Roberto de Urzêda Paiva

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4016606288813913
  • Última atualização do currículo em 26/09/2018


Pós-Graduado em Tecnologias para Gestão de Negócios na Universidade Federal de Goiás (2015). Bacharel em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atualmente ocupa o cargo de Técnico em Laboratório/Área:Informática na Universidade Federal de Goiás. Tem experiência na área de Tecnologia da Informação, com ênfase em Infraestrutura de TI, Redes, Mídias interativas e Processamento de Alto Desempenho (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Roberto de Urzêda Paiva
Nome em citações bibliográficas
PAIVA, R. U.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Goiás, Instituto de Estudos Sócio-Ambientais.
Universidade Federal de Goiás
Setor Leste Universitário
74605901 - Goiânia, GO - Brasil
Telefone: (62) 35211360


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2015
Especialização em Tecnologias para Gestão de Negócios. (Carga Horária: 360h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: Modelagem do Catálogo de Serviços para o Laboratório de Processamento e Geoprocessamento de Imagens da Universidade Federal de Goiás (LAPIG\UFG) com base nas boas práticas ITIL..
Orientador: Adriano César Santana.
2007 - 2013
Graduação em Ciências da Computação.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: Estudo de Ferramentas de Visualização da Argumentação e sua Aplicação no Contexto de Ensino de Programação.
Orientador: Deller James Ferreira.




Formação Complementar


2008 - 2010
Técnico em Informática. (Carga horária: 1060h).
Arth Informática, ARTH, Brasil.
2009 - 2009
Introdução ao LINUX. (Carga horária: 40h).
Escola Superior de Redes, RNP, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Técnico em laboratório/Área: Informática, Carga horária: 40

Atividades

08/2014 - 01/2016
Ensino, Inovação em Mídias Interativas, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Tutoria em Inovação em Mídias Interativas
07/2010 - 08/2010
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de Ciências Biológicas, Instituto de Ciências Biológicas.

Atividade realizada
Tutor Ead, no Projeto E-proinfo (LABTime-UFG).
04/2010 - 07/2010
Serviços técnicos especializados , Faculdade de Enfermagem e Nutrição, .

Serviço realizado
Técnico de TI do Projeto Pró-Saúde.
02/2008 - 02/2010
Estágios , Centro de Recursos Computacionais - CERCOMP, .

Estágio realizado
Estágio em Tecnologia da Informação.

Procuradoria Regional do Trabalho, PRT, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário de Tecnologia da Informação, Carga horária: 20


Banco do Brasil, BB, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário de Tecnologia da Informação, Carga horária: 30



