Meline Costa Sousa

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4696576831955837
  • Última atualização do currículo em 19/09/2018


Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2011), mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013) e doutorado em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2016). Atualmente é professora da Universidade Federal de Lavras. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Filosofia Medieval (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Meline Costa Sousa
Nome em citações bibliográficas
SOUSA, M. C.;SOUSA, MELINE COSTA

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Humanas.
Av. Doutor Sylvio Menicucci
Centro
37200000 - Lavras, MG - Brasil
Telefone: (35) 38291049
URL da Homepage: http://www.dch.ufla.br/


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2016
Doutorado em Filosofia.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: As transformações de Avicena do De anima 430a10-25: sobre a alma racional, Ano de obtenção: 2016.
Orientador: Tadeu Mazzola Verza.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Filosofia Medieval.
Grande área: Ciências Humanas
2012 - 2013
Mestrado em Filosofia.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Título: A Noética de Avicena no Kitab al-Nafs. O papel do pensamento e da intuição no ato de conhecer,Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Tadeu Mazzola Verza.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
Palavras-chave: Epistemologia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Medieval / Especialidade: Filosofia Árabe.
2007 - 2011
Graduação em Filosofia.
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2010
Língua Grega. (Carga horária: 240h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
2008
Língua e Literatura Latina. (Carga horária: 300h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
2016 - 2016
Divine Will, Creation and Providence (Supervisor R. Taylor). (Carga horária: 22h).
Marquette University, MARQUETTE, Estados Unidos.
2013 - 2013
Lingua araba (Supervisor A. Bertolacci).
Scuola Normale Superiore, SNS, Itália.
2010 - 2010
Filosofia Medievale. (Carga horária: 50h).
Università degli Studi di Bologna, BOLOGNA, Itália.


Atuação Profissional



Julius-Maximilians-Universität Würzburg, WURZBURG, Alemanha.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Guest scholar


Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Iniciação Científica, Enquadramento Funcional: Bolsista CNPQ, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Nome do orientador: Tadeu Mazzola Verza Título do projeto de pesquisa: Causalidade e emanação na Ilaiyyat da Shifa de Avicena

Vínculo institucional

2008 - 2010
Vínculo: Bolsista graduação, Enquadramento Funcional: iniciação à pesquisa, ensino e extensão, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Programa de Educação Tutorial - PET


Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor Adjunto I, Regime: Dedicação exclusiva.


Scuola Normale Superiore, SNS, Itália.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Outros, Enquadramento Funcional: Visiting student



Projetos de pesquisa


2016 - Atual
As transformações de Aristóteles na antiguidade tardia e no medievo
Descrição: A filosofia medieval, durante muitos séculos, foi alvo de ataques e acusações pautados, segundo alguns historiadores da filosofia, na sua irrelevância filosófica. Deste modo, reduziu-se as inúmeras obras produzidas pelos filósofos deste período a meros textos de teologia ou comentários do corpus aristotélico. Desconsiderou-se, portanto, a) as contribuições filosóficas dos autores em questão e b) a pluralidade das tradições filosóficas árabe, judaica e cristã, as quais fundaram, cada uma a seu tempo, o pensamento medieval. Tendo isto em vista e em consonância com as novas abordagens historiográficas, o projeto em questão visa demonstrar e explorar o pensamento filosófico de duas tradições, a saber, as tradições árabe e cristã.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
O intelecto nas tradições árabe e latina: Avicena, Averróis e Tomás de Aquino
Descrição: Aristóteles, no "De anima" III.5 430a10-255, distingue dois intelectos: um que produz todas as coisas e outro que vem a ser todas as coisas. A distinção proposta é explicada em termos da relação causal: como todos os outros entes em potência, o intelecto que vem a ser todas as coisas precisa de uma causa em ato que o faça passar da potência ao ato. Contudo, nesta passagem, Aristóteles não é claro acerca do tipo de distinção, ou seja, se se trata de duas substâncias diferentes ou se são dois princípios que compõem a mesma substância, nem acerca de como o intelecto produtor é causa da atualização do outro intelecto. Anteriormente ao debate noético medieval, alguns autores tardo-antigos já se dividiam acerca da distinção entre os intelectos apresentada em 430a10-25 e o tipo de relação estabelecida entre eles. Nesta primeira etapa de discussões dedicadas à compreensão de como o intelecto que produz todas as coisas é causa do conhecimento do intelecto que vem a ser todas as coisas, depara-se com as interpretações de Alexandre de Afrodísia e de Temístio que tiveram seus comentários ao "De anima" de Aristóteles e suas obras dedicadas ao intelecto traduzidos para o árabe e latim. Deixando de lado os problemas em torno destas duas interpretações e tendo em vista os pontos salientados pelos comentadores contemporâneos, ainda que eles divirjam acerca do estatuto ontológico do intelecto material (ou potencial), ambos concordam com ?a interpretação transcendente? do intelecto agente. O acesso que os filósofos medievais em questão tiveram aos textos de Alexandre e Temístio e a semelhança entre os seus posicionamentos levaram muitos comentadores contemporâneos a distinguir os autores árabes, dentre eles Avicena e Averróis, considerados meros adeptos da tradição tardo-antiga no que diz respeito à interpretação da já mencionada passagem aristotélica, da tradição latina representada por Tomás de Aquino. Em linhas gerais, o objetivo do projeto é demonstrar que as interpretações medievais da passagem do "De anima" de Aristóteles III.5 430a10-253, predominantes dos séculos XI-XIII, pressupõem uma tomada de decisão metafísica no que diz respeito ao estatuto ontológico do intelecto agente.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Meline Costa Sousa - Coordenador.
2013 - 2013
Thinking and intuition in Avicenna's De anima
Descrição: Having in mind the disagreement between some scholars on the way through which the theoretical intellect knows from Avicena's "Kitāb al-nafs", this project investigates if this activity is performed through an internal sense that is helped by the intellect to abstract the material form or if it is the intellect's proper activity that does not depend on material forms, but only on intuiting the intelligible forms. However, some passages of V.5 and V.6, where Avicenna describes the conjoint activity of the intellect and the internal senses conduce to the conclusion that two elements are necessary to knowledge: unifying the multiplicity and multiplying the unity; in other words, it is not enough that the intellect apprehends the simple universal but it also needs to intuit the middle term of the syllogism.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2014 - 2016
Periódico: Outramargem: Revista de filosofia
2010 - 2011
Periódico: Contextura (UFMG)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Medieval.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Medieval/Especialidade: Filosofia Árabe.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia Latina.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Psicologia.
5.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Epistemologia.


