André Luís de Almeida Patrasso

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3256886250378698
  • Última atualização do currículo em 20/09/2017


Possui graduação (bacharelado e licenciatura) em História pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO (2011) e mestrado em História das Ciências e da Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ (2015). Atualmente cursa doutorado também em História das Ciências e da Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ. Possui experiência nas áreas de História do Brasil e Contemporânea, atuando principalmente sobre os seguintes temas: história das ciências no Brasil e na América Latina, instituições policiais, ideias e saberes criminológicos transnacionais, formação técnica policial e identificação criminal. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
André Luís de Almeida Patrasso
Nome em citações bibliográficas
PATRASSO, André


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em História das Ciências e da Saúde.
Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Título: Pensamento jurídico e prática policial na capital da república: a realização da Conferência Judiciária-Policial do Rio de Janeiro em 1917,
Orientador: Prof. Dr. Flavio Edler.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2013 - 2015
Mestrado em História das Ciências e da Saúde.
Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Título: A Escola de Polícia do Rio de Janeiro: ciência, identificação e educação profissional (1912-1918),Ano de Obtenção: 2015.
Orientador: Prof. Dr. Flavio Coelho Edler.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
2008 - 2011
Graduação em História.
Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Brasil.
Título: O Gabinete de Identificação e de Estatística do Rio de Janeiro: ciência, polícia e informação (1894-1914).
Orientador: Profª. Drª. Icléia Thiesen.
Bolsista do(a): Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Brasil.




Formação Complementar


2012 - 2012
Extensão universitária em Questões de História Moderna. (Carga horária: 30h).
Instituto Luso Brasileiro de História - Liceu Literário Português, ILBH, Brasil.
2012 - 2012
Extensão universitária em Introdução às Sociedades Mesopotâmicas. (Carga horária: 21h).
Núcleo de Estudos da Antiguidade - UERJ, NEA - UERJ, Brasil.
2012 - 2012
Extensão universitária em História dos Movimentos Sociais no Brasil. (Carga horária: 40h).
Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos - UFRJ, NEPP-DH UFRJ, Brasil.
2012 - 2012
Extensão universitária em Pressupostos Teóricos e Metodológicos da História. (Carga horária: 30h).
Instituto Luso Brasileiro de História - Liceu Literário Português, ILBH, Brasil.
2012 - 2012
Introdução à Filosofia Grega. (Carga horária: 8h).
Estação Pensamento & Arte - Biblioteca Popular Municipal de Botafogo, EPA - BPMB, Brasil.
2012 - 2012
História do Livro no Brasil. (Carga horária: 8h).
Estação Pensamento & Arte - Biblioteca Popular Municipal de Botafogo, EPA - BPMB, Brasil.
2008 - 2008
Extensão universitária em Estratégias do Poder Romano na Lusitânia. (Carga horária: 15h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2008 - 2008
A Corte Portuguesa no Brasil. (Carga horária: 10h).
Museu da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, TJ, Brasil.


Atuação Profissional



Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Bolsista CAPES, Enquadramento Funcional: Bolsista de doutorado, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2015
Vínculo: Bolsista FAPERJ Nota 10, Enquadramento Funcional: Bolsista de mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Bolsista CAPES, Enquadramento Funcional: Bolsista de mestrado, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Bolsista IC/UNIRIO, Enquadramento Funcional: Bolsista de iniciação científica, Regime: Dedicação exclusiva.



Projetos de pesquisa


2012 - 2015
Entre informar, reter e conhecer: um estudo teórico-metodológico sobre documentos sensíveis em instituições arquivísticas

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Icleia Thiesen em 25/09/2014.
Descrição: A pesquisa tem por objetivo geral caracterizar e analisar documentos "sensíveis" produzidos por instituições do Estado durante o regime militar (1964-1985), seus atributos, suas contradições e lacunas, mas especialmente as implicações que representam quando manuseados como fontes de informação para pesquisas. Trata-se de um estudo de caso que pode contribuir para elucidar aspectos relevantes da teoria da informação. É de interesse, ainda, enquanto objetivo específico, analisar o circuito informacional nos processos de produção, circulação e apropriação da informação por setores da sociedade, assim como as instituições que integraram o regime e produziram informações sobre ele. Conhecer esse circuito significa compreender o funcionamento das instituições que formaram a base de sustentação do regime e, por via de consequência, elucidar a caracterização dos documentos produzidos nas respectivas atividades.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: André Luís de Almeida Patrasso - Integrante / Icléia Thiesen - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2009 - 2011
A informação na pré-história da Ciência da Informação: pré-conceito, natureza, episteme
Descrição: A presente proposta visa caracterizar e analisar elementos pré-conceituais (ou pré-saberes) que tenham contribuído para a formação de um saber próprio da Ciência da Informação, anteriores à sua institucionalização na década de 1960. Tais pré-saberes constituem as condições de possibilidade de sua emergência. Em termos específicos, procuraremos (1) historicizar os acontecimentos, conhecimentos e elementos pré-conceituais que antecederam a formação de um saber sobre a informação em diferentes áreas do conhecimento; (2) analisar a inserção/codificação de termos e conceitos identificados no decorrer da pesquisa em instrumentos de análise e representação da informação. Verificaremos como se deu o processo de institucionalização da CI no Brasil, buscando antecedentes históricos especialmente a partir do século XIX (mas não apenas), no oitocentos. Evidenciar elementos pré-conceituais que estariam nos fundamentos da área poderá constituir uma contribuição à pré-história da Ciência da Informação. O tema desta pesquisa originou-se do projeto Imagens da clausura: informação, memória e espaço prisional no Rio de Janeiro (2003-2011) e da pesquisa realizada em estágio de pós-doutoramento realizado na Université Paul Sabatier, Toulouse 3 (2007-2008), que nos permitiram detectar a formação, ainda que embrionária, de um sistema de informação com valor de inteligência, em funcionamento na Corte do Império, no século XIX. Essa inteligência informacional vem sendo analisada no sentido de compreender parte relevante da pré-historia da Ciência da Informação. Da mesma forma identificamos o papel da informação na Casa de Correção da Corte, primeira prisão brasileira a instituir o trabalho como forma de correção, segundo modelo panóptico formulado pelo jurista inglês Jeremy Bentham. No curso da pesquisa, identificamos a concepção de um amplo sistema de pensamento, no qual Bentham desenhou uma classificação do conhecimento adequada ao seu projeto iluminista.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado acadêmico: (2) .
Integrantes: André Luís de Almeida Patrasso - Integrante / Icléia Thiesen - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das Ciências.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Contemporânea.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Lê Pouco.


