Renata Albuquerque Ribeiro

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8479121197540475
  • Última atualização do currículo em 14/02/2019


Doutora em Ciência Política pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ). Foi pesquisadora visitante na University of South Africa (UNISA) e no Institute for Global Dialogue (IGD) em 2017, ambos na África do Sul. Possui Mestrado em Ciência Política pelo IESP-UERJ, Bacharelado em Ciências Sociais pela UFRJ. Pesquisadora no Laboratório de Análise Política Mundial (LABMUNDO). Tem experiência nas áreas de Política Internacional, Política Externa Brasileira, Atores domésticos e Instituições, Política Energética, Cooperação Internacional para o Desenvolvimento e Cooperação Sul-Sul. Publicações e apresentações de trabalho no Brasil e no exterior. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Renata Albuquerque Ribeiro
Nome em citações bibliográficas
RIBEIRO, R. A.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, IESP.
Rua da Matriz
Botafogo
22260100 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 22668300


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2018
Doutorado em Ciência Política.
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP, Brasil.
com período sanduíche em University of South Africa (Orientador: Jo Ansie Van Wyk).
Título: Cooperação Sul-Sul em biocombustíveis: interesses e contradições da Política Externa Brasileira em Moçambique (2003-2015), Ano de obtenção: 2018.
Orientador: Carlos Roberto Sanchez Milani.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: política externa; Política Externa Brasileira; Cooperação Energética; Cooperação Internacional; Cooperação Sul-Sul; Desenvolvimento.
2012 - 2014
Mestrado em CIÊNCIA POLÍTICA.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Título: Política Externa Brasileira para Biocombustíveis,Ano de Obtenção: 2014.
Orientador: Carlos Roberto Sanchez Milani.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Política Externa Brasileira; Cooperação Internacional; Cooperação Sul-Sul; Biocombustíveis.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional / Especialidade: Política Externa do Brasil.
2010 - 2011
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2006 - 2011
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Orientador: Carlos Eduardo Rosa Martins.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2019 - 2019
Climate Change International Legal Regime. (Carga horária: 3h).
United Nations Environment Programme, UNEP, Brasil.
2017 - 2017
STEPS Summer School on Pathways to Sustainability. (Carga horária: 80h).
University of Sussex- Institute of Development Studies, IDS, Grã-Bretanha.
2016 - 2016
Curso de Inverno Métodos Qualitativos de Pesquisa em Ciências Sociais. (Carga horária: 15h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP, Brasil.
2016 - 2016
Curso de Inverno Metodologia de Pesquisa: Grupos Focais. (Carga horária: 15h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP, Brasil.
2015 - 2015
Energia, recursos naturais e desenvolvimento. (Carga horária: 48h).
Sindicato dos Engenheiros do Estado do Rio de Janeiro, SENGE, Brasil.
2015 - 2015
Oficina de Audiovisual do CPDOC. (Carga horária: 32h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2012 - 2012
Workshop de Capacitação do software Nvivo. (Carga horária: 20h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP, Brasil.
2011 - 2011
Extensão universitária em A ONU e as Questões Internacionais Contemporâneas. (Carga horária: 20h).
Centro de Informações das Nações Unidas, UNIC-RIO, Brasil.
2010 - 2010
Curso Regional sobre Política Latino-Americana.
FLACSO (BRASIL), FLACSO, Brasil.
2010 - 2010
Da Globalização à Unimultipolaridade. (Carga horária: 40h).
Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Brasil.
2009 - 2009
50 Anos de revolução Cubana. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - 2018
Vínculo: Professora-Graduação, Enquadramento Funcional: Estágio Docente, Carga horária: 20
Outras informações
Professora na disciplina "Sociologia da Alimentação e Nutrição" como prática de estágio-docente do doutorado.

Vínculo institucional

2016 - 2016
Vínculo: Professora responsável, Enquadramento Funcional: Estágio Docente, Carga horária: 20
Outras informações
Professora da disciplina "Sociologia da Alimentação e Nutrição" no Instituto de Nutrição da UERJ como prática de estágio-docente do doutorado.

Vínculo institucional

2014 - 2016
Vínculo: Coordenadora, Enquadramento Funcional: Coordenadora
Outras informações
Coordenadora do projeto Conjuntura Internacional Labmundo (http://labmundo.org/index.php/inicio/conjuntura/conjuntura-labmundo/)

Vínculo institucional

2013 - 2014
Vínculo: Professora Responsável, Enquadramento Funcional: Estágio Docente, Carga horária: 20
Outras informações
Professora responsável, através da prática do Estágio Docente, pela disciplina "Sociologia da Alimentação" direcionada aos estudantes do curso de Nutrição da UERJ, durante o segundo semestre de 2013.

