Eduardo Aníbal Pellejero

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1224372202417906
  • Última atualização do currículo em 16/11/2018


Graduado em Filosofia na Faculdade de Filosofia da Universidade do Salvador (Argentina, 2000) e doutorado em Filosofia Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Portugal, 2006). Desde 2009 é professor de Estética do Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Forma parte do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da mesma Universidade. Atualmente desenvolve uma pesquisa no domínio da filosofia (política) da arte. Durante 2015 realizou um estágio de pós-doutorado na Universidad Complutense de Madrid com uma bolsa da CAPES. Mais info: http://www.sigaa.ufrn.br/sigaa/public/docente/portal.jsf?siape=1718581 (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Eduardo Aníbal Pellejero
Nome em citações bibliográficas
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências Humanas Letras e Artes.
Campus Universitário, km 1, BR 101
Lagoa Nova
59078-970 - Natal, RN - Brasil
Telefone: (84) 32153566
URL da Homepage: http://www.cchla.ufrn.br/


Formação acadêmica/titulação


2001 - 2006
Doutorado em Filosofia Contemporânea.
Faculdade deLetras da Universidade de Lisboa, FLUL, Portugal.
Título: Deleuze e a redefinição da Filosofia - Apontamentos da perspectiva da inactualidade, Ano de obtenção: 2006.
Orientador: Nuno Nabais.
Bolsista do(a): Fundação para a Ciência e a Tecnologia, FCT, Portugal.
Palavras-chave: Deleuze; Filosofia; Inactualidade.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: História da Filosofia.
Setores de atividade: Educação.
1993 - 2000
Graduação em Filosofía.
Facultad de Filosofía de la Universidad del Salvador, FF-USAL, Argentina.
Título: El Ser y la Diferencia - Trasfondo Histórico de la Filosofía Deleuziana.
Orientador: Edgardo Castro.


Pós-doutorado


2015 - 2016
Pós-Doutorado.
Universidad Complutense de Madrid, UCM, Espanha.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
2008 - 2009
Pós-Doutorado.
Centro de História das Ciências e da Tecnologia, CIUHCT, Portugal.
Bolsista do(a): Fundação para a Ciência e a Tecnologia, FCT, Portugal.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Politica.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia.
2006 - 2008
Pós-Doutorado.
Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa, CFCUL, Portugal.
Bolsista do(a): Fundação para a Ciência e a Tecnologia, FCT, Portugal.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Literatura.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Contemporanea.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador


Centro de História das Ciências e da Tecnologia, CIUHCT, Portugal.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Outro - Membro Integrado, Enquadramento Funcional: Membro / Pesquisador


Crise, Grupo de Investigação, Universidade de Evora, CRISE, Portugal.
Vínculo institucional

2008 - Atual
Vínculo: Membro, Enquadramento Funcional: Membro / Pesquisador


Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: Professor Adjunto, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisador / Lider, Carga horária: 5


Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa, CFCUL, Portugal.
Vínculo institucional

2005 - 2008
Vínculo: Outro - Membro Integrado, Enquadramento Funcional: Investigação de Pós-Doc, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidad Michoacana de San Nicolas de Hidalgo, U.MICHOCANA, México.
Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor de Curso de Grado e Doutorado, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor do Diplomado, Carga horária: 12


Universidad Nacional del Sur, UNS, Argentina.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor de Curso de Doutorado, Carga horária: 40


Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, UNIJUI, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Professor vistante, Enquadramento Funcional: Professor visitante, Carga horária: 12



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
A linguagem poética: uma aproximação filosófica
Descrição: A palavra poética carateriza-se pela procura constante de nomear e renomear o mundo, que é prerrogativa da nossa liberdade. Nascimento continuado, a literatura abana ou faz gaguejar a língua, desconhecendo o ascendente das suas origens e expondo a linguagem ao risco da sua suspensão ? e quiçá também à possibilidade do recomeço. O presente trabalho pretende explorar algumas das singularidades da linguagem poética enquanto expressão criadora, a partir de um diálogo com as obras de Maurice Merleau-Ponty, Michel Foucault e Gilles Deleuze. A filosofia sempre especulou sobre a origem da linguagem. Mais recentemente, a ciência moderna acreditou poder encontrá-la literalmente em alguns dos cantos do cérebro e desvendar o seu segredo sem sombras. Porém, talvez seja possível assistir ao seu nascimento de uma forma ao mesmo tempo mais simples e mais direta, porque com cada frase, com cada palavra de cada frase, a literatura é a potência desse gesto inaugural, onde as coisas se desconhecem a si mesmas e o mundo se assombra do mundo. Gilles Deleuze lamentava-se que os estudos sobre a linguagem estivessem invariavelmente focados nos fenómenos de comunicação e não prestassem atenção, ou quase não prestassem atenção a esses acontecimentos singulares sem os quais nem sequer a própria linguagem seria possível: as manifestações da expressão criadora[ Pela sua vez, Merleau-Ponty dizia: deixar isso da expressão (e os secretos do nascimento do sentido e da linguagem) em mãos dos psicólogos é como deixar dinamita em mãos de crianças.], onde a linguagem não se comporta como um meio de cifração e decifração para significações disponíveis, mas assume a tarefa de produzir significações a partir de uma experiência não pautada do mundo (Merleau-Ponty, 1991, p. 43). O certo é que cada vez que a literatura abala a linguagem, isto é, cada vez que suspende os seus poderes e coloca entre parêntese o seu valor de verdade para fazê-la balbuciar palavras nunca antes pronunciadas, a mente humana volta a entrar na caverna[ Estivemos muitas vezes aí, sozinhos, no alto da noite, quase às escuras, no segredo dos nossos quartos.]. ?A impronta do poeta (...) retoma e reinventa sempre à sua maneira o grito das origens.? (Merleau-Ponty, 1974, p. 68 ? modificado) Evidentemente, a linguagem não funciona nem sempre, nem a maioria das vezes, dessa forma. Moeda depositada no silêncio da palma da nossa mão, encontra-se ordinariamente ao serviço do comércio que tendemos a confundir com a práxis. Quiçá, como constatam atualmente os linguistas, então a linguagem se preste ao cálculo. Quando, pelo contrário, a linguagem é solidária da expressão criadora[ ?Distinguimos o uso empírico da linguagem já elaborada e o uso criador, do qual o primeiro, aliás, só pode ser um resultado.? (Merleau-Ponty, 1991, p. 45)], quando é exploração do que se agita na nossa intimidade ou assombra o mundo, isto é, quando se impõe ao falatório e se confronta com o silêncio fascinado do que provém, quando nos deixa sem palavras e permite escutar o rumor imemorial ao que remonta continuamente qualquer tentativa de extrair do real um pouco de sentido ? então, a linguagem poética é ?um nascimento continuado? e não admite redução[ Iuri Lotman (1978, p. 30) dizia que a literatura era ?uma fabulosa geradora de linguagem?. É sobre esse (re)começo sempre latente que se insinua na linguagem poética que pretendemos nos debruçar, tentando lançar um olhar crítico, capaz de determinar a sua alcance e os seus limites..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2017
O espaço estético: Problemas éticos e políticos da filosofia contemporânea da arte
Descrição: A relação da arte com a filosofia sempre passou por uma meditação muito especial sobre a relação entre, por um lado, a poética e, por outro, a ética e a política. A expulsão dos poetas da república platônica, a fundação kantiana da comunidade sobre o juízo de gosto, e a educação estética do homem que Schiller propõe com fins reformistas, são exemplos emblemáticos desse gesto recursivo, que procura pensar filosoficamente essa tensão irredutível entre a poética da ética (isto é, as formas de subjetivação do indivíduo), a poética da política (isto é, os estilos de articulação do comum) e a ética e a política da poética (isto é, os modos de intervenção da criação artística sobre o individual e o colectivo). A assimilação hegeliana da arte a «coisa do passado» representa simplesmente um episodio mais nessa história de desentendimentos, de exclusões e de apropriações violentas, mas representa também, ao mesmo tempo, um momento fundamental para a reflexão estética contemporânea, na medida em que pretende resolver definitivamente essa tensão constitutiva. Evidentemente, para além do diagnóstico hegeliano, a arte continuaria proliferando, forçando a filosofia a confrontar-se novamente com essa tensão que define de forma trágica a reflexão estética. Longe das interpretações do pensamento hegeliano em registro de «obituário» da arte, as obras deBenjamin e Adorno, Heidegger e Sartre, Bataille e Blanchot, Deleuze e Rancière, propõem uma série de leituras incomensuráveis, que procuram restituir à arte o seu sentido na praxis humana. A exploração crítica desse espaço estético é o objeto imediato do presente projeto de pesquisa. Por tudo isso, esperamos que o trabalho efetivo neste projeto de pesquisa venha a enriquecer a oferta curricular da graduação e da pós-graduação, ora pela organização de seminários especificamente elaborados a partir da pesquisa desenvolvida, ora pela inclusão de temas, conceitos, textos e autores nos programas existentes. Por fim, se espera que pela difusão dos resultados da pesquisa (em revistas especializadas, reuniões científicas e atividades de extensão) se assegure uma partilha do trabalho produzido entre os professores e pesquisadores no âmbito dos estudos literários, assim como na esfera mais ampla do espaço público local, propiciando o diálogo, a discussão, e a proliferação de novos projetos de pesquisa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - Atual
História da filosofia e psicanálise
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - Atual
POESI - Política Espacial das Imagens
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2013
A verdade das mentiras - Uma aproximação filosófica à poética contemporânea
Descrição: No contexto das práticas e dos saberes modernos, a ficção aparece, em princípio, como um domínio real, efetivo, de indubitável consistência, mas estranho a tudo aquilo que não lhe é inerente, como fechado sobre si mesmo, feudo da estética, limitado à literatura, em todo o caso às artes, domínios com os quais nem a ciência nem a política teriam um verdadeiro comércio. Agora, sob o ponto de vista da literatura comparada, ou inclusive dos estudos culturais, a ficção constitui um conceito fundamental para construir o que, num vocabulário mais clássico, denominaríamos uma teoria da cultura. Por todos os lados advertimos a presença da ficção, atravessando como um vetor singular o mundo das instituições, dos saberes e da gente, ora oferecendo-lhe um tecido estruturante ou um princípio de unidade, ora subvertendo-o ou provocando-lhe fugas. Abordando o conceito de ficção a partir da poética contemporânea, o nosso propósito não é tratar de resumir uma teoria dos objetos fictícios (ao estilo dos analíticos), nem descrever os rasgos estilísticos que definem a ficção como gênero (ao estilo dos estruturalistas), nem, por fim, fazer uma hermenêutica dos comportamentos ficcionais (ao estilo dos fenomenólogos). O nosso propósito é mais humilde e também mais genérico. Do que se trata é de tentar retomar algumas questões em torno do problema da realidade da ficção, da efetividade da ficção, a partir da análise concreta de certas poéticas contemporâneas, na sua confrontação com a política, a cultura, a sociedade, a linguagem e a história. Em resumo, o que pretendemos fazer é cruzar a série das obras e das poéticas de certos artistas contemporâneos (o que estes autores fazem e/ou pensam sobre a sua atividade) e a série das filosofias que tomam a ficção por objeto (o que os filósofos pensam sobre a atividade genérica a que chamamos ficção)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) .
Integrantes: Eduardo Aníbal Pellejero - Coordenador.Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Bolsa.
2009 - Atual
Grupo de Estudos Blanchotianos e de Pensamento do Fora
Descrição: O Grupo de Estudos Blanchotianos e de Pensamentos do Fora tem como objetivo estudar tanto a obra de criação literária quanto a de filosofia literária do escritor francês Maurice Blanchot (1907-2003) a partir das seguintes linhas de pesquisa e de trabalho: a) A filosofia de Blanchot e a filosofia socrática e pré-socrática; b) A filosofia de Blanchot e a filosofia da Negatividade (em especial Hegel, Heidegger e Agamben); c) O Pensamento do Fora em Blanchot; d) A teoria blanchotiana da narrativa; e) A discussão sobre o Neutro, o Vazio e A Ausência de Obra. f) O desobramento em Blanchot; g) A morte e o morrer tanto na obra de criação literária quanto na de filosofia literária blanchotiana. O grupo tem, também, como objetivo divulgar tanto a obra de Maurice Blanchot, quanto as pesquisas que realizar sobre ela, por meio de livros, revistas, eventos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2010
Pensar Zizek
Descrição: Trata-se de analisar criticamente a obra filosófica de Slavoj Zizek. O projecto conta com a participação de especialistas portugueses, brasileiros, espanhóis, argentinos e mexicanos. Terá como output imediato a publicação, em 2009, dum volume de ensaios (reader)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
A realidade da ficção
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2008
A realidade da ficção
Descrição: Sob o ponto de vista da filosofia o conceito de ficção aparece desdobrado numa série de conceitos associados, que se projectam numa série de domínios que não se limitam ao estrito âmbito da literatura e das artes em geral. Ficcionalização, fabulação, ficção reguladora, são conceitos que atravessam diversamente domínios tão diferentes como os da história, da política e inclusive das ciências, com um valor certo e positivo (ou crítico e não sobredeterminado) para o desenvolvimento dos mesmos. A ficção constitui, neste sentido, um conceito fundamental para construir o que, num vocabulário mais clássico, denominaríamos uma teoria da cultura. Por todas as partes advertimos a presença da ficção, atravessando como um vector singular o mundo das instituições, dos saberes e da gente, ora oferecendo-lhe um tecido estruturante ou um princípio de unidade, ora subvertendo-o ou provocando-lhe fugas. Procuraremos, neste sentido, uma caracterização da ficção como domínio ou actividade que, se não tem por origem critérios de verdade, objectividade ou consenso, não implica que esteja despojada de um efectivo poder de intervenção sobre a realidade. Em especial sobre a parte da realidade que se reclama da verdade da objectividade e do consenso (ao fim e ao cabo, a par dos conceitos, das funções, das leis, a ficção é um imaterial mais num reino de imateriais que dão conta de boa parte da realidade). Porque a ficção dá conta ?tem dado e continua a dar conta? de uma verdadeira positividade, que tanto produz os seus efeitos sobre o espaço público, transformando ou transvalorizando um certo estado de relações de força, como sobre a lógica dos saberes e da história das suas instituições, abrindo novas perspectivas, pondo em causa princípios estabelecidos, e inclusive estabelecendo os marcos reguladores imprescindíveis..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2008
A criação nas ciências e nas artes
Descrição: Há tanta criação nas ciências como nas artes.As coordenadas,as funções e equações das disciplinas científicas permanecem vinculados a nomes próprios,tal como uma doença fica designada pelo nome do médico que soube isolar os seus sintomas.A aparente diferença entre a arte e a ciência não faz mais que ocultar um mesmo impulso:a vocação de uma criatividade generalizada que excede os limites do sentido comum.Sem dúvida inumeráveis diferenças se colocam ao nível das motivações e aplicações das obras de arte e das teorias científicas,mas a ressonância é evidente. Neste sentido, nos interessa acercar-nos às ciências e as artes como laboratórios duma potência comum:a criação. Porque é o trabalho intelectual de artistas e científicos que constitui o modelo clássico da actividade criadora, porque as ciências e as artes descobrem e inventam a nossa realidade através das suas linguagens, formam-na e transformam-na segundo esquemas singulares que obedecem a uma lógica intrínseca. Será nas ciências como nas artes,que procuraremos encontrar as chaves para compreender este processo,tanto nas suas variantes conceituais como nos seus condicionamentos materiais. Por outra parte,o processo da criação,este acto específico através do qual nascem as obras de arte mas também as teorias científicas,figurou como um dos lugares mais cativantes no âmbito das investigações estética e epistemológicas. A hipótese que orienta este projecto é a de que talvez o caminho não passe pela explicação,mas por um dar voz aos artistas e aos cientistas,aos que pensam sobre as suas práticas no que elas têm de criativo. O projecto organizou uma série de workshops e colóquios, assim como editou um volume (e tem mais dois no prelo)...
Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (5) Doutorado: (3) .
Integrantes: Eduardo Aníbal Pellejero - Coordenador.
2006 - 2008
As Ciências na Filosofia Francesa Contemporânea
Descrição: Não é fácil comprender com que fundamento se tende a pensar que a filosofia francesa contemporânea é genericamente hostil às ciências. Pelo contrário, não só o irracionalismo foi raro na filosofia francesa contemporânea, senão que as ciências foram objecto privilegiado de reflexão e de diálogo. Nesta medida, interessa-nos restituir a diversidade das relações que a filosofia francesa contemporânea travou com as ciências que se configuravam sobre o horizonte do seu exercício efectivo. Não se trata simplesmente de fazer o inventário dos problemas filosóficos que as ciências levantam, nem de avaliar as respostas que foram aportadas (mesmo que isto tenha a sua importância), mas, também, de nos interrogarmos sobre as múltiplas maneiras pelas quais os filósofos franceses do século XX têm representado a ciência (enquanto modelo de conhecimento, sistema de enunciados, método de investigação, práctica concorrente, etc.), e sobre os problemas levantados por essas representações (críticas e limites da ciência, vantagens e desvantagens da elevação a modelo de uma ou outra ciência particular, surgimento de novas ciências, relações ciência-sociedade, etc.). Problemas lógicos e ontológicos, gnoseológicos e metodológicos, sociais e políticos que pedem um tratamento específico que excede em muitos aspectos o âmbito das ciências, mas que não passaram despercebidos à filosofia francesa contemporânea, dando continuação a uma preocupação que sempre afectou a filosofia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (4) .
Integrantes: Eduardo Aníbal Pellejero - Coordenador.


