Mariana Quezado Costa Lima

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2974827304450443
  • Última atualização do currículo em 01/02/2019


Arquiteta e Urbanista, graduada pela Universidade Federal do Ceará (2014), com período sanduíche na Ecole Nationale Supérieure d'Architecture de Strasbourg (2012-2013). Mestra em Arquitetura e Urbanismo pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Design da Universidade Federal do Ceará - PPGAU+D UFC (2017) - Linha de Pesquisa Planejamento Urbano e Design da Informação. Trabalhou como Arquiteta Urbanista no Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), por meio de seleção pública, entre 2015 e 2017. Atualmente, é professora do Centro Universitário 7 de Setembro e do Centro Universitário Christus. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Mariana Quezado Costa Lima
Nome em citações bibliográficas
COSTA LIMA, M. Q.;LIMA, MARIANA QUEZADO COSTA


Formação acadêmica/titulação


2015 - 2017
Mestrado em Arquitetura e Urbanismo.
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Título: VER A CIDADE: MODELAGEM DA INFORMAÇÃO PARA REGULAÇÃO DE ASSENTAMENTOS INFORMAIS,Ano de Obtenção: 2017.
Orientador: Clarissa Figueiredo Sampaio Freitas.
Coorientador: Daniel Ribeiro Cardoso.
Palavras-chave: Assentamentos informais; Regulação urbanística; Modelagem da informação; Forma urbana.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Planejamento Urbano e Regional / Subárea: Serviços Urbanos e Regionais / Especialidade: Legislação Urbana e Regional.
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Planejamento Urbano e Regional / Subárea: Métodos e Técnicas do Planejamento Urbano e Regional / Especialidade: Informação, Cadastro e Mapeamento.
2009 - 2014
Graduação em Arquitetura e Urbanismo.
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
com período sanduíche em Ecole Nationale Supérieure d'Architecture de Strasbourg (Orientador: Cláudio Marques).
Título: Formas Urbanas: regular, qualificar e adensar.
Orientador: Clarissa Figueiredo Sampaio Freitas.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Workshop de Produção de Mapas e Geoprocessamento. (Carga horária: 5h).
ClickGeo ? Cursos de Geotecnologias, CLICKGEO, Brasil.
2016 - 2016
Enfoques y políticas frente a la ciudad informal en América Latina. (Carga horária: 35h).
Lincoln Institute of Land Policy, LINCOLNInst, Estados Unidos.
2013 - 2015
Língua Italiana. (Carga horária: 256h).
Istituto di Cultura Italiana di Fortaleza, ICIF, Brasil.
2014 - 2014
Desenhando Instituições:. (Carga horária: 20h).
Associação Técnico-Científica Engenheiro Paulo de Frontin, ASTEF, Brasil.
2007 - 2012
Língua Francesa. (Carga horária: 500h).
Aliança Francesa Fortaleza, AF, Brasil.
2011 - 2011
Arte Finalização: Illustrator, Photoshop, Indesign. (Carga horária: 70h).
Opa Escola de Design, OPA, Brasil.
2010 - 2010
AUTOCAD 2D. (Carga horária: 40h).
Sião Informática, SIÃO, Brasil.
2010 - 2010
Google SketchUp 6 Pro + Vray. (Carga horária: 46h).
Sião Informática, SIÃO, Brasil.
2010 - 2010
Photoshop. (Carga horária: 24h).
Sião Informática, SIÃO, Brasil.
2010 - 2010
Capacitação de Archicad 14. (Carga horária: 24h).
PINI, PINI, Brasil.
2001 - 2007
Língua Inglesa. (Carga horária: 910h).
Instituto Brasil Estados Unidos, IBEU, Brasil.


Atuação Profissional



Centro Universitário Christus, UNICHRISTUS, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 10
Outras informações
Docente das disciplinas: Projeto de Urbanismo e Paisagismo II e Legislação Urbana e Ambiental; Grupo de Estudo e Pesquisa: Da Cidade para o Mundo: Insurgências em Rede.


