Otávio Luiz da Fontoura Carvalho

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1030792836215854
  • Última atualização do currículo em 13/06/2013


Sou farmacêutico do controle de infecção do instituto de cardiologia de Porto Alegre. Meu trabalho consiste na realização da auditoria de 100% das prescrições dos antimicrobianos e monitoramento de seu consumo pela taxa DDD (Dose Diária Definida). Estes resultados refletem o consumo e custos com antibióticos, embasando condutas e tomadas de decisões futuras. Resumindo, a tarefa do farmacêutico é fazer uma revisão clinica e laboratorial do paciente, levando em conta se a dose está correta, se o tempo de tratamento é o adequado, se aquele realmente é o melhor esquema a ser empregado naquela situação e para aquela infecção, chegando a um acordo sobre a conduta a ser tomada, é realizada uma avaliação da prescrição, sendo encaminhado para o medico responsável uma sugestão de troca, se for o caso, do esquema escolhido. Além disso, é feito um controle posterior para que se possa avaliar, por exemplo, se aquele antibiótico já pode ser passado da via de administração parenteral para a via oral ou se já se consegue diminuir o espectro do tratamento devido a um resultado de uma cultura que saiu após a prescrição deste fármaco. Este programa existe há 5,5 anos na instituição, baseando-se principalmente em princípios do uso racional de medicamentos, levando-se em conta em primeiro lugar o paciente, a fim de garantir uma melhor escolha de tratamento antibiótico aos mesmos, o que indiretamente acaba incidindo na contenção de custos desnecessários com medicamentos. Assim, o controle de infecção é um setor de suma importância dentro dos hospitais, a fim de tentar diminuir os índices de infecções das instituições, além de tentar manter controlado a taxa de germes resistentes, um assunto extremamente divulgado nos dias de hoje. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Otávio Luiz da Fontoura Carvalho
Nome em citações bibliográficas
CARVALHO, O. F.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul, Fundação Universitaria de Cardiologia.
Av Princesa Isabel, 395
Azenha
90620-000 - Porto Alegre, RS - Brasil
Telefone: (51) 32303938


Formação acadêmica/titulação


2012
Especialização em andamento em Farmácia Clínica. (Carga Horária: 360h).
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
Título: Estudo de caso em farmácia Clinica.
2006 - 2011
Graduação em Farmácia.
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
Título: O impacto da participação do farmacêutico em programas de uso racional de antimicrobianos.
Orientador: Maria Cristina Werlang.




Formação Complementar


2013 - 2013
Seg. do paciente - Prevenção e controle de Infecçã. (Carga horária: 20h).
Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein.
2013 - 2013
Seg. do paciente - Higiene das mãos - Assistencial. (Carga horária: 20h).
Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein.
2012 - 2012
Introdutório em Controle de Infecção Hospitalar II. (Carga horária: 5h).
Associação Gaúcha de profissionais em controle de infecção hospitalar.
2012 - 2012
Gestão Local do Projeto Sepse. (Carga horária: 16h).
Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein.
2012 - 2012
Detecção Lab de Multirresistência em Enterobactéri. (Carga horária: 8h).
Conselho Regional de Farmácia do Rio Grande do Sul.
2010 - 2010
Introdutório em Controle de Infecção hospitalar. (Carga horária: 8h).
Associação Gaúcha de profissionais em controle de infecção hospitalar.


Atuação Profissional



Drogaria Onofre, ONOFRE, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2012
Vínculo: Farmacêutico, Enquadramento Funcional: Farmacêutico substituto, Carga horária: 44


Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul, IC/FUC, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Farmacêutico, Carga horária: 120

Vínculo institucional

2009 - Atual
Vínculo: Farmacêutico, Enquadramento Funcional: Controle de infecção, Carga horária: 20
Outras informações
Num primeiro momento fui estagiário por dois anos no setor de controle de infecção, onde minhas principais atividades eram o acompanhamento de 100% das prescrições de antibióticos realizadas na instituição para eventual discussão do caso afim de se chegar no melhor esquema antimicrobiano para o paciente em questão, na dose, intervalo de tempo e vias corretos o que além de trazer benefícios clínicos implicava numa acentuada economia de gastos referentes aos antimicrobianos; acompanhamento dos resultados das culturas microbiológicas; alimentação do banco de dados; colaboração em atividades de pesquisa relacionadas a vigilância epidemiológica das infecções hospitalares e acompanhamento da terapêutica empregada e os resultados clínicos observados. Após este período de estágio, eu fui efetivado como o primeiro farmacêutico do controle de infecção do instituto de cardiologia, cargo que eu ocupo até hoje com a missão de desenvolver a atenção farmacêutica na instituição.


Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: Iniciação cientifica, Enquadramento Funcional: Laboratório de bioquímica estrutural da PUCRS, Carga horária: 20
Outras informações
Estágio extra-curricular que teve duração de 1 ano Principais atividades:Trabalhava com Virtual screening pesquisando por novos inibidores para doenças como tuberculose e malária.Também tive contato com técnicas de biologia molecular como expressão e purificação de proteínas.


Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2008
Vínculo: Estagiario, Enquadramento Funcional: Genetica medica, Carga horária: 20
Outras informações
Estágio extra-curricular que teve duração de 6 meses com bolsa FAPERGS Principais atividades: Dosear Creatinina,fazer os exames de triagem das amostras de urina e realizar o teste do azul de toluidina para detecção da mucopolissacaridose.



Projetos de pesquisa


2011 - Atual
Antimicrobial Stewardship Through Telemedicine in a Community Hospital in Remote
Descrição: Lack of funding and personal are some of the barriers for implementing antimicrobial stewardship programs (ASPs). We describe the implementation of an effective ASP in a community hospital through telemedicine in Brazil. Telemedicine tools have the potential role in ASP implementation on broad scale..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - Atual
Prevalência de colonização por Staphylococcus aureus e fatores de risco associados em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca no Instituto de Cardiologia de Porto Alegre
Descrição: Staphylococcus aureus é um importante agente infeccioso, podendo causar desde infecções de pele, a infecções sistêmicas com mortalidade elevada. Cerca de 20% a 30% da população são portadores crônicos. A cavidade nasal anterior é o principal sítio de colonização. Objetivo: mensurar a prevalência de colonização por S. Aureus, identificar fatores de risco e os desfechos associados em pacientes pré-cirúrgicos. Materiais e métodos: Foi realizado um estudo de coorte em todos os pacientes submetidos a cirurgias de grande porte no Instituto de Cardiologia. Foram coletados um swab nasal e um de orofaringe, no período de 14 de abril à 01 de setembro de 2010. Resultados: Cirurgias de revascularização do miocárdio e valvares (90,5%) foram os principais procedimentos realizados. Dos 348 pacientes pesquisados, 25% (N=87) estavam colonizados pelo S. aureus; desses 50,6% (N=44) em orofaringe, 34,5% (N=30) em sítio nasal e 14,9% (N=13) nos dois sítios. Hospitalizações (P=0,037) e procedimentos invasivos prévios (P=0,055), tempo de uso de sonda vesical de demora (P=0,025) e cateter venoso central (P=0,014), tempo de uso de antimicrobianos previamente (P=0,006), uso prévio de alguns antibióticos como vancomicina (P=0,015), penicilina (P=0,036) e aminoglicosídeos (P=0,015) se correlacionaram significativamente com a identificação do germe na análise bivariada. Oito por cento (N=28) dos pacientes apresentaram infecção de ferida operatória. Dos pacientes portadores 16,1% (N=14) apresentou infecção pós-operatória, enquanto que a infecção em não portadores foi de 5,7% (N=15) (P=0,001). A mortalidade total foi de 7,2% (N=25). A mortalidade em pacientes portadores de S. aureus foi de 14,9% (N=13) foram a óbito, contra 4,6% (N=12) dos não portadores (P=0,003). .
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 - Atual
Second- and Fourth-Generation Cephalosporins and Metronidazole as Risk Factors for ESBL-Producing Organisms
Descrição: Summary. Prevalence of Extended-spectrum β-lactamase (ESBL)-producing organisms is increasing in healthcare associated (HCA) institutions and community. We conducted a matched case-double control study to assess the risk factors for acquisition of these multi-drug resistant organisms (MDRO), in a cardiac center in Brazil. Two hundred and thirty-eight patients (58 cases) were studied. Two groups of comparison were included: control Group 1 (N=120), with patients without infection; and control Group 2 (N=70), with patients with infection by non-ESBL producers Klebsiella spp., E. coli or Proteus mirabilis. On multivariate analysis risk factors for hospital acquisition of ESBL-producing organisms were as follows: previous use of second-generation cephalosporins (OR 5.73; 95% CI 1.30-25.31), fourth-generation cephalosporins (OR 3.62; 95% CI 1.24-10.53) and metronidazole (OR 11.68; 95% CI 1.20-114.00). Previous identification of MDRO (OR 8.98, 95% CI 1.61-50.18), number of days on antibiotic use (OR 1.12; 95% 1.04-1.20) was also independently associated with ESBL-producing organisms. Interestingly, the presence of other MDRO in ward (OR 0.30; 95% CI 0.13-0.71) was associated as a protector factor for ESBL identification. In a setting where there is a low consumption of third-generation cephalosporins and quinolones, the second- and fourth-generation cephalosporins and metronidazole were, associated with ESBL-producing bacteria. In addition, adherence to isolation precautions and infection control recommendations can help to prevent ESBL-resistance dissemination..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.