Projetos de extensão


2010 - Atual
Os fazedores: Uma introdução às poéticas contemporâneas
Descrição: A proposta passa por um movimento de divulgação e problematização das formas, os objetos e os fines da arte contemporânea, tanto a nível nacional e internacional como a nível local e regional, aberto à comunidade local num duplo sentido. Em primeiro lugar, propomos estabelecer um ciclo permanente de documentários sobre a cena artística contemporânea, abertos à comunidade local, na que apresentaremos as principais manifestações da arte nacional e internacional, abrindo através dos mesmos um debate que, ainda quando parta de uma perspectiva amplamente filosófica, pretende exceder os restritos limites do discurso acadêmico tradicional, aspirando a levantar questões e avaliar respostas a nível social, cultural e político (isto é, ao nível das preocupações e os projetos locais relacionados com a arte e as suas instituições). Em segundo lugar, procuraremos dar continuidade a um projeto documental que, durante o ano 2000, teve por resultado uma série de entrevistas (televisadas pela empresa de cabo local) com artistas plásticos, músicos e escritores de Natal («5 artistas potiguares falam de sua arte»). Neste sentido, procuraremos explorar a perspectiva singular que levanta a prática efetiva da arte entre os artistas locais, tanto na especificidade das questões formais, estilísticas, culturais e políticas que surgem a nível regional, como na distancia que separa os artistas locais dos grandes centros da arte contemporânea. Pretendemos, assim, enriquecer a reflexão estética que se realiza na universidade (e não só), colocando a disposição dos estudantes, dos investigadores, dos críticos e dos próprios artistas, um material que muitas vezes, apesar da vizinhança geográfica, não encontra lugar nos discursos. Mas pretendemos também que esse material chegue à gente de Natal (através de apresentações públicas), dando a conhecer a (em grande medida secreta) labor dos seus criadores locais..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Eduardo Aníbal Pellejero - Coordenador / Susana Guerra - Integrante.Financiador(es): Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Auxílio financeiro / Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Bolsa.


Membro de corpo editorial


2013 - Atual
Periódico: Revista Exagium
2013 - Atual
Periódico: HUMHA. Revista electrónica de Historia Cultural
2013 - Atual
Periódico: Editora da Universidade Federal Rural de Pernambuco
2011 - Atual
Periódico: Princípios (UFRN. Impresso)
2011 - Atual
Periódico: Interfaces
2011 - Atual
Periódico: Artifícios - ISSN 2179 6505
2010 - Atual
Periódico: Existência e Arte
2009 - Atual
Periódico: Observaciones Filosóficas
2009 - 2011
Periódico: Societ Arts
2009 - Atual
Periódico: Margens (UFPA)
2008 - Atual
Periódico: Revista Saberes - Filosofia e Educação
2008 - 2009
Periódico: Deambulario - Revista de Investigaciones Artísticas
2007 - Atual
Periódico: Humanidades em Revista
2006 - Atual
Periódico: Devenires - Revista de Filosofía y Filosofía de la Cultura
2005 - 2007
Periódico: Conceito - Revista de Filosofia e Ciências do Homem


Revisor de periódico


2008 - 2008
Periódico: Análise Social (Lisboa)
2009 - 2009
Periódico: Existência e Arte
2014 - 2014
Periódico: Editora da Unesp
2013 - Atual
Periódico: Escritura e imagen
2014 - Atual
Periódico: Paralaxe
2016 - Atual
Periódico: Imagens da Educação
2016 - Atual
Periódico: Filosofia e Educação
2016 - Atual
Periódico: Educação e Filosofia (UFU. Impresso)


Revisor de projeto de fomento


2013 - Atual
Agência de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo
2013 - 2013
Agência de fomento: Comitê de Pesquisa da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Estética.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Literatura.
4.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária.
5.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Comparada.
6.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Cultura.


Idiomas


Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
PELLEJERO, E. A.2018PELLEJERO, E. A.. A humanidade incômoda: arte e resistência em tempos infernais. REVISTA DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO PARÁ, v. 4, p. 213-224, 2018.

2.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Eikasia: La conciencia en las sobras del cine. Eikasia - Revista de filosofia, v. 73, p. 111-122, 2017.

3.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. O signo da nossa paixão. P o l i s e P s i q u e, v. 7, p. 74-83, 2017.

4.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Album familiar: Fotografias que devuelven la mirada. Barda, v. 4, p. 5-24, 2017.

5.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Álbum Familiar ? fotografias que devolvem o olhar. ALEGRAR (CAMPINAS), v. 19, p. 1-20, 2017.

6.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Los juegos ardientes de la ficción: Foucault y la redefinición de lo que significa pensar. http://dx.doi.org/10.5209/ASHF.56112, v. 34, p. 173-179, 2017.

7.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. 'Como no princípio': O balbucio da linguagem poética. VISO : CADERNOS DE ESTÉTICA APLICADA, v. 20, p. 83-98, 2017.

8.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Ser e devir da América Latina - Notas da perspectiva da diferença. POLIÉTICA. REVISTA DE ÉTICA E FILOSOFIA POLÍTICA, v. 5, p. 155-170, 2017.

9.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. ?Morder o real?: o engajamento antes da sua representação. O QUE NOS FAZ PENSAR (PUCRJ), v. 26, p. 223-236, 2017.

10.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. ?Haveria que enviar todo o público a uma escola na que nada se aprenderia? - René Clair e a deseducação do olhar. Dobra, v. 1, p. 1-3, 2017.

11.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. Da solidão à comunidade (round trip). Diaphonía, v. 2, p. 158-164, 2016.

12.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. A escala humana (um fragmento de 'O que vi - Diário de um espectador comum'). ClimaCom, v. 3, p. 1-25, 2016.

13.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. O Espaço da Ficção:Linguagem, Estética e Política. Revista Geografares, v. 23, p. 25-31, 2016.

14.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. Para além do arquivo, A história efetiva de Michel Foucault. REVISTA PORTO, v. 3, p. 136-145, 2016.

15.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. Ethos, Decoro, Liberdade: Notas sobre os regimes de identificação das artes na obra de Jacques Rancière. Dialectiké, v. 2, p. 19-35, 2016.

16.
PELLEJERO, E. A.2015PELLEJERO, E. A.. Ver para creer. Fedro, v. 14, p. 10-21, 2015.

17.
PELLEJERO, E. A.2015PELLEJERO, E. A.. Abrir os olhos (As imagens à luz da escritura). Revista de Educação Publica (UFMT), v. 24, p. 365-377, 2015.

18.
PELLEJERO, E. A.2015PELLEJERO, E. A.. A escrita na sua toca: Notas para uma etologia do animal literário. Outra Travessia, v. 18, p. 215-226, 2015.

19.
PELLEJERO, E. A.2015PELLEJERO, E. A.. Sessões não numeradas: Algumas notas sobre o cinema e a emancipação do olhar. Revista Sísifo, v. 1, p. 1-15, 2015.

20.
PELLEJERO, E. A.2015 PELLEJERO, E. A.. Justiça poética. A Literatura além do ponto final. GUAVIRA LETRAS, v. 20, p. 39-48, 2015.

21.
PELLEJERO, E. A.2015PELLEJERO, E. A.. Por qué alguien se encierra en una habitación para escribir? La literatura como pregunta esencial en la obra crítica de Maurice Blanchot. Revista Laboratório Literatura e Experimentación, v. 13, p. 1-15, 2015.

22.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Pensar à intempérie: A crítica exposta ao risco da experimentação. Alegrar (Campinas), v. 13, p. 1-10, 2014.

23.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Pensar a la intemperie: la crítica expuesta al riesgo de la experimentación. Fractal: Revista de Psicologia, v. 26, p. 509-522, 2014.

24.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Marca d'água. Polichinello, v. 16, p. 46, 2014.

25.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Eikasía: A consciência nas sombras do cinema. Paralaxe, v. Especial, p. 3-19, 2014.

26.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Ver para creer: el arte de mirar y la filosofía de las imágenes. Devenires, v. 30, p. 77-95, 2014.

27.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Porque alguém se fecha num quarto para escrever? A literatura como questão essencial no trabalho crítico de Maurice Blanchot. Moara, v. 41, p. 47-58, 2014.

28.
PELLEJERO, EDUARDO2014PELLEJERO, EDUARDO. Ver para creer: El arte de mirar y la filosofía de las imágenes. Aisthesis, v. 56, p. 27-38, 2014.

29.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. A lição das imagens: duas observações sobre 'O espectador emancipado'. Aisthe (Online), v. 8, p. 69-78, 2014.

30.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2013PELLEJERO, E. A.. O desterro dos poetas - A crítica platónica das artes miméticas. Revista Exagium, v. 11, p. 6-28, 2013.

31.
PELLEJERO, EDUARDO2013PELLEJERO, EDUARDO. Aquém da biopolítica: a parte (sem parte) de Jacques Rancière. Revista de Filosofia: Aurora (PUCPR. Impresso), v. 25, p. 35-55, 2013.

32.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2013PELLEJERO, E. A.. Modos de hacer / Modos de ver / Modos de pensar (Arte sin supersticiones). Escritura e Imagen, v. 9, p. 85-99, 2013.

33.
PELLEJERO, E. A.2013PELLEJERO, E. A.. Ver para crer: A arte de olhar e a filosofia das imagens. Principios, v. 20, p. 303-324, 2013.

34.
PELLEJERO, E. A.2013PELLEJERO, E. A.. O sul também (não) existe - A arquitetura ficcional de América Latina. Lugar Comum (UFRJ), v. 41, p. 103-120, 2013.

35.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. Política de autores y muerte del hombre: Notas para una genealogía de la crítica cinematográfica. Sesión no numerada, v. 2, p. 29-53, 2012.

36.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. Entre la muerte del arte y la hora de los asesinos: Algunos impasses pos-hegelianos de la estética filosófica. Devenires, v. 12, p. 66-78, 2012.

37.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. Para além do princípio de fidelidade: uma aproximação à historiografia filosófica deleuziana. Princípios (UFRN. Impresso), v. 18, p. 101-141, 2012.

38.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. A filosofia do como se, de Hans Vaihinger (Resenha). Principios, v. 19, p. 353-356, 2012.

39.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. Dar a palavra / Dar a vida - Notas para a releitura da carta de Rodolfo Walsh a Francisco ?Paco? Urondo sobre o sentido do intelectual revolucionário. Gratuita, v. 1, p. 261-268, 2012.

40.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. Da morte da arte à hora dos assassinos: Impasses pôs-hegelianos da estética filosófica. Artefilosofia (UFOP), v. 13, p. 124-131, 2012.

41.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2011PELLEJERO, E. A.. Simpatía por el demonio. Bataille y la insubordinación de la literatura. Castilla. Estudios de Literatura, v. 2, p. 429-441, 2011.

42.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2011PELLEJERO, E. A.. Política de autores e morte do homem: Notas para uma genealogia da crítica cinematográfica. Revista Interfaces, v. 2, p. 69-84, 2011.

43.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2011PELLEJERO, E. A.. Simpatia pelo demônio: Bataille e a insubordinação da literatura. Investigações (UFPE. Impresso), v. 24, p. 221-235, 2011.

44.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2011PELLEJERO, E. A.. Nietzsche como Falsário A Apropriação Deleuziana da Potência do Falso. Existência e Arte, v. 6, p. 16-24, 2011.

45.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2011PELLEJERO, E. A.. Alberto Greco (Obra fora de catálogo). Alegrar (Campinas), v. 8, p. 1-14, 2011.

46.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2010PELLEJERO, E. A.. O duplo deleuziano de Foucault. Margens (UFPA), v. 5, p. 11-22, 2010.

47.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2010PELLEJERO, E. A.. Mil cenários: Perspectivismo e dramatização na obra de Gilles Deleuze. Saberes (Natal), v. 5, p. 78-117, 2010.

48.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2010PELLEJERO, E. A.. A luta sem futuro de revolução. Cadernos de Subjetividade (PUCSP), v. 2, p. 152-159, 2010.

49.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2010PELLEJERO, E. A.. Agenciamiento inhumanos y naturalezas segundas: La institución del mundo en la filosofía de Gilles Deleuze. Revista observaciones filosóficas, v. 10, p. ?, 2010.

50.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2010PELLEJERO, E. A.. Borges y la política de la expresión. La transvaloración del pasado nacional. Philologia Hispalensis, v. 24, p. 31-42, 2010.

51.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2009PELLEJERO, E. A.. Borges y Kafka. Philologia Hispalensis, v. 23, p. 7-16, 2009.

52.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2009PELLEJERO, E. A.. Las nuevas aventuras de la dialéctica. Revista Observaciones Filosóficas, v. 8, p. 100, 2009.

53.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2009PELLEJERO, E. A.. La cuestión poética. Devenires, v. 21, p. 10-29, 2009.

54.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2009PELLEJERO, E. A.. As novas aventuras da dialética: Holloway, Guattari, Virno. Cadernos de Ética e Filosofia Política (USP), v. 13, p. 109-137, 2009.

55.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2009PELLEJERO, E. A.. Literatura e fabulação. Deleuze e a política da expressão. Polymátheia (UECE), v. IV-Nº5, p. 61-78, 2009.

56.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2009PELLEJERO, E. A.. Minor Marxism: An approach to a new political praxis. DELEUZE STUDIES, v. 3, p. 102-118, 2009.

57.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2009PELLEJERO, E. A.. A lição do aluno: Uma introdução à obra de Jacques Rancière. Saberes (Natal), v. 3, p. 20-40, 2009.

58.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2008PELLEJERO, E. A.. A ideia de cultura na filosofia de Gilles Deleuze. Diacrítica (Braga), v. 12, p. 241-252, 2008.

59.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2008PELLEJERO, E. A.. A conjura dos falsários. Humanidades em Revista, v. 6, p. 11-35, 2008.

60.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2008PELLEJERO, E. A.. Dos dispositivos de poder ao agenciamento da resistência. Revista Comciência, v. Maio, p. 2, 2008.

61.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2008PELLEJERO, E. A.. Borges y la política de la expresión. La transvaloración del pasado nacional. EIDOS, v. 8, p. 196-211, 2008.

62.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2008PELLEJERO, E. A.. A transvaloração do pasado nacional. Revista Electrónica de Investigación Educativa, v. 1, p. 26-37, 2008.

63.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2008PELLEJERO, E. A.. Jacques Rancière: La fable cinematographique. Revista Electrónica de Investigación Educativa, v. 1, p. 132-137, 2008.

64.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2008PELLEJERO, E. A.. La lucha sin futuro de revolución. Apuntes para una nueva pragmática militante. Tales - Revista Anuario de la Asociación de Postgrado de Filosofia - Universidad Complutense de Madrid, v. 1, p. 310-320, 2008.

65.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2008PELLEJERO, E. A.. Mario Teodoro Ramírez: Filosofía y Creación. Devenires, v. 17, p. 199-200, 2008.

66.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2007PELLEJERO, E. A.. Golgona Anghel - Eis-me acordado muito tempo depois de mim. Philologia Hispalensis, v. 21, p. 219-224, 2007.

67.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2007PELLEJERO, E. A.. Qué es la literatura? Del compromiso sartreano a la fábula deleuziana. Devenires, v. 15, p. 155-177, 2007.

68.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2005PELLEJERO, E. A.. Deleuze y el teatro de la filosofía: dramatización, minorización y perspectivismo. Devenires, v. 12, p. 20-68, 2005.