Idiomas


Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Árabe
Lê Pouco, Escreve Pouco.
Grego
Lê Pouco.
Latim
Lê Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SOUSA, M. C.2018SOUSA, M. C.. As versões em língua árabe do De anima de Aristóteles. PHILOSOPHICA (LISBOA), v. 51, p. 01, 2018.

2.
SOUSA, M. C.2018 SOUSA, M. C.. A prioridade ontológica das substâncias imóveis segundo o livro Lambda da Metafísica de Aristóteles. REVISTA ARCHAI: REVISTA DE ESTUDOS SOBRE AS ORIGENS DO PENSAMENTO OCIDENTAL, v. 1, p. 65-97, 2018.

3.
SOUSA, M. C.;SOUSA, MELINE COSTA2017SOUSA, M. C.. As definições de alma segundo o Kitāb al-nafs de Avicena: os limites de três definições em vista da sua substancialidade. ANALYTICA (UFRJ), v. 20, p. 83-110, 2017.

4.
2SOUSA, MELINE COSTA2016SOUSA, MELINE COSTA. The plurality of unmoved movers and the types of intellection Aristotle's Metaphysics -. Revista Archai: Revista de Estudos sobre as Origens do Pensamento Ocidental, v. 1, p. 51-67, 2016.

5.
SOUSA, M. C.2016SOUSA, M. C.. As faculdades imaginativa e estimativa. Outramargem: Revista de Filosofia, v. 1, p. 174-189, 2016.

6.
3SOUSA, M. C.2015SOUSA, M. C.. Some epistemological consequences of metaphysical modifications in Averroes? philosophy. Aporía Revista Internacional de Investigaciones Filosóficas, v. 1, p. 53-63, 2015.

7.
1SOUSA, MELINE COSTA2015 SOUSA, MELINE COSTA. OS PROCESSOS DE AQUISIÇÃO DOS TERMOS DO SILOGISMO SEGUNDO A INVESTIGAÇÃO NOÉTICA DE AVICENA. Kriterion: Revista de Filosofia, v. 56, p. 25-44, 2015.

8.
4SOUSA, M. C.;SOUSA, MELINE COSTA2014SOUSA, M. C.. O estatuto ontológico das intenções sensíveis. Griot, v. 9, p. 66, 2014.

9.
5SOUSA, M. C.;SOUSA, MELINE COSTA2012SOUSA, M. C.. A Providência em Alexandre de Afrodísia. Existência e Arte, v. 7, p. 181-199, 2012.

Capítulos de livros publicados
1.
SOUSA, M. C.. Pensamento e Intuição no De anima de Avicena. In: Marcelo Carvalho, Vinicius Figueiredo. (Org.). Filosofia Antiga e Medieval. 1ed.São Paulo: ANPOF, 2013, v. 1, p. 419-428.

