Stéphanie NASUTI

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7149183189202469
  • Última atualização do currículo em 16/10/2018


Atualmente Professora Adjunta do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS) da Universidade de Brasília. É doutora em "Geografia, Planejamento e Urbanismo" pela Universidade Paris 3 (2010 - França) e realizou pós-doutorado no Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília, no âmbito da Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais (Rede Clima) e do Programa Nacional de Pós-Doutoramento da CAPES (2011-2016). Está envolvida em vários projetos de pesquisa no Brasil e na França, voltados para o estudo de: (i) Vulnerabilidade e adaptação às mudanças climáticas da agricultura familiar e (ii) Gestão ambiental e territorial em territórios tradicionais. Além da rede universitária, colabora com instituições diversificadas, incluindo ONGs, instituições internacionais e instituições governamentais. Tem ampla experiência de pesquisa de campo no Brasil rural, com populações e instituições locais, incluindo metodologias participativas e metodologia de pesquisa por questionário (biográfico, socioeconômico). (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Stéphanie NASUTI
Nome em citações bibliográficas
NASUTI, S.;Nasuti, Stéphanie;NASUTI, STEPHANIE

Endereço


Endereço Profissional
Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.
Campus Darcy Ribeiro - Gleba A
Asa Norte
70904970 - Brasília, DF - Brasil
Telefone: (61) 31075967


Formação acadêmica/titulação


2005 - 2010
Doutorado em Géographie, Aménagement, Urbanisme.
Institut de Hautes Éstudes de l'Amérique Latine, IHEAL, França.
Título: Une situation de post-front pionnier: le cas de Ciriaco (Ouest-Maranhão, Brésil), Ano de obtenção: 2010.
Orientador: Martine Droulers.
Bolsista do(a): Ministère des Affaires Etrangères, MAE, França.
Palavras-chave: Pré-Amazonia, frente pioneira, povoamento,; desenvolvimento sustentavel; reserva extrativista, babaçu, brasil; agricultura familiar; politica territorial; questionarios biograficos.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
2004 - 2005
Mestrado em Etude des sociétés latino-américaines.
Institut de Hautes Éstudes de l'Amérique Latine, IHEAL, França.
Título: INFRASTRUCTURES INDUSTRIELLES & COMMUNAUTES : STRATEGIES TERRITORIALES (Vallée de Trombetas, Etat du Pará ? Brésil),Ano de Obtenção: 2005.
Orientador: Martine DROULERS.
Palavras-chave: Amazonie, populations traditionnelles; Trombetas; stratégies territoriales.
Grande área: Outros
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
2002 - 2003
Aperfeiçoamento em Jornalismo. (Carga Horária: 240h).
Escola da Comunicação e Artes - Universidade de São Paulo, ECA-USP, Brasil.
Título: La presse communautaire française en contexte d'expatriation (Brésil). Ano de finalização: 2003.
Orientador: Luis Busato.
Bolsista do(a): Conseil Régional Rhône-Alpes, RRA, França.
2000 - 2002
Graduação em Sciences de la communication et de l'information.
Institut de la Communication et des Médias - Université Stendhal Grenoble 3, ICM, França.


Pós-doutorado


2011 - 2016
Pós-Doutorado.
Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia, CDS-UNB, Brasil.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Outros / Área: Ciências Ambientais / Subárea: Interdisciplinar.


Formação Complementar


2013
Extensão universitária em Metodologia quantitativa em Ciências Humanas. (Carga horária: 90h).
Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.
2014 - 2014
Curso de Legislação Ambiental. (Carga horária: 6h).
Câmara dos Deputados, CÂMARA FEDERAL, Brasil.
2013 - 2013
Estatísticas multivariadas (Statistiques multivari. (Carga horária: 12h).
Le Sphinx Développement, SPHINX, França.
2013 - 2013
Análise dos resultados (analyse des résultats). (Carga horária: 6h).
Le Sphinx Développement, SPHINX, França.
2010 - 2010
Traitement quantitatif des données biographiques. (Carga horária: 40h).
Université Lille 2 - Droit et Santé, U. LILLE 2, França.


Atuação Profissional



Centre National de la Recherche Scientifique, CNRS, França.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Institut de Recherche pour le Développement, IRD, França.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora ajunta, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Disciplinas ministradas: - Gradução em ciências ambientais: População e Meio Ambiente; Introdução ao Desenvolvimento Sustentável - Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradicionais (MESPT): Gestão territorial e ambiental; Pesquisa e Extensão; Metodologias

Vínculo institucional

2011 - 2016
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pós-doutoranda, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
- Participação à sub-rede Mudanças climáticas e Desenvolvimento regional (coordenação pesquisa de campo e grupo de trabalho "Metodologia" - Participação docente (disciplinas "População e Meio Ambiente" e "Introdução ao Desenvolvimento Sustentável")

Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Pesquisador visitante, Enquadramento Funcional: Pesquisa, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

11/2011 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centro de desenvolvimento sustentavel, .


CNRS/CREDAL, CNRS, França.
Vínculo institucional

2007 - 2010
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Assistente de pesquisa, Carga horária: 20

Atividades

2010 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Centre de Recherche et de Documentation des Amériques, .


Institut des Hautes Etudes en Sciences et Technologie, IHEST, França.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Colaborador contratado, Enquadramento Funcional: Animadora du grupo de reflexão França-Brasil, Carga horária: 15



Linhas de pesquisa


1.
Populações tradicionais, mobilidade e diversificação dos sistemas produtivos
2.
Território, Meio Ambiente e Sociedade

Objetivo: Trata de como as sociedades configuram os territórios e o meio ambiente e como as atividades e as condições de vida são afetadas por esse processo, em diferentes escalas e sob modos de regulação próprios..
Grande área: Outros
Setores de atividade: Pesquisa e desenvolvimento científico.
Palavras-chave: Territorio; Meio ambiente; Sociedade; Populações tradicionais; agricultura familiar; migração.


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
GUYINT project - The challenges of the Guianas plateau's Governance
Descrição: The GUYINT project aims at contributing to the environmental governance of sparsely populated areas by focusing on the Guianas plateau, especially the department of French Guiana and the Amapá state in Brazil. Those areas are very sparsely populated and they host a vast array of natural resources, as well as high environmental stakes. Since the beginning of the 2000s, they are the object of an intense preservation policy, which conflicts with the practices and interests of local economic groups such as those linked with illegal mining. What's more, the participation of Indigenous and traditional populations to the definition and enforcement of environmental rules is also an issue. Finally, opinions about the environment at a regional scale, for instance in Cayenne and in Macapá, may differ a lot form those in Paris or in Brasília, leading to conflicts about the environmental governance's objectives. Hence, the Guianas plateau allows to approach the different scales, conflicts and interactions included inside the question of the governance of sparsely populated areas. The GUYINT project is structured around four thematic work packages which will each tackle a facet of the general question: 1. Production and use of geographical information, focusing especially on environmental information; 2. Definition and enforcement of environmental preservation policy; 3. Exploration of natural resources, with a focus on mining; 4. The strategies of local populations, especially Indigenous communities. All of them will provide feedback to a fifth work package which will elaborate a theory of the governance of sparsely populated areas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
INCT ? Observatório das Dinâmicas Socoambientais (ODISSEIA)