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Lapig na Escola: A Geotecnologia ao alcance da comunidade escolar
Descrição: A Ciência da Informação Geográfica é composta pelo conjunto dos domínios do conhecimento que envolvem a produção e a utilização de informação geográfica, ou seja, informação georreferenciada. Em sua conjuntura, a Ciência da Informação Geográfica, tem como principais as áreas de conhecimento: Cartografia, Sistemas de Posicionamento Global, Sensoriamento Remoto, Sistema de Informação Geográfica e, envolve ainda o conhecimento de estatística e de programação. Essa abrangência de áreas e rápida disseminação de usos tem uma série de conceitos para definir essa área do conhecimento. Dentre eles destacam-se o Geoprocessamento a Geomática e, recentemente um consenso maior tem sidotermo mais utilizado que é Geotecnologias, que abrange diversos conceitos. Nesse sentido, o presente projeto adota o termo Geotecnologia para tratar da Ciência da Informação Geográfica em suas diversas áreas do conhecimento envolvida e em suas diversas aplicações. Embora a Geotecnologia seja indispensável para a Ciência Geográfica a maioria dos cursos de Licenciatura em Geografia não tem priorizado a inserção desses conhecimentos no ensino. Esse deficiência está presente no curso de Geografia, modalidade Licenciatura do Instituto de Estudos Sócioambientais (IESA/UFG). Nesta perspectiva o Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento (LAPIG), por meio desta proposta busca auxiliar no processo de formação dos licenciandos e dos professores já formados que necessitam do aprimoramento de suas práticas docentes no que tange as geotecnologias. O Lapig, criado em 1995, tem se dedicado à formação de profissionais de graduação e pós-graduação na área de geotecnologias, por meio das ações de ensino, pesquisa e extensão. Entendendo que a geotecnologia, componente da Ciência da Informação Geográfica, tem se ampliado nas últimas décadas com abrangência em todas ás etapas do ensino, o Lapig, por meio do projeto: Lapig na Escola: A Geotecnologia ao alcance da comunidade escolar, busca auxiliar na difusão e no acesso dos recursos da Geotecnologia como instrumento da formação escolar nos diversos níveis de ensino...
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2018 - Atual
Geração de resultados e sínteses referentes ao mapeamento e monitoramento das pastagens brasileiras
Descrição: Nos últimos quatro anos, o Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento, da Universidade Federal de Goiás, esteve a frente de uma série de projetos, desenvolvidos por meio das mais variadas parcerias (com o setor público - ex. Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República -, organizações não governamentais - ex. WWF Brasil - e fundações de apoio a pesquisa - ex. Gordon and Betty Moore Foundation - GBMF), os quais tiveram por objetivo principal o desenvolvimento de metodologias para mapear e monitorar as pastagens brasileiras. Em particular, destacamos a iniciativa MapBiomas, no âmbito da qual (e com o apoio do World Resource Institute - WRI, GBMF e The Nature Conservancy - TNC) mapeamos anualmente (de 1985 a 2017) a totalidade das áreas de pastagens no Brasil. O volume de dados gerados é enorme e sem precedentes, haja vista que ao longo dos últimos quatro anos processamos milhares de imagens de satélite, realizamos muitos trabalhos de campo e geramos dezenas de mapas que hoje servem de referência para as mais variadas instituições no Brasil (ex. Embrapa) e no exterior. Ainda que muitos trabalhos tenham sido publicados nos mais importantes periódicos e eventos científicos, ainda há muitos dados para serem devidamente analisados e sintetizados, com a perspectiva de geração de novos produtos (ex. mapas indicativos da expansão e retração das áreas de pastagens no Brasil), protocolos e algoritmos (ex. desenvolvimento de sistemas operacionais para o monitoramento da qualidade das pastagens brasileiras) e publicações científicas em revistas internacionais de alto impacto. Assim, este projeto de pesquisa, tendo por referência a orientação de trabalhos de iniciação científica, mestrado e doutorado, bem como as muitas bases de dados e resultados disponíveis no Lapig, busca, ao longo dos próximos três anos, gerar resultados na fronteira do monitoramento biofísico-ambiental e governança territorial das pastagens brasileiras. O presente projeto tem por objeto duas metas principais: 1- Organizar um cubo de imagens biofísicas mensais para todo o bioma Cerrado; 2- Avaliar a dinâmica e o potencial das pastagens brasileiras enquanto reserva de terras e paisagens alternativas. A metodologia pretende analisar e sintetizar uma gama de dados que foram gerados no decorrer de muitos projetos executados pelo Lapig, com a perspectiva de geração de novos produtos (ex. mapas indicativos da expansão e retração das áreas de pastagens no Brasil), protocolos e algoritmos (ex. desenvolvimento de sistemas operacionais para o monitoramento da qualidade das pastagens brasileiras) e publicações científicas em revistas internacionais de alto impacto. Espera-se os seguintes resultados: 1) Criação de um cubo de imagens biofísicas (índice de vegetação), para toda a extensão territorial do bioma Cerrado, com resolução espacial de 30 m e resolução temporal mensal (desde 2000); 2) Mapas da dinâmica espaço-temporal das áreas de pastagens no Brasil; 3) Mapas indicativos dos processos de intensificação e extensificação da pecuária brasileira; 4) Mapas indicativos da produtividade primária e qualidade das pastagens brasileiras..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2018 - Atual
NextGenMap
Descrição: O recente aumento da capacidade de imageamento da superfície terrestre, com dados progressivamente mais recorrentes e de maior detalhe, demanda de novas técnicas computacionais capazes de produzir informações relevantes, atualizadas e assertivas. Nesse sentido o crescente acervo de imagens produzido pelos micro-satélites da Planet Labs tem um enorme potencial de exploração, pois possuem uma frequência de aquisição diária e resolução espacial de 5 metros, possibilitando um melhor monitoramento das áreas antrópicos, tais como pastagens, do Brasil. Os desafios envolvidos no processo de extração de informação destas imagens demandam de uma investigação de pesquisa sistemática, que pode apoiar diretamente o desenvolvimento científicos e tecnológico do país. O projeto tem como objetivos explorar o potencial de extração de informação das imagens Planet Labs, utilizando técnicas computacionais de Machine Learning, buscando melhorar a identificação e caracterização das áreas de pastagens brasileiras. A metodologia se caracteriza por utilizar técnicas computacionais de Machine Learning para melhorar a identificação e caracterização das áreas de pastagens brasileiras. Resultados Esperados: - Protocolo de uso de machine learning aplicado ao mapeamento de uso e cobertura da terra; - Definição e análise de, pelo menos, dois alvos de mapeamento relacionados as pastagens brasileiras; - Mapeamento dos alvos de pastagens definidos para as 14 cartas do IBGE, inseridas no Brasil;.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2018 - Atual
Cerrado Knowledge Platform