69.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2002PELLEJERO, E. A.. J. L. Borges: Los precursores de Kafka: Por una historiografía literaria no historicista. Philosophica (Lisboa), v. 19/20, p. 185-202, 2002.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
PELLEJERO, E. A.. Lo que vi - Diario de un espectador común. 1. ed. São Paulo: Carcará, 2018. v. 1. 468p .

2.
PELLEJERO, E. A.. O que vi - Diário de um espectador comum. 1. ed. São Paulo: Carcará, 2018. v. 1. 330p .

3.
PELLEJERO, E. A.. Perder por perder (e outras apostas intelectuais). 1. ed. Natal: Edufrn, 2017. v. 1. 275p .

4.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. (Org.) ; MARINHO, C. (Org.) ; BARBOSA, J. E. P. (Org.) ; NASCIMENTO, C. R. M. (Org.) ; SILVA, J. R. A. (Org.) ; SANTIAGO JR., F. C. F. (Org.) . Escrever em tempos de exceção. 1. ed. Natal: PPGFIL/UFRN, 2017. v. 1. 102p .

5.
PELLEJERO, E. A.. Mil cenários: Deleuze e a (in)atualidade da filosofia. 1. ed. Natal: EDUFRN, 2014. v. 1. 361p .

6.
PELLEJERO, E. A.; Anghel, G. (Org.) . Fora da Filosofia II - Da fenomenologia à desconstrução. Lisboa: CFCUL, 2010. v. 1. 182p .

7.
PELLEJERO, E. A.. A postulação da realidade - Filosofia, literatura, política. Lisboa: Vendaval, 2009. v. 1. 200p .

8.
PELLEJERO, E. A.; Anghel, G. (Org.) . «Fora» da filosofia: As formas dum conceito em Sartre, Blanchot, Foucault e Deleuze. 1. ed. Lisboa: CFCUL, 2008. v. 2. 111p .

9.
PELLEJERO, E. A.. Deleuze y la redefinición de la filosofía. 1. ed. Morelia: Jitanjáfora, 2007. v. 1. 360p .

Capítulos de livros publicados
1.
PELLEJERO, E. A.. Ver/Dar a ver - La pintura y la emancipación de la mirada. In: Francisco Vega & Valerio Rocco. (Org.). Estética del disenso - Políticas del arte en Jacques Rancière. 1ed.Santiago de Chile: Doble ciencia, 2018, v. 1, p. 83-92.

2.
PELLEJERO, E. A.. A escrita fora de ordem. In: Pellejero, E. ; Guerra, S.. (Org.). Escrever em tempos de exceção. 1ed.Natal: PPGFIL/UFRN, 2017, v. 1, p. 95-101.

3.
PELLEJERO, E. A.. Pensar à intempérie. In: Leonardo Pinto de Almeida. (Org.). Arte e ressonância: reflexões sobre a subjetividade artística. 1ed.São Luís: Edufma, 2016, v. , p. 91-110.

4.
PELLEJERO, E. A.. Os desastres da guerra dentro e fora de quadro (Um fragmento de ?O que vi - diário de um espectador comum?). In: Tânia Sarmento-Pantoja. (Org.). Literaturas: diálogos e resistências. 1ed.Belem: UFPA, 2016, v. , p. 1-15.

5.
PELLEJERO, E. A.. Os desastres da guerra dentro e fora de quadro. In: Carlos Henrique Lopes de Almeida; Augusto Sarmento-Pantoja. (Org.). Literatura: Diálogos e resistências. 1ed.Belém: UFPA, 2016, v. , p. 35-68.

6.
PELLEJERO, EDUARDO. Alejandro Dolina: Crônicas de um anjo cinzento. In: Maria Carolina Fenati. (Org.). Gratuita 2. 1ed.Belo Horizonte: Chão da feira, 2015, v. 2, p. 50-50.

7.
PELLEJERO, E. A.. Juan José Saer: A literatura como antropologia especulativa. In: Maria Carolina Fenati. (Org.). Gratuita 2. 1ed.Belo Horizonte: Chão da feira, 2015, v. 2, p. 104-104.

8.
PELLEJERO, E. A.. O sul também (não) existe. In: Maria Carolina Fenati. (Org.). Gratuita 2 - Cadernos de leitura. 1ed.Belo Horizonte: Chão da feira, 2015, v. 2, p. 62-76.

9.
PELLEJERO, E. A.. El sur tampoco existe. La arquitectura ficcional de América Latina. In: Susana Caló. (Org.). DEVENIR MENOR, ESPACIO, TERRITÓRIO Y EMANCIPACIÓN SOCIAL. PERSPECTIVAS A PARTIR DE IBEROAMÉRICA. 1ed.Guimarães: Devir Menor, 2014, v. 1, p. 1-22.

10.
PELLEJERO, E. A.. Memórias inventadas: fabulação e transfiguração do passado. In: Karin Volobuef, Sylvia Maria Trusen, Tania Sarmento-Pantoja. (Org.). Tradução, cultura e memória. 1ed.Rio de Janeiro: 7Letras, 2014, v. 1, p. 123-144.

11.
PELLEJERO, E. A.. Prefácio. In: Betina Schuler, Sônia Regina da Luz Matos e Sandra Mara Corazza. (Org.). Experimentações de escrita, leitura e imagens na escola. 1ed.Porto Alegre: UFRGS-Doisa, 2014, v. , p. 15-18.

12.
PELLEJERO, E. A.. Literatura e Liberdade (a procura da palavra justa). In: Augusto Sarmento-Pantoja; Élcio Loureiro Cornelsen; Tânia Sarmento-Pantoja. (Org.). Literatura e Cinema de Resistência: novos olhares sobre a memória. 1ed.Rio de Janeiro: Editora Oficina Raquel, 2013, v. 1, p. 105-122.

13.
PELLEJERO, E. A.. O Dia em Abaetetuba. In: Augusto Sarmento-Pantoja; Élcio Loureiro Cornelsen; Tânia Sarmento-Pantoja. (Org.). Literatura e Cinema de Resistência: novos olhares sobre a memória. 1ed.Rio de Janeiro: Editora Oficina Raquel, 2013, v. , p. 197-202.

14.
PELLEJERO, E. A.. A fábula cinematográfica de Jacques Rancière. In: André Parente. (Org.). Cinema/Deleuze. 1ed.Campinas: Papirus, 2013, v. , p. 227-232.

15.
PELLEJERO, E. A.. La lucha sin futuro de revolución. Apuntes para una nueva pragmática militante. In: Eduardo González di Pierro. (Org.). Rostros de la historia y de la temporalidad. Morelia (Mexico): Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalgo-Secretaría de cultura de Michoacán, 2011, v. , p. 309-332.

16.
PELLEJERO, E. A.. Agenciamentos inumanos e naturezas segundas: A instituição do mundo na filosofia de Gilles Deleuze. In: Daniel Lins; Nilson Oliveira; Roberto Barros. (Org.). Nietzsche / Deleuze : Natureza / Cultura. SP: Lumme Editor, 2011, v. , p. -.

17.
PELLEJERO, E. A.. A Questão Poética: uma pergunta central, algumas respostas marginais. In: JADSON FERNANDO GARCIA GONÇALVES; JOYCE OTÂNIA SEIXAS RIBEIRO; SEBASTIÃO M. SIQUEIRA CORDEIRO. (Org.). Pesquisa em educação: Territórios múltiplos, saberes provisórios. Belem: Açaí, 2011, v. , p. 25-40.

18.
PELLEJERO, E. A.. Borges y la política de la expresión. La transvaloración del pasado nacional. In: Gabriela Cittadini. (Org.). Borges y los otros (Selección 2007-2010). Buenos Aires: Fundación Inernacional Jorge Luis Borges, 2011, v. , p. 70-80.

19.
PELLEJERO, E. A.. Univocidade (do ser). In: Julio Groppa Aquino - Sandra Mara Corazza. (Org.). Abecedário - Educação da diferença. Porto Alegre: Papirus, 2009, v. , p. 186-190.

20.
PELLEJERO, E. A.; Anghel, G. . A abóbora que se tornou cosmos. A exposição do pensamento ao fora da filosofia. In: Anghel, G.; Pellejero, E.. (Org.). «Fora» da filosofia: As formas dum conceito em Sartre, Blanchot, Foucault e Deleuze. Lisboa: CFCUL, 2008, v. 1, p. 5-16.

21.
PELLEJERO, E. A.. De Sartre a Deleuze. Onde é que para o compromisso literário?. In: Anghel, G.; Pellejero, E.. (Org.). «Fora» da filosofia: As formas dum conceito em Sartre, Blanchot, Foucault e Deleuze. Lisboa: CFCUL, 2008, v. 1, p. 67-86.

22.
PELLEJERO, E. A.; Caselas, J. . O Desencantamento da História e o desejo de Revolução. In: Miguel Antunes. (Org.). Ideias e Temas. Oeiras: Publidisa, 2008, v. 4, p. 36-50.

23.
PELLEJERO, E. A.. A questão poetica (no prelo). In: Jadson Gonçalves, Joyce Ribeiro, Sebastião Cordeiro. (Org.). Pesquisa em Educação: territórios múltiplos, saberes provisórios. Abaetetuba: Editora da UFPA, 2008, v. , p. 0-0.

24.
PELLEJERO, E. A.. Jacques Rancière (no prelo). In: Erik Avalos Reyes. (Org.). Pensador@s del siglo XX. Morelia: IMCED-UMSNH, 2008, v. , p. -.

25.
PELLEJERO, E. A.. Borges y Kafka: La alegría de la influencia. In: Gabriela Citadini. (Org.). Borges y los otros. Mérida: El otro el mismo, 2005, v. 1, p. 237-250.

26.
PELLEJERO, E. A.. La transvaloración deleuziana de la relación con el pueblo. Por una política de la expresión. In: Erik Avalos Reyes. (Org.). Filosofía Crítica de la Cultura. Morelia: Jitanjáfora, 2005, v. 1, p. 171-202.

27.
PELLEJERO, E. A.. Horacio Ferrer, poeta de la redención. In: Oscar Conde. (Org.). Poeticas del tango. Buenos Aires: Marcelo Héctor Oliveri Editor, 2003, v. 1, p. 151-194.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
PELLEJERO, E. A.. A realidade potencial ? Visões do possível e do impossível. Coletivo Práxis, Curitiba, 31 out. 2018.

2.
PELLEJERO, E. A.. A realidade potencial - Visões do possível e do impossível. Flanagens, 28 out. 2018.

3.
PELLEJERO, E. A.. Lo que vi (fragmento). Josefina la cantante, Murcia (Espanha), 25 mar. 2015.

4.
PELLEJERO, EDUARDO. O sul também (não) existe. Revista Punkto, Porto (Portugal), 10 nov. 2014.

5.
PELLEJERO, E. A.. Como se nasce numa ilha deserta?. Polichinello, Belém (Pará), p. 63 - 66, 10 ago. 2013.

6.
PELLEJERO, E. A.. A política de autores na época da morte do homem. Moviola - Revista de Cinema e Artes, Rio de Janeiro, 26 out. 2011.

7.
PELLEJERO, E. A.. O que será o Brasil?. Carta Potiguar, Natal (RN), 29 ago. 2011.

8.
PELLEJERO, E. A.. Somos todos a mesma coisa. Carta Potiguar, Natal (RN), 17 jan. 2011.

9.
PELLEJERO, E. A.. Perder por perder - Algumas apostas no jogo literário. Polichinello, Belem (PA), p. 26 - 26, 09 ago. 2010.

10.
PELLEJERO, E. A.. Mail Art. Ramona (Buenos Aires), Buenos Aires, p. 56 - 57, 25 jul. 2002.

11.
PELLEJERO, E. A.. Arte-Rata: Manifiesto del 31 de Octubre de 2002. Ramona (Buenos Aires), Buenos Aires, p. 58 - 59, 25 jul. 2002.

12.
PELLEJERO, E. A.. Política de autores y muerte del hombre: Notas para una genealogía de la crítica cinematográfica. Vamos lá outra vez, Lisboa.

13.
PELLEJERO, E. A.. Alejandro Thornton: The joker. Alternativa, Buenos Aires.

14.
PELLEJERO, E. A.. Cómo se nace en una isla desierta?. Rojo Siena, Mexico.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
PELLEJERO, E. A.. Modos de fazer / Modos de ver / modos de pensar (Arte sem superstições). In: Multitão: experimentações, limites, disjunções, artes e ciências, 2012, Campinas. Multitão: experimentações, limites, disjunções, artes e ciências. Feira de Santana: UEFS Editora, 2012. p. 57-70.

2.
PELLEJERO, E. A.. A realidade da ficção, Uma aproximação a partir da filosofia francesa contemporânea. In: Congresso internacional fantasia & crítica, 2012, Ouro Preto. Fantasia & Critica. Belo Horizonte: Edição da Abre, 2012. v. 1. p. 281-290.

3.
PELLEJERO, E. A.. The strategy of involution: Becoming-minor in political philosophy. In: Becoming-major/Becoming-minor, 2011, Maastrich. Becoming-major/Becoming-minor ( Vanessa Brito and Emiliano Battista, Editors). Maastrich: Jan van Eyck Academie, 2009. v. 1.

4.
PELLEJERO, E. A.. A estratégia da involução: o devir-menor da filosofia política. In: I Coloquio Nacional de Pensamento da Diferença, 2011, Canela (RS). Anais do I Coloquio Nacional de Pensamento da Diferença. Porto Alegre: ABEU - Edufmt, 2011.

5.
PELLEJERO, E. A.. Dialécticas Menores. In: PRIMEIRAS JORNADAS INTERNACIONAIS DE JOVENS INVESTIGADORES DE FILOSOFIA, 2010, Evora (Portugal). Actas das Jornadas de Jovens Investigadores de Filosofia - PRIMEIRAS JORNADAS INTERNACIONAIS. Evora: Grupo Krisis, 2009. v. 1. p. 151-163.

6.
PELLEJERO, E. A.. Entre dispositivos e agenciamentos. In: Lei, Segurança, Disciplina, 30 anos de Vigiar e Punir, 2009, Lisboa (Portugal). Actas do Colóquio: Lei, Segurança, Disciplina, 30 anos de Vigiar e Punir. Lisboa: CFCUL, 2009. v. 1. p. 91-104.

7.
PELLEJERO, E. A.. La conjura de los falsarios. In: Intervenciones Filosóficas: Filosofía en acción, 2008, Granada (España). Actas del 45º Congreso de Filósofos Jóvenes ? Filosofía en acción. Granada: CJF, 2008.

8.
PELLEJERO, E. A.. Pensar para além da verdade. A ficção na história, na sociedade, na filosofia. In: 1ª Oficina de Filosofia das Ciências Humanas e Sociais, 2008, Lisboa. 1ª Oficina de Filosofia das Ciências Humanas e Sociais. Lisboa: CFCUL, 2008. p. 85-99.

9.
PELLEJERO, E. A.. Nietzsche, Foucault, Deleuze: de la utilidad y de los inconvenientes de los estudios históricos para la vida. In: III Simpósio Internacional de Filosofía, Nietzsche e Deleuze, O qué pode um corpo?, 2002, Fortaleza. Nietzsche e Deleuze: Que pode o corpo. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001. v. 1. p. 109-130.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
PELLEJERO, E. A.. As novas aventuras da dialetica. In: Congresso Internacional Karl Marx, 2009, Lisboa. Congresso Internacional Karl Marx. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 2009. p. 58-59.

2.
PELLEJERO, E. A.. Arte y Política: La creación literaria como aglutinante social. In: Ideas con historia, 2007, Bahía Blanca. Ideas con historia. Bahía Blanca: Universidad Nacional del Sur, 2007. p. 11-11.

