Rafael Velloso Luz

Bolsista de Iniciação Científica do CNPq

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2384995734563934
  • Última atualização do currículo em 13/10/2018


Possui interesse pela área filosofia e história da ciência, ênfase em idealismo científico e suas influências socioculturais. Experiência em divulgação científica em centros e museus de ciências, participando de estudos de público e suas interações com exposições. Participação em núcleos de pesquisas e laboratórios sobre cultura científica, além de filosofia e história da ciência. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Rafael Velloso Luz
Nome em citações bibliográficas
LUZ, R. V.;VELLOSO, Rafael


Formação acadêmica/titulação


2013
Graduação em andamento em Física.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.




Formação Complementar


2018 - 2018
Ciência, Política e Pós-Verdade. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.


Atuação Profissional



Museu de Astronomia e Ciências Afins, MAST, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista iniciação científica, Carga horária: 20

Atividades

12/2014 - 08/2018
Pesquisa e desenvolvimento , Museu de Astronomia e Ciências Afins - RJ - Brasil, .


Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Prestador de serviços


Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de extensão, Carga horária: 20



Linhas de pesquisa


1.
Cultura científica, Comunicação e Cognição

Objetivo: Esta linha de pesquisa é formada pelos projetos de teoria educacional considerando seu potencial para a divulgação da ciência em contexto não formal. A linha privilegia o estudo empírico sobre o processo de comunicação e de cognição que ocorrem em museus, e abrange, desde a transposição didática de conteúdo, entendida como a transformação do conhecimento científico dos cientistas em conhecimento científico assimilável pelos vários tipos de público, até o efeito psicológico e educacional que a recepção desta transposição tem sobre o visitante. O estudo empírico passa ainda pela medição e análise da epistemologia pessoal dos diversos atores envolvidos, ou seja, a análise das concepções, opiniões e crenças sobre o conhecimento, do público em geral, do professor, do cientista e do divulgador. A pesquisa pretende também estimular a inserção de museus e centros de ciência na agenda dos formadores de profissionais de educação, pela valorização do conhecimento associado à área de educação não formal e pela promoção de práticas pedagógicas motivadoras para o estudo de ciência..
Palavras-chave: Cultura Científica; Cognição; Comunicação.


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Instituto Nacional de Comunicação Pública em Ciência e Tecnologia
Descrição: Instituto Nacional dedicado à Comunicação Pública em Ciência e Tecnologia, que reúne 126 pesquisadores e estudantes de 13 universidades e instituições de pesquisa do Brasil (FIOCRUZ, UFRJ, UFMG, UFPA, UFSC, USP, UFPE, UNB, UFF, Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Museu de Astronomia e Ciências Afins, - MAST, Museu da Amazônia - MUSA e Fundação CECIERJ), assim como dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, China, Itália, Colômbia e Argentina. O objetivo [e produzir pesquisa de alto nível em Comunicação Pública em Ciência e Tecnologia. Nosso objetivo é investigar, conceber, implementar e testar um conjunto de metodologias, instrumentos e ações em divulgação científica, assim como fornecer subsídios para melhorar políticas públicas no setor. A formação de pesquisadores na área é um dos focos deste INCT, que inclui a criação do Mestrado em Divulgação da Ciência, da Tecnologia e da Saúde, iniciado em 2016 na Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, com os parceiros do Rio de Janeiro neste INCT. As quatro áreas principais de pesquisa deste INCT-PCST são: i) Percepção Pública da C&T; II) Ciência e Mídia Science and media: estudos de representações sociais, relação entre ciência, media e audiências/recepção; III) Estudos em museus de ciência e outros centros científico-culturais; IV) Políticas em divulgação científica e engajamento público.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - 2018
Popularização da Ciência e Tecnologia a partir de Instrumentos Científicos de Valor Histórico do Acervo do MAST
Descrição: O presente projeto de pesquisa destina-se ao desenvolvimento de um estudo de caso voltado para a melhor compreensão das formas de aplicação de atividades de educação não formal com acervos de instrumentos científicos de geociências, que na coleção do Museu de Astronomia e Ciências Afins, MAST, se reflete em uma grande quantidade de instrumentos de astrometria, geofísica e geodésica..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2017
Construindo estratégias de mediação em uma exposição sobre o Tempo
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Rafael Velloso Luz - Integrante / Maria Esther Alvarez Valente - Coordenador / Flávia Requeijo - Integrante / Andrea F Costa - Integrante / Fávio Costa - Integrante.
2015 - Atual
Educação não-formal e museus de ciência: Um estudo sobre o impacto das exposições de ciência
Descrição: Este projeto visa o desenvolvimento de estratégias e ferramentas para compreender o aprendizado em museus de ciência e o significado que os distintos públicos fazem a partir das atividades de educação não-formal oferecidas nesses espaços científico-culturais, bem como a avaliação de tais atividades. Tais estratégias e ferramentas serão desenvolvidas e testadas em três exposições desenvolvidas pelo Museu da Vida, o museu interativo da Fundação Oswaldo Cruz, e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com apoio da Faperj. Tais protocolos de investigação serão desenvolvidos de forma a ser usados em outras exposições interativas, contribuindo, portanto, de forma mais ampla para o campo da educação não-formal. Este projeto reúne pesquisadores do Museu da Vida, da UFRJ, do Museu Ciência e Vida de Caxias e do Hatfield Marine Science Center, ligado a Oregon State University. O Hatfield Marine Science Center é dirigido pelo Dr. Shawn Rowe, que possui larga experiência e grande produção acadêmica justamente na área deste projeto; Dr. Rowe está pessoalmente colaborando neste estudo, envolvendo sua equipe..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Rafael Velloso Luz - Integrante / Luisa Massarani - Coordenador.