Idiomas


Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2012
Melhor trabalho científico, IV Congresso Gaúcho de Infectologia.
2011
Melhor trabalho científico, Congresso Latino-americano de Resistência Microbiana e IX Sul Encontro de Controle de Infecção.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
DOS SANTOS, R. P.2013DOS SANTOS, R. P. ; DEUTSCHENDORF, C. ; CARVALHO, O. F. ; Timm, R. ; SPARENBERG, A. . Antimicrobial stewardship through telemedicine in a community hospital in southern Brazil. Journal of Telemedicine and Telecare, v. 19, p. 1-4, 2013.

Artigos aceitos para publicação
1.
SANTOS, R. P. ; CARVALHO, O. F. . Antimicrobial Stewardship Through Telemedicine in a Community Hospital in Remote Brazil. Journal of Telemedicine and Telecare, 2012.

Apresentações de Trabalho
1.
CARVALHO, O. F.; Siliprande, E. M. O. ; FUHRMEISTER, M. ; BARROS, A. ; LUVIZETTO, A. B. ; ROSA, D. S. ; SOUZA, K. S. ; SANTOS, R. P. . Incidência de bacteremia por staphylococcus aureus resistentes à oxacilina (MRSA) e sua relação com o uso de antimicrobianos: um estudo de 10 anos. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
ROSA, D. S. ; CARVALHO, O. F. ; Siliprande, E. M. O. ; SOUZA, K. S. ; FERNANDES, D. S. ; LUVIZETTO, A. B. ; BARROS, A. ; FUHRMEISTER, M. ; BARBOSA, N. D. Z. ; CORONEL, C. ; SANTOS, R. P. . Redução das taxas de pneumonia relacionada à ventilação mecânica através da implementação de um bundle de prevenção em um hospital de cardiologia - uma coorte prospectiva. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
ROSA, D. S. ; CARVALHO, O. F. . Higienização de Mãos. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

4.
SANTOS, R. P. ; Deutchendorf, C. ; CARVALHO, O. F. ; Siliprande, E. M. O. ; Timm, R. ; Sparemberg, A. . Antimicrobial Stewardship Through Telemedicine in a Community Hospital in Remote. 2012. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
CARVALHO, O. F.; Siliprande, E. M. O. ; SANTOS, R. P. ; BARROS, A. ; LUVIZETTO, A. B. ; SOUZA, K. S. ; ROSA, D. S. . REDUÇÃO SUSTENTADA DA INCIDÊNCIA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTÊNCTES À OXACILINA APÓS A IMPLEMENTAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE ANTIMICROBIANOS NO INSTITUTO DE CARDIOLOGIA DE PORTO ALEGRE. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
SANTOS, R. P. ; Deutchendorf, C. ; CARVALHO, O. F. ; Siliprande, E. M. O. ; Timm, R. ; Sparemberg, A. . Antimicrobial Stewardship Through Telemedicine in a Community Hospital in Remote. 2011. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

Demais trabalhos
1.
CARVALHO, O. F.; SANTOS, R. P. ; Siliprande, E. M. O. ; BARROS, A. . Política de Uso de Antimicrobianos do Instituto de Cardiologia - ICFUC. 2012 (Protocolo) .