Artigos aceitos para publicação
1.
PELLEJERO, E. A.. Prisões da memória. Experimentart, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
PELLEJERO, E. A.. A literatura como antropologia especulativa: de Cortázar a Blanchot. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
PELLEJERO, E. A.. A humanidade incômoda: arte e resistência em tempos infernais. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
PELLEJERO, E. A.. Arte e resistência em tempos infernais. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
PELLEJERO, EDUARDO. La humanidad incómoda ? arte y resistencia en tiempos infernales. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
PELLEJERO, EDUARDO. A humanidade incómoda. Arte em tempos de aflição. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
PELLEJERO, EDUARDO. A literatura como lugar da consciência reflexiva. Simone de Beauvoir perante o diagnóstico hegeliano da superação da arte. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
PELLEJERO, EDUARDO. A humanidade incômoda: Arte e resistência em tempos infernais. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
PELLEJERO, EDUARDO. Morder lo real: el compromiso antes de su representación. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
PELLEJERO, EDUARDO. Arte e verdade na era da pós-verdade. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
PELLEJERO, E. A.. Como vi o que vi: observações sobre uma experiência no sensível. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
PELLEJERO, E. A.. O tempo que nos toca viver, o tempo que nos resta: visões da realidade potêncial. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
PELLEJERO, E. A.. Literatura e história. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
PELLEJERO, E. A.. A realidade potencial: fabulação e crítica na obra de Gilles Deleuze. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
PELLEJERO, E. A.. Pensar na Pintura : Arte e Resistência em tempos infernais. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
PELLEJERO, E. A.. Da sollidão à comunidade. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
PELLEJERO, E. A.. A dança da filosofia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
PELLEJERO, E. A.. Tirar os sapatos do pensamento - O teatro da filosofia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
PELLEJERO, E. A.. Ver/Dar a ver: Rancière y la emancipación de la mirada. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
PELLEJERO, E. A.. Identificações imaginárias e desincorporações literárias em América Latina. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
PELLEJERO, E. A.. A linguagem balbuciante da literatura. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
PELLEJERO, E. A.. 'O que vi': protocolos de experiência e processos de escrita. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
PELLEJERO, E. A.. De Clair a Rancière: Da deseducação do olhar à emancipação intelectual. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
PELLEJERO, E. A.. Nietzsche e o trágico. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

24.
PELLEJERO, E. A.. Notas sobre as Medéias de Pier Paolo Pasolini e Lars von Trier. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

25.
PELLEJERO, E. A.. De Clair a Rancière: Da deseducação do olhar à emancipação intelectual. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
PELLEJERO, E. A.. Sessões não numeradas - cinema, aprendizagem e emancipação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
PELLEJERO, E. A.. Pensar à intempérie. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
PELLEJERO, E. A.. O signo da nossa paixão. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
PELLEJERO, E. A.. Ser e devir da América Latina - Notas da perspectiva da diferença. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
PELLEJERO, E. A.. Morder o real: O engajamento antes da sua representação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
PELLEJERO, E. A.. Pensar a la intemperie - a literatura. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
PELLEJERO, E. A.. Pensar a la intemperie - la pintura. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
PELLEJERO, E. A.. O limoneiro real - apontamentos sobre o cinema potencial de Juan José Saer. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

34.
PELLEJERO, E. A.. Morder o real: O engajamento antes da sua representação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
PELLEJERO, E. A.. Distopia e crítica. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
PELLEJERO, E. A.. Imediações aberrantes. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

37.
PELLEJERO, E. A.. Ver, pensar, escrever: notas sobre as aventuras de um espectador comum. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
PELLEJERO, E. A.. Pensar em tempos de imagens. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

39.
PELLEJERO, E. A.. O espaço da ficção. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

40.
PELLEJERO, E. A.. A escrita fora de ordem. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

41.
PELLEJERO, E. A.. De que serve a arte em tempos de aflição. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

42.
PELLEJERO, E. A.. Pelas próprias mãos: os recursos da justiça poética. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

43.
PELLEJERO, E. A.. A literatura além do ponto final. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

44.
PELLEJERO, E. A.. Da solidão à comunidade. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

45.
PELLEJERO, E. A.. O retorno da dialética. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

46.
PELLEJERO, E. A.. Ficar sem palavras: a crítica exposta ao risco da experimentação. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

47.
PELLEJERO, E. A.. A pós-modernidade como epíteto desqualificador e como categoria crítica. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

48.
PELLEJERO, E. A.. Como no principio: O balbucio da linguagem poética. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

49.
PELLEJERO, E. A.. Álbum familiar: Fotografias que devolvem o olhar. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

50.
PELLEJERO, E. A.. Estado, movimentos sociais e crise política. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

51.
PELLEJERO, E. A.. Los juegos ardientes de la ficción:. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

52.
PELLEJERO, E. A.. Justicia Poética: A literatura para alem do ponto final. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

53.
PELLEJERO, E. A.. Más allá del principio de Fidelidad: La historiografía deleuziana. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

54.
PELLEJERO, E. A.. Dar tiempo, hacer espacio. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

55.
PELLEJERO, E. A.. Entre a justiça poética e a justiça histórica: os recursos da arte. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

56.
PELLEJERO, E. A.. Outro país: 40 anos depois. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

57.
PELLEJERO, E. A.. Podemos viver sem ilusão?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

58.
PELLEJERO, E. A.. Agenciamentos entre arte, literatura e filosofia. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

59.
PELLEJERO, E. A.. Eikasía: a consciência (crítica) do cinema. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

60.
PELLEJERO, E. A.. Os jogos ardentes da ficção: Foucault e a negentropia do saber. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

61.
PELLEJERO, E. A.; Passetti, E. . Impoder & Escrita. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

62.
PELLEJERO, E. A.. Potências da ficção: da resistência política à negentropia do saber. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

63.
PELLEJERO, E. A.. O PET filosofia e as aventuras da emancipação. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

64.
PELLEJERO, E. A.. O que significa ser o pai de si mesmo?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

65.
PELLEJERO, E. A.. Não há desculpas perante a conciência?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

66.
PELLEJERO, E. A.. Abrir os olhos (Pintura e emancipação). 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

67.
PELLEJERO, E. A.. Autores, leitores, espectadores. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

68.
PELLEJERO, E. A.. Ver, olhar: uma aprendizagem. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

69.
PELLEJERO, E. A.. Abrir os olhos: As imagens à luz da escritura. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

70.
PELLEJERO, E. A.. Justiça poética: A literatura além do ponto final. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

71.
PELLEJERO, E. A.. Tensões da filosofia da arte contemporânea. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

72.
PELLEJERO, E. A.. Por que alguém se fecha num quarto para escrever? A literatura como pergunta essencial na obra crítica de Maurice Blanchot. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

73.
PELLEJERO, E. A.. A divulgação além da representação - Potencialidades da palavra literária. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

74.
PELLEJERO, E. A.. Filosofia da arte e formação estética. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

75.
PELLEJERO, E. A.. Juan José Saer: A narrativa além do romance. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

76.
PELLEJERO, E. A.. Dar a palavra / Dar a vida: Literatura e liberdade. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

77.
PELLEJERO, E. A.. Pensar à intempérie: A crítica exposta ao risco da experimentação. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

78.
PELLEJERO, E. A.. Para além do princípio de fidelidade. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

79.
PELLEJERO, E. A.. Ver para crer: a arte de olhar e a filosofia das imagens. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

80.
PELLEJERO, E. A.. O homem antes do homem: o escritor perante a folha em branco. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

81.
PELLEJERO, E. A.; Rodrigues, A. ; Aldeci, A. ; Mendes, A. ; Guerra, C. ; Erickson, E. ; GURGEL, H. P. ; SILVA, H. T. T. ; FREITAS, J. C. C. ; SILVA, J. M. R. ; TROJAIKE, L. R. ; LIMA, M. F. ; LUSTOSA, N. A. ; ANDRADE, P. F. D. ; ALBUQUERQUE, P. V. O. ; SOUSA, R. S. ; XAVIER, T. ; MEDEIROS, V. H. M. . Filosofia e Experiências do Pensar. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

82.
PELLEJERO, E. A.. Porque alguém se fecha num quarto para escrever? A literatura como pergunta fundamental na obra de Maurice Blanchot. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

83.
PELLEJERO, E. A.. La literatura como pregunta fundamental en la obra crítica de Maurice Blanchot. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

84.
PELLEJERO, E. A.. O sul também (não) existe: Aproximações a um território ficcional. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

85.
PELLEJERO, E. A.. La escritura de América Latina: Entre identificaciones imaginarias y desincorporaciones literarias. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

86.
PELLEJERO, E. A.. A linguagem das imagens: Arte sem superstições. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

87.
PELLEJERO, E. A.. Uma aproximação aos problemas da estética contemporânea. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

88.
PELLEJERO, E. A.. Nem tudo é verdade: A ficção nas artes e nas ciências. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

89.
PELLEJERO, E. A.. Arte e política. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

90.
PELLEJERO, E. A.. Arte sem superstições: A experiência (estética) da liberdade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

91.
PELLEJERO, E. A.. A realidade da ficção: Uma aproximação a partir da filosofia francesa contemporânea. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

92.
PELLEJERO, E. A.. Mito e literatura: Jean-Luc Nancy. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

93.
PELLEJERO, E. A.. O incendio e a biblioteca (o sentido filosófico do modernismo). 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

94.
PELLEJERO, E. A.. O sul também (não) existe - A arquitectura de um território ficcional. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

95.
PELLEJERO, E. A.. Arte sem superstições: A experiência estética da liberdade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

96.
PELLEJERO, E. A.. Literatura e liberdade (a procura da palavra justa). 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

97.
PELLEJERO, E. A.. Como se nasce numa ilha deserta?. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

98.
PELLEJERO, E. A.. A poética do vídeo experimental. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

99.
PELLEJERO, E. A.. Literatura e subjetividade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

100.
PELLEJERO, E. A.. O fogo e a liberdade: Arte sem superstições. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

101.
PELLEJERO, E. A.. Distopia: A imagem do futuro na crítica do presente. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

102.
PELLEJERO, E. A.. O sentido filosófico do modernismo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

103.
PELLEJERO, E. A.. Aquém da biopolítica: A parte (sem parte) de Jacques Rancière. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

104.
PELLEJERO, E. A.. Da morte à hora dos assassinos: Impasses pôs-hegelianos da estética filosófica. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

105.
PELLEJERO, E. A.. Simpatia pelo demónio. Bataille e a insubordinação da literatura. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

106.
PELLEJERO, E. A.. Entre la muerte del arte y la hora de los asesinos: Algunos impases post-hegelianos de la estética filosófica. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

107.
PELLEJERO, E. A.. A instituição do menor. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

108.
PELLEJERO, E. A.. A perspectiva exterior: apontamentos desde a diferença. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

109.
PELLEJERO, E. A.. A estratégia da involução: o devir-menor da filosofia política. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

110.
PELLEJERO, E. A.. O jogo em que andamos: tensões da estética contemporânea. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

111.
PELLEJERO, E. A.. O tempo da escrita: Borges e a inversão da história literária. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

112.
PELLEJERO, E. A.. Modos de fazer / Modos de ver / Modos de pensar. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

113.
PELLEJERO, E. A.. Políticas da poética: Uma aproximação aos impasses contemporâneos da filosofia da arte. 2011. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

114.
PELLEJERO, E. A.. Modos de fazer / Modos de ver / Modos de pensar (Arte sem superstições). 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

115.
PELLEJERO, E. A.. Literatura (e filosofia). 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

116.
PELLEJERO, E. A.. A arte do compromisso. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

117.
PELLEJERO, E. A.. Uma ética da luta: A política para além das filosofias da história. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

118.
PELLEJERO, E. A.. Agenciamentos inumanos e naturezas segundas: A instituição do mundo na filosofia de Gilles Deleuze.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

119.
PELLEJERO, E. A.. Gilles Deleuze: filosofia e literatura. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

120.
PELLEJERO, E. A.. Cinema: Deleuze, Rancière, Burgoyne. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

121.
PELLEJERO, E. A.. Filosofia política da ficção: A sociedade como trama de relatos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

122.
PELLEJERO, E. A.. Nietzsche como falsário: A apropriação deleuziana da potência do falso. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

123.
PELLEJERO, E. A.. Ficções identitárias: das biografias familiares aos biografemas disfuncionais. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

124.
PELLEJERO, E. A.. Pensamento da Diferença na Pesquisa em Educação. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

125.
PELLEJERO, E. A.. Para além do arquivo: A história efetiva de Michel Foucault. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

126.
PELLEJERO, E. A.. Alberto Greco (obra fora de catálogo). 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

127.
PELLEJERO, E. A.. Dialécticas Menores. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

128.
PELLEJERO, E. A.. Dinamicas Artistico-Culturais em América Latina. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

129.
PELLEJERO, E. A.. As formas da biopolítica: Foucault, Agamben, Negri, Esposito. 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

130.
PELLEJERO, E. A.. A verdade das mentiras. A ficção na história, nas ciências, na filosofia. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

131.
PELLEJERO, E. A.. Filosofia politica da literatura: Da opacidade do mundo à resistência das palavras. 2009. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

132.
PELLEJERO, E. A.. The strategy of involution. Becoming-minor on political philosophy. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

133.
PELLEJERO, E. A.. A instituição de um mundo. Naturezas segundas e agenciamentos inumanos na obra de Gilles Deleuze. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

134.
PELLEJERO, E. A.. À esquerda da esquerda: Holloway, Virno, ?i?ek. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

135.
PELLEJERO, E. A.. Naturezas segundas: Da essência perspectivista do homem. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

136.
PELLEJERO, E. A.. As novas aventuras da dialéctica. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

137.
PELLEJERO, E. A.. Deleuze committed: An approach to a new political praxis. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

138.
PELLEJERO, E. A.. O discurso da ordem e a resistência. Em torno a «Estamira» de Marcos Prado. 2008. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

139.
PELLEJERO, E. A.. Ficção e Filosofía: Da crítica da vontade de verdade à afirmação da potencia do falso. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

140.
PELLEJERO, E. A.. A filosofía política de Deleuze e Guattari: controle e resistencia. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

141.
López Corral, F. ; Cantamutto, F. ; PELLEJERO, E. A. . Filosofía del acontecimiento: redefiniciones de lo político. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

142.
PELLEJERO, E. A.. Politicas da ficção: literatura, escrita, fabulação. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

143.
PELLEJERO, E. A.. Literatura e ciência: pensar para alem da verdade. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

144.
PELLEJERO, E. A.. Deleuze e os dispositivos de leitura. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

145.
PELLEJERO, E. A.. A questão poética - Uma pergunta central, algumas respostas marginais. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

146.
PELLEJERO, E. A.. Pensar para além da verdade: a ficção na sociedade, na história, na filosofia. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

147.
PELLEJERO, E. A.. Biopoder e resistência: a filosofia política de Deleuze e Guattari. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

148.
PELLEJERO, E. A.. La conjura de los falsarios (Sartre, Foucault, Deleuze, Rancière). 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

149.
PELLEJERO, E. A.. A luta sem futuro de revolução. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

150.
PELLEJERO, E. A.. Totalitarismo e biopolítica. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

151.
PELLEJERO, E. A.; José Luís Camara Leme ; Machaqueiro, M. . Mario Machaqueiro: A Revolução Russa Hoje. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

152.
PELLEJERO, E. A.. La lucha sin futuro de revolución. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

153.
PELLEJERO, E. A.. Biopoder e Resistência. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

154.
PELLEJERO, E. A.. Poética e política da ficção. 2008. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

155.
PELLEJERO, E. A.. Francisco Salguero, «Conceptualización y elaboración del contexto». 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

156.
PELLEJERO, E. A.. Utopía y fabulación: El devenir-menor de la ficción. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

157.
PELLEJERO, E. A.. Alberto Greco, Obra fuera de Catálogo. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

158.
PELLEJERO, E. A.. Borges y la política de la expresión: La transvaloración del pasado nacional. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

159.
PELLEJERO, E. A.. Arte y política: La creación literaria como aglutinante social. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

160.
PELLEJERO, E. A.. De Sartre a Deleuze: Onde é que para o compromisso literário?. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

161.
PELLEJERO, E. A.. Crítica e biografia: Em torno a «Eis-me acordado muito tempo depois de mim» de Golgona Anghel. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

162.
PELLEJERO, E. A.. Minorías y minoridad: el lugar del «afuera» en la redefinición del compromiso literario. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

163.
PELLEJERO, E. A.. Deleuze y las filosofías de la historia. 2007. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

164.
PELLEJERO, E. A.. Presentación del Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

165.
PELLEJERO, E. A.. El devenir-revolucionario del teatro (em torno a Partner, de Bernardo Bertolucci). 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

166.
PELLEJERO, E. A.. Del cuerpo sin órganos al cuerpo paradojal. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

167.
PELLEJERO, E. A.. El dispositivo teatral de Carmelo Bene (una aproximación deleuziana). 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

168.
PELLEJERO, E. A.. Arte y vida: Una aproximación a la obra de Alberto Greco. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

169.
PELLEJERO, E. A.. La perspectiva exterior. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

170.
PELLEJERO, E. A.. Qué es la literatura? Del compromiso sartreano a la fábula deleuziana. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

171.
PELLEJERO, E. A.. Presentación de «El Abecedario de Gilles Deleuze». 2006. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

172.
PELLEJERO, E. A.. Deleuze e as Ciências. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

173.
PELLEJERO, E. A.. Política e expressão. 2006. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

174.
PELLEJERO, E. A.. A realidade política da expressão: Literatura e fabulação. 2006. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

175.
PELLEJERO, E. A.. Entre dispositivos e agenciamentos: O duplo deleuziano de Foucault. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

176.
PELLEJERO, E. A.. La filosofía y las artes. 2005. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

177.
PELLEJERO, E. A.. Deleuze y la redefinición de la filosofía. 2005. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

178.
PELLEJERO, E. A.. Borges y Kafka: la alegría de la influencia. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

179.
PELLEJERO, E. A.. A thousand stages. The tragic response to the problem of history of philosophy. 2004. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

180.
PELLEJERO, E. A.. A crítica Borgeana do historicismo. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

181.
PELLEJERO, E. A.. A literatura no bairro de Flores: uma aproximação à obra de Alejandro Dolina. 2003. (Apresentação de Trabalho/Outra).