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marcel Bursztyn em 14/03/2017.
Descrição: O objetivo geral é entender os diferentes níveis de interação das dinâmicas sociais e ecológicas no contexto das mudanças climáticas, ambientais e sociodemográficas, com a finalidade de encontrar, junto aos atores locais, possíveis soluções sustentáveis para adaptação. Estas soluções, atreladas à minimização dos impactos sobre o meio ambiente, têm o potencial de aumentar a capacidade de subsistência e, de modo geral, promover uma melhoria na qualidade de vida da população. O projeto tem foco nas populações mais vulneráveis, nos meios rural e urbano de diferentes biomas brasileiros. Em cada um deles, as populações rurais e urbanas enfrentam situações climáticas extremas, tais como eventos de cheias e secas. O INCT reúne um consórcio de instituições brasileiras, em parte envolvidas na Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais (Rede CLIMA) e, do lado internacional, conta com a colaboração de institutos franceses de pesquisa: o IRD (laboratórios GET, Espace-DEV, PALOC, LEGOS, HSM), o CIRAD (UR GREEN, UMR ART-DEV e MOISA), o CNRS (UMR ART-DEV) e a Universidade da Guiana, que desenvolvem colaborações cientificas há muitos anos com as instituições brasileiras, em particular com o CDS/UnB..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Odyssea - OBSERVATÓRIO DAS DINÂMICAS DAS INTERAÇÕES ENTRE AS SOCIEDADES E O MEIO AMBIENTE NA AMAZÔNIA: SUSTENTABILIDADE E ADAPTAÇÕES ÀS MUDANÇAS GLOBAIS
Descrição: Financiado pela Comissão Europeia (48 meses, 2016-2019) no âmbito do programa de ações Marie Skłodowska-Curie, o projeto ODYSSEA apoia a mobilidade europeia nas instituições brasileiras. O consortium conta com 24 instituições interdisciplinates de seis países (França, Portugal, Áustria, Suécia, Inglaterra e Brasil), reunindo mais de 100 cientistas e facilitadores de desenvolvimento. Com base em projetos bilaterais passados e em andamento, ODYSSEA reúne diversas redes de pesquisadores internacionais e brasileiros que têm experiência de longo prazo na pesquisa ambiental e social na Amazônia. Os objetivos são:  promover políticas públicas para adaptações sustentáveis na Amazônia; promover a aprendizagem entre pesquisadores, formuladores de políticas e instituições civis através da escola de verão e reuniões científicas; e melhorar as interações entre a Europa e o Brasil. Participantes Europeus: Instituto Francês de Investigação para o Desenvolvimento ? IRD; Centro de Pesquisa Agrícola Francesa para o Desenvolvimento ? CIRAD; Universidade de Rennes 2 -UR2; Universidade de Lancaster-ULANC; Stiftelsen - Instituto de Meio Ambiente de Estocolmo ? SEI; Instituto Superior de Agronomia-ISA de Portugal; Universidade de Innsbruck-UIBK; Centro Nacional Francês para a Investigação Científica ? CNRS; Universidade de Toulouse 3; Universidade de Montpelllier 2 -UM2; Universidade da Guiana Francesa-UAG; GEOMATYS (França); LISODE (França). Participantes Brasileiros: Universidade de Brasília ? UnB; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária EMBRAPA; Instituto Nacional de Pesquisas Amazônia-INPA; Universidade Federal do Amazonas ? UFAM; Universidade do Estado Amazonas UEA; Universidade Federal do Pará ? UFPA; Universidade Federal Federal da Amazônia ? UFRA; Fundação Oswaldo Cruz ? FIOCRUZ; Universidade de São Paulo ? USP; Universidade Federal do Rio Grande do Sul; FOCO - Ambiente Social e Cultural LTDA..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2015
CLIM-FABIAM
Descrição: O projeto CLIM-FABIAM propõe um estudo conjunto da biodiversidade aquática (comunidades planctônicas como indicadores precoces de mudança ambiental) e da biodiversidade terrestre, e da sua dinâmica frente às mudanças ambientais. As áreas de estudo localizam-se nas várzeas do corredor Solimões-Amazonas-Tabatinga (fronteira Colômbia / Peru / Brasil) e na região de Santarém (Pará, Brasil). Três estudos de caso foram selecionados. O projeto pretende responder a três grandes perguntas: 1) Qual é a influência das mudanças climáticas sobre a biodiversidade aquática e terrestre nos ambientes de várzea? 2) Como as mudanças climáticas são percebidas pelos habitantes das planícies de inundação e como eles adaptam as suas práticas a essas mudanças? 3) Quais práticas e políticas públicas permitiriam a sustentabilidade econômica e ecológica desses sistemas em contexto de mudanças ambientais?.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2011 - 2016
DURAMAZ 2
Descrição: Com base no estudo aprofundado de 13 experiências locais de desenvolvimento sustentável, o programa DURAMAZ1 permitiu a elaboração de um sistema de indicadores destinado a avaliar a sustentabilidade dos estudos de caso. Especialmente, a inserção no sistema de indicadores tornou possível a comparação entre os 13 estudos de caso apesar das diferenças culturais, econômicas, geográficas e sociais. Capitalizando sobre estes avanços, o projeto DURAMAZ2 propõe ir mais longe, a partir de um modelo teórico visando identificar as interações entre os indicadores, assim como os determinantes que explicam os sucessos ou as falhas ao nível local . Neste caso, o desenvolvimento sustentável é abordado como um processo e não como um estado final. Os avanços teóricos, geográficos e metodológicos pretendem contribuir embasar uma teoria da sustentabilidade no contexto das florestas tropicais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2016
Mudanças Climáticas, Produção e Sustentabilidade: vulnerabilidade e adaptação em territórios da Amazônia, Cerrado e Semi-Árido
Descrição: Pesquisa selecionada no edital da CAPES PNPD/2009 e PNPD Institucional 2011 (Programa Nacional de Pós-Doutoramento). O objetivo geral da pesquisa é identificar e analisar os impactos das mudanças climáticas na sustentabilidade do desenvolvimento dos territórios produtivos na Amazônia, no Cerrado e no Semi-Árido, com foco na análise de vulnerabilidade, resiliência e adaptação desses sistemas sócio-produtivos. A pesquisa buscará, a partir da identificação dos impactos e vulnerabilidades provocados pelas mudanças climáticas e pelo uso e ocupação desordenados do solo nos territories estudados, propor medidas e estratégias de mitigação e de adaptação das atividades produtivas às novas condições. O foco das proposições são alternativas sustentáveis de desenvolvimento territorial, com a introdução de inovações produtivas, tecnológicas, sociais e organizacionais, particulares às realidades dos territórios estudados. A pesquisa tem duração de 5 anos. Instituições parceiras: Universidades (UFCE, UEMT, UEA), Sebrae/Nacional e Ministério da Integração Nacional..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2013
USART - Des Anciens aux Modernes ? Transmission des usages et des représentations du territoire en Amazonie (Brésil/Guyane)
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - Atual
REDE CLIMA

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Marcel Bursztyn em 02/04/2013.
Descrição: A Rede CLIMA (Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais ) foi instituída pelo MCT no final de 2007 e tem como objetivo principal gerar e disseminar conhecimentos para que o Brasil possa responder aos desafios representados pelas causas e efeitos das mudanças climáticas globais. A Rede Clima, coordenada pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) é formada por outras 15 sub redes nacionais envolvendo diversas instituições de pesquisa. A sub-rede Desenvolvimento Regional, coordenada pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília tem como tema de investigação os desafios para o desenvolvimento regional em diferentes contextos territoriais diante das mudanças climáticas, com o objetivo de identificar os potenciais impactos das mudanças na sustentabilidade do desenvolvimento de territórios produtivos na Amazônia, no Cerrado e no Semi-Árido, analisando a vulnerabilidade, resiliência e adaptação desses sistemas. Os trabalhos da sub rede CDS/ UnB se iniciaram em 2009. Além do financiamento pelo MCT e outros apoios se somam, com destaque ao PNPD (Programa Nacional de Pós-Doutorado, da Capes. Dentre as instituições parceiras do CDS na sub-rede estao: UFCE, UNEMAT, Embrapa Semi-Árido, UFT e UEA. A partir de 2016, a Rede Clima desenvolve ainda dois projetos integrativos envolvendo todas as sub-redes, os projetos de Segurança Socioambiental e de Segurança Hídrica, Energética e Alimentar, sendo o primeiro coordenado pelo CDS-UnB. O objetivo geral do projeto é integrar pesquisas realizadas pela Rede Clima (Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais), no âmbito das subredes Desenvolvimento Regional, Cidades, Saúde, Biodiversidade, Recursos Hídricos, Zonas Costeiras, Energias Renováveis, Políticas Públicas e Divulgação Científica, com o objetivo de avaliar vulnerabilidades e medidas de adaptação de populações urbanas e periurbanas no baixo-submédio Rio São Francisco, particularmente nas regiões do Semiárido, entre os municípios de Juazeiro (BA)/Petrolina (PE), Piranhas (AL) e a região costeira..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (8) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Stéphanie NASUTI - Integrante / BURSZTYN, Marcel - Integrante / RODRIGUES FILHO, Saulo - Coordenador / CHACON, Suely Salgueiro - Integrante / Gabriela Litre - Integrante / Diego Pereira Lindoso - Integrante / Carlos Hiroo SAITO - Integrante / Melissa Volpato Curi - Integrante / Flávio Henrique Eiró de Oliveira - Integrante / Patrícia dos Santos Mesquita - Integrante / Cristiane Gomes Barreto - Integrante.Financiador(es): Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
2008 - 2010
RUSTAM - Représentations, Usages et Savoirs traditionnels en Amazonie
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2006 - 2010
DURAMAZ - Os determinantes sociais, geográficos e demográficos do desenvolvimento sustentpavel na Amazônia brasileira. 13 estudos de caso.
Descrição: A análise do processo de sustentabilidade representa um grande desafio científico enquanto a Amazônia constitui um verdadeiro laboratório onde estão sendo testadas inúmeras concepções desse conceito. Haveria pontos ou mecanismos comuns entre estas? Esse é o ponto que pesquisou o programa DURAMAZ, que teve como objetivo desvendar fatores chaves, ou ?determinantes? do desenvolvimento sustentável (DS) na Amazônia brasileira através da identificação dos impactos geográficos, demográficos e socioeconômicos de 13 projetos de DS. Entender as dinâmicas internas de cada uma dessas experiências foi a meta principal, assim como entender as razões de um bom desempenho. O resultado final do programa de pesquisa reside na construção de um sistema de indicadores a partir de bancos de dados sistematizados (socioeconômico, demográfico/biográfico e geográfico) e na análise de seus resultados..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2004 - 2005
EBIMA - Enquêtes biographiques en Amazonie brésilienne »
Descrição: Pesquisas biográficas na Amazônia brasileira..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2010 - Atual
Periódico: Confins (Paris)
2011 - Atual
Periódico: Sustentabilidade em debate
2011 - 2011
Periódico: Revue Interdisciplinaire de Travaux sur les Amériques
2013 - 2013
Periódico: Cahiers des Amériques Latines (Paris)
2017 - 2018
Periódico: REVISTA FRONTEIRAS (ONLINE)
2018 - 2018
Periódico: EchoGéo (Paris)