Centro Universitário 7 de setembro, UNI7, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 12
Outras informações
Docente da disciplina de Projeto Urbanístico 2; Orientação de estágio supervisionado; Orientação de TCC.


Instituto de Planejamento de Fortaleza, IPLANFOR, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2017
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Arquiteta e Urbanista, Carga horária: 40


FAUSTO NILO ARQUITETURA, FNA, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Prestação de serviços técnicos, Enquadramento Funcional: Arquiteta Urbanista, Carga horária: 20
Outras informações
Tabulação de informações coletadas em bancos de dados e em campo para dar suporte à produção de mapas; Elaboração de mapas georreferenciados e textos de análise de informações coletadas.


Greenbrazil Arquitetura e Engenharia Ltda, GREENBRAZIL, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Arquiteto Supervisionado Júnior, Carga horária: 44


Rede Arquitetos, REDE, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 20


Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Iniciação Científica, Carga horária: 16


Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, FUNCAP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista Voluntário de Pesquisa, Carga horária: 16
Outras informações
Participação voluntária no Grupo de Estudos Imagem Espaço ? Imagem Objeto, orientado pelo Prof. Dr. Daniel Ribeiro, com subsídio da FUNCAP.


Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Bolsista (PID), Enquadramento Funcional: Monitor da disciplina Projeto Arquitetônico 2, Carga horária: 16, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista do Programa de Iniciação à Docência (PID)

Vínculo institucional

2009 - 2012
Vínculo: Prestação de Serviços, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 12
Outras informações
pesquisa de campo, coleta e mapeamento de dados e projeto gráfico da tese de doutorado da Profa. Dra. Beatriz Diógenes, intitulada ?Dinâmicas Urbanas Recentes na Área Metropolitana de Fortaleza?, pelo Doutorado Interinstitucional em Arquitetura e Urbanismo FAUUSP - DAUUFC.

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Bolsista (Proj. da Graduação), Enquadramento Funcional: Monitor da Oficina Digital, Carga horária: 16, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista de Monitoria de Projetos da Graduação: "Oficina Digital"


Ibi Tupi Projetos e Consultoria, IBI TUPI, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 12


Buisson Grosse Architecture, BGA, França.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 35, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Estágio realizado, no contexto do Programa Ciência Sem Fronteiras, em Escritório de Arquitetura e Urbanismo, na cidade de Estrasburgo-França


Organização Educacional Farias Brito, FB, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor de Olimpíada, Carga horária: 8
Outras informações
Aulas preparatórias para a Olimpíada Brasileira de Física e para o processo de seleção nacional para a Olimpíadas Internacionais de Física (OIF?s) - 42ª International Physics Olympiad (IPhO) e XVI Olimpíada Ibero-americana de Física (OIbF).

Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Celetista formal, Enquadramento Funcional: Professor de Olimpíada, Carga horária: 4
Outras informações
Aulas preparatórias para a Olimpíada Cearense de Física e para a Olimpíada Brasileira de Física, bem como para a XIX Olimpíada Iberoamericana de Física, para alunos do Ensino Médio.