182.
PELLEJERO, E. A.. Visões da cegueira: Descartes, Diderot, Derrida, Saramago, Sabato. 2003. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

183.
PELLEJERO, E. A.. Alberto Greco: Obra fora de catálogo. 2002. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

184.
PELLEJERO, E. A.. Da utilidade e dos inconvenientes da filosofia para a vida. 2001. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
PELLEJERO, E. A.. Prólogo. Natal, 2017. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

2.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. . O atlas secreto de Flores. Belo Horizonte: Chão da feira, 2015. (Tradução/Outra).

3.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. . Mineiros. Belém: Lumme Editor, 2014. (Tradução/Artigo).

4.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. . Derrida, Freud e o retorno do arquivo, 2014. (Tradução/Artigo).

5.
PELLEJERO, E. A.; BARBOSA, J. . Cinco perguntas a Eduardo Pellejero. São Paulo: PUC-SP, 2013 (Entrevista).

6.
PELLEJERO, E. A.. O sul também (não) existe - A arquitetura ficcional de América Latina. Lisboa / Belo Horizonte: Chão de Feira, 2013 (Caderno).

7.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. . Carta de Rodolfo Walsh a Francisco ?Paco? Urondo, morto pela ditadura argentina a 17 de Junho de 1976. Belo Horizonte: Chão de Feira, 2012. (Tradução/Outra).

8.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. . Duas visões da política: a multidão perante a filosofia do comum. Natal (RN): UFRN, 2012. (Tradução/Artigo).

9.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. ; Adrián Cangi . Poética da luz, poética do gesto. Feira de Santana: UEFS Editora, 2012. (Tradução/Artigo).

10.
PELLEJERO, E. A.; CORREIA, C. J. . Temporalidad, historicidad y narración. Morelia, Mexico: Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalgo, 2011. (Tradução/Artigo).

11.
PELLEJERO, E. A.; Riberiro, R. . La acción política como base fenoménica de la libertad en Hannah Arendt. Santiago de Chile: Revista Observaciones Filosóficas, 2011. (Tradução/Artigo).

12.
PELLEJERO, E. A.. Contra Deum ipse: O núcleo êxtimo da teologia política de Slavoj Zizek. Natal (RN): UFRN, 2011. (Tradução/Artigo).

13.
PELLEJERO, E. A.; Anghel, G. . Prefácio. Lisboa, 2010. (Prefácio, Pósfacio/Prefácio)>.

14.
LOPES, S. R. ; PELLEJERO, E. A. . La extrañeza en común. Morelia (Mexico): Devenires - Revista de Filosofia da Cultura, 2010. (Tradução/Artigo).

15.
CORREIA, A. ; PELLEJERO, E. A. . El significado político de la natalidad: Arentd y Agustín. Morelia (Mexico): Devenires - Revista de Filosofia da Cultura, 2010. (Tradução/Artigo).

16.
Heuser, E. ; PELLEJERO, E. A. . Kant e Putnam: rumo à construção de um realismo crítico. Ijuí: Unijuí, 2009. (Tradução/Artigo).

17.
PELLEJERO, E. A.; Heuser, E. . Jacques Lacan, Filosofia, psicanálise e ciência. Natal: UFRN, 2009. (Tradução/Artigo).

18.
PELLEJERO, E. A.. « La política occidental es co-originariamente biopolítica?» Agamben frente a Foucault y Arendt. Santiago de Chile: DanoEX, 2009. (Tradução/Artigo).

19.
Delbó, A. ; PELLEJERO, E. A. . Nietzsche, un precursor de la crítica a la Biopolítica. Santiago de Chile (Chile): Instituto de Humanidades - Universidad Diego Portales, 2009. (Tradução/Artigo).

20.
PELLEJERO, E. A.. Aquí y ahora, en ninguna parte. Buenos Aires: Soho Telo - Muestra 2, 2008 (Presentação de Mostra de Arte).

21.
PELLEJERO, E. A.. Forever. Buenos Aires: Elsi del Rio, 2008 (Presentação de Mostra de Arte).

22.
PELLEJERO, E. A.. Las ficciones de la razón, o el kantismo como ficcionalismo: Una reapreciación de Die Philosophie des Als Ob de Hans Vaihinger. Morelia: Devenires, 2008. (Tradução/Artigo).

23.
PELLEJERO, E. A.. Hannah Arendt. Política y Desfactualización. Morelia: Devenires, 2008. (Tradução/Artigo).

24.
PELLEJERO, E. A.. Ricoeur y la función conceptual de la «identidad narrativa. Morelia: Uaricha - Revista de la Escuela de Psicología de la Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalg, 2008. (Tradução/Artigo).

25.
PELLEJERO, E. A.. Levi-Strauss (no prelo). Morelia: Jitanjáfora, 2008. (Tradução/Artigo).

26.
PELLEJERO, E. A.. Política y desfactualización. Arendt y el fin de la Política. Bahía Blanca: «Ideas con historia ? 1º Encuentro Internacional de Filosofía», Universidad Nacional del Sur, 2007. (Tradução/Outra).

27.
PELLEJERO, E. A.. La mujer como «el otro» - la filosofía y la identidad femenina. Bahía Blanca: «Ideas con historia ? 1º Encuentro Internacional de Filosofía», Universidad Nacional del Sur, 2007. (Tradução/Outra).

28.
PELLEJERO, E. A.. El canon literario en la modernidad: alteridad e hibridación. Bahía Blanca: «Ideas con historia ? 1º Encuentro Internacional de Filosofía», Universidad Nacional del Sur, 2007. (Tradução/Outra).

29.
PELLEJERO, E. A.. Los siete pilares del orientalismo - La crítica de la construcción del otro por Occidente. Bahía Blanca: «Ideas con historia ? 1º Encuentro Internacional de Filosofía», Universidad Nacional del Sur, 2007. (Tradução/Outra).

30.
PELLEJERO, E. A.. El Aleph y Grande Sertão: encrucijada y veredas de lo humano. Buenos Aires: Borges y los otros ? VIII Encuentro Internacional», Fundación Jorge Luis Borges, 2007. (Tradução/Outra).

31.
PELLEJERO, E. A.. El odio de la democracia. Morelia: Jitanjáfora, 2007. (Tradução/Livro).

32.
PELLEJERO, E. A.. Cenas do romance anterior. Torres Vedras: Sitio, 2006 (Relato breve).

33.
PELLEJERO, E. A.. Eu, León Riviere, me comi o Marquês de Pombal. Torres Vedras: Sitio, 2006 (Relato breve).

34.
PELLEJERO, E. A.. Palabra, pecado y redención: El lugar del padre en la lengua madre. Morelia: Devenires, 2006. (Tradução/Artigo).

35.
PELLEJERO, E. A.. Ciencia ininterrumpida, razón y escepticismo. Morelia: Devenires, 2006. (Tradução/Artigo).

36.
PELLEJERO, E. A.. Una deformación sin precedentes. Morelia: Devenires, 2006. (Tradução/Artigo).

37.
PELLEJERO, E. A.; Anghel, G. ; Davide Scarso . Entre o anjo e a besta. Lisboa: CFCUL, 2005 (Entrevista).

38.
PELLEJERO, E. A.. Foucault y la Experiencia de la Sinrazón. Buenos Aires: Universidad Buenos Aires, 2005. (Tradução/Outra).

39.
PELLEJERO, E. A.. Un partidario paradojal de la pintura. Buenos Aires: Pabellon 4, 2004 (Presentação de Mostra de Arte).

40.
PELLEJERO, E. A.. Foucault, la genealogía, la historia. De la genealogía del poder a la analítica de la actualidad. Lisboa: CFCUL, 2004 (Monografia).

41.
PELLEJERO, E. A.. Visiones de la ceguera. Lisboa: CFCUL, 2004 (Monografia).

42.
PELLEJERO, E. A.. Guerra de dibujos (o de la continuación del arte por otros medios). Buenos Aires: Galeria El Borde / VLOV, 2003 (Presentação de Mostra de Arte).

43.
PELLEJERO, E. A.. Uma transacção comercial. Lisbo: Canguru, 2003 (Relato breve).

44.
PELLEJERO, E. A.. Deleuze: Diferencia y repetición. Lisboa: CFCUL, 2003 (Tese).

45.
PELLEJERO, E. A.. Una Política de la Pintura. Lisboa: VLOV, 2003 (Texto Crítica).

46.
PELLEJERO, E. A.. Una introducción husserliana a la filosofía del lenguaje y de la comunicación. Buenos Aires: Escritos de Filosofia, 2003. (Tradução/Artigo).

47.
PELLEJERO, E. A.. Estación Yrigoyen, Políticas para la apropiación del arte colectivo. Buenos Aires / New York 2001 (Presentação de Mostra de Arte).

48.
PELLEJERO, E. A.. Otra versión de la historia. Buenos Aires: Intervenciones Urbanas, 1999 (Livro (Ficção)).

49.
PELLEJERO, E. A.. Navidad, instrucciones para el uso. Río Negro: Diario Río Negro (Jornal), 1999 (Relato breve).

50.
PELLEJERO, E. A.. El talón de Aquiles. Bahía Blanca: Magazine Tv, 1998 (Columna crítica mensual).

51.
PELLEJERO, E. A.. Borradores. Buenos Aires: Embajada de las Letras, 1997 (Livro (Ficção)).

52.
PELLEJERO, E. A.. Ave. Bahía Blanca: Diaro La Nueva Provincia (Jornal), 1997 (Relato breve).

53.
PELLEJERO, E. A.. Burlar al destino. Buenos Aires: Urano 2001, 1996 (Relato breve).

54.
PELLEJERO, E. A.. El menor de los males. Buenos Aires: Urano 2001, 1996 (Relato breve).

55.
PELLEJERO, E. A.. Forma y perversión. Buenos Aires: Intervenciones Urbanas, 1988 (Manifiesto).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
PELLEJERO, E. A.; Caselas, J. ; Antunes, M. . Temas e Ideias Nº 6. 2009.

2.
PELLEJERO, E. A.; Caselas, J. ; Antunes, M. . Temas e Ideias Nº 5. 2008.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
PELLEJERO, E. A.; OSCAR FEDERICO BAUCHWITZ . Café Filosófico. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
PELLEJERO, E. A.. Radio Sofia. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
PELLEJERO, E. A.. Ver / Dar a ver. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

2.
PELLEJERO, E. A.. El espectador en cuestión: La filosofía ante las imágenes del cine. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

3.
PELLEJERO, E. A.. A arte de olhar e a filosofia das imagens. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
PELLEJERO, E. A.. Filosofia I. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

5.
PELLEJERO, E. A.. Princípios 35. 2014. (Editoração/Periódico).

6.
PELLEJERO, E. A.. Princípios - Revista de Filosofia - 33. 2013. (Editoração/Periódico).

7.
PELLEJERO, E. A.. Princípios - Revista de Filosofia - 34. 2013. (Editoração/Periódico).

8.
PELLEJERO, E. A.. Princípios - Revista de Filosofia - 31. 2012. (Editoração/Periódico).

9.
PELLEJERO, E. A.. Princípios - Revista de Filosofia - 32. 2012. (Editoração/Periódico).

10.
PELLEJERO, E. A.. (I)rresponsabilidade da literatura. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

11.
PELLEJERO, E. A.. A escrita da liberdade: Sartre e o engajamento literário. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

12.
PELLEJERO, E. A.. A literatura e o mal: a literatura segundo George Bataille. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

13.
PELLEJERO, E. A.. Princípios - Revista de Filosofia - 30. 2011. (Editoração/Periódico).

14.
PELLEJERO, E. A.. Po(é/li)ticas: A efetividade da ficção. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

15.
PELLEJERO, E. A.. A filosofia para além da verdade: Nietzsche, Bergson, Foucault, Deleuze. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

16.
Corazza, S. ; PELLEJERO, E. A. ; Alexandre de Oliveira Henz ; Groppa, A. ; Azeredo, V. D. . Fantasias de escritura ? filosofia, educação, literatura. 2009. (Membro de Corpo Editorial).

17.
PELLEJERO, E. A.. Formas del compromiso en el pensamiento contemporáneo. 2008. .

18.
PELLEJERO, E. A.. Eventualización, Perspectivismo, Fabulación: Una aproximación a la obra de Gilles Deleuze. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

19.
PELLEJERO, E. A.. Deleuze y la redefinición de la filosofía. 2007. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

20.
PELLEJERO, E. A.; Pombo, O. . Acordo de colaboração e intercambio entre o Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa e a Universidad Nacional del Sur. 2007. (Acordo Inter-Universitário).

21.
PELLEJERO, E. A.. Introducción a la filosofía de Gilles Deleuze. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

22.
PELLEJERO, E. A.. La realidad de la ficción en la cultura contemporánea. 2006. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

23.
Cobian, M. T. R. ; PELLEJERO, E. A. ; Pombo, O. . Acordo de colaboração e intercambio entre o Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa e a Faculdade de Filosofia Samuel Ramos da Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalgo. 2006. (Acordo Inter-Universitário).

24.
PELLEJERO, E. A.. A realidade da ficção: respostas da arte às crises políticas (em América Latina). 2005. .


Produção artística/cultural
Música
1.
PELLEJERO, E. A.. Sem Censura Pará. 2012. Composição (estréia).

Artes Visuais
1.
PELLEJERO, P. ; PELLEJERO, E. A. . Alberto Greco, obra fuera de catálogo. 2018. Filme.

Outras produções artísticas/culturais
1.
PELLEJERO, E. A.. Café filosófico. 2011.

2.
PELLEJERO, E. A.. Os fazedores. 2010 (Programação Ciclo de Documentários sobre Poéticas Contemporâneas).

3.
PELLEJERO, E. A.; Revoredo, J. ; Galvão, E. . Cinco artistas potiguares falam da sua arte. 2000 (Ciclo de documentários sobre o trabalho de pintores, músicos e escritores da região do Rio Grande d).

4.
PELLEJERO, E. A.; Kelly, K. ; Lins, L. ; Revoredo, J. ; Galvão, E. . Bora. 2000 (Programa semanal sobre os movimentos alternativos da cultura jovem no nordeste brasileiro).

5.
Revoredo, J. ; Galvão, E. ; PELLEJERO, E. A. . A casa de lá. 2000 (Ciclo de documentários sobre a vida nas aldeias mediterrâneas do nordeste brasileiro).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Frank Düesberg. Experiência trágica: do conceito ao experimento. 2018. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

2.
PELLEJERO, EDUARDO. Participação em banca de Valmir Gonçalez dos Santos. POLÍTICA VS FILOSOFIA POLÍTICA: UMA LEITURA A PARTIR DOS ESCRITOS DE JACQUES RANCIÈRE.. 2018. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

3.
PELLEJERO, EDUARDO. Participação em banca de SILVIA MAYARA MACEDO DA SILVA. UM PESADELO REALIZADO: FICÇÃO E DEICÍDIO EM JUAN CARLOS ONETTI. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

4.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Géssica Pimentel Reis. Sobre a possibilidade de uma filosofia do cinema: Diálogos entre Gilles Deleuze e Jacques Rancière. 2017. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

5.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Elisama Fernandes Araujo. Do desenho à pintura O visualismo na escrita de clarice lispector. 2016. Dissertação (Mestrado em Letras: Lingüística e Teoria Literária) - Universidade Federal do Pará.

