Giselle Machado Barbosa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8487900390862190
  • Última atualização do currículo em 30/05/2018


Mestre em História das Ciências e da Saúde pela FIOCRUZ - Casa de Oswaldo Cruz (COC). Possui bacharelado e licenciatura em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Tem experiência na área de História do Brasil, História do Rio de Janeiro Imperial, História das mulheres e da assistência ao parto. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Giselle Machado Barbosa
Nome em citações bibliográficas
BARBOSA, G. M.


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2016
Mestrado em História das Ciências e da Saúde.
Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Título: Madames do parto: parteiras através dos periódicos no Rio de Janeiro (1822-1889),Ano de Obtenção: 2016.
Orientador: Tânia Salgado Pimenta.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2012 - 2013
Especialização em História do Brasil Colonial. (Carga Horária: 360h).
Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro, FSB-RJ, Brasil.
Título: A arte de partejar no Brasil: As parteiras legalizadas pela Fisicatura-mor (1808-1828).
Orientador: Keith Valéria de Oliveira Barbosa.
2006 - 2011
Graduação em História.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Um modernista mineiro no Rio de Janeiro: Representações de Del Pino nas revistas ilustradas (1927-1930).
Orientador: Andréa Casa Nova Maia.




Formação Complementar


2017 - 2017
Extensão universitária em Tutoria em EaD: Teorias e Práticas. (Carga horária: 90h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
2014 - 2014
Extensão universitária em História da medicina. (Carga horária: 15h).
Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
2013 - 2013
Extensão universitária em História das artes no Brasil - Tempo e invenção. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
2009 - 2009
Treinamento/Oficina de monitoria. (Carga horária: 10h).
Museu da República, MR, Brasil.
2008 - 2008
Extensão universitária em Hagiografia e História: reflexões sobre a Igreja. (Carga horária: 10h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.


Atuação Profissional



Secretaria de Estado de Educação, SEEDUC, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 16
Outras informações
Professor de História Ensino de História Ensino Médio


JR Colégio, JRC, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 4

Atividades

02/2013 - 12/2013
Ensino,

Disciplinas ministradas
História
História do Brasil
Filosofia

Arquivo Nacional, AN, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20
Outras informações
Participação em projetos, MAPA - Memória da Administração Pública

Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiária, Carga horária: 20
Outras informações
Participação em projetos, MAPA - Memória da Administração Pública.


Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, CEFET/RJ, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Voluntário, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 10
Outras informações
Estágio supervisionado para a obtenção do grau de licenciada no curso de História. Atividades: Monitoria, elaboração de atividades didáticas e regência de aulas.



Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende BemLê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BARBOSA, G. M.2016 BARBOSA, G. M.; PIMENTA, T. S. . O ofício de parteira no Rio de Janeiro Imperial. REVISTA DE HISTÓRIA REGIONAL, v. 21, p. 485-510, 2016.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BARBOSA, G. M.. A prática das parteiras diplomadas no Rio de Janeiro (1822-1878). In: 3ª Jornada de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde, 2015, Rio de Janeiro. Anais Eletrônicos da 3ª Jornada de Pós- Graduandos em História das Ciências e da Saúde, 2015.

2.
BARBOSA, G. M.. O perfil social e profissional das parteiras no século XIX. In: III Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História, 2015, Nova Iguaçu. aguardando publicação, 2015.

3.
BARBOSA, G. M.. Considerações preliminares sobre as parteiras legalizadas pela Fisicatura-mor a partir dos registros de confirmação de licenças. In: XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Saberes e práticas científicas, 2014, Rio de Janeiro. XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Saberes e práticas científicas, 2014.

4.
BARBOSA, G. M.. As parteiras legalizadas nos documentos da Fisicatura-mor (1808-1828): reflexões iniciais. In: 14º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, 2014, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos do 14º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, 2014.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BARBOSA, G. M.. As madames na parturição: parteiras estrangeiras no Rio de Janeiro e suas práticas (1832-1889). In: 15º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, 2016, Florianópolis. Caderno de Resumos do 15º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, 2016.

2.
BARBOSA, G. M.. A prática de parteiras licenciadas, estrangeiras e diplomadas através de periódicos do século XIX. In: XXVIII Simpósio Nacional de História: Lugares dos Historiadores: Velhos e Novos Desafios, 2015, Florianópolis. Caderno de Resumos do XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos Historiadores: Velhos e Novos Desafios, 2015.

3.
BARBOSA, G. M.. Considerações preliminares sobre as parteiras legalizadas pela Fisicatura-mor a partir dos registros de confirmação de licenças. In: XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Saberes e práticas científicas, 2014, Rio de Janeiro. XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Saberes e práticas científicas, 2014.

Apresentações de Trabalho
1.
BARBOSA, G. M.. As madames na parturição: parteiras estrangeiras no Rio de Janeiro e suas práticas (1832-1889). 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
BARBOSA, G. M.. A prática de parteiras licenciadas, estrangeiras e diplomadas através de periódicos do século XIX. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
BARBOSA, G. M.. O perfil social e profissional das parteiras no século XIX. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
BARBOSA, G. M.. A prática das parteiras diplomadas no Rio de Janeiro (1822-1878). 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
BARBOSA, G. M.. Considerações preliminares sobre as parteiras legalizadas pela Fisicatura-mor a partir dos registros de confirmação de licenças. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

6.
BARBOSA, G. M.. As parteiras legalizadas nos documentos da Fisicatura-mor (1808-1828): reflexões iniciais. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
15º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia.As Madames na parturição: parteiras estrangeiras no Rio de Janeiro e suas práticas (1832-1889). 2016. (Seminário).

2.
3ª Jornada de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde.A prática das parteiras diplomadas no Rio de Janeiro (1822-1878). 2015. (Seminário).

3.
III Seminário Fluminense de Pós-Graduandos em História.O perfil social e profissional das parteiras no século XIX. 2015. (Seminário).

4.
XXVIII Simpósio Nacional de História: Lugares dos Historiadores: Velhos e Novos Desafios.A prática de parteiras licenciadas, estrangeiras e diplomadas através de periódicos do século XIX. 2015. (Simpósio).

5.
14º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia.As parteiras legalizadas nos documentos da Fisicatura-mor (1808-1828): reflexões iniciais. 2014. (Seminário).

6.
XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio: Saberes e práticas científicas.Considerações preliminares sobre as parteiras legalizadas pela Fisicatura-mor a partir dos registros de confirmação de licenças. 2014. (Encontro).

7.
XXVII Simpósio Nacional de História. 2013. (Simpósio).

8.
Áfricas no Brasil: heranças e muitas interrogações. 2012. (Outra).

9.
I Simpósio Internacional Educação em Debate: Educação, violência e e contemporaneidade. 2012. (Simpósio).

10.
IX Seminário de Museologia, História e Documentação. 2011. (Seminário).

11.
XII Semana de Educação - Educar pra quê? Desafios sociais e Possibilidades Educacionais.. 2011. (Encontro).

12.
XIV Encontro Regional da ANPUH-Rio ? Memória e Patrimônio. 2010. (Encontro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/12/2018 às 9:55:58