Projetos de pesquisa


2014 - 2017
Informalidade urbana e regulação do território no Brasil
Descrição: Os assentamentos informais - também conhecidos no Brasil como favelas - são a expressão mais visível das condições de exclusão sócio-espacial enfrentadas por uma parte significativa da população urbana global. Apesar da crescente magnitude do problema da informalidade urbana, a produção de conhecimento científico capaz de informar políticas urbanas apropriadas para reverter o quadro encontra-se pouco desenvolvida. Destaca-se em particular lacunas referentes aos efeitos das regulações territoriais na dinâmica de uso e ocupação do solo urbano. O projeto de pesquisa aqui proposto pretende contribuir para reverter essa lacuna do conhecimento científico, ao adotar como objetivo central a investigação dos limites e possibilidades de um mecanismo de inclusão urbana de utilização crescente no Brasil, o Zoneamento Includente (também conhecido como ZEIS), a partir de métodos de produção e de manipulação da informação urbanística. As metrópoles brasileiras apresentam rápido incremento populacional em assentamentos informais localizados em áreas inadequadas para urbanização. Tal processo contrasta com um movimento de esvaziamento populacional em bairros bem servidos de infraestrutura, cujo preço do solo apresenta significativo aumento nos últimos anos. Pressionados pela crescente informalidade urbana, e seguindo diretrizes da política urbana brasileira, os Planos Diretores municipais têm recentemente buscado implantar mecanismos de inclusão territorial, como o zoneamento includente, embora apresentem pouca capacidade de viabilizar politicamente a sua implementação. No sentido qualificar o debate científico sobre políticas de reversão do quadro de exclusão territorial, o projeto propõe a adoção de uma metodologia mista que inclui técnicas de modelagem da informação urbana - para analisar casos de zoneamento includente aplicados em diversos contextos urbanos. Possui como objetivo central o aprofundamento da discussão sobre o potencial das regulações da forma urbana em fomentar a inclusão sócio-espacial. Foi aprovado na Chamada MCTI/CNPQ/MEC/CAPES Nº 22/2014. CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS...
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Mestrado acadêmico: (2) .

Integrantes: Mariana Quezado Costa Lima - Integrante / Daniel Ribeiro Cardoso - Integrante / Clarissa Figueiredo Sampaio Freitas - Coordenador.
2013 - 2015
Turismo e Arquitetura na Região Metropolitana de Fortaleza
Descrição: As peculiaridades da urbanização turística verificadas na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) na contemporaneidade se enquadram em um processo socioespacial desencadeado pelo consumo e pelo lazer, diferente do início do processo de metropolização de Fortaleza. A urbanização turística na RMF insere-se no processo de urbanização contemporâneo em geral, quer dizer, agem em Fortaleza diversas dinâmicas (industriais, terciárias, imobiliárias) que concorrem para a metropolização, revelando o seu caráter híbrido. Com maior ou menor intensidade, as manifestações espaciais da urbanização turística na RMF se relacionam com a produção da arquitetura (aeroporto, centros culturais, intervenções em edifícios existentes, as tipologias de meios de hospedagem, segundas residências, edifícios públicos, museus, estádio, centro de convenções e eventos, além de intervenções no desenho urbano). A produção da arquitetura contemporânea em Fortaleza, tanto privada como pública, tem sido condicionada pelas demandas (econômicas, políticas e simbólicas) suscitadas pelo incremento da atividade turística na RMF. Sendo assim, a pesquisa em questão tem como objetivo investigar o impacto da atividade turística na concepção e construção dos artefatos arquitetônicos contemporâneos na Região Metropolitana de Fortaleza, com base na sistematização e análise crítica das tipologias e obras mais emblemática..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Mariana Quezado Costa Lima - Integrante / Ricardo Alexandre Paiva - Coordenador / Beatriz Helena Nogueira Diógenes - Integrante / José Almir Farias Filho - Integrante.
2012 - Atual
Regulações Territoriais e a função socioambiental da propriedade
Descrição: Tanto a função social como a função ambiental da propriedade são conceitos capazes de impor limites ao interesse privativo do proprietário da terra urbana em prol dos interesses da coletividade. Em nome de tais princípios diversas regras e restrições ao uso e ocupação do solo urbano são impostas pelo poder público, aqui denominadas genericamente de regulações territoriais. Percebe-se, entretanto uma grande distancia entre os objetivos pretendidos por tais regras, e seus reais impactos na dinâmica socioambiental urbana. Faz-se necessário avançar no estabelecimento de mecanismos de mensuração dos impactos, da construção de cenários de uso e ocupação do solo, e de gerenciamento e racionalização do território urbanizado. A pesquisa aqui apresentada tem como objetivo geral investigar os impactos dos modelos de ocupação do território urbano propostos pelas regulações territoriais nos processos de exclusão social e depredação ambiental urbana que caracteriza a urbanização brasileira. Questiona-se mais especificamente, em que medida os parâmetros de uso e ocupação do solo - adotados pela legislação urbana e ambiental - têm contribuído para conter o atual cenário de ilegalidade e degradação urbana. Para investigar tal questão de pesquisa, serão adotados métodos de analise documental, sobreposição e sistematização de informações territoriais através da construção de Sistemas de Informação Geográfica, além da construção de indicadores urbanísticos descritivos e prescritivos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Mariana Quezado Costa Lima - Integrante / Daniel Ribeiro Cardoso - Integrante / Clarissa Figueiredo Sampaio Freitas - Coordenador / Naggila Frota - Integrante / Francisca Bruna Cavalcante - Integrante / Lara Sucupira Furtado - Integrante.
2010 - 2011
Programa Primeiros Projetos
Descrição: As novas tecnologias têm acendido questões relativas à produção e significação de imagens em diversos domínios do conhecimento. Nas Ciências Sociais aplicadas não é diferente. No Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Ceará caberá ao LED Laboratório de Experiência Digital engendrar-se como espaço próprio de reflexão sobre tal problemática. A pesquisa Imagem Espaço . Imagem Objeto: novas tecnologias para representação arquitetônica pretende investigar as novas estratégias utilizadas pela arquitetura e a ciência da computação para incremento da percepção, promovendo experiências em espaços virtuais de imersão e concretização de modelos em prototipagem rápida e sistematizar conhecimentos necessários tanto ao ensino da arquitetura e do urbanismo, capacitando os futuros profissionais e contribuindo na formação de novos quadros de pesquisadores..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Mariana Quezado Costa Lima - Integrante / Daniel Ribeiro Cardoso - Coordenador / Hortensia Gadelha Maia - Integrante / Natália Maciel Miranda - Integrante.

