Dibe Salua Ayoub

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5505375380325339
  • Última atualização do currículo em 25/09/2018


Doutora em Antropologia Social (2016) pelo Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Graduou-se em Ciências Sociais (2009) e fez seu Mestrado em Antropologia Social (2011) na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Participou do Projeto Memórias dos Povos do Campo no Paraná, através do qual deu início ao trabalho que fundamenta sua dissertação de mestrado e sua tese de doutorado. Desenvolve pesquisas com campesinato e povos tradicionais, com especial interesse nos seguintes temas: terra, conflito, violência, família, vizinhança e ética. É pesquisadora vinculada ao Núcleo de Antropologia da Política (NuAP). Foi professora substituta no curso de Produção Cultural da Universidade Federal Fluminense, Pólo Universitário de Rio das Ostras. Realiza, atualmente, estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Museu Nacional, UFRJ. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Dibe Salua Ayoub
Nome em citações bibliográficas
AYOUB, Dibe Salua;AYOUB, DIBE;Ayoub, Dibe

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Quinta da Boa Vista
São Cristóvão
20940040 - Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Telefone: (21) 25689642


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2016
Doutorado em Antropologia Social.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: Entre jagunços e valentes: família, terra e violência no interior do Paraná, Ano de obtenção: 2016.
Orientador: Moacir Gracindo Soares Palmeira.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Palavras-chave: violência; conflito; terra; casa; família.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas.
2009 - 2011
Mestrado em Antropologia Social.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: Madeira sem lei: jagunços, posseiros e madeireiros em um conflito fundiário no interior do Paraná,Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: Liliana de Mendonça Porto.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: conflito fundiário; posseiros; jagunços; modos de dominação.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.
Setores de atividade: Atividades profissionais, científicas e técnicas; Pesquisa e desenvolvimento científico.
2003 - 2008
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: Os Camihos do Direito Indígena.
Orientador: Ricardo Cid Fernandes.
Bolsista do(a): Programa de Educação Tutorial, PET, Brasil.


Pós-doutorado


2018
Pós-Doutorado.
Programa de Pós Graduação em Antropologia Social, Museu Nacional, UFRJ, PPGAS/MN/UFRJ, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
2016 - 2018
Pós-Doutorado.
PPGAS, Museu Nacional, UFRJ, UFRJ, Brasil.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós-doutoranda

Vínculo institucional

2015 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Professora assistente
Outras informações
Professora assistente do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, ministrando disciplinas em parceria com os professores Moacir Palmeira e John Comerford.

Vínculo institucional

2012 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutoranda, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista da CAPES entre março de 2012 e março de 2014, e bolsista do programa Bolsa Nota 10 da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro desde abril de 2014 até março de 2016.

Atividades

03/2012 - Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Museu Nacional, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, .

08/2016 - 01/2017
Ensino, Antropologia Social, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Família, casa, terra e luta: éticas e agonísticas
01/2015 - 06/2015
Ensino, Antropologia Social, Nível: Pós-Graduação

Disciplinas ministradas
Antropologia da Violência

Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Professora substituta - Adjunto A, Carga horária: 40
Outras informações
Professora substituta de Teorias e Método em Cultura, vinculada ao Departamento de Artes e Estudos Culturais (RAE) do Pólo Universitário de Rio das Ostras (PURO).

Atividades

06/2016 - 05/2017
Ensino, Produção Cultural, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Produção Cultural Popular
Teorias da Cultura I
Teorias da Cultura II

Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestranda, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2004 - 2008
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista do PET - Programa de Ensino Tutorial, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Voluntária, Enquadramento Funcional: Extensionista
Outras informações
Voluntária no Programa de Extensão Universitária "Educação Permanente e Qualificação Profissional do SUS": VER-SUS Extensão, cumprindo 360 horas de atividades de extensão em comunidades rurais do município de Itaperuçu, Vale do Ribeira, Paraná.

Atividades

08/2009 - 12/2009
Estágios , Departamento de Antropologia, .

Estágio realizado
Estágio de docência realizado no âmbito da disciplina Antropologia II - Antropologia social británica e antropologia cultural norte-americana, para alunos do segundo período do curso de Ciências Sociais, sob a supervisão da professora Liliana Porto.