Descrição: Devido à sua reconhecida importância e abrangência (2 milhões km2), o Cerrado vem sendo objeto de estudo de diversas iniciativas promovidas por vários setores da sociedade (Governo, ONGs e iniciativas privadas). No entanto, este bioma ainda carece de uma ferramenta pública capaz de consolidar o acesso a todo esse conhecimento, por meio de funcionalidades de consulta e análise de dados em ambiente online. A ausência de uma visão unificada e organizada desse conhecimento pode gerar uma duplicação de esforços, bem como reduzir a eficiência de programas e ações em prol da conservação deste ecossistema. Assim, esta proposta tem por referência a larga experiência do Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento da Universidade Federal de Goiás (LAPIG - UFG), no que diz respeito à geração, compilação, organização e disseminação de dados e informações geográficas e ambientais, voltados à melhor governança territorial do bioma Cerrado, no âmbito da chamada pública para o Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF - Cerrado) e de seus parceiros. Os objetivos principais são: 1) promover o compartilhamento de dados, informações e conhecimento entre as várias partes interessadas no bioma, direta e indiretamente relacionadas ao CEPF - Cerrado; 2) engajar e apoderar a sociedade civil por meio de informações confiáveis e ferramentas de monitoramento dos ecossistemas do Cerrado. Para atingi-los, várias ações serão estruturadas em três componentes: 1) Compilação de Bases de Dados; 2) Implementação de Ferramentas Computacionais (online); 3) Capacitação/treinamentos e manutenção. Uma visão unificada e organizada do conhecimento acumulado sobre o bioma Cerrado permitirá um direcionamento assertivo de recursos em iniciativas de conservação relevantes e/ou negligenciadas até o momento. Por fim, espera-se que esse processo de conscientização promova um engajamento de membros da sociedade civil em ações relacionadas às iniciativas desenvolvidas pelo CEPF no Brasil..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Mapeamento anual da área de pastagem no Brasil e análise de tendências e padrões
Descrição: O presente projeto visa fornecer o mapeamento histórico anual (1985-2016) de todas as áreas de pastagens nas regiões de interesse (biomas Amazônia e Cerrado e região do Chaco), assegurando ao mesmo tempo as condições necessárias para a sua continuidade (em uma base anual, após 2016). Para este fim, prevemos o uso de imagens de satélite públicas, com cobertura global, e principalmente critérios objetivos de mapeamento e estratégias automatizadas. O objeto do presente projeto consiste: ? Mapas anuais de pastagens, de 1985 a 2016, com consistência espaço-temporal e precisão global superior a 85%; ? Identificação de condições de pastagem e áreas em expansão ou retração; ? Disponibilidade pública de mapas e tecnologias. A metodologia proposta (e o esforço de mapeamento), construída a partir dos resultados preliminares obtidos na fase I da iniciativa MapBiomas, engloba todas as áreas em uso (ou legalmente adequadas) para animais de pastagem nos biomas Amazônia e Cerrado e na região do Chaco. Em particular, e tanto quanto possível, iremos buscar a distinção entre pastagens naturais e plantadas. Resultados Esperados - Mapeamento histórico anual (1985-2016) em todas as áreas de pastagens nas regiões de interesse (biomas Amazônia e Cerrado e região do Chaco), assegurando ao mesmo tempo as condições necessárias para a continuidade (do mapeamento em questão)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - Atual
PLATAFORMA AÉREA NÃO TRIPULADA PARA AQUISIÇÃO DE INDICADORES SOCIOAMBIENTAIS EM MEIO URBANO E RURAL
Descrição: Este projeto, aprovado pelo Pró-Equipamentos CAPES (2014), visa o uso de plataformas aéreas não tripuladas, também conhecidas como VANTs, dotadas de software de controle e processamento, conjunto de câmeras multiespectral/termal e sensores meteorológicos, para o desenvolvimento de quatro frentes de pesquisa: a) obtenção de indicadores ecossistêmicos, por meio da análise fotossintética, temperatura e umidade em áreas do bioma Cerrado com cobertura vegetal preservada e/ou degradada, a fim de melhor compreender os efeitos de atividades agrícolas próximas a áreas de nascentes/veredas/olhos d?água e APPs ao longo de rios; b) determinação do Padrão de Exatidão Cartográfica/escala em mapeamentos diversos com VANTs; c) monitoramento de pastagens, com a obtenção de parâmetros biofísicos que as qualifiquem em termos de níveis de degradação ou produtividade; d) implementação e avaliação de sistemas computacionais/algoritmos para controle e comunicação entre VANTs, bem como para o processamento inteligente de imagens com aplicações diversas no monitoramento de áreas urbanas ou rurais (vigilância e controle de tráfego terrestre).
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
EM BUSCA DE PASTAGENS MAIS PRODUTIVAS E AMBIENTALMENTE SUSTENTÁVEIS PARA O BRASIL
Descrição: A nossa expectativa é de que este projeto possa aumentar a nossa capacidade de efetivamente monitorar, através de dados satelitários, a extensão das pastagens e padrões e tendências de degradação. Em última instância, este projeto busca informar e orientar investimentos públicos e privados quanto à restauração e intensificação das pastagens brasileiras. O setor agrícola desempenha papel preponderante na economia brasileira, respondendo por aproximadamente 25% do PIB e ocupando cerca de 30% do território nacional. Esta maciça conversão de terras resultou em intensa fragmentação dos ecossistemas e em pastagens de baixa produtividade. Estima-se que ao menos 30% dos 190 milhões de hectares de pastagens cultivadas estejam degradadas, com impactos significativos nas emissões de gases de efeito estufa (GEE). Por outro lado, e como muitos estudos demonstram, um uso mais eficiente das pastagens é essencial para o Brasil cumprir com as suas metas no que diz respeito à redução de GEE, ao mesmo tempo em que reduzir a perda de habitats, favorecer acordos comerciais e a segurança alimentar e buscar se adaptar às mudanças climáticas. Este projeto, financiado pela Gordon and Betty Moore Foundation, e em continuidade ao projeto Radiografia das Pastagens do Brasil (objeto da parceria entre a Universidade Federal de Goiás e a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República), busca responder, de forma satisfatória e operacional, às seguintes perguntas: 1) qual a área e localização das pastagens degradadas no Brasil? 2) quanto da área de pastagens degradas é apoiada pelo Plano ABC - recuperação de pastagens (Agricultura de Baixo Carbono)? 3) quais são os impactos das pastagens degradadas sobre os fluxos de carbono e energia? 4) quais as tendências de produtividade dos maiores núcleos de pecuária no país? Serão elaborados mapas em detalhe das áreas de pastagens naturais e degradadas do Brasil, os quais poderão subsidiar políticas públicas de melhoramento da qualidade das pastagens no Brasil. Ainda, tem-se a expectativa de determinar a contribuição das áreas de pastagem quanto às emissões de carbono, com base nos dados de biomassa e evapotranspiração..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2013 - Atual
Lapig Geocursos
Descrição: Com a crescente demanda de usos de geotecnologias nas várias instâncias sociais, o Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento - Lapig tem recebido constante procura da comunidade interna e externa à UFG em busca de formação nesta área. Visando atender esta demanda, desde 2008, o Lapig tem oferecido cursos de pequena duração à comunidade interna e externa da UFG. Devido a esta constate procura e dos resultados obtidos através dos cursos ministrados ao longo dos últimos anos, propõem-se a realização deste projeto de extensão. Tendo em vista que as atividades de extensão é uma das incumbências da Universidade, a UFG através do Lapig estará atuando nesta dimensão. O Lapig Geocursos tem sido fundamental para a formação de recursos humanos em geotecnologias, bem como no que diz respeito à promoção da Universidade Federal de Goiás no cenário de referência em cursos de formação em geoprocessamento...
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.