Número de produções C, T & A: 2


Projetos de extensão


2016 - Atual
Plano Popular da ZEIS do Bom Jardim
Descrição: Assessoria técnica para o grupo de moradores e lideranças comunitárias para a formulação de um plano popular para o território delimitado como ZEIS no Grande Bom Jardim, em Fortaleza..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Mestrado acadêmico: (1) .

Integrantes: Mariana Quezado Costa Lima - Integrante / FREITAS, CLARISSA FIGUEIREDO SAMPAIO - Coordenador / Francisco Lucas Costa Silva - Integrante / Germana Nunes de Oliveira Melo - Integrante / José Wesley Silva dos Anjos - Integrante / Michaela Farias Alves - Integrante / Emília Stefany de Sousa e Silva - Integrante / Marina Guerra Diogenes - Integrante / Kedna Francis Lopes Alexandre - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Arquitetura e Urbanismo / Subárea: Projeto de Arquitetura e Urbanismo/Especialidade: Planejamento e Projeto do Espaço Urbano.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Planejamento Urbano e Regional / Subárea: Métodos e Técnicas do Planejamento Urbano e Regional/Especialidade: Informação, Cadastro e Mapeamento.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Planejamento Urbano e Regional / Subárea: Serviços Urbanos e Regionais/Especialidade: Legislação Urbana e Regional.
4.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Planejamento Urbano e Regional / Subárea: Fundamentos do Planejamento Urbano e Regional/Especialidade: Política Urbana.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Lê Bem.