Instituto de Terras, Cartografia e Geociências do Estado do Paraná, ITCG, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2013
Vínculo: pesquisador, Enquadramento Funcional: pesquisador
Outras informações
Pesquisadora vinculada ao Projeto Memórias dos Povos do Campo no Paraná.


Terra Consultoria em Engenharia e Meio Ambiente Ltda., TERRA, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2013
Vínculo: Antropóloga, Enquadramento Funcional: Antropóloga
Outras informações
Contratada como antropóloga responsável pela produção do Relatório Antropológico de caracterização histórica, econômica, sócio-cultural e ambiental, da comunidade remanescente de quilombo Adelaide Maria Trindade Batista, município de Palmas-PR.



Linhas de pesquisa


1.
Núcleo de Antropologia da Política (NuAP)
2.
Antropologia do campesinato e das classes trabalhadoras


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Relações com o território e políticas de reconhecimento
Descrição: O presente projeto propõe a realização de uma etnografia a respeito dos engajamentos políticos, noções territoriais e conflitos envolvendo o Movimento de Posseiros (MP), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e a Articulação Puxirão dos Povos Faxinalenses (APF) no município de Pinhão, Paraná. Interessa-me analisar como os membros desses diferentes movimentos sociais organizam-se em unidades de luta, dialogam ou divergem uns dos outros em termos de concepções territoriais e de formas de atuação no conflito por terras com uma empresa madeireira, e como agenciam relações pessoais na elaboração de suas ações. Nesse sentido, tomo as políticas de reconhecimento territorial, o conflito, as territorialidades em questão e os movimentos sociais como instâncias de socialização e produção de relações. Além disso, buscarei problematizar os desafios teóricos e empíricos que os moradores do interior de Pinhão, organizados em movimentos sociais, trazem para as discussões sobre as noções de ?terra? e ?território?, a primeira consolidada como um conceito central para as análises do ?campesinato?, e a segunda para as análises sobre ?povos tradicionais?..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 - Atual
Da terra e seus movimentos: violência e cotidiano de famílias em luta por terras no interior do Paraná
Descrição: Dando continuidade à pesquisa que desenvolvi ao longo de meu mestrado e doutorado, busco agora analisar as imbricações entre terra e violência na vida cotidiana dos moradores do interior de Pinhão (PR), organizados em movimentos sociais de luta pela terra. Interessa-me, nesse sentido, observar como suas concepções de território e perspectivas sobre a trajetória da terra e daqueles que nela vivem incluem modos de lidar com a violência, e a busca por horizontes de paz e estabilidade. As narrativas e atitudes dos sujeitos sobre as agressões, conflitos e confrontos relacionados às questões de terra revelam formas de conviver com a presença da ameaça e da perda, em um tempo contínuo de encrencas e broncas que atravessam vizinhanças e famílias. Ao discutir como meus interlocutores problematizam o lidar e conviver com a ameaça e com os perigos contidos nas relações de proximidade (vizinhança, amizade, família) nessas situações, pretendo compreender como a terra vai sendo permanentemente concebida e disputada, que relações ela move e agrega, que reputações adquire junto com aqueles que nela vivem e com os acontecimentos que nela se passam..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2016
Entre jagunços e valentes: família, terra e violência no interior do Paraná
Descrição: O presente projeto de pesquisa versa sobre como as pessoas vivem e lidam com situações de violência, sobretudo no que tange a mortes, ameaças de morte, e agressões físicas. Desenvolvido no interior do município de Pinhão-PR, o trabalho é realizado em áreas marcadas por conflitos fundiários com uma empresa madeireira. Nas narrativas que os moradores dessas terras elaboram sobre os guardas, jagunços e pistoleiros da empresa, destacam-se reflexões sobre as histórias de vida desses sujeitos, suas relações familiares, seus modos de tratar os outros. Além disso, ao falarem sobre as agressões e mortes que marcam o conflito de terras, as pessoas costumam sintetizar certos processos de hostilização em termos como bronca, briga, encrenca e vingança, os quais também são acionados para se falar de situações que vão além das disputas fundiárias, adentrando os conflitos entre vizinhos e entre familiares. Levando isso em consideração, questiono como esses modos de falar e de viver a morte e a ameaça propiciam a incorporação da violência ao cotidiano e às relações sociais, na medida em que as pessoas que participam dessas situações e que falam delas são muitas vezes próximas e moram perto umas das outras. Busco, ainda, dar atenção às problematizações que as pessoas realizam acerca dos significados da violência, ao mesmo tempo em que observo seus modos de se conduzirem e de cuidarem umas das outras frente a tais processos de hostilização e de enfrentamento..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) .
Integrantes: Dibe Salua Ayoub - Coordenador.Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 8
2010 - 2013
Memória dos Povos do Campo no Paraná - Conflitos agrários, identidades e resistência: processos de luta pela terra e memória da violência em Pinhão/PR
Descrição: A partir de contato através do projeto Memória dos Povos do Campo no Paraná (pesquisa financiada pelo MinC através de convênio com ITCG-PR), solicitação da AFATRUP (Associação das Famílias de Trabalhadores Rurais de Pinhão) e designação pelo Departamento de Antropologia da UFPR, este projeto de pesquisa aborda a memória dos conflitos de terras que marcam a história do município de Pinhão - principalmente através dos enfrentamentos das populações locais com a madeireira Zattar e seus jagunços -, bem como a forma pela qual estas populações constroem sua resistência e as identidades mobilizadas no processo político de conquista e garantia de direitos territoriais (como posseiros, faxinalenses, sem terra, etc.). Para tanto, busca analisar a organização social e simbólica das diversas comunidades tradicionais que ocupam a maior parte do território do município, o histórico desta ocupação, sua relação com o ambiente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Membro de corpo editorial