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
2.
Grande área: Outros / Área: Ciências Ambientais / Subárea: Interdisciplinar.


Idiomas


Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Italiano
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
LINDOSO, DIEGO2018LINDOSO, DIEGO ; Eiró, Flávio ; BURSZTYN, MARCEL ; RODRIGUES-FILHO, SAULO ; NASUTI, STEPHANIE . Harvesting Water for Living with Drought: Insights from the Brazilian Human Coexistence with Semi-Aridity Approach towards Achieving the Sustainable Development Goals. Sustainability, v. 10, p. 622, 2018.

2.
Litre, Gabriela2017Litre, Gabriela ; CURI, M. V. ; MESQUITA, P. S. ; NASUTI, S. ; ROCHA, G. A. . O desafio da comunicação da pesquisa sobre riscos climáticos na agricultura familiar: a experiência de uso de cartilha educativa no Semiárido nordestino. DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE (UFPR), v. 40, p. 207-228, 2017.

3.
DUBREUIL, V.2017DUBREUIL, V. ; FUNATSU, B. M. ; MICHOT, V. ; NASUTI, S. ; DEBORTOLI, N. ; MELLO-THERY, N. A. ; LE TOURNEAU, F-M. . Local rainfall trends and their perceptions by Amazonian communities. CLIMATIC CHANGE, v. 143, p. 461-472, 2017.

4.
LIMA, VANUSA DA SILVA2017LIMA, VANUSA DA SILVA ; Nasuti, Stéphanie . Universo Quebradeiras. SUSTENTABILIDADE EM DEBATE, v. 8, p. 147-169, 2017.

5.
Nasuti, Stéphanie2014Nasuti, Stéphanie; TRITSCH, I. ; ELOY, L. . Régularisation foncière et mobilités rurales-urbaines en Amazonie brésilienne. Quels effets sur les dynamiques résidentielles et démographiques des populations forestières ?. Espace Populations Societés, v. 2-3, p. n/a-n/a, 2014.

6.
GARCEZ, C. G.2014GARCEZ, C. G. ; NASUTI, S. . Electricity and Family Farmers in Brazil?s Semi-Arid Region: Perceptions and Vulnerabilities. International Journal of Sustainable Land Use and Urban Planning, v. 2, p. 1-13, 2014.

7.
NASUTI, S.2013 NASUTI, S.; LE TOURNEAU, F-M. ; MARCHAND, G. ; GREISSING, A. ; DROULERS, M. ; BURSZTYN, M. ; LENA, P. ; DUBREUIL, V. . Assessing the impacts of sustainable development projects in the Amazon: the DURAMAZ experiment. Sustainability Science, v. 8, p. 199-212, 2013.

8.
NASUTI, S.2013 NASUTI, S.; LE TOURNEAU, F-M. ; MARCHAND, G. ; GREISSING, A. ; DROULERS, M. ; BURSZTYN, M. ; LENA, P. ; DUBREUIL, V. . The DURAMAZ indicator system: a cross-disciplinary comparative tool for assessing ecological and social changes in the Amazon. Philosophical Transactions - Royal Society. Biological Sciences (Print), v. 368, p. 20120475-20120475, 2013.

9.
NASUTI, S.2013NASUTI, S.; CURI, M. V. ; SILVA, N. M. ; ANDRADE, A. J. P. ; Izabel Cavalcanti Ibiapina Parente ; SOUZA, C. R. ; SAITO, C. H. . Conhecimento tradicional e previsöes meteorológicas: agricultores familiares e as 'experiências de inverno' no semiárido Potiguar. Revista Econômica do Nordeste, v. 44, p. 383-402, 2013.

10.
NASUTI, S.2013 NASUTI, S.; ELOY, L. ; LE TOURNEAU, F-M. . La construction de territoires multi-situés en Amazonie: le cas des quilombolas du Trombetas (Pará, Brésil). Espace Géographique, v. 2013/4, p. 324-339, 2013.

11.
NASUTI, S.2013NASUTI, S.; Flavio Eiro ; Diego Pereira Lindoso . Os Desafios da Agricultura no Semiárido Brasileiro. Sustentabilidade em Debate, v. 4, p. 276-298, 2013.

12.
NASUTI, STEPHANIE2013 NASUTI, STEPHANIE; ELOY, LUDIVINE ; RAIMBERT, CELINE ; LE TOURNEAU, FRANÇOIS-MICHEL . Can Rural-Urban Household Mobility Indicate Differences in Resource Management within Amazonian Communities?. Bulletin of Latin American Research, v. 34, p. n/a-n/a, 2013.

13.
DROULERS, M.2011DROULERS, M. ; LE TOURNEAU, F-M. ; NASUTI, S. ; KOHLER, F. ; MARCHAND, G. ; GREISSING, A. ; BURSZTYN, M. ; LENA, P. ; DUBREUIL, V. . DURAMAZ, UM SISTEMA DE INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA AMAZONIA. Sustentabilidade em Debate, v. 2, p. 11, 2011.

14.
NASUTI, S.2011NASUTI, S.. Les « Casseuses de babaçu », de l?identité domestique à l?identité politique. Plural Pluriel, v. 9, p. 9, 2011.

15.
CHARTIER, D.2009 CHARTIER, D. ; NASUTI, S. . Le délicat apprentissage d'une préservation conjointe des écosystèmes et des sociétés (Maranhão, Brésil). Géographie et Cultures (Paris), v. 69, p. 113-133, 2009.

16.
DROULERS, M.2009DROULERS, M. ; NASUTI, S. . O Maranhão na mira da geografia do povoamento. Revista da Sociedade Brasileira de Geografia, v. 1, p. 32-52, 2009.

17.
Collectif USART2009Collectif USART ; NASUTI, S. . Géographie et anthropologie. Deux regards complémentaires pour l?étude des territoires des populations traditionnelles d?Amazonie brésilienne. EchoGéo (Paris), v. 7, p. 9853, 2009.

Capítulos de livros publicados
1.
ELOY, L. ; NASUTI, S. ; TRITSCH, I. . Mobilité entre ville et forêt. Stratégies e complémentarités. In: François-Michel LE TOURNEAU. (Org.). Amazonie brésilienne. Usages et représentations du territoire. 1ed.Paris: Editions de l'IHEAL. Collection "Travaux et Mémoires", 2017, v. , p. 283-310.

2.
NASUTI, S.; Lindoso, Diego Pereira ; Litre, Gabriela . Limites e potencialidades da pesquisa interdisciplinar sobre adaptação climática: O protocolo de pesquisa da Sub-Rede Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Regional. In: BURSZTYN, M; RODRIGUES FILHO, S.. (Org.). O clima em transe: vulnerabilidade e adaptação da agricultura familiar. 1ed.Rio de Janeiro: Garamond, 2016, v. , p. 53-76.

