Mauro Franco Neto

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0574310327957605
  • Última atualização do currículo em 17/08/2018


Graduado em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (Bacharelado e Licenciatura). De agosto de 2010 a julho de 2012 possuiu bolsa de Iniciação Científica pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Mestre pelo Programa de Pós-graduação em História Social da Cultura da PUC-Rio, onde exerceu atividades no projeto de pesquisa: Ciência, evolução e experiência do tempo no fin de siècle: estudos e revisões sobre letrados brasileiros e argentinos, também com bolsa pelo CNPq. Sua dissertação foi premiada no III Congreso de Historia Intelectual Latinoamericana, realizada no Colégio de Mexico, em 2015. Doutorando pelo Programa de pós-graduação em História da Universidade Federal de Ouro Preto. No doutorado, propõe uma investigação comparativa entre intelectuais brasileiros e mexicanos que se dedicaram a produzir uma reflexão sobre o problema do tempo e da modernidade na América Latina, com especial ênfase no papel que a história ocupa na tarefa de reelaboração da relação com o tempo nesses dois países. É membro do Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade (NEHM-UFOP) e editor-colaborador da Revista História da Historiografia. É ainda afiliado a Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia (SBTHH) e tem interesse nas áreas de Teoria da História e História Intelectual Latino-americana. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Mauro Franco Neto
Nome em citações bibliográficas
FRANCO NETO, M.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Ouro Preto, Instituto de Ciências Humanas e Sociais.
Rua do Seminário
Centro
35420000 - Mariana, MG - Brasil
Telefone: (31) 35579400


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em História.
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Título: Historicidades latino-americanas: o labirinto, a antropofagia e a transculturação,
Orientador: Marcelo de Mello Rangel.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2013 - 2015
Mestrado em História Social da Cultura.
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Título: Ciência, evolução e experiência do tempo no fin de siècle: estudos e revisões sobre letrados brasileiros e argentinos,Ano de Obtenção: 2015.
Orientador: Maria Elisa Noronha de Sá.
Coorientador: Marcelo de Mello Rangel.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2009 - 2012
Graduação em História.
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Título: Intelectuais e mediações: a Revista Brasileira (1857-1881) e o problema das apropriações na cultura intelectual do Brasil oitocentista.
Orientador: Mateus Henrique de Faria Pereira.




Formação Complementar


2016 - 2016
A BNCC e o ensino de história. (Carga horária: 3h).
Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade, NEHM, Brasil.
2016 - 2016
Censor at work: how states shaped literature. (Carga horária: 3h).
Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade, NEHM, Brasil.
2016 - 2016
Letrados Hispano-Americanos e o problema da ordem político-social no XIX. (Carga horária: 3h).
Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade, NEHM, Brasil.
2016 - 2016
História, modernidade e ética em Benjamin e Derrida. (Carga horária: 3h).
Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade, NEHM, Brasil.
2016 - 2016
Introdução ao problema da temporalidade em Ser e Tempo. (Carga horária: 4h).
Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade, NEHM, Brasil.
2016 - 2016
As fronteiras da historicidade como desafio ao pensamento. (Carga horária: 3h).
Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade, NEHM, Brasil.
2014 - 2014
Nuevas orientaciones en la historia intelectual. (Carga horária: 4h).
Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia, SBTHH, Brasil.
2012 - 2012
O problema da historiografia em Heidegger e Gadamer. (Carga horária: 8h).
Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade, NEHM, Brasil.
2011 - 2011
A Escrita da História em Tempos Republicanos. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
2011 - 2011
As Revistas - fonte para o conhecimento histórico. (Carga horária: 6h).
Associação Nacional de História - Sede, ANPUH/Sede, Brasil.
2011 - 2011
O Brasil em Dois Tempos.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
2010 - 2010
Clima histórico e latência nos anos pós-1945. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
2010 - 2010
Machado de Assis: por uma poética da emulação. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.