2015 - 2015
Periódico: Anais do Seminário dos Alunos do PPGAS


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Antropologia Rural.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Conflito e violência.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2016
Aprovada em 1º lugar em processo seletivo para professora substituta, Departamento de Artes e Estudos Culturais (RAE), Universidade federal Fluminense (UFF).
2014
Bolsa nota 10, FAPERJ.
2009
Florestan Fernandes, Coordenação do Curso de Ciências Sociais/UFPR.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
Ayoub, Dibe2016Ayoub, Dibe; CARVALHO, Aline Maciel de . PANDIAN, Anand. Crooked stalks: cultivating virtue in South India. Durham: Duke University Press, 2009. 287 p.. Horizontes Antropológicos (Online), v. 22, p. 419-422, 2016.

2.
TEIXEIRA, J. L. R.2016TEIXEIRA, J. L. R. ; AYOUB, Dibe Salua . Cachorros que atacam criação: reflexões éticas sobre a mobilidade e a vida social dos animais em ambientes rurais. Iluminuras (Porto Alegre), v. 17, p. 136-165, 2016.

3.
Ayoub, Dibe2015Ayoub, Dibe. Políticas da terra: mobilidade, conflito e movimentos sociais no interior do Paraná. Tomo (UFS), v. 27, p. 141-166, 2015.

4.
AYOUB, DIBE2015AYOUB, DIBE. Guardas, jagunços e pistoleiros: narrativas sobre homens de armas em um conflito de terras. Ruris, v. 9, p. 13-44, 2015.

5.
AYOUB, Dibe Salua;AYOUB, DIBE;Ayoub, Dibe2014AYOUB, Dibe Salua. A ausência da Guerra: histórias do Contestado através da fuga, do território e da religiosidade. Ruris (Campinas), v. 8, p. 149-178, 2014.

6.
AYOUB, DIBE2014AYOUB, DIBE. Sofrimento, tempo, testemunho: expressões da violência em um conflito de terras. Horizontes Antropológicos (UFRGS. Impresso), v. 20, p. 107-131, 2014.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
OLIVEIRA CASTRO, Andrea Carvalho Mendes de ; IUBEL, Aline Fonseca ; AYOUB, Dibe Salua . Histórias e Culturas Indígenas no Brasil. 1. ed. Curitiba: Editora Contextual, 2012. v. 1. 178p .

