MARCOS . Onde estão os filhos da 'subversão'?. Revista de História da Biblioteca Nacional, Brasil, 01 fev. 2013.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/11/2018 às 14:59:16