Atividades

03/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , IESP, .

03/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , IESP, .

03/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , IESP, .

Linhas de pesquisa
Política Externa Brasileira

University of South Africa, UNISA, África do Sul.
Vínculo institucional

2017 - 2018
Vínculo: Pesquisadora visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisadora, Carga horária: 20


Institute for Global Dialogue, IGD, África do Sul.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Visiting Scholar, Enquadramento Funcional: Visiting Scholar, Carga horária: 40


Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora bolsista, Carga horária: 20
Outras informações
Estudante bolsista na pesquisa e orientanda do professor doutor Carlos Eduardo Martins Rosa, no projeto "ECONOMIA POLÍTICA DA GLOBALIZAÇÃO", realizado no LEHC- Laboratório de Estudos de Hegemonia e Contra-hegemonia, da UFRJ.

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Monitora de OSPB, Carga horária: 20
Outras informações
Monitora da disciplina Organização Social e Política Brasileira, no segundo semestre do ano de 2010.

Vínculo institucional

2010 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora voluntária, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisadora Voluntária junto ao LEBAS- Laboratório de Estudos do Brasil na América do Sul. Estudo realizado no Laboratório de Estudos do Tempo Presente, vinculado ao departamento de História, sob coordenação da professora Raquel Paz dos Santos.

Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Monitoria de Ciência Política I, Carga horária: 20
Outras informações
Monitora da disciplina Ciência Política I, durante o segundo semestre do ano de 2009.


Sociedade Brasileira de Sociologia, SBS, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Monitora-XIV Congresso Bras. de Sociologia, Carga horária: 40



Linhas de pesquisa


1.
Cooperação Sul-Sul: o Brasil e os biocombustíveis

Objetivo: Analisar as iniciativas concebidas e implementadas pelo governo brasileiro entre 2003 e 2015 na tentativa de promover os biocombustíveis no cenário internacional, bem como analisar os principais pontos dos atos internacionais assinados pelo Brasil, verificando os resultados mais relevantes desses compromissos..
Palavras-chave: Cooperação Sul-Sul; Biocombustíveis; Monitoramento e avaliação.
2.
Geopolítica energética: o Brasil e os biocombustíveis

Objetivo: Perceber como a energia acabou por ajudar a construir o sistema internacional tal como o conhecemos e como os esforços da política externa brasileira têm estado direcionados para a consolidação do país como importante player no cenário mundial, especialmente no tocante aos temas energético e ambiental..
Palavras-chave: energia; Meio Ambiente; Desenvolvimento sustentável; Energias renováveis; Geopolítica energética.
3.
Política Externa Brasileira

Objetivo: Seguindo a lógica de mudanças no processo decisório da política externa e, consequentemente, no campo da análise dos atores e das agendas dessa política pública, é preciso atentar para o peso da dimensão doméstica na elaboração de projetos de cooperação, bem como analisar as motivações políticas por trás do discurso oficial e da implementação dessas atividades..
Palavras-chave: política externa; Política Externa Brasileira; Atores domésticos; processo decisório.


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Conjuntura Latitute Sul
Descrição: O Conjuntura Latitude Sul é uma publicação mensal voltada ao acompanhamento das notícias relacionadas aos temas de pesquisa dos grupos que integram a plataforma Latitude Sul (GRISUL, Labmundo, NEAAPE, OPSA). A publicação é destinada ao monitoramento dos seguintes temas: ? América do Sul: política externa e política doméstica ? Política externa brasileira ? Internacionalização das políticas públicas ? Direitos humanos ? Gênero e relações internacionais ? Migrações ? Cooperação internacional para o desenvolvimento e cooperação sul-sul ? Política externa em perspectiva comparada (em particular, África do Sul, China, Índia, México e Turquia) ? Meio ambiente e desenvolvimento sustentável na agenda internacional A publicação é vinculada ao Programa de Pós-Graduação do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ (IESP/UERJ) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UNIRIO..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (9) Doutorado: (16) .