Capítulos de livros publicados
1.
Ayoub, Dibe. Fazer vingança, jurar vingança: a morte matada e a vida cotidiana. In: John Comerford; Marcos Otavio Bezerra; Moacir Palmeira.. (Org.). Questões e dimensões da política: anais do Encontro dos 20 anos do Núcleo de Antropologia da Política. 1ed.Rio de Janeiro: Papeis Selvagens, 2018, v. , p. 229-240.

2.
PORTO, L. ; AYOUB, Dibe Salua . Contextualização: breve histórico sobre Pinhão/PR. In: Liliana Porto; Jefferson de Oliveira Salles, Sônia Maria dos Santos Marques. (Org.). Memórias dos Povos do Campo no Paraná - Centro Sul. 1ed.Curitiba: ITCG, 2013, v. 1, p. 137-149.

3.
AYOUB, Dibe Salua. Os posseiros do Pinhão: conflitos e resistências frente à indústria madeireira. In: Liliana Porto; Jefferson de Oliveira Salles, Sônia Maria dos Santos Marques. (Org.). Memórias dos Povos do Campo no Paraná - Centro Sul. 1ed.Curitiba: ITCG, 2013, v. 1, p. 151-172.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
AYOUB, DIBE. Quando o perigo são os vizinhos: experiências de violência em conflitos por terras. In: 41º Encontro Anual da ANPOCS, 2017, Caxambu. Anais do 41º Encontro Anual da ANPOCS, 2017.

2.
Ayoub, Dibe. Lutas por terras e engajamentos políticos: relações pessoais em e entre movimentos sociais no interior do Paraná. In: 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2014, Natal. 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2014.

3.
AYOUB, Dibe Salua. Entre jagunços e valentes: dilemas de uma análise da violência e de conflitos sociais. In: 37 Encontro Anual da ANPOCS, 2013, Águas de Lindóia. 37 Encontro Anual da ANPOCS, 2013.

4.
AYOUB, Dibe Salua. Madeira sem lei: memórias de um conflito fundiário no interior do Paraná. In: IV Encontro da Rede de Estudos Rurais, 2010, Curitiba. 4º Encontro da Rede de Estudos Rurais, 2010.

5.
AYOUB, Dibe Salua. Territórios Quilombolas: A Produção do Conhecimento nos Laudos Periciais Antropológicos. In: XVI Jornadas De Jóvenes Inestigadores De La Associación de Universidades Grupo Montevideo, 2008, Montevidéu. Trabajos Completos XVI Jornadas de Jóvenes Investigadores Asociación de Universidades Grupo Montevideo (AUGM), 2008. p. 3224-3234.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
Ayoub, Dibe. Permanencias de la tierra: violencia, tiempo y ética en conflictos territoriales en Paraná, Brasil. In: V Congreso Asociación Latinoamericana de Antropologia, 2017, Bogotá. V Congreso Asociación Latinoamericana de Antropologia, 2017.

2.
Teixeira, Jorge Luan Rodrigues ; Ayoub, Dibe . Cachorros que atacam criação: reflexões éticas sobre a mobilidade e a vida social dos animais em ambientes rurais. In: 30ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2016, João Pessoa. Anais da 30ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2016.

3.
Ayoub, Dibe. Lutas por terras e engajamentos políticos: relações pessoais em e entre movimentos sociais no interior do Paraná. In: 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2014, Natal. Anais da 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2014.

4.
AYOUB, Dibe Salua. Entre jagunços e valentes: dilemas de uma análise da violência e de conflitos sociais. In: 37 Encontro Anual da ANPOCS, 2013, Águas de Lindóia. 37 Encontro Anual da ANPOCS, 2013.

5.
AYOUB, Dibe Salua. Madeira sem lei: memórias de um conflito fundiário no Paraná. In: 34º Encontro Anual da ANPOCS, 2010, Caxambu. 34º Encontro Anual da ANPOCS, 2010. p. 128-128.

6.
AYOUB, Dibe Salua. Territórios Quilombolas: A Produção do Conhecimento nos Laudos Periciais Antropológicos. In: XVI Jornadas De Jóvenes Inestigadores De La Associación de Universidades Grupo Montevideo, 2008, Montevidéu. La Investigación en la Universidad Latinoamericana, a 90 años de la Reforma de Córdoba: Investigación e Inovación para la inclusión social. Montevidéu: Universidad De La Republica, 2008. v. 1. p. 388.

