Saulo Mendes Goulart

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5784118948486579
  • Última atualização do currículo em 17/02/2018


Saulo Goulart é Historiador. Doutor em História pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com atuação docente junto ao Departamento de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Pesquisador e professor com experiência na área de História Cultural e Social. Desenvolveu pesquisa junto às principais instituições de fomento científico do país, tais como, FAPESP, CNPq e Capes. Também trabalhou em âmbito internacional vinculado ao Colegio de México (COLMEX) como pesquisador temporário. Atualmente, encontra-se vinculado ao corpo de professores da Faculdade Cásper Líbero, atuando nas áreas de História Contemporânea e História do Brasil Contemporâneo. Dedica-se, também, à divulgação científica, ministrando cursos no amplo aspecto da disciplina histórica. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Saulo Mendes Goulart
Nome em citações bibliográficas
GOULART, Saulo


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2016
Doutorado em História.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
com período sanduíche em Colegio de Mexico (Orientador: Solange Alberro).
Título: A Inquisição Entre Homens e Deuses: Santo Ofício, evangelização e política punitiva na Nova Espanha (1521-1545), Ano de obtenção: 2016.
Orientador: Leandro Karnal.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Inquisição; México; Século XVI; Nova Espanha.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América.
2010 - 2012
Mestrado em História.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: ? QUÉ SON LAS COSAS DE DIOS? NO SON NADA?: TRAMAS E CONFLITOS NO PROCESSO INQUISITORIAL CONTRA O CACIQUE DE TEXCOCO (1539),Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Leandro Karnal.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Palavras-chave: Inquisição; México; México Colonial; Século XVI.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América / Especialidade: História Latino-Americana.
2005 - 2009
Graduação em História (Bacharelado e licenciatura plena).
Centro de Ensino Superior Anísio Teixeira, CESAT, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Formação Básica em Fotografia. (Carga horária: 54h).
Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - SP, SENAC, Brasil.
2015 - 2015
Paleografia: leitura e transcrição de documentos. (Carga horária: 20h).
Arquivo Público do Estado de São Paulo, APESP, Brasil.
2014 - 2014
Paleografía Practica para Investigadores. (Carga horária: 120h).
Archivo Diocesano de Jaén, AHDJ, Espanha.
2011 - 2011
As Raízes Bíblicas na Empresa Espanhola no N Mundo. (Carga horária: 20h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
2008 - 2008
Santa Maria de Tonanzintla: um estudo iconográfico. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Brasil.
2007 - 2007
Alea jacta Est. A História Vista de Baixo: Roma. (Carga horária: 36h).
Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Brasil.
2007 - 2007
A Geo História e Outras Categorias Braudelianas. (Carga horária: 36h).
Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Brasil.
2007 - 2007
Biopolítica, Nomadismo e Resistência. (Carga horária: 6h).
Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador Discente, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador discente, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

03/2012 - 11/2016
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, .

08/2014 - 12/2014
Estágios , Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, .

Estágio realizado
Tópicos Especiais em História (cod. HH715): Ortodoxia, Heterodoxia e Alteridade na América Colonia. Atividade de docência integral (PED-B), com carga horária de 12 horas semanais, sob supervisão do Prof. Dr. Leandro Karnal.
03/2013 - 07/2013
Estágios , Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, .

Estágio realizado
Tópicos Especiais em História (cod. HH755): O Tribunal da Inquisição: Espanha e América. Atividade de docência integral (PED-B), com carga horária de 12 horas semanais, sob supervisão do Prof. Dr. Leandro Karnal.
03/2010 - 03/2012
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, .


Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Sizenando Pechincha, EEEFM, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Professor Substituto, Enquadramento Funcional: Professor de História, Carga horária: 25


Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Iracema Conceição Silva, EEEFM, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Professor Substituto, Enquadramento Funcional: Professor de História, Carga horária: 5


Faculdade Cásper Líbero, FCL, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 16



Linhas de pesquisa


1.
Historiografia, Religiões e Cultura
2.
Sociabilidade e Cultura na América Luso-Espanhola


Projetos de pesquisa


2012 - 2016
A Inquisição, o Indígena e a Querela Evangelizadora na Nova Espanha (1521-1571)
Descrição: Analisar de que maneira a instalação e o funcionamento do Santo Ofício da Inquisição para indígenas na Nova Espanha se relacionou com o projeto missionário dos primeiros evangelizadores. As manifestações inquisitoriais são comumente distinguidas da ação missional, aparecendo como uma instituição eclesiástica desgarrada do labor evangélico. A hipótese que sustentamos, entretanto, é a de que há uma estreita dependência entre a Inquisição para indígenas e a dinâmica missionária dos primeiros evangelizadores no México colonial. Buscaremos, a partir dos diversos processos inquisitoriais, levados a cabo em sua quase totalidade pelo primeiro bispo e inquisidor do México Juan de Zumárraga, localizar as conexões que vinculavam as práticas inquisitoriais e os pressupostos dos evangelizadores. Para tanto, mapearemos as tendências que norteavam a conduta dos missionários no México em suas diversas manifestações, fruto do reformismo humanista da Espanha do século XVI principalmente em seu caráter utópico e messiânico, confrontando-as com a peculiar atuação da Inquisição, entre os anos de 1521 e 1571. Portanto, perguntamo-nos de que forma estão manifestos os traços de inserção das práticas inquisitoriais direcionadas à população autóctone no projeto evangelizador..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
O Proceso Inquisitorial del Cacique de Tezcoco (1539): Inquisição, conquista espiritual e resistência indígena
Descrição: Analisar de que maneira o caso do cacique don Carlos de Texcoco (Proceso Inquisitorial del Cacique de Tetzcoco 1539) se relaciona com os primeiros anos de conquista e com o período pré-inquisitorial da Nova Espanha. Para tanto, investigar como operaram os primeiros tribunais de inquisição estabelecidos na Nova Espanha no período anterior ao ano de 1571 ? data oficial do estabelecimento do Tribunal do Santo Ofício na Nova Espanha, mais especificamente, o período de nomeação do primeiro arcebispo do México e inquisidor episcopal Juan de Zumarraga; observando também, por meio do Processo Inquisitorial do Cacique de Texcoco e demais fontes de pesquisa, aspectos do comportamento da antiga elite indígena do vale do México frente à imposição do cristianismo e à dominação política espanhola. Afinal, as medidas tomadas para suprimir a permanência do mundo indígena, em suas mais diversas manifestações, geram no seio destas sociedades uma série de atitudes que visam tanto à conservação do que está sendo combatido (ídolos, objetos sagrados, locais de culto, etc.), como também à tentativa, por parte da aristocracia indígena, de manutenção dos privilégios de classe dominante..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da América/Especialidade: História Latino-Americana.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Cultural.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História Social.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Capítulos de livros publicados
1.
GOULART, Saulo. Gonzalo Fernández de Oviedo: a justiça divina e o pecado dos índios. In: Leandro Karnal; et. al. (Org.). Cronistas do Caribe. 1ed.Campinas: IFCH/UNICAMP, 2012, v. 1, p. 209-224.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
GOULART, Saulo. Juan de Zumárraga e a Inquisição Para Indígenas no Vale do México (1536-1544). In: XXVI Simpósio Nacional de Hinstória - ANPUH, 2011, São Paulo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História, 2011.

2.
GOULART, Saulo. Don Carlos e a Inquisição Mexicana: considerações acerca do Proceso Inquisitorial del Cacique de Tetzcoco (1539). In: IX Encontro Internacional da Anphlac, 2010, Goiânia-GO. Anais do IX Encontro Internacional da Anphlac, 2010.