3.
NASUTI, S.; Juliana Dalboni Rocha ; VIANA, C. F. G. ; SAITO, C. H. ; SOUZA, C. R. ; CHACON, Suely Salgueiro . Estudos de caso ? Semiárido. In: BURSZTYN, M; RODRIGUES FILHO, S.. (Org.). O clima em transe: vulnerabilidade e adaptação da agricultura familiar. 1ed.Rio de Janeiro: Garamond, 2016, v. , p. 115-138.

4.
NASUTI, S.; Litre, Gabriela ; GARCEZ, C. G. ; Silva, Carolina Joana ; NOGUEIRA, P. . Percepções de pequenos agricultores sobre o clima: Comparação entre os biomas Amazônia, Cerrado, Caatinga e Pantanal. In: BURSZTYN, M; RODRIGUES FILHO, S.. (Org.). O clima em transe: vulnerabilidade e adaptação da agricultura familiar. 1ed.Rio de Janeiro: Garamond, 2016, v. , p. 197-218.

5.
NASUTI, STEPHANIE; ELOY, LUDIVINE ; LE TOURNEAU, FRANÇOIS-MICHEL ; TRITSCH, I. . Entre urbanização e regularização fundiária: uma geografia dos novos modos de vida quilombolas de Oriximiná. In: GRUPIONI, Denise Fajardo; ANDRADE, Lúcia de. (Org.). Entre águas bravas e mansas. Índios e quilombolas em Oriximiná. 1ed.São Paulo: Comissão Pró-Índio; Iepé, 2015, v. , p. 210-223.

6.
NASUTI, S.; Diego Pereira Lindoso . Percepção, vulnerabilidade e adaptação aos desafios climáticos. Estudos de caso na Bahia, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. In: AZEVEDO, A; CAMPANILI, M.; PEREIRA, C.. (Org.). Caminhos para uma agricultura familiar sob bases ecológicas: produzindo com baixa emissão de carbono. 1ed.Brasília: IPAM, 2015, v. , p. 149-162.

7.
Litre, Gabriela ; Nasuti, Stéphanie ; Gucciardi Garcez, Catherine A. ; Lindoso, Diego Pereira ; Eiró, Flávio ; Simoni, Jane ; Silva, Carolina Joana ; Façanha, Cristiane Lima . From Rainforests to Drylands: Comparing Family Farmers Perceptions of Climate Change in Three Brazilian Biomes. In: Filho, Walter Leal; Alves, Fátima; Caeiro, Sandra; Azeiteiro, Ulisses. (Org.). Climate Change Management. 1ed.: Springer International Publishing, 2014, v. , p. 165-185.

8.
ELOY, L. ; LE TOURNEAU, F-M. ; NASUTI, S. ; CAILLON, S. ; KOHLER, F. ; MARCHAND, G. ; GREISSING, A. . Entre revendications collectives et stratégies individuelles: la patrimonialisation chez les Quilombolas d?Abui (Fleuve Trombetas, Brésil). In: CORMIER-SALEM M.-C., DE ROBERT P., JUHÉ-BEAULATON D., ROUSSEL B.. (Org.). Effervescence patrimoniale au Sud. Entre nature et société. 1ed.Paris: Editions de l'IRD, 2013, v. 23, p. 199-224.

9.
KOHLER, F. ; ELOY, L. ; LE TOURNEAU, F-M. ; COULY, C. ; NASUTI, S. ; SERGES, D. ; CAILLON, S. ; MARCHAND, G. ; GREISSING, A. . Globalization in the Brazilian Amazon region: conflicting answers from ?quilombos? communities. In: PACHURA, Piotr (editor). (Org.). New Knowledge in a New Era of Globalization. 1ed.Viena: InTech, 2011, v. , p. 269-284.

10.
GREISSING, A. ; NASUTI, S. . La perception du développement durable. In: LE TOURNEAU, F-M.; DROULERS, M.. (Org.). L?Amazonie brésilienne et le développement durable : leçons du projet DURAMAZ. 1ed.Paris: Belin, 2010, v. , p. 345-367.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SIQUEIRA, E. ; FRANCESCHINI, M. N. ; GRISOLIA, G. ; MILANEZ, M. ; NASUTI, S. . The Rural Environmental Registry (CAR) - an Opportunity for Integrated Environmental Land Management for Traditional Peoples and Communities in Brazil?. In: Annual World Bank Conference on Land and Poverty, 2017, Washington DC. Annual World Bank Conference on Land and Poverty, 2017.

2.
BOMMEL, P. ; BONNET, Marie-Paule ; COUDEL, E. ; HAENTJENS, E. ; KRAUS, C. N. ; MELO, G. ; NASUTI, S. ; LE PAGE, C. . Livelihoods of Local Communities in an Amazonian Floodplain Coping with Global Changes: From Role-Playing Games to Hybrid Simulations to Involve Local Stakeholders in Participatory Foresight Study at Territorial Level. In: 8th International Congress on Environmental Modelling and Software, 2016, Toulouse. Proceedings of the 8th International Congress on Environmental Modelling and Software, 2016. p. 1140-1147.

3.
NASUTI, S.; TRITSCH, I. ; NEGRÃO, Marcelo Pires ; BEAUFORT, B. . Dynamiques et dimensions contemporaines des mobilités rurales-urbaines en Amazonie brésilienne: une comparaison intersites. In: Villes et campagnes en relations : regards croisés Nords-Suds, 2015, Paris. Villes et campagnes en relations : regards croisés Nords-Suds, 2015.

4.
DUBREUIL, V. ; MICHOT, V. ; NASUTI, S. ; DEBORTOLI, N. S. ; MELLO-THERY, N. A. ; LE TOURNEAU, F-M. . Évolution et perception des pluviométries par les populations amazoniennes. In: XXVIème colloque de l?Association Internationale de Climatologie, 2013, Cotonou. Annales du XXVIème colloque de l?Association Internationale de Climatologie, 2013.

5.
MARCHAND, G. ; LE TOURNEAU, F-M. ; NASUTI, S. ; DROULERS, M. ; GREISSING, A. . « Evaluer l?impact des projets de développement et proposer un outil aux acteurs locaux : l?expérience du système d?indicateurs IDURAMAZ ». In: GEMDEV/UNESCO, 2012, Paris. « La Mesure du Développement. Comment science et politique se conjuguent ? », 2012.

6.
RAIMBERT, Céline ; NASUTI, S. ; ELOY, L. ; LOPES FERREIRA, José Cândido ; NEGRÃO, Marcelo Pires . Desafios do reconhecimento institucional de territórios de uso coletivo. O caso de uma comunidade quilombola na Amazônia brasileira (Jarauaca, Oriximiná - Pará). In: VI Encontro Nacional da Anppas, 2012, Belém. VI Encontro Nacional da Anppas - GT12 - Sistema de uso Comum de Recursos Naturais: dinâmica social e política, 2012.

7.
NASUTI, S.. « Négociations et ajustements autour de l?acceptation d?une aire protégée (ouest Maranhão Brésil) ». In: Patrimonialisation et développement dans la Caraïbe et les Amériques, 2011, Cayenne. Patrimonialisation et développement dans la Caraïbe et les Amériques, 2011.

8.
NASUTI, S.; GREISSING, A. ; MARCHAND, G. . « Criação de áreas protegidas, uso sustentável de recursos naturais emblemáticos, e valorização do patrimônio cultural: uma síntese bem sucedida na Amazônia brasileira? ». In: VIII Congreso Latinoamericano de sociologia rural, 2010, Porto de Galhina. VIII Congreso Latinoamericano de sociologia rural, 2010.

9.
GREISSING, A. ; MARCHAND, G. ; NASUTI, S. . « Protéger la forêt et ses traditions grâce à la certification commerciale ? Trois exemples en aires protégées d?Amazonie brésilienne ». In: Localiser les produits : une voie durable au service de la diversité naturelle et culturelle de Sud ?, 2009, Paris. Localiser les produits : une voie durable au service de la diversité naturelle et culturelle de Sud ?, 2009.

10.
MARCHAND, G. ; NASUTI, S. . « Socioambientalismo e fragmentação da Amazônia brasileira, efeitos das intervenções multi-escalas sobre a coesão territorial ». In: V Congresso Europeo CEISAL de Latinoamericanistas, 2007, Bruxelles. V Congresso Europeo CEISAL de Latinoamericanistas, 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Litre, Gabriela ; Lindoso, Diego Pereira ; GARCEZ, C. G. ; NASUTI, S. ; Simoni, Jane ; Eiró, Flávio ; FACANHA, C. L. ; SILVA, C. J. . On Floods and Droughts: Comparing Family farmers' Perceptions of Climate Change in Three Brazilian Biomes: the Amazon, Caatinga and Cerrado. In: Resilience 2014 - Resilience and Development: Mobilizing for Transformation, 2014, Montpellier. "Perceptions of Change", 2014.