6.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Ana Karênina Trindade de Araújo. O salto da arte com relação aos fenômenos naturais: uma visão schilleriana do sublime. 2016. Dissertação (Mestrado em Estética e Filosofia da Arte) - Universidade Federal de Ouro Preto.

7.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Ana Carolina Nunes Silva. A estetização da ideologia cínica. 2015. Dissertação (Mestrado em Estética e Filosofia da Arte) - Universidade Federal de Ouro Preto.

8.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Anderson Barbosa Camilo. A escrita como desencadeamento das paixões: George Bataille e as incompatibilidades da literatura. 2014. Dissertação (Mestrado em Estética e Filosofia da Arte) - Universidade Federal de Ouro Preto.

9.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de HELENICE APARECIDA CARVALHO SILVA. A RESISTÊNCIA NO MUNDO DA INFÂMIA: UMA LEITURA DA POESIA DESVIANTE EM MAX MARTINS. 2013. Dissertação (Mestrado em LINGUAGENS E SABERES NA AMAZÔNIA) - Universidade Federal do Pará.

10.
Rodrigues, E.; PELLEJERO, E. A.; Dias, R.; Camargo, M.. Participação em banca de Erika Rodrigues. (CO)MPOSIÇÕES DE ESPAÇOS: MOVIMENTOS DE ESCRITA-FLUXOS (Qualificação). 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

11.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Jane Rodrigues Guimarães. A cor filosófica em Deleuze ? Pensamento e conceito. 2012. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU)) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

12.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Erika Rodrigues. Olhar Tecer Des: (Cor)pos forças fluxos. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

13.
ALIPIO DE SOUSA FILHO; PEDRO LEAO DA COSTA NETO; PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Rafael Lucas de Lima. SOBRE O CONCEITO DE PSEUDOCONCRETICIDADEEM KAREL KOSIK. 2011. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

14.
PELLEJERO, E. A.; ALIPIO DE SOUSA FILHO; Dos Santos, G.. Participação em banca de GILBERTO BENEDITO DE OLIVEIRA. O MOMENTO SOCRATICO-PLATONICO DO CUIDADO DE SI: SOCRATES E FOUCAULT (Qualificação). 2011. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

15.
PELLEJERO, E. A.; Krutzen, E.; ALIPIO DE SOUSA FILHO. Participação em banca de GILBERTO BENEDITO DE OLIVEIRA. Cuidado de si e Hermeneutica do Sujeito em Michel Foucault. 2011. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraíba.

16.
OSCAR FEDERICO BAUCHWITZ; JORGE LUIZ ROCHA DE VASCONCELLOS; PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Paulo César Gondim da Silva. O CONCEITO DE LIBERDADE EM O SER E O NADA DE JEAN-PAUL SARTRE. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

17.
OSCAR FEDERICO BAUCHWITZ; DANIEL SOARES LINS; PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Lucas Fortunato. O FILÓSOFO E O PENSAMENTO INTEMPESTIVO. 2010. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

18.
Corazza, S.; Zordan, P.; Heuser, E.; Groppa, A.; PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Marcos da Rocha Oliveira. Biografemática de um educador. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Teses de doutorado
1.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Suianni Cordeiro Macedo. São Paulo: Cidade trans-figurada. 2018. Tese (Doutorado em Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas.

2.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Augusto Sarmento-Pantoja. Performance, trauma e testemunho no cinema pós-64. 2016. Tese (Doutorado em Teoria e História Literária) - Universidade Estadual de Campinas.

3.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de JORGE EIRÓ. ARQUITEXTURA DOS AFETOS ESCRILEITURAS SOBRE desenhoS DE ARTISTAS-PROFESSORES. 2014. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Pará.

4.
PELLEJERO, E. A.; Feron, O.. Participação em banca de Miguel Ângelo olival de Sande Lemos Correia Antunes. O Desejo maquínico de Gilles Deleuze. 2014. Tese (Doutorado em Doutoramento em Filosofia) - Universidade de Évora.

5.
PELLEJERO, E. A.; Gonçalves, J.. Participação em banca de Jadson Gonçalves. Biografemática e formação: fragmentos de escrita de uma vida. 2013. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Pará.

6.
PELLEJERO, E. A.; RUIZ, C.. Participação em banca de Ana Helena Pinto de Amarante. Poéticas do Acontecimento ? Políticas do Imperceptível Um estudo com a filosofia de Gilles Deleuze. 2013. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

7.
Vieira, R.; Sayão, S.; Marcondes, C.; Ames, J.; PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de JOSÉ VICENTE MEDEIROS DA SILVA. ÉTICA MATERIAL DA VIDA E RESPONSABILIDADE PELO OUTRO EM ENRIQUE DUSSEL. 2012. Tese (Doutorado em Programa de Doutorado Integrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraíba.

8.
PELLEJERO, E. A.; Marcondes, C.. Participação em banca de DEODATO FERREIRA DA COSTA. ALTERIDADE E VIDA: PROJETO ÉTICO-POLÍTICO E QUESTÃO ECOLÓGICA EM ENRIQUE DUSSEL. 2012. Tese (Doutorado em Filosofia (Ufpe-Ufpb-Ufrn)) - Universidade Federal da Paraíba.

9.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de CAROLINA CANTARINO RODRIGUES. Entre Corpos, Tempos e Sujeitos: Ciências e Políticas improvisando Identidades. 2011. Tese (Doutorado em doutorado em ciências sociais) - Universidade Estadual de Campinas.

10.
PELLEJERO, E. A.; OSCAR FEDERICO BAUCHWITZ; Torrez, J. V.; Cacciola, M.; Estrada, P.. Participação em banca de DAX FONSECA MORAES PAES NASCIMENTO. LIBERDADE E NEGACAO DA VONTADE: Analise do ser-livre como representacao e na angustia. 2011. Tese (Doutorado em Programa Doutorado Interinstitucional Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

11.
Bedin, L.; Corazza, S.; Borges Monteiro, S.; Fonseca, T.; Zordan, P.; PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Luciano Bedin da Costa. Biografema como estratégia biográfica: escrever uma vida com Nietzsche, Deleuze, Barthes e Henry Miller. 2010. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

12.
Azeredo, V. D.; Zordan, P.; Schneider, P.; Cradia,E.; PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Ester Maria Dreher Heuser. Pensar em Deleuze: violência às faculdades no empirismo transcendental. 2008. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Qualificações de Doutorado
1.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Carolline Septimio. Elogio da ignorância. O (não) saber docente frente aos desafios da escola inclusiva. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Odara Kunkler. BORGES E SEUS DUPLOS. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

3.
PELLEJERO, EDUARDO. Participação em banca de Izabella Vidal Coutinho. A tentativa pedagógica do comprometimento da literatura infantil brasileira com o pensamento calculante. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Psicologia) - Universidade Federal Fluminense.

4.
PELLEJERO, EDUARDO. Participação em banca de Álvaro Luís S. G. Ribeiro. ESFORÇOS PARA UMA TEORIA DO SIGNIFICADO EM PSICANÁLISE. 2018. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

5.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de TEREZINHA MARTA DE PAULA PERES. CRISES DO COTIDIANO EM MACHADO DE ASSIS E LUIGI PIRANDELLO: UM ESTUDO COMPARADO. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

6.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de AVELINO ALDO DE LIMA NETO. O ETHOS DA BELEZA: CORPO, SEXUALIDADE E ESTETIZAÇÃO DA EXISTÊNCIA NA EDUCAÇÃO. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

7.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Oscar Guarín-Martínez. As representações cinematográficas sobre Amazônia: 1910-1950. 2014. Exame de qualificação (Doutorando em doutorado em ciências sociais) - Universidade Estadual de Campinas.

8.
PELLEJERO, E. A.; EIRO, J.. Participação em banca de Jorge Eiró. ARQUITEXTURA DOS AFECTOS: ESCRILEITURAS SOBRE IMAGENS DE ARTISTAS-PROFESSORES. 2013. Exame de qualificação (Doutorando em Educação) - Universidade Federal do Pará.

9.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de DEODATO FERREIRA DA COSTA. ALTERIDADE E VIDA: UM PROJETO ÉTICO-POLÍTICO A PARTIR DAS VÍTIMAS. 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Filosofia (Ufpe-Ufpb-Ufrn)) - Universidade Federal da Paraíba.

10.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de JADSON FERNANDO GARCIA GONÇALVES. A UTOBIOGRAFISMOS E FORMAÇÃO: UMA PROBLEMATIZAÇÃO DAS ESCRITURAS DE VIDA NAS PRODUÇÕES DO C ONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA - CIPA (2006-2010). 2012. Exame de qualificação (Doutorando em Educação) - Universidade Federal do Pará.

11.
PELLEJERO, E. A.; Sayão, S.. Participação em banca de José Vicente da Silva. Responsabilidade e práxis pelo outro/vítima em Enrique Dussel e Emmanuel Lévinas. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Programa de Doutorado Integrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraíba.

12.
PELLEJERO, E. A.; OSCAR FEDERICO BAUCHWITZ; Torrez, J. V.. Participação em banca de DAX FONSECA MORAES PAES NASCIMENTO. ANGUSTIA E REPRESENTACAO: Do nada ao mundo e o enclausuramento da vontade. 2011. Exame de qualificação (Doutorando em Programa Doutorado Interinstitucional Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

13.
Zordan, P.; Fonseca, T.; PELLEJERO, E. A.; Borges Monteiro, S.. Participação em banca de Luciano Bedin da Costa. A vida em escrileitura: biografemas e o problema da biografia. 2008. Exame de qualificação (Doutorando em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Qualificações de Mestrado
1.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de SILVIA MAYARA MACEDO DA SILVA. UM PESADELO REALIZADO: FICÇÃO E DEICÍDIO EM JUAN CARLOS ONETTI. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

2.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de FRANCISCO LEVY FREITAS RAFAEL. IMAGENS DO NÃO DITO: PAISAGENS FESTIVAS DE UM CEARÁ NEGRO. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

3.
PELLEJERO, EDUARDO. Participação em banca de Leonardo Bento de Andrade. AS CALAVERAS DE POSADA: FÓRMULAS, SOBREVIVÊNCIAS E MORTE. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pos graduação em História) - Universidade Federal do Paraná.

4.
PELLEJERO, EDUARDO. Participação em banca de Edson Gonçalves da Silva Filho. RAZÃO E HISTÓRIA EM HEGEL: a cultura filosófica como liberdade (educação) do sujeito. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

5.
PELLEJERO, EDUARDO. Participação em banca de DHEMERSSON WARLY SANTOS COSTA. LITERATURA E SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO Apontamentos intercessores para o ensino de ciências. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Educação em Ciências e Matemáticas) - Universidade Federal do Pará.

6.
PELLEJERO, EDUARDO. Participação em banca de Pedro Lucas de Lima Freire Bezerra. A IMPOSSIBILIDADE DE MANTER-SE A SALVO: A LITERATURA E O MAL EM ROBERTO BOLAÑO. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

7.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de LIEGE MONIQUE FILGUEIRAS DA SILVA. Esporte como experiencia estetica e educativa: uma abordagem fenomenologica. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Educação Física) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

8.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Odara Kunkler. O ciclo indiano de Marguerite Duras à luz da comparação diferencial: a reconfiguração de um personagem. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

9.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Evânio Márlon Guerrezi. Estado e máquinas de guerra: Deleuze, guattari e a distopia do real. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Filosofia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

10.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Robson Henrique Batista. Considerações para uma metapsicologia freudiana da experiência estética. 2014. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

11.
PELLEJERO, E. A.; FAJARDO, G.. Participação em banca de Yane Ramalho. O exílio no romance "Primavera con una esquina rota" de Mario Benedetti. 2013. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

12.
PELLEJERO, E. A.; SAVIA, S. D.; PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de BARBARA ROMEIKA RODRIGUES MARQUES. HANNAH ARENDT E A CRISE DA EDUCACAO COMO CRISE POLITICO-FILOSOFICA DA MODERNIDADE. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

13.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de EDUARDO ALEXANDRE SANTOS DE OLIVEIRA. DISPOSITIVOS ESCOLARES E O PROBLEMA DA INFANTILIZAÇÃO: A EDUCAÇÃO PENSADA PELO VIÉS FOUCAULTIANO. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Filosofia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

14.
PELLEJERO, E. A.; Dantas, A.; Takeuti, N.. Participação em banca de Jéssica da Silveira Messias. A cena Heavy Metal em Natal (RN): Metal enquanto instrumento de subjetivação e consumo. 2012. Exame de qualificação (Mestrando em Ciências Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de Renata Marinho.O paradoxo entre real e representação na manipulação Fotográfica. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Artes Visuais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

2.
PELLEJERO, E. A.. Participação em banca de João Pedro Tavares Da Silva.Vida In?útil: Utilizando Banksy. 2015.

3.
PELLEJERO, E. A.; Morães, D.; Dias, M.. Participação em banca de RENATHO ANDRIOLLA DA SILVA.ORIGEM E COMPARAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DE UTILIDADE DE JEREMY BENTHAM E STUART MILL. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

4.
PELLEJERO, E. A.; Macedo, M.; Rivera Parra, C.. Participação em banca de Nadier Pereira.OS REGIMES DE IDENTIFICAÇÃO DAS ARTES DE JACQUES RANCIÈRE UMA INTRODUÇÃO. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

5.
PELLEJERO, E. A.; MENEZES, A. B. N. T.; Riberiro, R.. Participação em banca de Noelma Cavalcante de Souz.O Pode Disciplinar: uma leitura de Vigiar e Punir. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
PELLEJERO, E. A.; CORREIA, A.; CONTE, J.. Filosofia Geral. 2013.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Primeiras Jornadas Internacionais de Jovens Investigadores de Filosofia. Dialécticas Menores. 2009. (Congresso).

2.
Aproximações à biopolítica. A luta sem futuro de revolução. 2008. (Congresso).

3.
Biopolítica e Cidadania.Biopoder e resistência: a filosofia política de Deleuze e Guattari. 2008. (Oficina).

4.
Congresso Internacional Karl Marx. As novas aventuras da dialéctica. 2008. (Congresso).

5.
Encontro Labjor.Literatura e ciência: pensar para alem da verdade. 2008. (Encontro).

6.
Filosofía del acontecimiento: redefiniciones de lo político.Filosofía del acontecimiento: redefiniciones de lo político. 2008. (Oficina).

7.
Oficina de filosofia das ciências sociais e humanas.Pensar para além da verdade: a ficção na sociedade, na história, na filosofia. 2008. (Oficina).

8.
Oficinas de Escrita Vita Nova.Politicas da ficção: literatura, escrita, fabulação. 2008. (Oficina).

9.
Poéticas - Escrever: porquê, para quê, para quem?. La cuestión poética: una pregunta central, algunas respuestas marginales. 2008. (Congresso).

10.
Semana da Escola Secundária de Miraflores.Totalitarismo e biopolítica. 2008. (Oficina).

11.
Seminário de Atividades Minter.Biopoder e Resistência / Poética e política da ficção. 2008. (Seminário).

12.
Seminário de Férias sobre Filosofia, Política e Arte.Ficção e Filosofía: Da crítica da vontade de verdade à afirmação da potencia do falso. 2008. (Seminário).

13.
Seminário de Férias sobre Filosofia, Política e Arte.A filosofía política de Deleuze e Guattari: controle e resistencia. 2008. (Seminário).

14.
Seminário de Férias sobre Filosofia, Política e Arte.Em torno a «Estamira» de Marcos Prado. 2008. (Seminário).

15.
The First International Deleuze Studies Conference: ?One or Several Deleuzes?. Deleuze committed: An approach to a new political praxis. 2008. (Congresso).

16.
XLV Congreso de Filósofos jóvenes, Intervenciones Filosóficas: filosofía en acción. La conjura de los falsarios (Sartre, Foucault, Deleuze, Rancière). 2008. (Congresso).

17.
«Fora» da filosofia: as formas de um conceito em Sartre, Blanchot, Foucault e Deleuze.De Sartre a Deleuze: Onde é que para o compromisso literário?. 2007. (Oficina).

18.
A imagem nas ciências e nas artes (seminário permanente de investigação).Francisco Salguero, «Conceptualización y elaboración del contexto». 2007. (Seminário).

19.
Alberto Greco, Obra fuera de Catálogo.Alberto Greco, Obra fuera de Catálogo. 2007. (Oficina).

20.
Borges y los otros ? VIII Encuentro Internacional. Borges y la política de la expresión: La transvaloración del pasado nacional. 2007. (Congresso).