Apresentações de Trabalho
1.
GOULART, Saulo. Evangelização, Inquisição e Jurisdição Eclesiástica nos Primeiros Anos da Conquista Espanhola no Vale do México. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
GOULART, Saulo. Evangelização e Disciplina Pública no Vale do México (1521-1571). 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
GOULART, Saulo. Jurisdição Inquisitorial e Conquista: as primeiras décadas do Santo Ofício na Nova Espanha. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
GOULART, Saulo. Juan de Zumárraga e a Inquisição Para Indígenas no Vale do México. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
GOULART, Saulo. Don Carlos e a Inquisição Mexicana: conciderações acerca do Proceso Inquisitorial del Cacique de Tetzcoco. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
GOULART, Saulo. A Reação Indígena no Processo Inquisitorial de Don Carlos Ometochtzin. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
GOULART, Saulo. Introdução ao Pensamento de gilles Deleuze e felix Guattarri. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
GOULART, Saulo. Parecer Ad Hoc para 'Revista de História da UEG' (volume 5). 2016.

2.
GOULART, Saulo. Parecer Ad Hoc para 'Temporalidades: revista discente do programa de pós-graduação em História da UFMG' (edição n. 13, de janeiro/abril, 2014). 2014.

3.
GOULART, Saulo. Avaliador de trabalhos inscritos na área de Humanas no XXII Congresso de Iniciação Científica da UNICAMP. 2014.

4.
GOULART, Saulo. Parecer Ad Hoc para 'História Social: revista dos pós-graduandos em História da Unicamp' (edição 'Literatura nos Arquivos', n. 22/23, 2013). 2013.


Demais tipos de produção técnica
1.
GOULART, Saulo. Índia: uma biografia. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
GOULART, Saulo. Reis e Rainhas da História. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
GOULART, Saulo. Roma, Londres e Paris. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
GOULART, Saulo. O Humano: Consciência e Finitude - Casa do Saber. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
GOULART, Saulo. Seis Livros que Definiram a Bíblia: um guia de leitura à grande obra do Ocidente - Casa do Saber. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

6.
GOULART, Saulo. História do Cristianismo: seus personagens e temas - Casa do Saber. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

7.
GOULART, Saulo. Os Mitos e o que Eles Querem Dizer - Casa do Saber. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

8.
GOULART, Saulo. Grandes Dinastias:os reis de Portugal - Casa do Saber. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Congresso de América Colonial: historiografia, acervo e documentos. Fontes e Documentação para História das Américas. 2017. (Congresso).

2.
I Congresso de América Colonial: historiografia, acervos e documentos. A Inquisição Americana e a Isenção Foral dos Indígenas: repercussões novohispanas. 2017. (Congresso).

3.
VI Encontro Internacional de História Colonial.Evangelização, Inquisição e Jurisdição Eclesiástica nos Primeiros Anos da Conquista Espanhola no Vale do México (1521-1536). 2016. (Encontro).

4.
XXVIII Simpósio Nacional de História.Evangelização e Disciplina Pública no Vale do México (1521-1571). 2015. (Simpósio).

5.
XXII Congresso de Iniciação Científica da UNICAMP. Trabalhos inscritos na área de Humanas. 2014. (Congresso).

6.
X Encontro Interenacional da ANPHLAC.Jurisdição Inquisitorial e Conquista: as primeiras décadas do Santo Ofício na Nova Espanha. 2012. (Encontro).

7.
XXVI Simpósio Nacional de História.Juan de Zumárraga e a Inquisição Para Indígenas no Vale do México (1536-1544). 2011. (Simpósio).

8.
IX Encontro Internacional da ANPHLAC.Don Carlos e a Inquisição Mexicana: considerações acerca do Proceso Inquisitorial del Cacique de Tetzcoco. 2010. (Encontro).

9.
Colóquio Internacional Nietzsche Crítico da Modernidade. 2009. (Congresso).

10.
VIII Encontro Internacional da ANPHLAC. 2008. (Encontro).

11.
I Congresso Internacional UFES/Université de Paris-Est (Marne-La-Vallée). 2007. (Congresso).

12.
VI Encontro Regional da Anpuh - ES. 2007. (Encontro).

13.
XVI Simpósio de História da UFES - Impérios, Religiosidades e Etnias. 2007. (Simpósio).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/11/2018 às 6:35:59