7.
AYOUB, Dibe Salua. Os Caminhos do Direito Indígena. In: 16º EVINCI/UFPR, 2008, Curitiba. 16º EVINCI, 2008.

Artigos aceitos para publicação
1.
Ayoub, Dibe. Land as Home: Women, Life and Violence in Land Conflicts. VIBRANT (FLORIANÓPOLIS), 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
Ayoub, Dibe. Permanências da terra: violência, tempo e ética em conflitos por terras no Paraná. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
Ayoub, Dibe. Fazer vingança, jurar vingança: a morte matada e a vida cotidiana. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
AYOUB, DIBE. Quando o perigo são os vizinhos: experiências de violência em conflitos por terras. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
Teixeira, Jorge Luan Rodrigues ; AYOUB, DIBE . Cachorros que atacam criação: reflexões éticas sobre a mobilidade e a vida social dos animais em ambientes rurais. 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
Ayoub, Dibe. Sobre terras e medos: reflexões sobre violências em disputas fundiárias. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
AYOUB, DIBE. Fincando o pé: promessas, ameaças, mortes e a terra em disputa. 2015. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

7.
AYOUB, Dibe Salua. A criação no criador: animais, cercas e reciprocidade nos faxinais de Pinhão-PR. 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

8.
AYOUB, Dibe Salua. Tempos sofridos: narrativas e testemunhos sobre violências e mortes em um conflito de terras. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
AYOUB, Dibe Salua. Entre jagunços e valentes: dilemas de uma análise da violência e de conflitos sociais. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
AYOUB, Dibe Salua. A construção social do jagunço nas memórias de um conflito fundiário. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
AYOUB, Dibe Salua. Madeira sem lei: jagunços, posseiros e madeireiros em um conflito fundiário no interior do Paraná. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
AYOUB, Dibe Salua. Madeira sem lei: memórias de um conflito fundiário no interior do Paraná. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
AYOUB, Dibe Salua. Madeira sem lei: memórias de um conflito fundiário no Paraná. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
AYOUB, Dibe Salua. Os Caminhos do Direito Indígena. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
AYOUB, Dibe Salua. Os Caminhos do Direito Indígena. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
AYOUB, Dibe Salua. Territórios quilombolas: a produção do conhecimento nos laudos periciais antropológicos. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).


Produção técnica
Assessoria e consultoria
1.
AYOUB, Dibe Salua. Avaliação de reassentamentos fundiários. 2012.

Trabalhos técnicos
1.
Ayoub, Dibe. Parecer técnico para a Revista Tessituras. 2018.

2.
Ayoub, Dibe. Parecer técnico para a Revista de Antropologia. 2017.

3.
Ayoub, Dibe. Parecer técnico para a revista Cadernos de Campo. 2017.

4.
Ayoub, Dibe. Parecer técnico para a Revista de Antropologia. 2016.

5.
AYOUB, Dibe Salua; GOES, P. ; CRUZ, C. ; SHINGO, G. . Relatório antropológico da comunidade remanescente de quilombo Adelaide Maria Trindade Batista - Palmas, PR. 2012.


Demais tipos de produção técnica
1.
AYOUB, DIBE. Entre jagunços e valentes: família, terra e violência no interior do Paraná. 2015. (Relatório de pesquisa).

2.
Comissão Camponesa da Verdade ; AYOUB, DIBE . Violações de Direitos no Campo, 1946 a 1988. 2014. (Relatório).

3.
AYOUB, Dibe Salua. Os Caminhos do Direito Indígena. 2008. (Relatório de pesquisa).

4.
AYOUB, Dibe Salua. Territórios Quilombolas: a produção do conhecimento nos laudos periciais antropológicos. 2007. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
DAINESE, Graziele; BECKER, Simone; OLIVEIRA, Esmael Alves de; Ayoub, Dibe. Participação em banca de Amon-Rá Antunes Bandeira de Melo. Política vivida: entre festas, ajudas, bons políticos, brincadeiras e outras perspectivas etnográficas. 2018. Dissertação (Mestrado em ANTROPOLOGIA) - Universidade Federal da Grande Dourados.