21.
Diplomado en Filosofía de la Historia.Deleuze y las filosofías de la historia. 2007. (Seminário).

22.
Ideas con historia ? 1º Encuentro Internacional de Filosofía. Arte y política: La creación literaria como aglutinante social. 2007. (Congresso).

23.
II Jornadas Ibéricas. Minorías y minoridad: el lugar del «afuera» en la redefinición del compromiso literario. 2007. (Congresso).

24.
Mil masetas: Gilles Deleuze en los Bulevares whitenses.Utopía y fabulación: El devenir-menor de la ficción. 2007. (Oficina).

25.
Presentação do Livro de Golgona Anghel: «Eis-me acordado muito tempo depois de mim».Crítica e biografia: Em torno a «Eis-me acordado muito tempo depois de mim» de Golgona Anghel. 2007. (Outra).

26.
Deleuze: a arte entre a crítica e a clínica. A realidade política da expressão: Literatura e fabulação. 2006. (Congresso).

27.
Fracaso y espera de revolución (ciclo de filosofia e cinema).El devenir-revolucionario del teatro (em torno a Partner, de Bernardo Bertolucci). 2006. (Outra).

28.
Gimnasio.Deleuze e as Ciências. 2006. (Seminário).

29.
Semana da Escola Secundária de Miraflores.Povo e fabulação: o caso palestino. 2006. (Oficina).

30.
Vivencia Cardinales.La perspectiva exterior. 2006. (Seminário).

31.
Workshop - Cuerpo, danza, filosofía.Del cuerpo sin órganos al cuerpo paradojal. 2006. (Oficina).

32.
Workshop - Cuerpo, teatro, filosofía.El dispositivo teatral de Carmelo Bene (una aproximación deleuziana). 2006. (Oficina).

33.
Workshop - Vida, arte, filosofía.El arte vivo: Una aproximación a la obra de Alberto Greco. 2006. (Oficina).

34.
XI Encuentro Regional de Estudiantes y Pasantes de Filosofía. Presentación de «El Abecedario de Gilles Deleuze». 2006. (Congresso).

35.
XI Encuentro Regional de Estudiantes y Pasantes de Filosofía. Qué es la literatura? Del compromiso sartreano a la fábula deleuziana. 2006. (Congresso).

36.
Deleuze y la redefinición de la filosofía.Deleuze y la redefinición de la filosofía. 2005. (Outra).

37.
Diplomado de Estética y Teoría del arte.La filosofía y las artes. 2005. (Seminário).

38.
Lei, Segurança, Disciplina, 30 anos de Vigiar e Punir. Entre dispositivos e agenciamentos: O duplo deleuziano de Foucault. 2005. (Congresso).

39.
IV Jornadas «Borges y los otros». Borges y Kafka: la alegría de la influencia. 2004. (Congresso).

40.
On Deleuze?s «Nietzsche and Philosophy».A thousand stages. The tragic response to the problem of history of philosophy. 2004. (Oficina).

41.
Cinco estrangeiros falam de poesia.A literatura no bairro de Flores: uma aproximação à obra de Alejandro Dolina. 2003. (Encontro).

42.
Seminário Internacional de Filosofia e Literatura: Espaço e linguagem em Proust e Kafka. A crítica Borgeana do historicismo. 2003. (Congresso).

43.
Cultura Argentina Contemporânea as a foreign language.Alberto Greco: Obra fora de catálogo. 2002. (Oficina).

44.
Seminario de Estética e Filosofia da Arte.Visões da cegueira: Descartes, Diderot, Derrida, Saramago, Sabato. 2002. (Seminário).

45.
III Simpósio Internacional de Filosofía, Nietzsche e Deleuze, O qué pode um corpo?. Da utilidade e dos inconvenientes da filosofia para a vida. 2001. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PELLEJERO, E. A.. GT Ética e Estética - XXI Semana de Humanidades - UFRN. 2016. (Congresso).

2.
PELLEJERO, E. A.; Macedo, S. ; Dos Santos, N. ; Alves, Iasmin ; Lucas, Pedro . I Ciclo de Estudos ACEFALO. 2016. (Outro).

3.
PELLEJERO, E. A.; Macedo, S. ; Alves, Iasmin ; Dos Santos, N. ; Lucas, Pedro . II Ciclo de Estudos ACEFALO. 2016. (Outro).

4.
PELLEJERO, E. A.; Heuser, E. . Os fazedores V. 2014. (Exposição).

5.
PELLEJERO, E. A.. Ciclo de Conferências Permanente - PET-FILOSOFIA. 2014. (Outro).

6.
PELLEJERO, E. A.. Filosofia em movimento - PET-FILOSOFIA. 2014. (Outro).

7.
PELLEJERO, E. A.. Jacques Rancière: As aventuras da emancipação. 2014. (Congresso).

8.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. ; Gonçalves, R. . Dar a ver, fazer ouvir: cinema, literatura, política. 2014. (Congresso).

9.
PELLEJERO, E. A.. I ENAFA e XXIV Semana de Filosofia. 2014. (Congresso).

10.
PELLEJERO, E. A.; Heuser, E. . Os fazedores IV. 2013. (Exposição).

11.
PELLEJERO, E. A.. IV MOSTRA DE PESQUISA - PET FILOSOFIA. 2013. (Congresso).

12.
PELLEJERO, E. A.. Ciclo de Conferências Permanente - PET-FILOSOFIA. 2013. (Outro).

13.
PELLEJERO, E. A.. Os fazedores: Uma aproximação às poéticas contemporâneas III. 2012. (Outro).

14.
PELLEJERO, E. A.; Dias, M. ; Vaz, B. . XXII Semana de Filosofia: O sujeito em questão. 2012. (Congresso).

15.
PELLEJERO, E. A.. GT: A verdade das mentiras: filosofia da ficção (XIX Semana de Humanidades). 2011. (Outro).

16.
Della Savia, S. ; Bulhões, F. ; PELLEJERO, E. A. . XXI Semana de Filosofia. 2011. (Congresso).

17.
PELLEJERO, E. A.. Os fazedores: Uma aproximação às poéticas contemporâneas II. 2011. (Outro).

18.
Riberiro, R. ; PELLEJERO, E. A. . I Colóquio de Filosofia Política Contemporânea: Tem a política ainda algum significado?. 2010. (Congresso).

19.
Barbosa, M. V. ; PELLEJERO, E. A. . O Abc de Gilles Deleuze (no contexto da XVIII Semana de Humanidades). 2010. (Congresso).

20.
PELLEJERO, E. A.. XX Semana de Filosofia. 2010. (Outro).

21.
PELLEJERO, E. A.. Os fazedores: Uma aproximação às poéticas contemporâneas I. 2010. (Outro).

22.
Antunes, M. ; Caselas, J. ; Davide Scarso ; Dominique Mortiaux ; PELLEJERO, E. A. ; Pinto, I. ; Feron, O. ; Caselas, A. ; Vipareli, I. ; Dias, L. . Primeiras Jornadas Internacionais de Jovens Investigadores de Filosofia. 2009. (Congresso).

23.
Davide Scarso ; José Luís Camara Leme ; PELLEJERO, E. A. . Colóquio Internacional de Filosofia e Ciências do Homem Instintos e Instituições ? Saberes e Políticas da Vida. 2009. (Congresso).

24.
Anghel, G. ; PELLEJERO, E. A. . Poéticas. Escrever: porquê, para quê, para quem?. 2008. (Congresso).

25.
Pombo, O. ; Nepomuceno, A. ; PELLEJERO, E. A. ; Cordovil, J. . III Jornadas Ibéricas: Lógica e filosofia das ciências. 2008. (Congresso).

26.
Anghel, G. ; PELLEJERO, E. A. . «Fora» da filosofia (III): De Adorno a Foucault. 2008. (Congresso).

27.
Diana Itati Rivas ; PELLEJERO, E. A. . III Jornadas de Hum.H.A.. 2008. (Congresso).

28.
Anghel, G. ; PELLEJERO, E. A. . «Fora» da filosofia (II): Da Fenomenologia à Desconstrução. 2007. (Congresso).

29.
PELLEJERO, E. A.; Bodanza, G. . Ideas con historia ? 1º Encuentro Internacional de Filosofía. 2007. (Congresso).

30.
Anghel, G. ; PELLEJERO, E. A. . «Fora» da filosofia: as formas de um conceito em Sartre, Blanchot, Foucault e Deleuze. 2007. (Congresso).

31.
PELLEJERO, E. A.. Pensar a Deleuze. 2007. (Congresso).

32.
PELLEJERO, E. A.; María Cristina Vilariño ; Diana Itati Rivas . Jornadas de Hum.H.A.. 2007. (Congresso).

33.
Pombo, O. ; Nepomuceno, A. ; Cordovil, J. ; Anghel, G. ; PELLEJERO, E. A. . I Jornadas Ibéricas- Filosofía Contemporánea. 2007. (Congresso).

34.
Nepomuceno, A. ; Pombo, O. ; Cordovil, J. ; Anghel, G. ; PELLEJERO, E. A. . II Jornadas Ibéricas - Filosofia da Ciência. 2007. (Congresso).

35.
PELLEJERO, E. A.. Cine y Filosofía: La espera, el fracaso, la sobrevivencia de la revolución (Ciclo de cinema). 2006. (Outro).

36.
Nuno Nabais ; Anghel, G. ; Davide Scarso ; Pombo, O. ; PELLEJERO, E. A. . II Colóquio Internacional de Filosofia e Ciências do Homem - Deleuze. A Arte entre Crítica e Clínica. 2006. (Congresso).

37.
Nuno Nabais ; José Luís Camara Leme ; Fernando Cascais ; Davide Scarso ; Anghel, G. ; PELLEJERO, E. A. . I Colóquio Internacional de Filosofia e Ciências do Homem - "Lei, Segurança e Disciplina. Trinta anos depois de Vigiar e Punir de Michel Foucault". 2005. (Congresso).

38.
Nuno Nabais ; Davide Scarso ; PELLEJERO, E. A. . Seminário Internacional de Filosofia e Literatura: Espaço e linguagem em Proust e Kafka. 2003. (Congresso).

39.
PELLEJERO, E. A.. Cultura Argentina Contemporânea as a foreign language. 2002. (Outro).

40.
Ferreira, C. ; PELLEJERO, E. A. . Oeuvretures: uma aproximação as artes contemporâneas em Filosofia. 2002. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
NAIANA DOS ANJOS LUSTOSA. UMA INVESTIGAÇÃO FILOSÓFICA ACERCA DO CONCEITO DE DICHTUNG PARA MARTIN HEIDEGGER. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
GABRIEL PAULO NEVES DA SILVA. ANÁLISE FILOSÓFICA DO CONCEITO DE IGUALDADE NO PENSAMENTO DE JACQUES RANCIÈRE. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

3.
LAÉRCIO DE ASSIS LIMA. O SUJEITO EM QUESTÃO AUTOR E MATERIALIDADE DO TEXTO EM ROLAND BARTHES. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (Orientador).

4.
PRISCILA PEREIRA NOVAIS. UMA INVESTIGAÇÃO FILOSÓFICA ACERCA DA VERDADE DO DISCURSO HISTORICISTA, ATRAVÉS DA ANÁLISE DO CONCEITO DE ANACRONISMO EM JACQUES RANCIÈRE. Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

5.
PEDRO LUCAS DE LIMA FREIRE BEZERRA. Na clausura dos soberanos: a literatura e o mal em Amuleto, de Roberto Bolaño. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Tese de doutorado
1.
JEFFERSON EDUARDO DA PAZ BARBOSA. LABIRINTOS DA ESCRITURA ONÍRICA: FIGURAS DO INFINITO LITERÁRIO E LEITURA FRACTAL EM CARLOS LLORÓ. Início: 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
ANDRÉ VINÍCIUS NASCIMENTO ARAÚJO. O ser do sensível como matriz do pensamento: filosofia e arte em Gilles Deleuze. Início: 2018. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

3.
JUCELY REGIS DOS ANJOS SILVA. TEMPO E CONTEMPORANEIDADE DA POESIA: ANA CRISTINA CESAR E ROBERTO PIVA. Início: 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (Orientador).

4.
LAÍSA ROBERTA TROJAIKE. O cinema e o regime estético da arte. Início: 2018. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. (Orientador).

5.
FERACIDADE INSUBMISSA: O EROTISMO E SUAS DERIVAS EM AVALOVA. MARIA LUÍZA ASSUNÇÃO CHACON. Início: 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

6.
JÉSSICA CÁSSIA BARBOSA. TÍTULO DO PROJETO: Potências do falso, do Simulacro e da Fabulação: por um pensar sensível em Gilles Deleuze. Início: 2017. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

7.
CLAYTON RODRIGO DA FONSECA MARINHO. A imagem como heurística: por uma política das imagens em Georges Didi-Huberman. Início: 2016. Tese (Doutorado em Estudos da Mídia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

8.
Ana Carolina Nunes Silva. O valor relativo das ilusões no pensamento de Slavoj Zi?ek. Início: 2015. Tese (Doutorado em Programa Doutorado Interinstitucional Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

9.
Anderson Camilo Barbosa. A escrita e a transgressão: o lugar da literatura na abordagem da experiência soberana, segundo Georges Bataille. Início: 2015. Tese (Doutorado em Programa Doutorado Interinstitucional Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

10.
Odára Raquel Kunkler. A REPRESENTAÇÃO DO DUPLO NA OBRA DE JORGE LUIS BORGESA REPRESENTAÇÃO DO DUPLO NA OBRA DE JORGE LUIS BORGES A REPRESENTAÇÃO DO DUPLO NA OBRA DE JORGE LUIS BORGES A REPRESENTAÇÃO DO DUPLO NA OBRA DE JORGE LUIS BORGESA REPRESENTAÇÃO DO DUPLO NA OBRA DE JORGE LUIS BORGES A REPRESENTAÇÃO DO DUPLO NA OBRA DE JORGE LUIS BORGES A REPRESENTAÇÃO DO DUPLO NA OBRA DE JORGE LUIS BORGESA REPRESENTAÇÃO DO DUPLO. Início: 2014. Tese (Doutorado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
SÉRGIO VIEIRA PEREIRA. Merleau-Ponty: Uma ontologia do visível de Merleau-Ponty. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, . Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

2.
ANDRÉ VINÍCIUS NASCIMENTO ARAÚJO. O eterno retorno como paródia e como colagem na filosofia da diferença de Gilles Deleuze. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, . Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

3.
LEANDRO FERNANDES DANTAS. Programas de verdade, ?mundos de crença?: o verdadeiro segundo Paul Veyne. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, . Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

4.
SÍLVIA MAYARA MACEDO DA SILVA. A POÉTICA DEICIDA DE GABRIEL GARCIA MÁRQUEZ E JUAN CARLOS ONETTI. 2015. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, . Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

5.
JÉSSICA CÁSSIA BARBOSA. A INVOLUÇÃO CRIADORA: O CONCEITO DE DEVIR REVOLUCIONÁRIO NA OBRA DE GILLES DELEUZE. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, . Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

6.
NADIER PEREIRA DOS SANTOS. ESCREVER PARA DESAPARECER: UMA APROXIMAÇÃO À POÉTICA DE ENRIQUE VILA-MATAS. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, . Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

7.
Laísa Roberta Trojaike. PENSAR AS IMAGENS: A FILOSOFIA DO CINEMA NA OBRA DE JACQUES RANCIÈRE. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

8.
Pedro Danilo Galdino Vitor Pereira. A partilha estética e política do sensível. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

9.
JEFFERSON EDUARDO DA PAZ BARBOSA. A LITERATURA SEGUNDO JEAN-PAUL SARTRE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A ESTÉTICA FILOSÓFICA. 2014. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, . Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

10.
Eduardo Alexandre dos Santos Oliveira. Dispositivos, escolas e infantilidade. 2014. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, . Coorientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

11.
RÓBSON HENRIQUE DE ALMEIDA BATISTA. DESEJO ERRANTE: A EXPERIÊNCIA ESTÉTICA EM FREUD E BATAILLE. 2014. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
João Pedro Tavares Da Silva. Vida In?útil: Utilizando Banksy. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Artes Visuais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

2.
Nadier Pereira dos Santos. OS REGIMES DE IDENTIFICAÇÃO DAS ARTES DE JACQUES RANCIÈRE UMA INTRODUÇÃO. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

3.
DORA MACEDO BIELSCHOWSKY. Civone Medeiros Ama Como Quem Não Teme. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Artes Visuais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

4.
Alex Rodrigues da Silva. Experiência e Morte: valor e crise da narração em W. Benjamin. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

5.
Isis Dinara Francelino de Moura. A essência da arte pós-histórica: uma discussão da arte contemporânea segundo Arthur Danto. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Artes Visuais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

6.
WEYNNA ELIAS BARBOSA. A TELA BRANCA NA SALA ESCURA - Benjamin e a transfiguração cinematográfica da experiência estética. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

Iniciação científica
1.
PRISCILA PEREIRA NOVAIS. Rancière e a redefinição do estético. 2015. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

2.
Nadier Pereira dos Santos. Da literatura à escrita. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

3.
WEYNNA ELIAS BARBOSA. A ficção cinematográfica. 2012. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

4.
Nadier Pereira. A realidade da ficção: Poéticas do desaparecimento. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

5.
Alvaro Matheus de Andrade Pessoa. O lugar da ficção na historiografia contemporânea. 2011. Iniciação Científica - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

6.
Alvaro Matheus de Andrade Pessoa. O lugar da ficção na historiografía contemporânea - Novos interrogantes. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em História) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

7.
Weynna Elias Barbosa. A ficção cinematográfica. 2011. Iniciação Científica. (Graduando em filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.