Prêmios e títulos


2013
Diplôme Approfondi de Langue Française - DALF C1, Centre International d'Études Pédagogiques (CIEP).
2012
Diplôme d'Études en Langue Française - DELF B1, Centre International d'Études Pédagogiques (CIEP).
2008
XIII Olimpíada Iberoamericana de Física - Medalha de Ouro, Sociedade Mexicana de Física.
2008
Olimpíada Brasileira de Física - Medalha de Ouro, SBF/CNPq.
2006
Olimpíada Brasileira de Física - Medalha de Ouro, SBF/CNPq.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
COSTA LIMA, M. Q.2016 COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . MODELAGEM PARAMÉTRICA E OS LIMITES DOS MECANISMOS TRADICIONAIS DE REGULAÇÃO DA FORMA URBANA. Revista Políticas Públicas & Cidades, v. 4, p. 117-138, 2016.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
COSTA LIMA, M. Q.. Entre transparência e opacidade: o papel da informação no combate a políticas públicas excludentes. In: XVII Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, 2017, São Paulo. Desenvolvimento, Crise e Resistência: Quais os caminhos do Planejamento Urbano Regional?. São Paulo: FAUUSP, 2017. p. 1-16.

2.
COSTA LIMA, M. Q.. Repensando a cidade informal: a regulação da forma urbana e suas repercussões socioespaciais. In: V Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana / Portuguese-language Network of Urban Morphology (PNUM) - 'Os Espaços da Morfologia Urbana', 2016, Guimarães. ?Os Espaços da Morfologia Urbana?: Atas da 5ª Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana, PNUM 2016. Guimarães: Escola de Arquitectura da Universidade do Minho/ Lab2PT, 2016. p. 761-769.

3.
COSTA LIMA, M. Q.. Limites e Possibilidades do City Information Modeling (CIM) em Planejamento Urbano. In: IV Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2016, Porto Alegre. Anais do IV ENANPARQ, Estado da Arte. Porto Alegre: PROPAR/UFRGS, 2016. v. 4.

4.
LIMA, MARIANA QUEZADO COSTA; FREITAS, CLARISSA FIGUEIREDO SAMPAIO . MODELAGEM PROCESSUAL COMO FERRAMENTA PROPOSITIVA: O SOFTWARE ESRI CITYENGINE E A REGULAÇÃO URBANA. In: VII Encontro de Tecnologia de Informação e Comunicação na Construção Edificações, Infraestrutura e Cidade: Do BIM ao CIM, 2015, Recife. Anais do VII Encontro de Tecnologia de Informação e Comunicação na Construção - Edificações, Infra-estrutura e Cidade: Do BIM ao CIM. São Paulo: Editora Edgard Blücher. v. 2. p. 358-370.

5.
COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . Regulação da Forma Urbana e Modelagem da Informação. In: IV Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana / Portuguese-language Network of Urban Morphology (PNUM) - 'Morfologia Urbana e os Desafios da Urbanidade', 2015, Brasília. ANAIS DA QUARTA CONFERÊNCIA DA REDE LUSÓFONA DE MORFOLOGIA URBANA PNUM 2015, 2015. v. 4.

6.
PAIVA, R. A. ; HISSA, M. C. ; COSTA LIMA, M. Q. . O Acquário do Ceará: Cidade, Arquitetura e Espetáculo. In: Arquiteturas do Mar, da Terra e do Ar - Arquitetura e Urbanismo na geografia e na cultura, 2014, Lisboa. Arquiteturas do Mar, da Terra e do Ar: Arquitetura e Urbanismo na Geografia e na Cultura. Lisboa: ACADEMIA DE ESCOLAS DE ARQUITETURA E URBANISMO DE LÍNGUA PORTUGUESA, 2014. v. 2. p. 193-212.

7.
COSTA LIMA, M. Q.; BARBOSA, J. B. ; FREITAS, C. F. S. . Indicadores urbanísticos e densidade como instrumentos para a qualificação do tecido urbano periférico. In: 3º Congresso Internacional Sustentabilidade e Habitação de Interesse Social, 2014, Porto Alegre. 3º Congresso Internacional Sustentabilidade e Habitação de Interesse Social. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2014. p. 52-52.

8.
PAIVA, R. A. ; LEITE, R. M. ; COSTA LIMA, M. Q. . CAD e BIM: Transições e reflexos no ateliê de projeto. In: XVI Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital, 2012, Fortaleza. Proceedings of the 16th Iberoamerican Congress of Digital Graphics Graphic. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2012. v. 1. p. 229-232.