2.
NASUTI, S.. Climate Chnage Adaptation, Vulnerability and Resilience: Four case studies in the Brazilian Semi-arid. In: 2013 Annual Meeting of the Association of American Geographers, 2013, Los Angeles. Current Agrarian Transformations in Brazil, 2013.

3.
NASUTI, S.; Lindoso, Diego Pereira ; GARCEZ, C. G. ; BURSZTYN, M. ; Izabel Cavalcanti Ibiapina Parente ; Litre, Gabriela ; RODRIGUES FILHO, Saulo ; FETTER, R. ; HENKE-OLIVEIRA, C. . Climate Chnage Adaptation, Vulnerability and Resilience: Three case studies in the Brazilian Semi-arid. In: UNCCD 2nd Scientific Conference, 2013, Bonn. UNCCD 2nd Scientific Conference - Short Abstracts, 2013.

4.
NASUTI, S.; ELOY, L. ; LE TOURNEAU, F-M. ; RAIMBERT, Céline ; LOPES FERREIRA, José Cândido ; NEGRÃO, Marcelo Pires . Land tenure security, rural-urban mobility and resources management in a quilombola territory: how to build collective action? (Acapu River, Pará, Brazil). In: 13ème Congrès de la Société Internationale d?Ethnobiologie, 2012, Montpellier. 13ème Congrès de la Société Internationale d'Ethnobiologie, 2012.

5.
NASUTI, S.. « Les ?casseuses de babaçu?, construire son identité de femme par et pour l?accès aux ressources naturelles ». In: « Sociabilités, identités, imaginaires en Amérique latine », 2010, Grenoble. « Sociabilités, identités, imaginaires en Amérique latine », 2010.

Artigos aceitos para publicação
1.
NASUTI, S.. Négociations et ajustements autour de l?acceptation d?une aire protégée (réserve extractiviste de Ciriaco, ouest Maranhão ? Brésil). Etudes Caribeennes, 2014.

Apresentações de Trabalho
1.
NASUTI, S.; OLIVEIRA, A. R. . Políticas de gestão territorial e ambiental: quais perspectivas para a autonomia dos territórios indígenas e quilombolas do Brasil?. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Eiró, Flávio ; Litre, Gabriela ; Lindoso, Diego Pereira ; Gucciardi Garcez, Catherine A. ; Nasuti, Stéphanie ; SIMONI, J. ; Façanha, Cristiane Lima ; Silva, Carolina Joana . On Floods and Droughts: Comparing Family farmers' Perceptions of Climate Change in Three Brazilian Biomes: the Amazon, Caatinga and Cerrado. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
BONFIM, E. ; BONNET, Marie-Paule ; LAQUES, Anne-Elisabeth ; ARAUJO, D. ; GARNIER, J. ; GOMES, L. ; VIEIRA, L. ; PAIVA, R. ; NASUTI, S. ; BOAVENTURA, G. . Biogeochemistery and Lago Grande Curuai's aquatic sustainability in the Amazon Basin, Brazil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
Gucciardi Garcez, Catherine A. ; NASUTI, S. . Electricity and Family Farmers in Brazil?s Semi-arid Region: Perceptions and Vulnerabilities. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
NASUTI, S.. Climate Change Adaptation, Vulnerability and Resilience: Four case studies in the Brazilian Semi-arid. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
NASUTI, S.; Diego Pereira Lindoso ; GARCEZ, C. G. ; BURSZTYN, M. ; Izabel Cavalcanti Ibiapina Parente ; Gabriela Litre ; FETTER, R. ; HENKE-OLIVEIRA, C. ; RODRIGUES FILHO, Saulo . Climate Change Adaptation, Vulnerability and Resilience: Three case studies in the Brazilian Semi-arid. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
NASUTI, S.. Produção familiar de baixo carbono no bioma caatinga - Percepção, vulnerabilidade e adaptação aos desafios climáticos: Estudos de caso na Bahia, Piauí e Rio Grande do Norte. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
Gabriela Litre ; NASUTI, S. ; GARCEZ, C. G. ; Diego Pereira Lindoso ; OLIVEIRA, F. H. E. ; SIMONI, J. ; FACANHA, C. L. ; SILVA, C. J. . From Rainforests To Drylands Comparing Family Farmers? Perceptions Of Climate Change In Three Brazilian Biomes. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
NASUTI, S.; ELOY, L. ; LE TOURNEAU, F-M. ; RAIMBERT, Céline ; LOPES FERREIRA, José Cândido ; NEGRÃO, Marcelo Pires . Land tenure security, rural-urban mobility and resources management in a quilombola territory (Trombetas river, Pará, Brazil). 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
NASUTI, S.; Gabriela Litre . Desafios de uma análise comparativa interdisciplinar. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
NASUTI, S.. Base da pesquisa por questionário e introdução ao programa Sphinx. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

12.
NASUTI, S.. « Négociations et ajustements autour de l?acceptation d?une aire protégée (ouest Maranhão Brésil) ». 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
NASUTI, S.. « Les ?casseuses de babaçu?, construire son identité de femme par et pour l?accès aux ressources naturelles ». 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

14.
NASUTI, S.. Le Réseau français d?Etudes brésiliennes en pratique : mobilités et stratégies migratoires en situation d?arrière-front pionnier (pré-Amazonie brésilienne. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
NASUTI, S.. Viabilidade e dinamismo da economia extrativista em uma região de antiga frente pioneira. O caso da reserva extrativista de Ciriaco. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

16.
NASUTI, S.. Amazonie, le défi du développement durable. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

17.
GREISSING, A. ; MARCHAND, G. ; NASUTI, S. . « Protéger la forêt et ses traditions grâce à la certification commerciale ? Trois exemples en aires protégées d?Amazonie brésilienne ». 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

18.
NASUTI, S.. Territoires du babaçu : perceptions et durabilités divergentes. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
NASUTI, S.. « Migrar para se sustentar. Como o conhecimento do processo migratório pode influenciar no desenvolvimento sustentável? ». 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
NASUTI, S.. Représentation spatiale des parcours migratoires en Amazonie brésilienne. 2009. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

21.
GREISSING, A. ; NASUTI, S. . Mener des recherches en Amazonie. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

22.
NASUTI, S.; SANTOS, R. . Resignificação do extrativismo e dos espaços extrativistas na pré-Amazônia maranhense. 2007. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

Outras produções bibliográficas
1.
NASUTI, S.; FRANCESCHINI, M. N. ; RODRIGUES, J. L. R. ; APOLONI, R. C. ; PENHA, K. S. ; SANTOS, R. ; CRUZ, F. P. . Gestão Territorial e Ambiental em Territórios Quilombolas. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2018 (fasciculo).

2.
NASUTI, S.; FRANCESCHINI, M. N. ; RODRIGUES, J. L. R. ; APOLONI, R. C. ; PENHA, K. S. ; SANTOS, R. ; CRUZ, F. P. . Gestão Territorial e Ambiental em Territórios Quilombolas: a construção de uma agenda. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2018 (fasciculo).

3.
NASUTI, S.; Litre, Gabriela ; BURSZTYN, M. . DO LOCAL PERCEPTIONS CONVERGE TO CLIMATOLOGICAL DATA? Case studies in three Brazilian biomes 2015 (Poster).

4.
Litre, Gabriela ; NASUTI, S. ; Gucciardi Garcez, Catherine A. ; Lindoso, Diego Pereira ; Eiró, Flávio ; Simoni, Jane ; Silva, Carolina Joana ; Façanha, Cristiane Lima ; SAITO, C. H. ; BURSZTYN, M. . From Wetlands to Drylands - Comparing Family FarmersClimate Change Risk Perceptions and Adaptation Strategies in Four Brazilian Biomes (Amazon, Pantanal, Cerrado and Caatinga) 2014 (Poster).

5.
MESQUITA, P. S. ; BURSZTYN, M. ; Litre, Gabriela ; Nasuti, Stéphanie ; Lindoso, Diego Pereira . Local Food Procurement Challenges and Climate Change in the Semi-Arid of Brazil 2014 (Poster).