Integrantes: Renata Albuquerque Ribeiro - Coordenador / Bruna Soares de Aguiar - Integrante / Hugo Bras Martins da Costa - Integrante / Carlos R. S. Milani - Integrante / Enara Echart Muñoz - Integrante / Leticia Pinheiro - Integrante / maria Regina Soares de Lima - Integrante / RUBENS DUARTE - Integrante / Eduarda Lattanzi Menezes - Integrante / Fernanda Cristina Nanci Izidro Gonçalves - Integrante / Juliana Pinto Lemos da Silva - Integrante / Leonildes Nazar Chaves - Integrante / Livia Liria Avelhan - Integrante / Marianna Restum Antonio de Albuquerque - Integrante / Murilo Gomes da Costa - Integrante / Natalia Pasetti - Integrante / Nicolle Garcia Berti - Integrante / Niury Novacek Gonçalves de Faria - Integrante / Taísa Rezende - Integrante / Pablo Saturnino Braga - Integrante / Leandro Conde - Integrante / Diogo Ives de Quadros - Integrante / Giovana Esther Zucatto - Integrante / Roger Lucas Correa Martins - Integrante / Patrícia Porto de Barros - Integrante.
2018 - Atual
POLÍTICA EXTERNA COMPARADA: COOPERAÇÃO, DIREITOS HUMANOS E OPERAÇÕES DE PAZ NOS CASOS DE BRASIL, ÁFRICA DO SUL, CHINA E TURQUIA
Descrição: A partir de uma definição de política externa fundada em três dimensões (global; regional; e nacional) e com base na premissa de que a emergência de atores do Sul, em particular a China, provoca mudanças sistêmicas na ordem internacional, o projeto tem por objetivo principal analisar as singularidades, as semelhanças, os desafios e as oportunidades que potências médias, potências regionais ou potências em ascensão podem encontrar ao formularem e implementarem suas respectivas estratégias de política externa, com ênfase para três agendas: cooperação internacional para o desenvolvimento, direitos humanos e operações de paz. A seleção dos países segue o critério do não pertencimento ao Ocidente, quer por razões geopolíticas, políticas ou econômicas, quer por questões sociais, culturais ou religiosas. O Brasil é o foco empírico central da pesquisa, mas serão estudados três outros casos (África do Sul, China e Turquia) em perspectiva comparada. O Brasil e os três outros casos de países não plenamente Ocidentais foram selecionados porque são países de renda média que atuam em parceria com outros países em desenvolvimento de diferentes regiões do mundo (África, América Latina e Ásia), ademais de desempenharem papel relevante na agenda política, estratégica e econômica internacional, particularmente nos processos de reforma da governança global (Banco Mundial, FMI, OMC, G-20 financeiro) e de reconfiguração de alianças regionais e coalizões inter-regionais, muitas delas de natureza geopolítica e estratégica (SADC/Southern African Development Community, UNASUL/União das nações sul-americanas, Fórum IBAS, grupo BRICS, G-20 comercial, Shanghai Cooperation Organisation, Belt and Road Initiative). É evidente que os três países selecionados na comparação com o Brasil apresentam diferenças em termos de desenho institucional de suas políticas externas, de comportamento multilateral, de pertencimento a coalizões e alianças internacionais, tamanho de suas respectivas economias, inserção regional, modelo produtivo e de desenvolvimento, capacidades estatais e diplomáticas, assim como de política doméstica ? o que enriquece o método comparativo na análise aqui proposta. O projeto resultará no desenvolvimento de uma agenda de pesquisa em âmbitos nacional e internacional sobre política externa comparada graças, entre outros, à realização de dois seminários (um nacional e um internacional) envolvendo pesquisadores de instituições brasileiras e estrangeiras..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (10) .

Integrantes: Renata Albuquerque Ribeiro - Integrante / Pablo de Rezende Saturnino Braga - Integrante / MAGNO KLEIN - Integrante / Hugo Bras Martins da Costa - Integrante / Carlos R. S. Milani - Coordenador / RUBENS DUARTE - Integrante / Leandro Conde - Integrante / Patrícia Porto de Barros - Integrante / tiago nery - Integrante / Leonardo p. Alves - Integrante / tacilla santos - Integrante / Timóteo Saba M'bunde - Integrante.
2013 - 2016
Conjuntura Internacional do Labmundo
Descrição: O Conjuntura Internacional do Labmundo acompanha majoritariamente notícias relacionadas ao principal tema de pesquisa do laboratório: A Cooperação Sul-Sul no Regime Internacional de Cooperação para o Desenvolvimento (África do Sul, Brasil, México, China, Turquia e Índia em perspectiva comparada). A Política Externa Brasileira voltada para as potências emergentes, os agrupamentos do qual o Brasil faz parte com estes países, as relações Brasil X PALOPs e, finalmente, as expressões de política externa visando a reforma da governança global, entram como uma outra prioridade nesta seleção de notícias..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .

Integrantes: Renata Albuquerque Ribeiro - Coordenador.
2012 - Atual
Análise de conteúdo de Discurso: interpretando a política externa brasileira na fala de seus líderes políticos
Descrição: O projeto tem por finalidade contribuir para a utilização de novas análises interpretativas sobre a própria política externa brasileira por meio da criação de um extenso banco de dados dos discursos dos presidentes brasileiros. A criação de um banco de discursos tem como objetivo utilizar a análise de discurso como método para investigar (inicialmente) as mudanças na política externa brasileira em diferentes tópicos da política externa. A principal contribuição, contudo, é a categorização de padrões de análise que serão de grande utilidade para estudos futuros. Ao criar o banco de discursos, tem-se a intenção de tornar pública a ação e/ou intenção dos governos, sobretudo por meio de análise da atuação governamental, bem como facilitar e estimular o uso da interpretação dos discursos para fins de pesquisa acadêmica..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (2) .

Integrantes: Renata Albuquerque Ribeiro - Coordenador / Danielle Costa da Silva - Integrante / Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante.
2012 - Atual
Cooperação Sul-Sul e Agendas de Política Externa em Perspectiva Comparada: África do Sul, Brasil, China, México, Índia e Turquia
Descrição: A presente proposta, cujo desenvolvimento se iniciou na UNIRIO e segue sendo implementada no IESP-UERJ, visa a produzir elementos de análise que contribuam para a definição de estratégias nacionais de inserção soberana no cenário internacional, particularmente no campo da cooperação para o desenvolvimento. O momento é particularmente propício para que pesquisas como a que ora apresentamos sejam desenvolvidas: o Brasil começa a tornar qualitativamente mais densa a sua participação (não mais apenas enquanto beneficiário, mas também como doador) no campo da cooperação para o desenvolvimento, em áreas das mais diversas (saúde pública, educação formal e universitária, educação não formal, projetos de assistência técnica, desenvolvimento agrícola, etc.) e em parceria com países de diferentes regiões do mundo (sobretudo no continente africano e na região latino-americana), no mesmo momento em que outros grandes países periféricos e potências intermediárias (África do Sul, China, Índia, México, Turquia, por exemplo) passam a desempenhar um papel relevante na cooperação sul-sul. Daí resulta a necessidade de se conhecer mais detalhadamente essa realidade do regime internacional da cooperação para o desenvolvimento, mormente no que diz respeito a práticas, discursos, visões e construções institucionais do Brasil em comparação com seus principais parceiros nas novas alianças e coalizões..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (2) Doutorado: (3) .

Integrantes: Renata Albuquerque Ribeiro - Integrante / Tássia Camila de Oliveira Carvalho - Integrante / Carlos R. S. Milani - Coordenador / Enara Echart Muñoz - Integrante / Francisco Carlos da Conceição - Integrante.
2011 - 2012
A economia política da globalização e a América Latina
Descrição: Analisa as grandes tendências e contradições do poder mundial no século XXI e as perspectivas de a América Latina afirmar sua soberania, promover a descolonização do poder interno de seus Estados e impulsionar a construção de uma ordem mundial multipolar que democratize as relações internacionais. Para isso analisa as trajetórias da hegemonia estadunidense, a ascensão chinesa, a crise da união europeia, a financeirização no capitalismo central, a formação dos BRICs, e os processos sociais, econômicos e políticos na América Latina e suas sub-regiões (América do Sul, América Central, América do Norte e Caribe), destacando as formas que assume a integração na região. Este enfoque articula as teorias do sistema mundial e da dependência a dos ciclos/ondas de longuíssima, longa e média duração (sistêmicos, kondratievs e dos fluxos internacionais de capital sobre os países dependentes) para uma compreensão individualizada da conjuntura contemporânea..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Doutorado: (2) .

Integrantes: Renata Albuquerque Ribeiro - Coordenador / CARLOS EDUARDO DA ROSA MARTINS - Integrante / LARISSA VAZ DE MELLO - Integrante / Carlos Serrano Ferreira - Integrante / BERNARDO SALGADO RODRIGUES - Integrante / BRENO BAYER ADDOR - Integrante.