Apresentações de Trabalho
1.
SOUSA, M. C.. O experimento mental do homem suspenso no ar: um indício da autonomia epistemológica do intelecto humano?. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
SOUSA, M. C.. A prioridade ontológica das substâncias imóveis segundo o livro lambda da Metafísica de Aristóteles. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
SOUSA, M. C.. Avicenna's epistemology according to his K. al-nafs. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
SOUSA, M. C.. O intelecto em Avicena. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
SOUSA, M. C.. As versões em língua árabe do De anima de Aristoteles. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
SOUSA, M. C.. As versões em língua árabe do De anima de Aristoteles- Parte 2. 2016. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

7.
SOUSA, M. C.. Some epistemological consequences of metaphysical modifications in Averroes? philosophy. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
SOUSA, M. C.. As definições de alma segundo o Livro sobre a alma de Avicena. 2014. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

9.
SOUSA, M. C.. Avicena e a tradição: argumentos contra as definições substanciais da alma segundo o Livro sobre a alma. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
SOUSA, M. C.. Os processos de aquisição dos termos do silogismo segundo a investigação psicológica de Avicena. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
SOUSA, M. C.. Os problemas envolvidos na percepção das intenções. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
SOUSA, M. C.. The Establishment and definition of the soul in Avicenna's Kitāb al-Nafs. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

13.
SOUSA, M. C.. Tomás de Aquino contra Avicena: a criação é independente de causas agentes secundárias. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
SOUSA, M. C.. Pensamento e intuição no 'De anima' de Avicena. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
SOUSA, M. C.. Os sentidos internos em Avicena. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
SOUSA, M. C.. O infinito em Nicolau de Cusa. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
SOUSA, M. C.. Self-Awareness in Islamic Philosophy. Avicenna and Beyond. Translatio. Caderno de Resenhas do GT História da Filosofia Medieval e a Recepção da Filosofia Antig, 2018 (Resenha).

2.
SOUSA, M. C.; MACIEL, B. F. S. ; SILVA, D. G. M. ; CASTRO, E. T. ; ASSIS, E. C. ; TAVARES, G. C. ; AVELLAR, J. B. C. ; SILVERIO, L. M. P. ; SOUZA, R. D. . Epistola aos Pisões. Belo Horizonte: Viva Voz, 2013. (Tradução/Livro).

3.
SOUSA, M. C.. LIZZINI, Olga. Fluxus (fayd). Indagine sui fondamenti della metafisica e della fisica di Avicena 2012 (Resenha).


Produção técnica
Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
SOUSA, M. C.. Programa de Rádio Logofonia - A Filosofia Medieval Árabe. 2015.


Demais tipos de produção técnica
1.
SOUSA, M. C.. Representante do DCH na Coordenadoria de Iniciação Científica. 2017. (Representante do departamento em coordenadoria).

2.
SOUSA, M. C.. O problema de uma estética na Idade Média: os múltiplos sentidos de belo e arte. 2014. .

3.
SOUSA, M. C.. Intelecto e Conhecimento em Avicena. 2014. .



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
De LIMA, A. K.; SOUSA, M. C.. Participação em banca de Thayrine Vilas Bôas.A teleologia na Física de Aristóteles. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

2.
De LIMA, A. K.; SOUSA, M. C.. Participação em banca de Douglas Resende da Silva.Eternidade e tempo do horizonte do princípio a temporalidade das criaturas em Agostinho. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

3.
De LIMA, A. K.; SOUSA, M. C.. Participação em banca de Luan Gabriel Vilela Ribeiro.A concepção de ensino no De magistro de Santo Agostinho a partir da relação entre linguagem e interioridade. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

4.
SOUSA, M. C.; De LIMA, A. K.. Participação em banca de Silvia Marli de Souza Silva.A areté na Ética a Nicômaco de Aristóteles. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

5.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de Gilson Alves Barbosa.Aristóteles felicidade e virtude na Ética a Nicômaco Livros I e II. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

6.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de André Salatiel dos Santos.Sobre a origem do mal em o Livre arbítrio I de Agostinho. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

7.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de Marcelo Ferreira de Sousa.Análise da temática erótica no Banquete de Platão. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

8.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de Rozana Elizabeth Diniz Lucchesi.O papel das virtudes no alcance da felicidade. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

9.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de Luciana da Silva Herminio.A felicidade em Aristóteles. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

10.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de Elielson Alves de Souza.Aristóteles: A felicidade como bem supremo. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

11.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de Célia Cristina Gomes de Freitas.Análise do sentido filosófico da felicidade na obra aristotélica Ética a Nicômaco. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

12.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de José Luiz Pereira.Tomás de Aquino e as provas da existência de Deus. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.