Outros Projetos


2014 - 2016
Especialização em Inovação em Mídias Interativas
Descrição: Curso de especialização em Inovação em Mídias Interativas, oferecido na modalidade a distância, no escopo da Universidade Aberta do Brasil - UAB.
Situação: Concluído; Natureza: Outra.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Ciência da Computação / Subárea: Infraestrutura de TI.
2.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Marketing Digital.
3.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Artes / Subárea: Mídias Interativas.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos publicados em anais de congressos
1.
Parente, L. L. ; PAIVA, R. U. ; TAQUARY, E. C. ; FERREIRA, L. G. . Uma Plataforma Flexível de Computação Científica de Alto Desempenho. In: Escola Regional de Alto Desempenho do Centro - Oeste, 2018, Goiania. Escola Regional de Informática de Goiás, 2018.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Workshop Sobre o Uso de Veículos Aéreos Não Tripulados. 2013. (Oficina).

2.
Reunião Anual da SBPC. 2011. (Congresso).

3.
Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão. 2009. (Congresso).

4.
Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão. 2008. (Congresso).

5.
Instrumentos de Apoio a Inovação. 2008. (Oficina).

6.
Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão. 2007. (Congresso).

7.
Encontro de Tecnologia e Informática. 2007. (Encontro).

8.
Fórum Internacional de Software Livre. 2007. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/10/2018 às 21:43:51