Prêmios e títulos


2010
Prêmio UNIRIO de Iniciação Científica - Edição Airton Young, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
THIESEN, Icléia2012 THIESEN, Icléia ; PATRASSO, André . Informação, representação e produção de saberes sobre o crime: o Gabinete de Identificação e de Estatística do Rio de Janeiro (1903-1907). Informação & Sociedade (UFPB. Online), v. 22, p. 83-92, 2012.

Capítulos de livros publicados
1.
PATRASSO, André; ALVES, Mariana ; ZULLI, André . Imagens em movimento: cinema, documento e história. In: Icléia Thiesen. (Org.). Documentos sensíveis: informação, arquivo e verdade na ditadura de 1964. 1ªed.Rio de Janeiro: 7Letras, 2014, v. 1, p. 289-312.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PATRASSO, André. O desenvolvimento da atividade científica no Brasil republicano e o projeto de criação da Escola de Polícia do Rio de Janeiro. In: 16º Encontro Regional de História da ANPUH-Rio, 2014, Rio de Janeiro/RJ. Anais eletrônicos do 16º Encontro Regional de História da ANPUH-Rio, 2014. p. 1-13.

2.
PATRASSO, André. O desempenho da Escola de Polícia do Rio de Janeiro e a formação de uma identidade institucional científica (1903-1918). In: 2ª Jornada de Pós-graduação em História das Ciências e da Saúde, 2013, Rio de Janeiro/RJ. Anais eletrônicos da 2ª Jornada de Pós-graduação em História das Ciências e da Saúde, 2013. p. 1-9.

3.
PATRASSO, André. A ciência como instrumento de construção de identidades: a formação profissional da polícia no Rio de Janeiro republicano. In: 27º Simpósio Nacional de História da ANPUH, 2013, Natal/RN. Anais do 27º Simpósio Nacional de História da ANPUH, 2013. p. 1-10.

4.
PATRASSO, André. Cidade, espaço e conflitos sociais no Rio de Janeiro da República Velha: identificar, vigiar e controlar. In: 15º Encontro Regional de História da ANPUH-Rio, 2012, São Gonçalo/RJ. Anais do 15º Encontro Regional de História da ANPUH-Rio, 2012. p. 1-13.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
PATRASSO, André. A descoberta da originalidade e da exatidão: a identificação civil e o controle social no Rio de Janeiro (1903-1914). In: 10ª Jornada de Iniciação Científica da UNIRIO/ 9ª Semana de Integração Acadêmica, 2011, Rio de Janeiro/RJ. Livro de Resumos da 10ª Jornada de Iniciação Científica da UNIRIO/ 9ª Semana de Integração Acadêmica, 2011.

2.
PATRASSO, André. Entre fluxos e previsões: a estatística como mecanismo de controle social no Rio de Janeiro da Primeira República. In: 9ª Jornada de Iniciação Científica da UNIRIO/ 8ª Semana de Integração Acadêmica, 2010, Rio de Janeiro/RJ. Livro de Resumos da 9ª Jornada de Iniciação Científica da UNIRIO/ 8ª Semana de Integração Acadêmica, 2010.

3.
PATRASSO, André. O Gabinete de Identificação: métodos de informação criminal (1894-1907). In: 8ª Jornada de Iniciação Científica da UNIRIO/ 7ª Semana de Integração Acadêmica, 2009, Rio de Janeiro/RJ. Livro de Resumos da 8ª Jornada de Iniciação Científica da UNIRIO/ 7ª Semana de Integração Acadêmica, 2009.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
PATRASSO, André. Os usos políticos da ciência e a busca pela afirmação da polícia carioca na modernidade republicana. In: 8ª Semana de História Política da UERJ/ 5º Seminário Nacional de História da UERJ, 2013, Rio de Janeiro/RJ. Caderno de Resumos da 8ª Semana de História Política da UERJ/ 5º Seminário Nacional de História da UERJ, 2013.