8.
Nadier Pereira. A realidade da ficção. 2010. Iniciação Científica. (Graduando em filosofia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Eduardo Aníbal Pellejero.



Educação e Popularização de C & T



Artigos
Artigos completos publicados em periódicos
1.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. A filosofia do como se, de Hans Vaihinger (Resenha). Principios, v. 19, p. 353-356, 2012.

2.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. Dar a palavra / Dar a vida - Notas para a releitura da carta de Rodolfo Walsh a Francisco ?Paco? Urondo sobre o sentido do intelectual revolucionário. Gratuita, v. 1, p. 261-268, 2012.

3.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2012PELLEJERO, E. A.. Da morte da arte à hora dos assassinos: Impasses pôs-hegelianos da estética filosófica. Artefilosofia (UFOP), v. 13, p. 124-131, 2012.

4.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2013PELLEJERO, E. A.. O desterro dos poetas - A crítica platónica das artes miméticas. Revista Exagium, v. 11, p. 6-28, 2013.

5.
PELLEJERO, EDUARDO2013PELLEJERO, EDUARDO. Aquém da biopolítica: a parte (sem parte) de Jacques Rancière. Revista de Filosofia: Aurora (PUCPR. Impresso), v. 25, p. 35-55, 2013.

6.
PELLEJERO, E. A.;PELLEJERO, EDUARDO2013PELLEJERO, E. A.. Modos de hacer / Modos de ver / Modos de pensar (Arte sin supersticiones). Escritura e Imagen, v. 9, p. 85-99, 2013.

7.
PELLEJERO, E. A.2013PELLEJERO, E. A.. Ver para crer: A arte de olhar e a filosofia das imagens. Principios, v. 20, p. 303-324, 2013.

8.
PELLEJERO, E. A.2013PELLEJERO, E. A.. O sul também (não) existe - A arquitetura ficcional de América Latina. Lugar Comum (UFRJ), v. 41, p. 103-120, 2013.

9.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Eikasía: A consciência nas sombras do cinema. Paralaxe, v. Especial, p. 3-19, 2014.

10.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Ver para creer: el arte de mirar y la filosofía de las imágenes. Devenires, v. 30, p. 77-95, 2014.

11.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. Porque alguém se fecha num quarto para escrever? A literatura como questão essencial no trabalho crítico de Maurice Blanchot. Moara, v. 41, p. 47-58, 2014.

12.
PELLEJERO, E. A.2015PELLEJERO, E. A.. Sessões não numeradas: Algumas notas sobre o cinema e a emancipação do olhar. Revista Sísifo, v. 1, p. 1-15, 2015.

13.
PELLEJERO, E. A.2015 PELLEJERO, E. A.. Justiça poética. A Literatura além do ponto final. GUAVIRA LETRAS, v. 20, p. 39-48, 2015.

14.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Eikasia: La conciencia en las sobras del cine. Eikasia - Revista de filosofia, v. 73, p. 111-122, 2017.

15.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. Da solidão à comunidade (round trip). Diaphonía, v. 2, p. 158-164, 2016.

16.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. O Espaço da Ficção:Linguagem, Estética e Política. Revista Geografares, v. 23, p. 25-31, 2016.

17.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. Para além do arquivo, A história efetiva de Michel Foucault. REVISTA PORTO, v. 3, p. 136-145, 2016.

18.
PELLEJERO, E. A.2016PELLEJERO, E. A.. Ethos, Decoro, Liberdade: Notas sobre os regimes de identificação das artes na obra de Jacques Rancière. Dialectiké, v. 2, p. 19-35, 2016.

19.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. O signo da nossa paixão. P o l i s e P s i q u e, v. 7, p. 74-83, 2017.

20.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Album familiar: Fotografias que devuelven la mirada. Barda, v. 4, p. 5-24, 2017.

21.
PELLEJERO, E. A.2014PELLEJERO, E. A.. A lição das imagens: duas observações sobre 'O espectador emancipado'. Aisthe (Online), v. 8, p. 69-78, 2014.

22.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Álbum Familiar ? fotografias que devolvem o olhar. ALEGRAR (CAMPINAS), v. 19, p. 1-20, 2017.

23.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Los juegos ardientes de la ficción: Foucault y la redefinición de lo que significa pensar. http://dx.doi.org/10.5209/ASHF.56112, v. 34, p. 173-179, 2017.

24.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. 'Como no princípio': O balbucio da linguagem poética. VISO : CADERNOS DE ESTÉTICA APLICADA, v. 20, p. 83-98, 2017.

25.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. Ser e devir da América Latina - Notas da perspectiva da diferença. POLIÉTICA. REVISTA DE ÉTICA E FILOSOFIA POLÍTICA, v. 5, p. 155-170, 2017.

26.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. ?Morder o real?: o engajamento antes da sua representação. O QUE NOS FAZ PENSAR (PUCRJ), v. 26, p. 223-236, 2017.

27.
PELLEJERO, E. A.2017PELLEJERO, E. A.. ?Haveria que enviar todo o público a uma escola na que nada se aprenderia? - René Clair e a deseducação do olhar. Dobra, v. 1, p. 1-3, 2017.


Livros e capítulos
1.
PELLEJERO, E. A.. Perder por perder (e outras apostas intelectuais). 1. ed. Natal: Edufrn, 2017. v. 1. 275p .

2.
PELLEJERO, E. A.. O que vi - Diário de um espectador comum. 1. ed. São Paulo: Carcará, 2018. v. 1. 330p .

3.
PELLEJERO, E. A.. Mil cenários: Deleuze e a (in)atualidade da filosofia. 1. ed. Natal: EDUFRN, 2014. v. 1. 361p .

1.
PELLEJERO, E. A.. Literatura e Liberdade (a procura da palavra justa). In: Augusto Sarmento-Pantoja; Élcio Loureiro Cornelsen; Tânia Sarmento-Pantoja. (Org.). Literatura e Cinema de Resistência: novos olhares sobre a memória. 1ed.Rio de Janeiro: Editora Oficina Raquel, 2013, v. 1, p. 105-122.

2.
PELLEJERO, E. A.. A fábula cinematográfica de Jacques Rancière. In: André Parente. (Org.). Cinema/Deleuze. 1ed.Campinas: Papirus, 2013, v. , p. 227-232.

3.
PELLEJERO, E. A.. El sur tampoco existe. La arquitectura ficcional de América Latina. In: Susana Caló. (Org.). DEVENIR MENOR, ESPACIO, TERRITÓRIO Y EMANCIPACIÓN SOCIAL. PERSPECTIVAS A PARTIR DE IBEROAMÉRICA. 1ed.Guimarães: Devir Menor, 2014, v. 1, p. 1-22.

4.
PELLEJERO, E. A.. Memórias inventadas: fabulação e transfiguração do passado. In: Karin Volobuef, Sylvia Maria Trusen, Tania Sarmento-Pantoja. (Org.). Tradução, cultura e memória. 1ed.Rio de Janeiro: 7Letras, 2014, v. 1, p. 123-144.

5.
PELLEJERO, E. A.. Pensar à intempérie. In: Leonardo Pinto de Almeida. (Org.). Arte e ressonância: reflexões sobre a subjetividade artística. 1ed.São Luís: Edufma, 2016, v. , p. 91-110.

6.
PELLEJERO, E. A.. Os desastres da guerra dentro e fora de quadro (Um fragmento de ?O que vi - diário de um espectador comum?). In: Tânia Sarmento-Pantoja. (Org.). Literaturas: diálogos e resistências. 1ed.Belem: UFPA, 2016, v. , p. 1-15.

7.
PELLEJERO, E. A.. Os desastres da guerra dentro e fora de quadro. In: Carlos Henrique Lopes de Almeida; Augusto Sarmento-Pantoja. (Org.). Literatura: Diálogos e resistências. 1ed.Belém: UFPA, 2016, v. , p. 35-68.


Textos em jornais de notícias/revistas
1.
PELLEJERO, EDUARDO. O sul também (não) existe. Revista Punkto, Porto (Portugal), 10 nov. 2014.


Apresentações de Trabalho
1.
PELLEJERO, E. A.. Arte sem superstições: A experiência estética da liberdade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
PELLEJERO, E. A.. Literatura e liberdade (a procura da palavra justa). 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
PELLEJERO, E. A.. Literatura e subjetividade. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
PELLEJERO, E. A.. O fogo e a liberdade: Arte sem superstições. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
PELLEJERO, E. A.. Tensões da filosofia da arte contemporânea. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
PELLEJERO, E. A.. Por que alguém se fecha num quarto para escrever? A literatura como pergunta essencial na obra crítica de Maurice Blanchot. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
PELLEJERO, E. A.. A divulgação além da representação - Potencialidades da palavra literária. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

8.
PELLEJERO, E. A.. Filosofia da arte e formação estética. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
PELLEJERO, E. A.. Juan José Saer: A narrativa além do romance. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
PELLEJERO, E. A.. Dar a palavra / Dar a vida: Literatura e liberdade. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

11.
PELLEJERO, E. A.. Pensar à intempérie: A crítica exposta ao risco da experimentação. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
PELLEJERO, E. A.. Para além do princípio de fidelidade. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
PELLEJERO, E. A.. O homem antes do homem: o escritor perante a folha em branco. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

14.
PELLEJERO, E. A.; Rodrigues, A. ; Aldeci, A. ; Mendes, A. ; Guerra, C. ; Erickson, E. ; GURGEL, H. P. ; SILVA, H. T. T. ; FREITAS, J. C. C. ; SILVA, J. M. R. ; TROJAIKE, L. R. ; LIMA, M. F. ; LUSTOSA, N. A. ; ANDRADE, P. F. D. ; ALBUQUERQUE, P. V. O. ; SOUSA, R. S. ; XAVIER, T. ; MEDEIROS, V. H. M. . Filosofia e Experiências do Pensar. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

15.
PELLEJERO, E. A.. Porque alguém se fecha num quarto para escrever? A literatura como pergunta fundamental na obra de Maurice Blanchot. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
PELLEJERO, E. A.. La literatura como pregunta fundamental en la obra crítica de Maurice Blanchot. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
PELLEJERO, E. A.. Podemos viver sem ilusão?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

18.
PELLEJERO, E. A.. Autores, leitores, espectadores. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

19.
PELLEJERO, E. A.. Ver, olhar: uma aprendizagem. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

20.
PELLEJERO, E. A.. Abrir os olhos: As imagens à luz da escritura. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

21.
PELLEJERO, E. A.. Justiça poética: A literatura além do ponto final. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

22.
PELLEJERO, E. A.. Justicia Poética: A literatura para alem do ponto final. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

23.
PELLEJERO, E. A.. Más allá del principio de Fidelidad: La historiografía deleuziana. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

24.
PELLEJERO, E. A.. Dar tiempo, hacer espacio. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

25.
PELLEJERO, E. A.. Entre a justiça poética e a justiça histórica: os recursos da arte. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

26.
PELLEJERO, E. A.. Ver, pensar, escrever: notas sobre as aventuras de um espectador comum. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

27.
PELLEJERO, E. A.. Pensar em tempos de imagens. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

28.
PELLEJERO, E. A.. O espaço da ficção. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

29.
PELLEJERO, E. A.. A escrita fora de ordem. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

30.
PELLEJERO, E. A.. De que serve a arte em tempos de aflição. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

31.
PELLEJERO, E. A.. Pelas próprias mãos: os recursos da justiça poética. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

32.
PELLEJERO, E. A.. A literatura além do ponto final. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

33.
PELLEJERO, E. A.. Da solidão à comunidade. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

34.
PELLEJERO, E. A.. O retorno da dialética. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

35.
PELLEJERO, E. A.. Ficar sem palavras: a crítica exposta ao risco da experimentação. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

36.
PELLEJERO, E. A.. A pós-modernidade como epíteto desqualificador e como categoria crítica. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

37.
PELLEJERO, E. A.. Como no principio: O balbucio da linguagem poética. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

38.
PELLEJERO, E. A.. Álbum familiar: Fotografias que devolvem o olhar. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

39.
PELLEJERO, E. A.. Estado, movimentos sociais e crise política. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

40.
PELLEJERO, E. A.. Da sollidão à comunidade. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

41.
PELLEJERO, E. A.. A dança da filosofia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

42.
PELLEJERO, E. A.. Tirar os sapatos do pensamento - O teatro da filosofia. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

43.
PELLEJERO, E. A.. Ver/Dar a ver: Rancière y la emancipación de la mirada. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

44.
PELLEJERO, E. A.. Identificações imaginárias e desincorporações literárias em América Latina. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

45.
PELLEJERO, E. A.. A linguagem balbuciante da literatura. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

46.
PELLEJERO, E. A.. 'O que vi': protocolos de experiência e processos de escrita. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

47.
PELLEJERO, E. A.. De Clair a Rancière: Da deseducação do olhar à emancipação intelectual. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

48.
PELLEJERO, E. A.. Nietzsche e o trágico. 2017. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

49.
PELLEJERO, E. A.. Notas sobre as Medéias de Pier Paolo Pasolini e Lars von Trier. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

50.
PELLEJERO, E. A.. De Clair a Rancière: Da deseducação do olhar à emancipação intelectual. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

51.
PELLEJERO, E. A.. Sessões não numeradas - cinema, aprendizagem e emancipação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

52.
PELLEJERO, E. A.. Pensar à intempérie. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

53.
PELLEJERO, E. A.. O signo da nossa paixão. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

54.
PELLEJERO, E. A.. Ser e devir da América Latina - Notas da perspectiva da diferença. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

55.
PELLEJERO, E. A.. Morder o real: O engajamento antes da sua representação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

56.
PELLEJERO, E. A.. Pensar a la intemperie - a literatura. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

57.
PELLEJERO, E. A.. Pensar a la intemperie - la pintura. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

58.
PELLEJERO, E. A.. O limoneiro real - apontamentos sobre o cinema potencial de Juan José Saer. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

59.
PELLEJERO, E. A.. Morder o real: O engajamento antes da sua representação. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

60.
PELLEJERO, E. A.. Distopia e crítica. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

61.
PELLEJERO, E. A.. Imediações aberrantes. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Cursos de curta duração ministrados
1.
PELLEJERO, E. A.. El espectador en cuestión: La filosofía ante las imágenes del cine. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).

2.
PELLEJERO, E. A.. Ver / Dar a ver. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Especialização).


Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
PELLEJERO, E. A.; OSCAR FEDERICO BAUCHWITZ . Café Filosófico. 2017. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
PELLEJERO, E. A.. Radio Sofia. 2014. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
PELLEJERO, E. A.; GUERRA, S. ; Gonçalves, R. . Dar a ver, fazer ouvir: cinema, literatura, política. 2014. (Congresso).

2.
PELLEJERO, E. A.; Macedo, S. ; Dos Santos, N. ; Alves, Iasmin ; Lucas, Pedro . I Ciclo de Estudos ACEFALO. 2016. (Outro).

3.
PELLEJERO, E. A.; Macedo, S. ; Alves, Iasmin ; Dos Santos, N. ; Lucas, Pedro . II Ciclo de Estudos ACEFALO. 2016. (Outro).


Musica
1.
PELLEJERO, E. A.. Sem Censura Pará. 2012. Composição (estréia).



Outras informações relevantes


Bolsista Tutor PET-CAPES a partir de Outubro de 2012.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 18/01/2019 às 23:56:29