Número de produções C, T & A: 1


Membro de corpo editorial


2018 - Atual
Periódico: Conjuntura Latitude Sul
2014 - 2016
Periódico: Cadernos de Estudos Sociais e Políticos


Revisor de periódico


2018 - Atual
Periódico: DADOS - REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Política Externa do Brasil.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Política Internacional/Especialidade: Relações Internacionais, Bilaterais e Multilaterais.
3.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Internacional.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Cooperação Internacional.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2018
Aprovação no Concurso Professor Substituto, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)- Instituto de Relações Internacionais e Defesa (IRID).
2017
Bolsa de Doutorado Sanduíche, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
2017
Bolsa para participação na STEPS Summer School on Pathways to Sustainability, Institute for Development Studies (IDS- Sussex University).
2015
Proficiência na língua inglesa (nota 500), TOEFL ITP, TOELF ITP.
2015
Financiamento para participação na Conferência Anual da PSA (UK), Convênio entre Associação Brasileira de Ciência Política e Political Studies Association (UK).
2014
Bolsa de Doutorado, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
2012
Bolsa de Mestrado, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
2011
Bolsa de Iniciação científica, PIBIC.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ALVES, E.E2018 ALVES, E.E ; BARBOSA, G. ; RIBEIRO, R. A. . MUDANÇAS NOS OBJETIVOS ENERGÉTICOS E POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA: OS BIOCOMBUSTÍVEIS NO BRASIL DE 2003 A 2012. REVISTA DE ESTUDOS INTERNACIONAIS, v. 9, p. 26-46, 2018.

2.
RIBEIRO, R. A.2015 RIBEIRO, R. A.. A Energia na Política Externa Brasileira. Revista NEIBA- Cadernos Argentina-BRasil, v. 4, p. 45-58, 2015.

3.
Silva, D. C.2015Silva, D. C. ; RIBEIRO, R. A. ; Carvalho, Tássia . A ANÁLISE DE CONTEÚDO DE PRONUNCIAMENTOS OFICIAIS COMO METODOLOGIA INTERPRETATIVA DA POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA. Revista Eletrônica de Ciência Política - recp, v. 6, p. 346-363, 2015.

4.
RIBEIRO, R. A.2013RIBEIRO, R. A.. Estado e Biocombustíveis no Brasil: uma parceria para o desenvolvimento?. Ponto de Vista (Rio de Janeiro), v. 8, p. 1-31, 2013.

5.
SANTOS, Thauan2012 SANTOS, Thauan ; SANTOS, Luan ; RIBEIRO, R. A. ; CORREA, E. . BELO MONTE: IMPACTOS SOCIAIS, AMBIENTAIS, ECONÔMICOS E POLÍTICOS. Tendencias, v. 13, p. 214-227, 2012.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
KLEIN, M. ; RIBEIRO, R. A. ; ASSIS, R. V. ; BARBARELA, E. ; CANDIDO, M. R. ; CONDE, L. ; LEAL, J. ; SANTOS, K. F. M. O. ; VIEIRA, L. . Caderno de Resumos. Seminário Interno dos Estudantes do IESP-UERJ ? 2015. 1. ed. rio de janeiro: Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa ? GEMAA, 2015. 57p .

Capítulos de livros publicados
1.
RIBEIRO, R. A.; Carvalho, T. C. O. . Cooperação Sul-Sul e Meio Ambiente: Contradições na Agenda Brasileira de Cooperação em Biocombustíveis. In: Carlos Milani e Elsa Kraychete. (Org.). Desenvolvimento e cooperação internacional: relações de poder e política dos Estados. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2014, v. , p. 291-316.

2.
SANTOS, Thauan ; SANTOS, Luan ; RIBEIRO, R. A. ; CORREA, E. . Usina Hidrelétrica de Belo Monte: impactos e repercussões. In: Thauan Santos; Luan Santos. (Org.). Economia, Desenvolvimento e Meio Ambiente: Teoria e Prática. 1ed.: Editorial Académica Española, 2013, v. , p. 119-142.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
RIBEIRO, R. A.. Transição Capilar e Produção de Conhecimento. Geledés Instituto da Mulher Negra, 22 maio 2018.

2.
RIBEIRO, R. A.; Mello, Wallace . Rio+20: entre a Cúpula dos Povos e a Economia Verde. Laboratório de Análise: Política mundial- Portal Labmundo, http://labmundo.org/pt/wp-cont, 28 jun. 2012.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
RIBEIRO, R. A.; ALVES, E.E ; BARBOSA, G. . MUDANÇAS NOS OBJETIVOS ENERGÉTICOS E POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA: OS BIOCOMBUSTÍVEIS NO BRASIL DE 2003 A 2012. In: 6º ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS, 2017, BELO HORIZONTE. ANAIS DO 6 ENCONTRO DA ABRI, 2017.