2.
PATRASSO, André. A solução do crime: ciência, identificação e atuação policial no Rio de Janeiro (1903-1912). In: 12º Seminário Nacional de História da Ciência, 2010, Salvador/BA. Caderno de Resumos do 12º Seminário Nacional de História da Ciência - SBHC, 2010.

3.
PATRASSO, André. Profissionalismo e pragmatismo: a arquitetura do controle social no Rio de Janeiro e o caso do Gabinete de Identificação e de Estatística (1907-1914). In: 5ª Semana de História da UNIRIO, 2010, Rio de Janeiro/RJ. Caderno de Resumos e Programação da 5ª Semana de História da UNIRIO, 2010.

4.
PATRASSO, André. Identificar e controlar: o Gabinete de Identificação e a ciência criminal (1894-1907). In: 4ª Semana de História da UNIRIO, 2009, Rio de Janeiro/RJ. Caderno de Resumos e Programação da 4ª Semana de História da UNIRIO, 2009.

Apresentações de Trabalho
1.
PATRASSO, André. Celso Vieira e suas Preleções de Direito Penal: vontade, consciência e intenção criminosa. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
PATRASSO, André. Os limites da justiça e da criminalização: a Conferência Judiciária-Policial (Rio de Janeiro, 1917). 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
PATRASSO, André. A Conferência Judiciária-Policial de 1917: ciências, trajetórias e controvérsias. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
PATRASSO, André. O desenvolvimento da atividade científica no Brasil republicano e o projeto de criação da Escola de Polícia do Rio de Janeiro. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
PATRASSO, André. Ciências, ensino e práticas: a Escola de Polícia e a formação técnica de agentes e peritos no Rio de Janeiro (1912-1918). 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
PATRASSO, André. A cultura do crime e as perspectivas científicas da polícia carioca em princípios do século XX. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
PATRASSO, André. A ciência como instrumento de construção de identidades: a formação profissional da polícia no Rio de Janeiro republicano. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
PATRASSO, André. O desempenho da Escola de Polícia do Rio de Janeiro e a formação de uma identidade institucional científica (1903-1918). 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
PATRASSO, André. Entre a modernidade e a identidade institucional: o papel da ciência na construção das agências especializadas da polícia carioca (1903-1912). 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
PATRASSO, André. Os usos políticos da ciência e a busca pela afirmação da polícia carioca na modernidade republicana. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
PATRASSO, André. Cidade, espaço e conflitos sociais no Rio de Janeiro da República Velha: identificar, vigiar e controlar. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
PATRASSO, André. A descoberta da originalidade e da exatidão: a identificação civil e o controle social no Rio de Janeiro (1903-1914). 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

13.
PATRASSO, André. Lutero e a Reforma: história, teologia e política (1517-1523). 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
PATRASSO, André. Elysio de Carvalho e a fisionomia da criminalidade carioca (1907-1912). 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

15.
PATRASSO, André. A Reforma Protestante na Alemanha: a questão religiosa e suas implicações políticas (1517-1523). 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

16.
PATRASSO, André. Entre fluxos e previsões: a estatística como mecanismo de controle social no Rio de Janeiro da Primeira República. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

17.
PATRASSO, André. A solução do crime: ciência, identificação e atuação policial no Rio de Janeiro (1903-1912). 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

18.
PATRASSO, André. Profissionalismo e pragmatismo: a arquitetura do controle social no Rio de Janeiro e o caso do Gabinete de Identificação e de Estatística (1907-1914). 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
PATRASSO, André. O Rio em busca da Belle Époque e os mecanismos de autoproteção das classes perigosas: o caso das 'polacas' (1910-1927). 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
PATRASSO, André. Identificação e controle social na virada do século XX. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

21.
PATRASSO, André. Identificar e controlar: o Gabinete de Identificação e a ciência criminal (1894-1907). 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
PATRASSO, André. O Gabinete de Identificação e a sociedade de controle no início da República. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
PATRASSO, André. O Gabinete de Identificação: métodos de informação criminal (1894-1907). 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
2ª Jornada de História Antiga da UNIRIO: Antiguidade e Cultura Material - abordagens e perspectivas. 2011. (Seminário).

2.
A necessidade urgente de uma nova Reforma: uma reflexão sobre a Igreja de nossos dias. 2009. (Seminário).

3.
Semana Teológica - 500 anos do nascimento de João Calvino: o homem, sua obra e influências. 2009. (Seminário).

4.
18º Ciclo de Debates em História Antiga. 2008. (Seminário).

5.
1º Seminário Nacional de Pós-Graduandos em História das Instituições. 2008. (Seminário).

6.
América do Sul em debate: perspectivas da integração. 2008. (Seminário).

7.
Introduction to Historia Numorum/Moedas gregas da Sicília - Evidência para a História. 2008. (Simpósio).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/12/2018 às 23:15:21