Projetos de extensão


2015 - Atual
Ciência para pequenos curiosos
Descrição: Acompanhando o desenvolvimento da ciência e tecnologia, espaços de difusão e popularização da ciência são cada vez mais necessários, de forma a ampliar o conhecimento e a compreensão do público leigo a respeito da ciência e desenvolver uma opinião pública informada sobre os impactos do desenvolvimento científico e tecnológico sobre a sociedade. Diversas experiências educacionais têm mostrado uma maior recepção por parte das crianças, das idéias relacionadas com a ciência, em comparação com adolescentes e adultos. Este fato agregado à grande curiosidade natural das crianças sobre o mundo em torno delas são fatores que contribuem para a realização de atividades de difusão e popularização da ciência voltadas para essa audiência, com grande potencial de permitir que se desenvolva uma base científica duradoura em suas mentes, como parte de sua vida intelectual individual até mesmo posteriormente como adultos. Partimos da premissa de que a curiosidade é uma característica importante nas crianças. Nas interações que estabelecem desde cedo com o meio que as circunda, e com as pessoas que lhe são próximas, as crianças revelam seu esforço para compreender o mundo em que vivem. Em geral, os conteúdos de ciência e tecnologia transmitidos para crianças são de qualidade baixa e apresentados de forma inadequada. Não estimulam a curiosidade, nem a interatividade, de forma que as crianças possam participar do processo de aprendizado pela observação, pela experimentação e pelo questionamento. Museus de ciência desempenham um importante papel na difusão e popularização da ciência para o público infantil ao criarem espaços inteiramente voltados para esse público. Esses espaços podem propiciar situações em que a criança irá lidar com situações diversas, ricas em experiência e estímulos, adequados as suas necessidades e interesses. Apesar de seu grande potencial para a popularização da ciência, no Brasil, espaços em museus de ciência inteiramente voltados para o público infantil..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) .
Integrantes: Rafael Velloso Luz - Integrante / Luisa Massarani - Coordenador / Daniela Uziel - Integrante / Rosicler Neves - Integrante.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Filosofia da Ciência.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Física.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Divulgação Científica.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Filosofia / Subárea: Epistemologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2017
1o lugar na XXII Jornada de Iniciação Científica PIBIC, Museu de Astronomia e Ciências Afins - MAST.
2016
3o lugar XXI Jornada de Iniciação Científica PIBIC, Museu de Astronomia e Ciências Afins.
2015
1º lugar na XX Jornada de Iniciação Científica PIBIC, Museu de Astronomia e Ciências Afins - MAST.


Produções



Produção bibliográfica
Resumos publicados em anais de congressos
1.
VELLOSO, Rafael. Popularização da Ciência e Tecnologia a partir de Instrumentos Científicos de Valor Histórico do Acervo do MAST. In: XXII Jornada de Iniciação Científica - MAST, 2018, Rio de Janeiro. XXIII JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC, 2018. v. 001. p. 30-32.

2.
VELLOSO, Rafael; VALENTE, M. E. . Tempo e infância: o rígido saber científico sob o resiliente olhar da criança. In: XXII Jornada de Iniciação Científica PIBIC do MAST, 2017, Rio de Janeiro. XXII Jornada de Iniciação Científica, 2017. p. 27-28.

3.
VELLOSO, Rafael; VALENTE, M. E. . Tempo e Infância: Da abstração do conceito de tempo ao lúdico do público infantil. In: 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - SBPC, 2017, Belo Horizonte - MG. Resumos da 69ª Reunião Anual da SBPC, 2017.

4.
LUZ, R. V.. O Tempo em exibição: Instrumentos e aparatos interativos como estratégias de divulgação. In: XXI Jornada de Iniciação Científica, 2016, Rio de Janeiro. Resumo das Comunicações - MAST. Rio de Janeiro, 2016. p. 27-28.

5.
LUZ, R. V.; VALENTE, M. E. . Construindo Estratégias de Mediação em uma Exposição sobre o Tempo. In: XX Jornada de Iniciação Científica do MAST, 2015, Rio de Janeiro. XX Jornada de Iniciação Científica: Resumo das Comunicações. Rio de Janeiro: MAST, 2015. p. 19-20.