Atuação Profissional



Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Aluno, Enquadramento Funcional: Bolsista de iniciação científica PIBIC/CNPQ, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Aluno, Enquadramento Funcional: Bolsista de iniciação científica PIP/PRO-UFOP, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

09/2016 - 03/2017
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Literatura e Ensaio na América Latina
04/2016 - 08/2016
Ensino, Arquitetura e Urbanismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introducao a Sociologia
04/2016 - 08/2016
Ensino, Turismo, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Introducao a Sociologia


Projetos de pesquisa


2016 - Atual
Historicidades latino-americanas: o labirinto, a antropofagia e a transculturação
Descrição: A hipótese desta pesquisa é a de que determinadas áreas colonizadas da América Latina, dada sua relação mimética com a Europa, acabam por desenvolver um processo de recalcamento e negação do passado com consequências violentas e traumáticas para o presente. Nesta pesquisa parto do diálogo com três autores singulares, mas confluentes, para pensar a relação tecida com o passado e a temporalidade em cada um dos países, a saber, de Octavio Paz no caso mexicano, Oswald de Andrade no caso brasileiro e Fernando Ortiz, no caso cubano. O interesse recai em como tais autores auxiliam numa compreensão problematizada dessas negações e ocultamentos do passado impressas em cada uma dessas trajetórias nacionais, apontando, contemporaneamente, para uma nova temporalidade do reencontro com suas formas históricas próprias..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Mauro Franco Neto - Coordenador.Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Bolsa.
2013 - 2015
Ciência, evolução e experiência do tempo no fin de siècle: estudos e revisões sobre letrados brasileiros e argentinos
Descrição: O tema desta pesquisa é a experiência do tempo entre letrados brasileiros e argentinos nas décadas finais do século XIX. As fontes investigadas foram dois periódicos de grande ressonância entre aquelas comunidades letradas de então, a Revista Brazileira (1895-1899) e no caso argentino a revista La Biblioteca (1896-1898), além ainda de dois autores de particular importância como Euclides da Cunha (1866-1909) e José María Ramos Mejía (1842-1914). A abordagem priorizou a escolha por índices e sintomas que de alguma forma evidenciassem a relação tecida por aqueles letrados com a temporalidade. A hipótese destacada é a de que, ao contrário do que foi considerado por parte da historiografia dos dois países, aquela experiência finissecular trará consigo várias modalidades de tempo que, longe de simplesmente intensificarem um dito tempo progressista da modernidade, possibilitarão, por vezes, mesmo a sua moderação e a tomada de formas cada vez mais múltiplas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Mauro Franco Neto - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
2010 - 2012
A Revista Brasileira entre apropriações francesas e portuguesas
Descrição: A Revista Brasileira se constituiu na segunda metade do século XIX em um dos principais espaços de divulgação da produção científica e literária nacional e internacional. A apropriação de textos, obras e autores franceses e portugueses na Revista é essencial para compreendermos a formação e os referenciais que orientavam uma importante geração de intelectuais brasileiros. Dessa forma, essa pesquisa pretende analisar as apropriações desses textos, obras e autores franceses e portugueses nas páginas da Revista Brasileira nos períodos 1855, 1857-1861, 1879-1881 e 1895-1899 no curso da construção da identidade nacional brasileira. Metodologicamente a pesquisa está amparada em definições que buscam problematizar a idéia de ?apropriação? por um viés que dimensiona até que ponto esse termo pode ser empregado na forma com que obras, textos e autores são traduzidos, relidos e reinterpretados em um novo contexto intelectual. Pretende-se, também, compreender melhor a circulação de livros, idéias e autores portugueses e franceses no Brasil na segunda metade do século XIX. A partir desta escolhas nosso trabalho segue os traços abertos pela tradição de estudos interculturais no interior da história da edição. Trata-se de participação no Projeto Integrado de Cooperação Internacional ?A circulação transatlântica dos impressos: a globalização da cultura no século XIX?, na Linha: O Lugar dos Periódicos nas Trocas Transatlânticas. Além disto, este projeto é parte de nossa inserção junto ao Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade (NEHM) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Mauro Franco Neto - Integrante / Mateus Henrique de Faria Pereira - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2015
MENCIÓN HONORÍFICA A TESIS DE MAESTRÍA, Comité organizador del III Congreso de Historia Intelectual de América Latina - Colmex.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
FRANCO NETO, M.2018FRANCO NETO, M.. Evolucionismo, loucura e temporalidade a partir da obra de José María Ramos Mejía. TEMPOS HISTÓRICOS (EDUNIOESTE), v. 22, p. 374-397, 2018.

2.
FRANCO NETO, M.2016 FRANCO NETO, M.. Nuevos rumbos humanos: experiência do tempo e figurações do ?novo? na revista La Biblioteca (1896-1898). Revista Eletrônica da ANPHLAC, v. 21, p. 232-260, 2016.