9.
CARDOSO, D. R. ; SOUZA, A. F. R. ; COSTA LIMA, M. Q. ; RODRIGUES, M. F. ; MIRANDA, N. M. . Uma análise dos meios de representação a partir da Teoria Geral dos Signos. In: XV Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital, 2011, Santa Fé. Proceedings of the 15th Iberoamerican Congress of Digital Graphics, 2011. p. 147-150.

10.
CARDOSO, D. R. ; MAIA, H. G. ; COSTA LIMA, M. Q. ; MIRANDA, N. M. . Pensar Dispositivo: a emergência de novas formas na arquitetura. In: XIV Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital, 2010, Bogotá. SIGRADI 2010: disrupción, modelación y construción: diálogos cambiantes. Bogotá: Ediciones Uniandes, 2010. p. 181-184.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . Invisible informality: A visible approach through geotechnology. In: 56th Annual Conference of the Association of Collegiate Schools of Planning (ACSP) - ?PLANNING: practice, pedagogy, and place', 2016, Portland. Book of Accepted Abstracts of the 56th Annual Conference of the Association of Collegiate Schools of Planning (ACSP) - ?PLANNING: practice, pedagogy, and place", 2016. p. 725-726.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
DIOGENES, B. H. N. ; COSTA LIMA, M. Q. . Fortaleza: a expansão territorial da metrópole cearense e os vetores de crescimento urbano e metropolitano. In: XII Seminário da Historia da Cidade e do Urbanismo ? SHCU, 2012, Porto Alegre. A circulação das idéias na construção da cidade: uma via de mão dupla, 2012.

Apresentações de Trabalho
1.
COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . Invisible informality and exclusionary planning: the case of Fortaleza-Brazil. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
COSTA LIMA, M. Q.. Entre transparência e opacidade: o papel da informação no combate a políticas urbanas excludentes. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
COSTA LIMA, M. Q.. Repensando a cidade informal: a regulação da forma urbana e suas repercussões socioespaciais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
COSTA LIMA, M. Q.. Limites e Possibilidades do City Information Modeling (CIM) em Planejamento Urbano. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . Invisible informality: A visible approach through geotechnology. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

6.
COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . Regulação da Forma Urbana e Modelagem da Informação. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . Modelagem processual como ferramenta propositiva: o software Esri CityEngine e a regulação urbana. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
COSTA LIMA, M. Q.. Formas Urbanas: Regular, Qualificar e Adensar 2015 (Trabalho Final de Graduação).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
RODRIGUES, D. G. ; COSTA LIMA, M. Q. ; MEDEIROS, R. D. . Plano de Habitação de Interesse Social. 2016.



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
SOUZA, T. B.; COSTA LIMA, M. Q.; LIMA, M. A.. Participação em banca de Patricia de Paula Pereira.Polo Gastronômico do Cumbuco: uma proposta de desenvolvimento sustentável. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Centro Universitário 7 de setembro.

2.
CARVALHO, M. R. C.; COSTA LIMA, M. Q.; CAPASSO, M. M.. Participação em banca de Juliana Barbosa de Lima.(Re)existência - equipamento urbano de serviço social para a comunidade do Lagamar. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Centro Universitário 7 de setembro.

3.
ALMEIDA, A. A.; COSTA LIMA, M. Q.; BARROSO, A. M. C.. Participação em banca de Rafael Carvalho Fernandes Pereira.A favela como paisagem cultural da cidade: O caso do Conjunto São Vicente de Paulo (Comunidade das Quadras) em Fortaleza. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Centro Universitário 7 de setembro.

4.
SILVA, H. A.; COSTA LIMA, M. Q.; ARAGAO, F. E. P.. Participação em banca de Débora Saraiva Vila Nova.Conecta Moura Brasil - reencontro da favela com a cidade. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Centro Universitário 7 de setembro.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
48th Annual Meeting of the Urban Affairs Association. Invisible informality and exclusionary planning: the case of Fortaleza-Brazil. 2018. (Congresso).