6.
Lindoso, Diego Pereira ; Eiró, Flávio ; VIANA, C. F. G. ; Nasuti, Stéphanie ; BURSZTYN, M. ; RODRIGUES FILHO, Saulo . Vulnerability and Adaptation to Droughts in the Brazilia Northeast: Is there Anything New? 2014 (Poster).

7.
CURI, M. V. ; Litre, Gabriela ; Nasuti, Stéphanie ; RODRIGUES FILHO, Saulo ; BURSZTYN, M. ; CHACON, Suely Salgueiro . Semiarid Booklet: Communicating Climate Risks and Adaptation Measures 2014 (Poster).

8.
Gabriela Litre ; NASUTI, S. ; Diego Pereira Lindoso ; Flavio Eiro ; SIMONI, J. ; GARCEZ, C. G. ; FACANHA, C. L. ; SILVA, C. J. . Rainforests to drylands: smallholders' climate change risk perceptions. São Paulo: CONCLIMA, 2013 (Poster).

9.
Diego Pereira Lindoso ; NASUTI, S. ; OLIVEIRA, F. H. E. ; Gabriela Litre ; RODRIGUES FILHO, Saulo . Anatomia da adaptação à seca: respostas à variabilidade climática e eventos extremos no semiárido nordestino. São Paulo: CONCLIMA, 2013 (Poster).

10.
NASUTI, S.; Diego Pereira Lindoso ; VIANA, C. F. G. ; Juliana Dalboni Rocha ; SOUZA, C. R. ; BURSZTYN, M. ; CHACON, Suely Salgueiro ; RODRIGUES FILHO, Saulo . Mudanças Climáticas, Produção e Sustentabilidade: vulnerabilidade e adaptação em territórios do Semi-Árido. São Paulo: CONCLIMA, 2013 (Poster).

11.
CURI, M. V. ; Gabriela Litre ; NASUTI, S. ; RODRIGUES FILHO, Saulo ; BURSZTYN, M. ; Diego Pereira Lindoso ; FETTER, R. ; CHACON, Suely Salgueiro . Cartilha semiárido: instrumento educacional de restituição de dados. São Paulo: CONCLIMA, 2013 (Poster).

12.
NASUTI, S.; Gabriela Litre ; Diego Pereira Lindoso ; SAITO, C. H. ; HENKE-OLIVEIRA, C. ; RODRIGUES FILHO, Saulo ; BURSZTYN, M. . Grasping the Unseizable.The Challenges of an Interdisciplinary Methodology for the Study of Climate Change. Canberra: First Global Conference on Research Integration and Implementation. September 8-11 2013, 2013 (Poster).

13.
NASUTI, S.. Fascículo 26 ? Trabalhadores AgroExtrativistas da Reserva Extrativista de Ciriaco. Realidades e Desafios. Manaus: Casa 8/UEA, 2009 (fasciculo).

14.
NASUTI, S.; MIQCB ; Carvalho Martins, C. . Fascículo 27 ? A luta das quebradeiras de coco contra o carvão de coco inteiro. Bico do Papagaio, Maranhão, Tocantins, Pará. Manaus: Casa 8/UEA, 2009 (fasciculo).

15.
NASUTI, S.; MARCHAND, G. . « Amazonie et développement durable ». Manaus: Exposition itinérante « Os espaços-tempos do Brasil », 2009 (Poster).

16.
NASUTI, S.. « Adams, C.; Murrieta, R.; Neves, W. (orgs.), 2006, Sociedades caboclas amazônicas. Modernidade e invisibilidade. Paris: Cahiers des Amériques latines, 2009 (Resenha).

17.
DE BIAGGI, Leca ; NASUTI, S. . « La réserve extractiviste de Ciriaco sous l??il de CBERS. Protection des ressources naturelles en Amazonie brésilienne ». ESRI, 2007 (Poster).

18.
NASUTI, S.. « Albaladejo, C. ; Arnauld de Sartre, X. (dir.), 2005, L?Amazonie brésilienne et le développement durable. Expériences et enjeux en milieu rural, Paris : L?Harmattan, 286 p ». Paris: Cahiers des Amériques latines, 2006 (Resenha).

19.
NASUTI, S.. Amazonie brésilienne, nouvelle géographie, nouvelle politique régionale et nouvelle échelle d?action. Lyon: Geocarrefour, 2006. (Tradução/Artigo).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
NASUTI, S.. Monitoramento, avaliação e capacitação para a gestão e regularização ambiental dos territórios quilombolas inscritos no CAR. 2017.

2.
NASUTI, S.; FRANCESCHINI, M. N. ; RODRIGUES, J. L. R. ; APOLONI, R. C. ; PENHA, K. S. ; SANTOS, R. ; CRUZ, F. P. . Elaboração de materiais de divulgação sobre Gestão Territorial e Ambiental de Territórios Quilombolas. 2017.

3.
Nasuti, Stéphanie. Elaboração de diretrizes para a definição de instrumentos e mecanismos de gestão ambiental e territorial em territórios quilombolas. 2016.

4.
NASUTI, STEPHANIE; Litre, Gabriela . Avaliação técnica do ?PROGRAMA CISTERNAS? ? BRA-­‐007-­‐B. 2015.

5.
Nasuti, Stéphanie; LIMA, V. S. . Gestão territorial no Alto Trombetas / PA. 2014.

6.
Nasuti, Stéphanie. Compilação dos resultados dos artigos escritos como consequência do evento 'Caminhos para uma Agricultura Familiar sob bases Ecológicas: produzindo com Baixa Emissão de Carbono?. 2014.

7.
NASUTI, S.; Litre, Gabriela . Relatório Síntese do Projeto ?Estudos Relativos às Mudanças Climáticas e Recursos Hídricos para embasar o Plano Nacional de Adaptação às Mudanças Climáticas?. 2014.

8.
NASUTI, S.. Enquête auprès des lauréats du programme REFEB (Réseau français d'études brésiliennes). 2012.

Trabalhos técnicos
1.
NASUTI, S.. Documento-base para elaboração de diretrizes para Gestão territorial e ambiental em Territórios quilombolas. 2016.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BURSZTYN, M. ; Litre, Gabriela ; NASUTI, S. . Integrating disciplines / Integrando disciplinas. 2016. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

2.
NASUTI, S.. Mener des recherches en Amazonie. 2006. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).


Demais tipos de produção técnica
1.
NASUTI, S.; FERNANDEZ, L. . 1º Curso Internacional de Aperfeiçoamento de Convivência com o Semiárido - módulo III 'Meio Ambiente e Mudanças Climáticas'. 2014. .

2.
NASUTI, S.; CHACON, Suely Salgueiro . Mudanças Climáticas, Produção e Sustentabilidade: vulnerabilidade e adaptação em territórios do Semi-Árido - Região de Gilbués - Piauí (projeto 371). 2013. (Relatório de pesquisa).

3.
NASUTI, S.. Metodologia de Pesquisa: Elaboração de questionário e análise dos resultados. Programas Le Sphinx e Philcarto. 2012. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

4.
NASUTI, S.; CHACON, Suely Salgueiro . Mudanças Climáticas, Produção e Sustentabilidade: vulnerabilidade e adaptação em territórios do Semi-Árido - Região do Seridó Potiguar ? Rio Grande do Norte. 2012. (Relatório de pesquisa).

5.
BOURLAND, Eric ; NASUTI, S. ; VELEZ, Bérénice ; DORIOZ, Julie . 4e Conférence nationale pour la science, de la technologie et de l?innovation (CNCTI) Bilan et perspectives des Plans d?action à l?échelle nationale.. 2011. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Nota de informação).

6.
LE TOURNEAU, F-M. ; NASUTI, S. ; MARCHAND, G. ; GREISSING, A. . Représentations, usage et transmission des savoirs territoriaux en Amazonie - Rapport de recherche. 2011. (Relatório de pesquisa).

7.
DROULERS, M. ; DE BIAGGI, Leca ; CHARTIER, D. ; NASUTI, S. . La réserve extractiviste de Ciriaco: babaçu durable pour les petits producteurs ?. 2008. (Relatório de pesquisa).

8.
NASUTI, S.; SEBILLE, P. ; ARNAULD DE SARTRE, X. . Manuel de l?enquêteur : Enquête BIographique en AMAZonie/EBIMAZ, programme de recherche Duramaz. 2007. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Manual metodologico).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
NASUTI, S.; PORTELA, C. A.; SIQUEIRA JUNIOR, J. G.; OLIVEIRA, A. R.. Participação em banca de Vanusa da Silva Lima. Entre palmeiras: produção e transformação de conhecimentos entre as gerações Apinaje, Tocantins. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

2.
RODRIGUES FILHO, Saulo; NASUTI, S.; BARBIERI, A. F.. Participação em banca de Ana Claudia de Almeida. O nexo entre migrações, clima e proteção social: o caso do Submédio São Francisco. 2018. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) - Universidade de Brasília.