2.
RIBEIRO, R. A.. CONGRESSO E AGRONEGÓCIO NA POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA: DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS?. In: 10º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 2016, BELO HORIZONTE. ANAIS DO 10 ENCONTRO DA ABCP, 2016.

3.
RIBEIRO, R. A.; Carvalho, T. C. O. . A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PÓS TRANSIÇÃO DEMOCRÁTICA: A ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSOS. In: 5º ENCONTRO NACIONAL DA ABRI REDEFININDO A DIPLOMACIA NUM MUNDO EM TRANSFORMAÇÃO, 2015, Belo Horizonte. ANAIS DO 5º ENCONTRO NACIONAL DA ABRI REDEFININDO A DIPLOMACIA NUM MUNDO EM TRANSFORMAÇÃO, 2015. p. 1-18.

4.
Carvalho, T. C. O. ; RIBEIRO, R. A. . POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA CONSTRUÇÃO DA ORDEM AMBIENTAL INTERNACIONAL: DESENVOLVIMENTO COM SUSTENTABILIDADE?. In: IX ENCONTRO DA ABCP, 2014, Brasília. ANAIS DO IX ENCONTRO DA ABCP, 2014. p. 1-20.

5.
Silva, D. C. ; RIBEIRO, R. A. ; Carvalho, T. C. O. . ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSO: INTERPRETANDO A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA FALA DE SEUS LÍDERES POLÍTICOS. In: IX ENCONTRO DA ABCP, 2014, Brasília. Anais Eletrônicos do IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 2014. p. 1-22.

6.
SANTOS, Thauan ; RIBEIRO, R. A. ; SANTOS, Luan . Integração Regional e Cooperação Energética na América do Sul.. In: 4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2013, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos do 4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2013.

7.
RIBEIRO, R. A.. POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PARA BIOCOMBUSTÍVEIS: UMA PARCERIA PARA O DESENVOLVIMENTO. In: I Semana de Pós Graduação em Ciência Política da UFSCAR, 2013, São Paulo. Anais da I Semana de Ciência Política da UFSCar, 2013.

8.
RIBEIRO, R. A.. ATORES DOMÉSTICOS E POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PARA BIOCOMBUSTÍVEIS NOS ANOS 2000. In: 4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2013, Belo Horizonte. 4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais, 2013.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
RIBEIRO, R. A.. POLÍTICA EXTERNA E ENERGIA: OS PROJETOS DE COOPERAÇÃO EM BIOCOMBUSTÍVEIS NA ÁFRICA NOS ANOS LULA. In: Seminário Interno dos Estudantes do IESP-UERJ ? 2015., 2015, Rio de Janeiro. Caderno de Resumos. Seminário Interno dos Estudantes do IESP-UERJ ? 2015.. Rio de Janeiro: Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa ? GEMAA, 2015. p. 1.

Apresentações de Trabalho
1.
RIBEIRO, R. A.. ?Brazilian Foreign Policy and Energy: Biofuels cooperation projects in Africa between 2003 and 2015?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
RIBEIRO, R. A.. POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA E OS BIOCOMBUSTÍVEIS. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
RIBEIRO, R. A.. O QUE É SER PESQUISADORA?- UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
RIBEIRO, R. A.; ALVES, E.E ; BARBOSA, G. . MUDANÇAS NOS OBJETIVOS ENERGÉTICOS E POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA: OS BIOCOMBUSTÍVEIS NO BRASIL DE 2003 A 2012. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
RIBEIRO, R. A.; KLEIN, M. ; MILANI, C. . Perceptions of Brazilian Diplomats regarding the Agenda for International Development Cooperation.. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
RIBEIRO, R. A.. ?Brazilian Foreign Policy and Energy: Biofuels cooperation projects in Africa between 2003 and 2015?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
RIBEIRO, R. A.. Congresso e Agronegócio na Política Externa Brasileira: dois pesos, duas medidas?. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
RIBEIRO, R. A.. Racismo, negação do racismo e promoção da igualdade racial'. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
RIBEIRO, R. A.. Segurança Energética e Ambiental: Dilemas teóricos e Práticos. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

10.
RIBEIRO, R. A.. Brazilian Foreign Policy: The Cooperation Projects in Biofuels during Luis Inácio Lula da Silva Government. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
RIBEIRO, R. A.. Between participation and privatization: The role of agribusiness in brazilian foreign policy for biofuels. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