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Fórum: o uso de produtos para segurança da higienização dos ambientes de saúde. 2013. (Encontro).

2.
III Congresso Latino-americano de Resistência Microbiana e X Sul Encontro de Controle de Infecção. Incidência de bacteremia por staphylococcus aureus resistentes à oxacilina (MRSA) e sua relação com o uso de antimicrobianos: um estudo de 10 anos. 2013. (Congresso).

3.
Palestra: Controle de Infecção - Reduzindo custos e melhorando cu custo - efetividade no uso de antimicrobianos e manejo de infecção. 2013. (Encontro).

4.
1ª Jornada de Pneumonia associada a ventilação mecânica HED. 2012. (Outra).

5.
Antimicrobianos no século XXI: desafios e perspectivas. 2012. (Seminário).

6.
Educational and Information Program of Med-e-Tel. Antimicrobial Stewardship through Telemedicine in a community Hospital in Remote Brazil. 2012. (Congresso).

7.
I encontro de Boas Práticas de Limpeza e Esterilização de Artigos. 2012. (Encontro).

8.
II Encontro do Serviço de epidemiologia e Gerenciamento de Risco do HED. 2012. (Encontro).

9.
I Jornada de controle de infecção e Infectologia do Hospital São Lucas da PUCRS. 2012. (Encontro).

10.
IV Congresso Gaúcho de Infectologia. Redução sustentada da incidência de staphylococcus aureus resistentes à oxacilina após a implementação de uma política de antimicrobianos no instituto de Cardiologia de Porto Alegre. 2012. (Congresso).

11.
IV Seminário de Esterilização e Controle de Infecção da Santa Casa. 2012. (Seminário).

12.
Saneantes de Uso Hospitalar - Limpeza Terminal e Concorrentes de Isolamento. 2012. (Encontro).

13.
Semana de Enfermagem "Enfermagem: Atualizações para boas práticas". 2012. (Outra).

14.
Teleconferência "Atualização em Sepse". 2012. (Outra).

15.
Teleconferência atualização sobre úlcera de pressão. 2012. (Outra).

16.
Teleconferência sobre segurança do Paciente. 2012. (Outra).

17.
Workshop Risco Biológico e NR32. 2012. (Outra).

18.
XIII Congresso Brasileiro de Controle de Infecção e epidemiologia Hospitalar. REDUÇÃO SUSTENTADA DA INCIDÊNCIA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À OXACILINA APÓS A IMPLEMENTAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE ANTIMICROBIANOS NO INSTITUTO DE CARDIOLOGIA DE PORTO ALEGRE. 2012. (Congresso).

19.
Jornada de analises clinicas do hospital São Lucas. 2011. (Outra).

20.
Palestra O farmacêutico em analises clinicas na PUCRS. 2011. (Outra).

21.
Semana de Enfermagem do instituto de cardiologia. 2011. (Simpósio).

22.
Southern African Telemedicine and eHealth Conference 2011, Cape Town, South Africa. Antimicrobial Stewardship Through Telemedicine in a Community Hospital in Remote. 2011. (Congresso).

23.
V Forúm de debates da comissão de medicamentos II jornada de estudos sobre uso de medicamentos no ambiente hospitalar do HCPA. 2011. (Outra).

24.
Jornada do serviço de controle de infecção hospitalar do hospital Ernesto Dorneles. 2010. (Outra).

25.
Palestra Detergente alcalino no SINDIHOSPA. 2010. (Outra).

26.
IV Jornada de controle de infecção do HCPA. 2009. (Outra).

27.
Curso de Extensão em Atenção Farmacêutica Aplicada a Farmácias Comunitarias. 2008. (Seminário).

28.
Nivelamento em Quimica Organica. 2008. (Oficina).

29.
Oficina de Diluições - PUCRS. 2008. (Oficina).

30.
Simpósio Gaúcho sobre Terapia Gênica e Celular. 2008. (Simpósio).

31.
XII encontro Gaucho de Imunologia. 2008. (Seminário).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/12/2018 às 5:43:16