Teses de doutorado
1.
RABOSSI, F.; BARROSO, M.; GUEDES, A. D.; SORRENTINO, M.; Ayoub, Dibe. Participação em banca de Paulo Augusto Franco de Alcântara. A servidão da espera. Conjugações da agricultura familiar nas montanhas do Caparaó Mineiro. 2018. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia) - PPGSA, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

2.
NEVES, D. P.; SANTOS, M. O.; RIBEIRO, A. M. M.; PERES, S. C.; AYOUB, Dibe Salua. Participação em banca de Rodrigo Penutt da Cruz. Reforma Agrária: constituição de trabalhadores autónomos nos assentamentos Ilha Grande e Che Guevara (Campos dos Goytacazes, RJ). 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Antropologia) - Universidade Federal Fluminense.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Encontros do NuAP.Ana Carneiro - A casa, o sangue e uma memória delicada: a captura da "política" pela "moral" de um povo de herdeiros e posseiros (Norte de Minas Gerais). 2018. (Encontro).

2.
Encontros do NuAP.Jorge Villela - Thanasimologia política no sertão de Pernambuco. 2018. (Encontro).

3.
Lutas no Pará: Etnografias de mobilizações sociais.Lutas no Pará: Etnografias de mobilizações sociais. 2018. (Encontro).

4.
41º Encontro Anual da ANPOCS. Quando o perigo ão os vizinhos: experiências de violência em conflitos por terras. 2017. (Congresso).

5.
Encontro do Núcleo de Antropologia da Política - Vinte anos do NuAP.Fazer vingança, jurar vingança: a morte matada e a vida cotidiana. 2017. (Encontro).

6.
Seminário dos Alunos do PPGAS.Espaços, territórios e lugares: usos e sentidos. 2017. (Seminário).

7.
V Congreso Asociación Latinoamericana de Antropologia. Permanências da terra: violência, tempo e ética em conflitos por terras no Paraná. 2017. (Congresso).

8.
30ª Reunião Brasileira de Antropologia. Cachorros que atacam criação: reflexões éticas sobre a mobilidade e a vida social dos animais em ambientes rurais. 2016. (Congresso).

9.
Seminário do Alunos do PPGAS.Violência, conflitos e disputas. 2016. (Seminário).

10.
V Seminário Internacional Violência e Conflitos Sociais.Sobre terras e medos: reflexões sobre violências em disputas fundiárias. 2016. (Seminário).

11.
Seminário dos Alunos do PPGAS 2015.Etnografias da Violência. 2015. (Seminário).

12.
Universidade, inclusão social e luta contra a desigualdade: contribuições da antropologia do PPGAS/Museu Nacional.Fincando o pé: promessas, ameaças, mortes e a terra em disputa. 2015. (Seminário).

13.
Mexendo com criação: (des)fazendo pessoas, casas, vizinhanças, territórios, fazendas, nomes es e negóciosios.A criação no criador: animais, cercas e reciprocidade nos faxinais de Pinhão-PR. 2014. (Oficina).

14.
Seminário Interno dos Alunos do PPGAS 2014.Tempos sofridos: narrativas e testemunhos sobre violências e mortes em um conflito de terras. 2014. (Seminário).

15.
37 Encontro Anual da ANPOCS. Entre jagunços e valentes: dilemas de uma análise da violência e de conflitos sociais. 2013. (Congresso).

16.
Seminário dos Alunos do PPGAS.A construção social do jagunço nas memórias de um conflito fundiário. 2012. (Seminário).

17.
IX Reunião de Antropologia do Mercosul. 2011. (Encontro).

18.
Semana de Antropologia - Desafios da Alteridade 2011.Madeira sem lei: jagunços, posseiros e madeireiros em um conflito fundiário no interior do Paraná. 2011. (Seminário).

19.
34º Encontro Anual da ANPOCS.Madeira sem lei: memórias de um conflito fundiário no interior do Paraná. 2010. (Encontro).