12.
RIBEIRO, R. A.; Carvalho, T. C. O. . A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PÓS TRANSIÇÃO DEMOCRÁTICA: A ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSOS. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
RIBEIRO, R. A.. Política Externa e Energia: Os projetos de Cooperação em biocombustíveis na África nos anos Lula. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

14.
Silva, D. C. ; RIBEIRO, R. A. ; Carvalho, T. C. O. . ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSO: INTERPRETANDO A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA FALA DE SEUS LÍDERES POLÍTICOS. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

15.
RIBEIRO, R. A.; Carvalho, T. C. O. . POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA CONSTRUÇÃO DA ORDEM AMBIENTAL INTERNACIONAL: DESENVOLVIMENTO COM SUSTENTABILIDADE?. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

16.
RIBEIRO, R. A.. ATORES DOMÉSTICOS E POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PARA BIOCOMBUSTÍVEIS NOS ANOS 2000. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
SANTOS, Thauan ; RIBEIRO, R. A. ; SANTOS, Luan . INTEGRAÇÃO REGIONAL E COOPERAÇÃO ENERGÉTICA NA AMÉRICA DO SUL. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
RIBEIRO, R. A.. 'Crise alimentar x produção de biocombustíveis'. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Outras produções bibliográficas
1.
RIBEIRO, R. A.. Cooperação Sul-Sul em biocombustíveis: interesses e contradições da Política Externa Brasileira em Moçambique (2003-2015) 2018 (Tese de Doutorado).

2.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 13 2015 (Clipping de matérias).

3.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 14 2015 (Clipping de matérias).

4.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 15 2015 (Clipping de matérias).

5.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 16 2015 (Clipping de matérias).

6.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 17 2015 (Clipping de matérias).

7.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 18 2015 (Clipping de matérias).

8.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 19 2015 (Clipping de matérias).

9.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 20 2015 (Clipping de matérias).

10.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 21 2015 (Clipping de matérias).

11.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 22 2015 (Clipping de matérias).

12.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 23 2015 (Clipping de matérias).

13.
RIBEIRO, R. A.. Projeto MOOC (Massive Online Open Course) Espaço Mundial, 2015. (Tradução/Outra).

14.
RIBEIRO, R. A.. Inserção Internacional e Energia: A Política Externa de Lula para Biocombustíveis 2014 (Dissertação de Mestrado).

15.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura Labmundo 9 2014 (Clipping de matérias).

16.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 10 2014 (Clipping de matérias).

17.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 11 2014 (Clipping de matérias).

18.
RIBEIRO, R. A.. Conjuntura labmundo 12 2014 (Clipping de matérias).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
RIBEIRO, R. A.. Monitoring and Evaluation Mechanisms for South-South and Triangular Cooperation: Lessons From Brazil for the Post 2015 Development Agenda. 2015.

Trabalhos técnicos

Demais tipos de produção técnica
1.
RIBEIRO, R. A.. ECONOMIA POLÍTICA INTERNACIONAL DA GLOBALIZAÇÃO. 2012. (Relatório de pesquisa).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
?Seminário OPSA 15 anos ? América do Sul em debate: perspectivas dos últimos 15 anos?. 2018. (Seminário).

2.
Encontro Internacional Sobre Clima e Segurança. 2018. (Encontro).

3.
Seminário: Globus ? The EU?s contribution to the concept of global justice and the Brazilian perspective. 2018. (Seminário).

4.
6º ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RELAÇÕES INTERNACIONAISAIS.MUDANÇAS NOS OBJETIVOS ENERGÉTICOS E POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA: OS BIOCOMBUSTÍVEIS NO BRASIL DE 2003 A 2012. 2017. (Encontro).

5.
Social Policy in Africa Conference. 2017. (Outra).

6.
V Conferência INSTITUTO DE ESTUDOS SOCIAIS E ECONOMICOS. 2017. (Congresso).

7.
Workshop Trade, Development and Global Justice GLOBUS.Perceptions of Brazilian Diplomats regarding the Agenda for International Development Cooperation. 2017. (Oficina).

8.
10 encontro da Associação Brasileira de Ciência Política. Congresso e Agronegócio na Política Externa Brasileira: dois pesos, duas medidas?. 2016. (Congresso).

9.
5 Encontro da ABRI: Definindo a Diplomacia num mundo em transformação. A política externa brasileira pós-transição democrática: A análise de conteúdo dos discursos. 2015. (Congresso).