13.
SOUSA, M. C.. Participação em banca de João José Granate Sá e Melo Marques.O problema do mal nas Confissões de Agostinho. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
SOUSA, M. C.. Concurso para professor substituto de Filosofia da UFLA. 2017. Universidade Federal de Lavras.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XX Seminário dos Estudantes do Programa de Pós-Graduacao em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.Avicena e a tradição: argumentos contra as definições substanciais da alma segundo o Livro sobre a alma. 2014. (Seminário).

2.
XVII Congresso da Sociedade Interamericana de Filosofia. Os problemas envolvidos na percepção das intensões. 2013. (Congresso).

3.
ANPOF. Pensamento e Intuição no De anima de Avicena. 2012. (Congresso).

4.
Colóquio de História Medieval LEME-UFMG. 2012. (Simpósio).

5.
Diálogos com Virgílio e Dante. 2012. (Simpósio).

6.
I Seminário de Literatura Helenística e Latina. 2012. (Seminário).

7.
X Colóquio de História da Filosofia Medieval - Linguagem e Verdade na Filosofia Medieval. 2012. (Outra).

8.
III Simpósio Internacional de Estudos Antigos - Teorias da imagem na antiguidade. 2011. (Simpósio).

9.
Tradição e ruptura: a obra de Gregory Vlastos e os clássicos.A importância da teologia e da cosmologia para a filosofia pré-socrática segundo Gregory Vlastos.. 2011. (Outra).

10.
II Simpósio Internacional de Filosofia Antiga: o conceito de physis / natura na filosofia antiga. 2009. (Simpósio).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SOUSA, M. C.. I Encontro de Pós-Graduação em Filosofia da UFMG. 2016. (Outro).

2.
SOUSA, M. C.; Stephanie Hamdan Zahreddine . VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Filosofia da UFMG. 2010. (Outro).

3.
SOUSA, M. C.. Pré-Vestibular UFMG. 2010. (Outro).

4.
SOUSA, M. C.. Interseções - Corpo e Mente. 2010. (Outro).

5.
SOUSA, M. C.. Interseções - Filosofia e Arte. 2009. (Outro).

6.
SOUSA, M. C.. Pré-Vestibular UFMG. 2009. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Willian Eduardo Pereira. O livre arbítrio segundo Agostinho. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

2.
Marineiva Gomes Santos. O livre arbítrio como origem do mal na obra de Agostinho. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

3.
Hudson Aparecido Domingos. Agostinho e o problema do mal. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

4.
Ademir Rogério Pedro. O que é a felicidade?. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

5.
Reinaldo Perillo. A retórica segundo Aristóteles. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

6.
Edmarcius Carvalho Novaes. A existência de Deus segundo Tomás de Aquino. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

7.
Silvia Marli de Souza Silva. A virtude na Ética a Nicômaco de Aristóteles. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

8.
Benedito Florivaldo Bueno Salles. A origem do mal segundo Agostinho. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

9.
Luciano aparecido da Silva. O livre arbítrio na obra de Agostinho. Início: 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

10.
Luiz Gustavo Reis Borges. A investigação das causas na Metafísica de Aristóteles. Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

11.
Jussara de Cássia da Silva. A educação na República de Platão. Início: 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

Iniciação científica
1.
LUIS FELIPE DE CAMPOS. Tomás de Aquino leitor de Agostinho e Aristóteles: sobre a felicidade. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras, Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

2.
YASMIN VITORIA COSTA. A atividade racional do homem e o bem viver em Aristóteles. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras, Universidade Federal de Lavras. (Orientador).

3.
Jonathan Alvarenga. O problema da alma na filosofia medieval árabe. Início: 2018. Iniciação científica (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Silvia Marli de Souza Silva. A areté na Ética a Nicômaco de Aristóteles. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. Orientador: Meline Costa Sousa.

Iniciação científica
1.
LUIS FELIPE DE CAMPOS. A felicidade na ética de Aristóteles. 2017. Iniciação Científica - Universidade Federal de Lavras. Orientador: Meline Costa Sousa.

2.
Jonathan Alvarenga. O problema da alma na filosofia medieval árabe. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras. Orientador: Meline Costa Sousa.

3.
LUIZ FERNANDO MANTOVANI GOIS. Rousseau, precursor da teoria crítica da sociedade?. 2017. Iniciação Científica. (Graduando em Filosofia) - Universidade Federal de Lavras, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Meline Costa Sousa.



Outras informações relevantes


Membro da Société Internationale pour l?Étude de la Philosophie Médiévale, do GT de História da Filosofia da Natureza, do GT de História da Filosofia Medieval e Recepção da Filosofia Antiga, do Grupo de Pesquisa em Metafísica e Política. Coordenadora do Núcleo de Estudos em Filosofia Árabe (UFLA).



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/12/2018 às 6:58:57