2.
lll Seminário Nacional sobre Urbanização de Favelas. 2018. (Seminário).

3.
XVII Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional.Entre transparência e opacidade: o papel da informação no combate a políticas urbanas excludentes. 2017. (Encontro).

4.
56th Annual Conference of the Association of Collegiate Schools of Planning (ACSP) - ?PLANNING: practice, pedagogy, and place. Invisible informality: A visible approach through geotechnology. 2016. (Congresso).

5.
Congreso Internacional Contested Cities. 2016. (Congresso).

6.
II Seminário de Pesquisa PPGAU+D-UFC.Informalidade urbana e regulação territorial. 2016. (Seminário).

7.
IV Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo.Limites e Possibilidades do City Information Modeling (CIM) em Planejamento Urbano. 2016. (Encontro).

8.
Seminário "Administração Pública e Governança Urbana nos 15 Anos do Estatuatuto da Cidade". 2016. (Seminário).

9.
V Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana / Portuguese-language Network of Urban Morphology (PNUM) - 'Os Espaços da Morfologia Urbana'. Repensando a cidade informal: a regulação da forma urbana e suas repercussões socioespaciais. 2016. (Congresso).

10.
Congresso Brasileiro de Direito Urbanístico. 2015. (Congresso).

11.
III Fórum Jovens Arquitetos Latino-Americanos. 2015. (Seminário).

12.
IV Conferência Internacional da Rede Lusófona de Morfologia Urbana / Portuguese-language Network of Urban Morphology (PNUM) - 'Morfologia Urbana e os Desafios da Urbanidade'. Regulação da Forma Urbana e Modelagem da Informação. 2015. (Congresso).

13.
VII Encontro de Tecnologia de Informação e Comunicação na Construção Edificações, Infraestrutura e Cidade: Do BIM ao CIM.Modelagem processual como ferramenta propositiva: o software Esri CityEngine e a regulação urbana. 2015. (Encontro).

14.
VIII Congresso Brasileiro de Direito Urbanístico. 2015. (Congresso).

15.
XX Congresso Brasileiro de Arquitetos - XX CBA. 2014. (Congresso).

16.
XXXIII Encontro de Iniciação Científica.A RELAÇÃO ENTRE TURISMO E ARQUITETURA NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA. 2014. (Encontro).

17.
XXXII Encontro de Iniciação Científica.A RELAÇÃO ENTRE TURISMO E ARQUITETURA NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA. 2013. (Encontro).

18.
XXI Encontro de Iniciação à Docência.Projeto Arquitetônico: Novas Experiências de Ensino-Aprendizagem. 2012. (Encontro).

19.
1º Seminário Internacional AsBEA sobre Arquitetura Digital: BIM, Desempenho e Inovação. 2011. (Seminário).

20.
I Encontro de Monitoria de Projetos da Graduação.Oficina Digital. 2011. (Encontro).

21.
I Fórum Jovens Arquitetos Latino-Americanos. 2011. (Seminário).

22.
XIV Congreso de la Sociedad Iberoamericana de Gráfica Digital. Pensar dispositivo: a emergência de novas formas na arquitetura. 2010. (Congresso).

23.
XIII Olimpíada Iberoamericana de Física. 2008. (Olimpíada).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Vanderlan de Oliveira Lima. Plano de Desenvolvimento Local para a cidade de Chorozinho. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Centro Universitário 7 de setembro. Orientador: Mariana Quezado Costa Lima.

2.
Ana Magda Nascimento Gonçalves. Parque Urbano de Lazer em Canindé. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Centro Universitário 7 de setembro. Orientador: Mariana Quezado Costa Lima.



Inovação



Projetos de pesquisa


Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . Regulação da Forma Urbana e Modelagem da Informação. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
COSTA LIMA, M. Q.; FREITAS, C. F. S. . Modelagem processual como ferramenta propositiva: o software Esri CityEngine e a regulação urbana. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/02/2019 às 23:26:30