3.
ELOY, L.; NASUTI, S.; CORREIA, J. R.; SILVA, A. T. R.. Participação em banca de Lourivaldo dos Santos Souza. Transformações do sistema agrícola da comunidade quilombola Kalunga do Mimoso (Tocantins). 2018. Dissertação (Mestrado em MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL) - Universidade de Brasília.

4.
NASUTI, S.; RODRIGUES FILHO, Saulo; LEONARDOS, O. H.. Participação em banca de NELSON EDUARDO BERNAL DÁVALOS. Vulnerabilidade do Povo Indígena Guarani de Tentami ? Bolívia às Mudanças Climáticas. 2017 - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.

5.
NOGUEIRA, M. C. R.; DEUS, Z. A.; NASUTI, S.. Participação em banca de Raimundo Magno Cardoso Nascimento. Comunidades quilombolas África e Laranjituba: um estudo das práticas e fenômenos que constituem sua gestão territorial tradicional. 2017. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

6.
CIDADE, L. C. F.; RODRIGUES FILHO, Saulo; Lindoso, Diego Pereira; MESQUITA, P. S.; NASUTI, S.. Participação em banca de BEATRIZ ABREU DOS SANTOS. As políticas de habitação e urbanização diante da mudança do clima: estudo da vulnerabilidade e da adaptação em Santarém - Pará. 2017. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento sustentável) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.

7.
NASUTI, S.; COUDEL, E.; PASSOS, C.; MERTENS, F.. Participação em banca de Louise Cavalcante de Sousa Cabral. A produção de dados para a gestão pública de saúde: estudo sobre a coprodução de conhecimento a partir do Lago Grande do Curuai, Santarém/Pará. 2017. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento sustentável) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.

8.
NASUTI, S.; PIMENTA, J. A.; CAYÓN, L. A.; BAINES, S. G.. Participação em banca de Hugues Dominique Vallot. A colônia esquecida e a república assimilacionista: representações, políticas indigenistas e reivindicações indígenas na Guiana Francesa. 2017. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade de Brasília.

9.
NASUTI, S.; VAN ELS, R.; PIMENTA, J. A.. Participação em banca de Genia Juiette Corinde. Effective collaboration between the traditional authority of the Maroon and the central government in Suriname: a case study in resort Brownsweg. 2017. Dissertação (Mestrado em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT)) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.

10.
BURSZTYN, M.; NASUTI, S.; CURI, M. V.. Participação em banca de Paula Simas de Andrade. A Ocupação do Sudoeste Paraense. Desafios Sociais e Riscos Ambientais. 2014. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) - Universidade de Brasília.

Teses de doutorado
1.
BURSZTYN, M.; SCARDUA, F. P.; NASUTI, S.; SHAYANI, R. A.; NEDELEC, Vincent. Participação em banca de Catherine Aliana Gucciardi Garcez. Políticas de geração distribuída e sustentabilidade do sistema elétrico. 2015. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável) - Universidade de Brasília.

Qualificações de Mestrado
1.
PIMENTA, J. A.; NASUTI, S.; OLIVEIRA, A. R.; BARRETO FILHO, H. T.. Participação em banca de Lucimara Varanis Cavalcante. Territorialidade do Povo Rom: analisando dinâmicas territoriais e processos de itinerância e fixação. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

2.
ELOY, L.; DINIZ, J. D. A. S.; NASUTI, S.; BARRETO FILHO, H. T.. Participação em banca de Dadiberto Pereira Azevedo. A construção social do mercado do açaí para fortalecer a gestão territorial na Ilha do Capim, município de Abaetetuba no Estado do Pará. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

3.
NASUTI, S.; ELOY, L.; COSTA, D. S.; LUDEWIGS, T.. Participação em banca de Valéria Porto dos Santos. Gestão territorial: a mando-cultura evidenciada como cadeia base para o fortalecimento da sustentabilidade na comunidade Pau d'Arco, Mallhada/Bahia. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

4.
VILLAS BOAS, R. L.; NASUTI, S.; SILVA, A. T. R.; Rochet, J. Participação em banca de Ana Claúdia Matos da Silva. Uma narrativa em primeira pessoa e contra-colonizadora. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

5.
SANTOS, C. A. B. P.; DEUS, Z. A.; PORTELA, C. A.; NASUTI, S.. Participação em banca de Daniele Conceição Sarmento de Sousa. Panoramas da educação escolar quilombola: histórias, meandros e trajetórias de sua implementação no Brasil e no Estado do Pará. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

6.
BARRETO FILHO, H. T.; CASTILHO, E. W. V.; SAUER, S.; NASUTI, S.. Participação em banca de André Halloys Dallagnol. O direito faxinalense no latifúndio das leis. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

7.
BARRETO FILHO, H. T.; PORTELA, C. A.; SOUZA, M. C.; NASUTI, S.. Participação em banca de Lilian Brandt Calçavara. A ve(o)z dos jovens Iny (Karajá): percepções, identidade e imagem. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

8.
SANTOS, C. A. B. P.; PORTELA, C. A.; NASUTI, S.; GUIMARAES, S. M. F.. Participação em banca de Rosilda Alves Coutinho. Transmitindo saberes: educação e conhecimento tradicional sobre plantas medicinais na comunidade São José/GO. 2018. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

9.
NASUTI, S.; BARRETO FILHO, H. T.; OLIVEIRA, A. R.. Participação em banca de Vanusa da Silva Lima. Morar e viver nos babaçuais: transmissão de conhecimento intergeracional. Uma análise comparativa entre a TI Apinajé e a RESEX Ciriaco. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília.

10.
ELOY, L.; LUCIO, S. L. B.; NASUTI, S.. Participação em banca de Lourivaldo dos Santos Souza. Agricultura familiar e sistema de cultivo de roça de toco no Território Kalunga do Tocantins: uma relação do homem com as paisagens. 2017. Exame de qualificação (Mestrando em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT)) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.

11.
NASUTI, S.; SAUER, S.; SABOURIN, E.. Participação em banca de Raimundo Magno Cardoso Nascimento. O turismo de base comunitária como possibilidade de gestão territorial: ameaças e desafios das comunidades áfrica e Laranjituba frete aos grandes empreendimentos. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT)) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.

12.
BURSZTYN, M.; RODRIGUES FILHO, Saulo; ARAUJO SOBRINHO, F. L.; NASUTI, STEPHANIE. Participação em banca de Beatriz Abreu dos Santos. Políticas públicas e o desafio urbano frente à mudança do clima: vulnerabilidade e adaptação na cidade de Santarém, Pará. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Desenvolvimento Sustentável) - Universidade de Brasília.

13.
RODRIGUES FILHO, Saulo; NASUTI, S.; SAYAGO, D. A. V.. Participação em banca de NELSON E. BERNAL DÁVALOS. Vulnerabilidade e Adaptação às Mudanças Climáticas do Povo Indígena Guarani de Tentami ? Bolívia. 2016 - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.

14.
PIMENTA, J. A.; NASUTI, S.; VAN ELS, R.. Participação em banca de Genia Juliette Lank-Corinde. Traditional authority of the Maroons in Suriname: Effective collaboration between the traditional authority and central gvernmement. a case study in Resort Brownsweg. 2016. Exame de qualificação (Mestrando em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT)) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
SANTOS, C. A. B. P.; NASUTI, S.. Participação em banca de Thayse Limeira Costa.Para onde ir? Por que ficar? Uma etnografia pelo direito de ir, vir e ficar dos povos ciganos. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Ciências Sociais) - Universidade de Brasília.

2.
NASUTI, S.; GURGEL, H.; LAQUES, Anne-Elisabeth. Participação em banca de Flávia Mara Gomes.Mapas Participativos: Quando os povos grafam o seu mundo - O caso do Mapeamento Biorregional das Comunidades Quilombolas Kaonge, Kalembá, Dendê, Engenho da Ponte e Engenho da Praia. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Abi - Geografia) - Universidade de Brasília.