Apresentações de Trabalho
1.
VELLOSO, Rafael. Escola Sem Partido e seus partidos. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
LUZ, R. V.; VALENTE, M. E. . UMA EXPOSIÇÃO SOBRE O TEMPO: CULTURA CIENTÍFICA E EDUCAÇÃO EM MUSEUS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
LUZ, R. V.; OLIVEIRA, N. L. S. ; VICTORINO, L. C. O. . Mudanças climáticas, Meio Ambiente e saúde: como vemos tudo isso?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
LUZ, R. V.; OLIVEIRA, N. L. S. . Por uma Abordagem Histórica na Câmara Escuta. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Demais tipos de produção técnica
1.
VELLOSO, Rafael. Do Imaterial ao Material: A Influência do Idealismo Filosófico na Ciência. 2017. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Resumo de livro para sítio de editora).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
XXIII Jornada de Iniciação Científica - MAST.Popularização da Ciência e Tecnologia a partir de Instrumentos Científicos de Valor Histórico do Acervo do MAST. 2018. (Outra).

2.
69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - SBPC.TEMPO E INFÂNCIA: DA ABSTRAÇÃO DO CONCEITO DE TEMPO AO LÚDICO DO PÚBLICO INFANTIL. 2017. (Outra).

3.
IV Encontro dos Bolsistas PCI.Sessão de Comunicação 7. 2017. (Encontro).

4.
XXII Jornada de Iniciação Científica PIBIC do MAST.Tempo e infância: o rígido saber científico sob o resiliente olhar da criança. 2017. (Outra).

5.
68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.UMA EXPOSIÇÃO SOBRE O TEMPO: CULTURA CIENTÍFICA E EDUCAÇÃO EM MUSEUS. 2016. (Outra).

6.
68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. 2016. (Outra).

7.
7a Semana de Integração Acadêmica da UFRJ.Ciência para pequenos curiosos. 2016. (Outra).

8.
XXI Jornada de Iniciação Científica do MAST. 2016. (Outra).

9.
XXI Jornada de Iniciação Científica do MAST.O tempo em exibição: instrumentos e aparatos interativos como estratégias de divulgação científica. 2016. (Outra).

10.
4ª Salão Nacional de Divulgação Científica da ANPG.Construindo Estratégias de Mediação em uma Exposição sobre o Tempo. 2015. (Outra).

11.
Congresso RedPop 2015. Mudanças climáticas, Meio Ambiente e saúde: como vemos tudo isso?. 2015. (Congresso).

12.
OBJETOS E PÚBLICOS DE MUSEU EM DIFERENTES PERSPECTIVAS. 2015. (Oficina).

13.
XX Jornada de Iniciação Científica MAST.Construindo Estratégias de Mediação em uma Exposição sobre o Tempo. 2015. (Outra).

14.
XXXIII Semana de Astronomia. 2015. (Outra).

15.
Minicurso IV da I Jornada de Estudos Marxistas da UFRJ ? Escola de Frankfurt: Uma Introdução,. 2014. (Outra).

16.
Minicurso V da I Jornada de Estudos Marxistas da UFRJ ? A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado: 130 Anos de Controvérsias,. 2014. (Outra).

17.
Simpósio de Educação em Museus: olhares sobre pesquisas e práticas,. 2014. (Simpósio).

18.
60 Anos do DNA. 2013. (Outra).

19.
II Encontro Internacional de Divulgadores da Ciência.Por uma Abordagem Histórica na Câmara Escuta. 2013. (Encontro).

20.
Etapa Sudeste do Ciclo de Debates "A ciência não está de braços cruzados. E você?". 2012. (Outra).

21.
II Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica.Espaço Ciência Interativa - ECI. 2012. (Outra).

22.
II Workshop de Mediação em Centros e Museus de Ciências. 2012. (Oficina).

23.
Rio + 20 - Pop Ciência. Espaço Ciência Interativa - Geração de energia e energias renováveis. 2012. (Congresso).

24.
Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Espaço Ciência Interativa - ECI. 2012. (Feira).

25.
International Youth Policy Seminar. 2011. (Seminário).

26.
Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Espaço Ciência Interativa - ECI. 2011. (Feira).

27.
III Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro - FECTI. Elevador Eletromagnético. 2008. (Feira).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
LUZ, R. V.. Encontro Regional de Educação em Ciências no Ensino Fundamental. 2012. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Apresentações de Trabalho
1.
LUZ, R. V.; OLIVEIRA, N. L. S. . Por uma Abordagem Histórica na Câmara Escuta. 2013. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
LUZ, R. V.; OLIVEIRA, N. L. S. ; VICTORINO, L. C. O. . Mudanças climáticas, Meio Ambiente e saúde: como vemos tudo isso?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
LUZ, R. V.; VALENTE, M. E. . UMA EXPOSIÇÃO SOBRE O TEMPO: CULTURA CIENTÍFICA E EDUCAÇÃO EM MUSEUS. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
LUZ, R. V.. Encontro Regional de Educação em Ciências no Ensino Fundamental. 2012. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 15/10/2018 às 17:18:59