10.
Dia da África na Unirio. 2015. (Encontro).

11.
Inaugural Conference on International Development (CID): Best Practices and new approaches.ent. Brazilian International Cooperation on Biofuels in Lula's Government. 2015. (Congresso).

12.
I Seminário Interno de Pós Graduação do IESP-UERJ.Política Externa e Energia: Os projetos de Cooperação em biocombustíveis na África nos anos Lula. 2015. (Seminário).

13.
PSA 65th Annual International Conference. Between participation and privatization: The role of agribusiness in brazilian foreign policy for biofuels. 2015. (Congresso).

14.
Debate entre representantes dos presidenciáveis. 2014. (Encontro).

15.
IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política. ANÁLISE DE CONTEÚDO DE DISCURSO: INTERPRETANDO A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA FALA DE SEUS LÍDERES POLÍTICOS. 2014. (Congresso).

16.
IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política. POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA CONSTRUÇÃO DA ORDEM AMBIENTAL INTERNACIONAL: DESENVOLVIMENTO COM SUSTENTABILIDADE?. 2014. (Congresso).

17.
4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais. ATORES DOMÉSTICOS E POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PARA BIOCOMBUSTÍVEIS NOS ANOS 2000. 2013. (Congresso).

18.
4º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais. INTEGRAÇÃO REGIONAL E COOPERAÇÃO ENERGÉTICA NA AMÉRICA DO SUL. 2013. (Congresso).

19.
36 Encontro da Associação Nacional de Pós graduando e pesquisa em ciências sociais. 2012. (Congresso).

20.
A ONU e as Questões Internacionais Contemporâneas: Etnia, Gênero e Raça-UFRJ. 2011. (Congresso).

21.
I Semana Paulo Freire: Educação em Perspectiva. 2011. (Encontro).

22.
Teoria do Conhecimento-UFRJ/FND. 2011. (Oficina).

23.
A ONU e as questões internacionais contemporâneas: O Brasil no Conselho de Segurança da ONU. 2010. (Seminário).

24.
Brasil: Economia, política e desenvolvimento -IPEA. 2010. (Seminário).

25.
BRICs em foco- EGN-UFRJ. 2010. (Seminário).

26.
Caminhos da Integração Sul americana. 2010. (Congresso).

27.
Colóquio: ?Os Processos de Integração Regional na América Latina e o Caribe: agenda, desafios e perspectivas?. 2010. (Congresso).

28.
Desenvolvimento, Integração Regional e Nova Arquitetura Financeira. 2010. (Seminário).

29.
Encruzilhadas da América Latina no Século XXI-UFRJ. 2010. (Seminário).

30.
História Militar, Geopolítica e Estratégia- ECEME. 2010. (Encontro).

31.
I Colóquio de Política Nacional e Internacional -UFRJ. 2010. (Outra).

32.
Integração Latino-Americana: 50 anos de ALALC-ALADI. 2010. (Seminário).

33.
IX Simpósio de História Comparada do IFCS - UFRJ. 2010. (Simpósio).

34.
Prêmio CEBRI 2010 e Mesa Redonda: A Inserção Internacional do Brasil. 2010. (Encontro).

35.
II Simpósio de Teoria Política do IFCS. 2009. (Simpósio).

36.
Vinte Anos de Constituição Cidadã no Brasil. 2009. (Seminário).

37.
XIV Congresso Brasileiro de Sociologia. 2009. (Congresso).

38.
XIII Congresso Brasileiro de Sociologia. 2007. (Congresso).

39.
XXII Encontro Nacional de Estudantes de Ciências Sociais. 2007. (Encontro).

40.
IV Conferência Latino-Americana e Caribenha de Ciências Sociais (CLACSO). 2006. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
RIBEIRO, R. A.. II Seminário de Feminismo do IESP. 2016. (Congresso).

2.
RIBEIRO, R. A.. I Seminário de Feminismo do IESP. 2015. (Outro).

3.
RIBEIRO, R. A.. I Seminário Interno de Pós Graduação do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP-UERJ). 2015. (Congresso).

4.
RIBEIRO, R. A.. Pela Voz das Mulheres: Análise de Conjuntura Política e Social. 2015. (Congresso).

5.
RIBEIRO, R. A.. Workshop Nvivo. 2012. (Outro).

6.
RIBEIRO, R. A.. II COLÓQUIO DE POLÍTICA NACIONAL E INTERNACIONAL DA UFRJ. 2011. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/02/2019 às 5:43:55