20.
IV Encontro da Rede de Estudos Rurais.Madeira sem lei: memórias de um conflito fundiário no interior do Paraná. 2010. (Encontro).

21.
II Seminário Estadual Indígena - História e Atualidade. 2009. (Seminário).

22.
16º EVINCI/UFPR.Os Caminhos do Direito Indígena. 2008. (Outra).

23.
Arte, Patrimônio e Esfera Pública: Formas de Habitar a Cidade Contemporânea. 2008. (Seminário).

24.
Diálogos do PET: A Produção Científica dos PETs Ciências Sociais, Direito, Filosofia e História da UFPR.Os caminhos do direito indígena. 2008. (Seminário).

25.
II Congresso Brasileiro de Direito Socioambiental/ Seminário Estatuto dos Povos Indígenas. 2008. (Congresso).

26.
XVI Jornadas De Jóvenes Inestigadores De La Associación de Universidades Grupo Montevideo.Territórios Quilombolas: A Produção do Conhecimento nos Laudos Periciais Antropológicos. 2008. (Encontro).

27.
31º Encontro Anual da ANPOCS. 2007. (Encontro).

28.
Diálogos do PET: A Produção Científica dos PETs História e Ciências Sociais.Territórios Quilombolas: A Produção do Conhecimento nos Laudos Periciais Antropológicos. 2007. (Seminário).

29.
II Jornada Parananense dos Grupos PET- Conhecimento em Debate.Territórios Quilombolas: A Produção do Conhecimento nos Laudos Periciais Antropológicos. 2007. (Encontro).

30.
10º Encontro Nacional dos Grupos do Programa de Educação Tutorial. 2005. (Encontro).

31.
VIII Congresso Ibero-Americano de Extensão Universitária. 2005. (Congresso).

32.
Anos 60: releitura dos movimentos sociais. 2003. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Palmeira, Moacir ; Comerford, John ; Bezerra, Marcos Otavio ; AYOUB, Dibe Salua ; Laguens, João ; Perutti, Daniela . Encontro do Núcleo de Antropologia da Política. 2017. (Outro).

2.
Ayoub, Dibe; BEMERGUY, T. ; BURIGO, B. ; Rojas, Maria Ximena ; GONCALVES, A. ; SILVA, R. M. S. ; PEREIRA, A. L. ; AGUIAR, C. M. ; AMARAL, T. L. ; COSTA, G. H. S. . VII Seminário dos Alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. 2017. (Outro).

3.
Palmeira, Moacir ; Comerford, John ; Bezerra, Marcos Otavio ; AYOUB, Dibe Salua ; Perutti, Daniela ; Laguens, João . Encontros do NuAP. 2016. (Outro).

4.
AYOUB, Dibe Salua; CASTELLITTI, Carolina ; RANGEL, Everton ; ROSSIN, Bárbara ; PIRES, Bárbara ; REPETTO, Francesca ; FREIRE, Lucas ; DIAZ, María Cecilia ; ROSA, Marlise ; FREITAS, Morena ; ZAMPIROLI, Oswaldo. ; MARCOSSI, Bianca ; FERNANDES, Camila . Seminário dos Alunos do PPGAS. 2015. (Outro).

5.
Rede de Estudos Rurais ; Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPR ; Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFPR ; Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPR ; Prog. de P.-Grad. em M. Ambiente e Desenvolvimento (UFPR) ; AYOUB, Dibe Salua . IV Encontro da Rede de Estudos Rurais. 2010. (Outro).



Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
OLIVEIRA CASTRO, Andrea Carvalho Mendes de ; IUBEL, Aline Fonseca ; AYOUB, Dibe Salua . Histórias e Culturas Indígenas no Brasil. 1. ed. Curitiba: Editora Contextual, 2012. v. 1. 178p .



Outras informações relevantes


Aprovada em 2º lugar em processo seletivo para professor substituto de Antropologia e Educação, Departamento de Fundamentos Pedagógicos, Universidade Federal Fluminense, 2016.
Aprovada em 3º lugar em processo seletivo para professor substituto de Teorias Antropológicas, Departamento de Antropologia Social, Universidade Federal do Paraná, 2015.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 10/12/2018 às 4:27:43