3.
SCHMIDT, I. B.; NASUTI, S.. Participação em banca de ERNESTO ENGEL OLIVEIRA DE SOUZA.Produtos florestais não-madeireiros da vegetação de canga: possíveis contribuições para conservação. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Ambientais) - Universidade de Brasília.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Outras participações
1.
BARRETO, C. G.; PASSOS, C.; NASUTI, S.; ELOY, L.; FRANCO, J. L. A.. Seleção pública de Mestrado Académico. 2018. Universidade de Brasília.

2.
Nasuti, Stéphanie; SANTOS, C. A. B. P.; SILVA; JESUS, L. S. B.. Comitê de seleção do Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a povos e terras Tradicionais - subcomissão Quilombola. 2017.

3.
NASUTI, S.; RODRIGUES, J.; SILVA, G.; PIO, L. M.. Comitê de seleção do Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a povos e terras Tradicionais - subcomissão Quilombola. 2015. Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Our Common Future under Climate Change. DO LOCAL PERCEPTIONS CONVERGE TO CLIMATOLOGICAL DATA? Case studies in three Brazilian biomes. 2015. (Congresso).

2.
Fifth Workshop on the Ostrom Workshop (WOW 5). 2014. (Congresso).

3.
Seminário sobre Mudanças Climáticas e os Impactos nas Cidadesdes. 2014. (Seminário).

4.
2013 AAG Annual Meeting. Climate Change Adaptation, Vulnerability and Resilience: Four case studies in the Brazilian Semi-arid. 2013. (Congresso).

5.
13th International Congress of Ethnobiology. Session 12: Environmental. Land tenure security, rural-urban mobility and resources management in a quilombola territory (Trombetas river, Pará, Brazil). 2012. (Congresso).

6.
VI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduaçãpo e Pesquisa em Ambiente e Sociedade - ANPPAS.Desafios de uma análise comparativa interdisciplinar. 2012. (Encontro).

7.
VI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduaçãpo e Pesquisa em Ambiente e Sociedade - ANPPAS.Desafios do reconhecimento institucional de territórios de uso coletivo. O caso de uma comunidade quilombola da Amazônia brasileira (jarauacá, Oriximiná - Pará). 2012. (Encontro).

8.
Colloque internation "Patrimonialisation et développement dans la Caraibe et les Amériques". Négociations et ajustements autour de l?acceptation d?une aire protégée (ouest Maranhão ? Brésil). 2011. (Congresso).

9.
Colloque international « Sociabilités, identités, imaginaires en Amérique latine ". Les ?casseuses de babaçu?, construire son identité de femme par et pour l?accès aux ressources naturelles. 2010. (Congresso).

10.
Colloque international Amazonies brésiliennes : imaginaires et création contemporaine. Territoires du babaçu : perceptions et durabilités divergentes. 2010. (Congresso).

11.
Colloque Saint-Hilaire « Primeiro encontro da cooperação científica franco-brasileira em ciências humanas e sociais ». Le Réseau français d?Etudes brésiliennes en pratique : mobilités et stratégies migratoires en situation d?arrière-front pionnier (pré-Amazonie brésilienne). 2010. (Congresso).

12.
Exposição França-Brasil ?Os espaços-Tempos do Brasil?.Migrar para se sustentar. Como o conhecimento do processo migratório pode influenciar no desenvolvimento sustentável?. 2010. (Simpósio).

13.
VIII Congreso Latinoamericano de sociologia rural. Criação de áreas protegidas, uso sustentável de recursos naturais emblemáticos, e valorização do patrimônio cultural: uma síntese bem sucedida na Amazônia brasileira?. 2010. (Congresso).

14.
Colloque International Localiser les produits : une voie durable au service de la diversité naturelle et culturelle de Sud ?. Protéger la forêt et ses traditions grâce à la certification commerciale ? Trois exemples en aires protégées d?Amazonie brésilienne. 2009. (Congresso).

15.
V Congresso Europeo CEISAL de Latinoamericanistas. Socioambientalismo e fragmentação da Amazônia brasileira, efeitos das intervenções multi-escalas sobre a coesão territorial. 2007. (Congresso).

16.
V Encontro maranhense dos Estudantes de geografia - Os vetores tecnologicos e a (re)estruturação do pensamento geografico na Amazônia oriental.Resignificação do extrativismo e dos espaços extrativistas na pré-Amazônia maranhense. 2007. (Encontro).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
NASUTI, S.; OLIVEIRA, A. R. ; COUDEL, E. . Workshop ?Participação social e construção coletiva do conhecimento: quais posturas, processos e ferramentas para a pesquisa??. 2018. (Outro).

2.
NASUTI, S.; NASCIMENTO, R. M. C. ; GONZAGA, A. V. . 2ª Oficina nacional para ?Elaboração de diretrizes para a gestão territorial e ambiental em territórios quilombolas?. 2016. (Outro).

3.
NASUTI, STEPHANIE; Litre, Gabriela ; RAVENA, N. . 7° Encontro NAcional da ANPPAS - Coordenação GT11 MUDANÇAS CLIMÁTICAS: POLÍTICAS E GOVERNANÇA PARA A ADAPTAÇÃO E REDUÇÃO DAS VULNERABILIDADES. 2015. (Congresso).

4.
NASUTI, S.; NASCIMENTO, R. M. C. ; GONZAGA, A. V. ; OLIVEIRA, M. D. . 1ª Oficina nacional para ?Troca de experiências sobre práticas de gestão territorial e ambiental em territórios quilombolas?. 2015. (Outro).

5.
IHEST ; NASUTI, S. . Sciences, innovation et société : une approche comparative France Brésil. 2011. (Outro).

6.
NASUTI, S.. Primeiro encontro de cooperação científica franco-brasileira em ciências humanas e sociais. 2010. (Congresso).

7.
DROULERS, M. ; LE TOURNEAU, F-M. ; BURSZTYN, M. ; NASUTI, S. ; MARCHAND, G. ; KOHLER, F. ; LENA, P. . Seminário de restituição dos resultados - Projeto DURAMAZ. 2009. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Dissertação de mestrado
1.
Caio Pinheiro Della Giustina. Interfaces urbano-rural, Santarém/PA. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) - Universidade de Brasília, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

2.
Fernanda Bortolotto. Conhecimento tradicional e científico para adaptação às mudanças climáticas: percepção de mulheres indígenas da Amazônia Brasileira sobre o clima. Início: 2018. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) - Universidade de Brasília. (Orientador).

3.
Valéria Pôrto dos Santos. Gestão Territorial: A mandioca evidenciada como cadeia base para fortalecimento da sustentabilidade na comunidade Pau D'arco, Malhada - Bahia. Início: 2017. Dissertação (Mestrado profissional em Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradi) - Universidade de Brasília. (Orientador).


Orientações e supervisões concluídas
Dissertação de mestrado
1.
Vanusa da Silva Lima. ENTRE PALMEIRAS: PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE CONHECIMENTOS ENTRE AS GERAÇÕES APINAJE, TOCANTINS. 2018. Dissertação (Mestrado em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT)) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia, Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Orientador: Stéphanie NASUTI.

2.
Raimundo Magno Cardoso Nascimento. Comunidades quilombolas África e Laranjituba. Um estudo das práticas e fenômenos que constituem sua gestão territorial tradicional. 2017. Dissertação (Mestrado em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT)) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia, Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Orientador: Stéphanie NASUTI.

3.
Beatriz Abreu dos Santos. As políticas de habitação e urbanização diante da mudança do clima: estudo da vulnerabilidade e da adaptação em Santarém - Pará. 2017. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Stéphanie NASUTI.

4.
Louise Cavalcante de Souza Cabral. A produção de dados para a gestão pública de saúde: estudo sobre a coprodução de conhecimento a partir do Lago Grande do Curuai, Santarém/Pará. 2017. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) - Centro de desenvolvimento sustentavel - Universidade de Brasilia, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Stéphanie NASUTI.

Orientações de outra natureza
1.
Pablo Pimentel Pessoa. Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Regional (MCDR). 2014. Orientação de outra natureza - Universidade de Brasília, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Stéphanie NASUTI.

2.
Sílvia Laine Borges Lúcio. Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Regional (MCDR). 2014. Orientação de outra natureza - Universidade de Brasília, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Stéphanie NASUTI.



Educação e Popularização de C & T



Cursos de curta duração ministrados
1.
NASUTI, S.; FERNANDEZ, L. . 1º Curso Internacional de Aperfeiçoamento de Convivência com o Semiárido - módulo III 'Meio Ambiente e Mudanças Climáticas'. 2014. .




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/11/2018 às 9:28:57