3.
FRANCO NETO, M.2015 FRANCO NETO, M.. Canudos sob o olhar da ciência: Nina Rodrigues e Euclides da Cunha na interpretação da guerra no Sertão. Revista Escrita da História, v. 2, p. 73-92, 2015.

4.
PEREIRA, Mateus henrique de Faria.2013 PEREIRA, Mateus henrique de Faria. ; FRANCO NETO, M. . Revista Brasileira (1857-1861): apropriações do ?outro? como termômetro da ilustração. Anos 90 (UFRGS. Impresso), v. 19, p. 251-280, 2013.

5.
FRANCO NETO, M.2012FRANCO NETO, M.. ?La cuestión de la América latina?: Martín Garcia Mérou e os impasses da produção intelectual no continente. Temporalidades, v. 4, p. 77-89, 2012.

6.
FRANCO NETO, M.2011FRANCO NETO, M.. A Revista Brasileira e os esforços pela criação de uma Literatura nacionalizada no século XIX. Sophie, v. 2, p. 113-122, 2011.

Capítulos de livros publicados
1.
FRANCO NETO, M.; PEREIRA, Mateus henrique de Faria. . Conflito de civilizações ou de mercado editorial? Brasil e Portugal nas páginas da Revista Brasileira (2a. fase: 1879-1881). In: ABREU, Marcia; DEAECTO, Marisa Midori. (Org.). A circulação transatlântica dos impressos- conexões. 1ed.Campinas: Unicamp/IEL/Setor de publicações, 2014, v. , p. 213-220.

Apresentações de Trabalho
1.
FRANCO NETO, M.. Por que ler Octavio Paz hoje?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
FRANCO NETO, M.. Historicidades latino americanas: o labirinto, a antropofagia e a transculturação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

3.
FRANCO NETO, M.. Por uma história errática: antropofagia e utopia em Oswald de Andrade. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
FRANCO NETO, M.. Octavio Paz e a forma plural do tempo e da história. 2016. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
FRANCO NETO, M.. Modernismo revisitado: tempo e identidade em Oswald de Andrade. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
FRANCO NETO, M.. Tempo e história em Oswald de Andrade. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
FRANCO NETO, M.. Escola sem partido: liberdade, democracia, ética - disputa por sentidos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
FRANCO NETO, M.. História e Evolução na revista La Biblioteca (1896-1898). 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

9.
FRANCO NETO, M.. Temporalidade e Aceleração: um estudo sobre revistas intelectuais no Brasil e na Argentina. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
FRANCO NETO, M.. História e crise política: dualismos e oposições na obra de Reinhart Koselleck. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
FRANCO NETO, M.. ?La cuestión de la América latina?: Martín Garcia Mérou e os impasses da produção intelectual no continente. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
FRANCO NETO, M.. O conceito de Literatura nas Histórias de Sílvio Romero (1888) e José Veríssimo (1916). 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
FRANCO NETO, M.. Imprensa e mediações culturais: Brasil e Portugal nas páginas da Revista Brasileira (1879-1881). 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
FRANCO NETO, M.. A Revista Brasileira entre figurações do 'outro' e a ilustração nacional. 2011. (Apresentação de Trabalho/Outra).

15.
FRANCO NETO, M.. Literatura Nacional: a Revista Brasileira e a construção da nacionalidade no oitocentos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
FRANCO NETO, M.. Resenha de AZEVEDO, Beatriz. Antropofagia: Palimpsesto Selvagem. São Paulo: Cosac Naify, 2016. São Paulo: Cosac Naify, 2017 (Resenha de livro).

2.
FRANCO NETO, M.. Resenha de HADDOCK-LOBO, Rafael. Derrida e o Labirinto de Inscrições. Porto Alegre, RS: editora Zouk, 2008. 284p. 2013 (Resenha de livro).

3.
FRANCO NETO, M.. Resenha de CASTRO ROCHA, João Cezar. Machado de Assis: por uma poética da emulação. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013. 366p. 2013 (Resenha de livro).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
FRANCO NETO, M.. Manifesto Antropófago comemora 90 anos. 2018. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica


Eventos



Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
FRANCO NETO, M.; KLEM, B. S. ; MONAY, A. C. ; RAMALHO, W. ; CUNHA, D. J. M. N. ; BOLDRINI, A. M. . I Encontro de Pesquisa em Teoria da História e História da Historiografia. 2017. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/11/2018 às 6:29:28