Michele Frederico

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6694046592237955
  • Última atualização do currículo em 08/11/2015


Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)2009. Aprimoramento/Especialização em "Fonoaudiologia na Área de Escolaridade e Surdez". Mestre pelo CEPRE-UNICAMP em " Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação" (2013) (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Michele Frederico
Nome em citações bibliográficas
FREDERICO, M.

Endereço


Endereço Profissional
Clinica Ludens, Clinica Ludens.
Rua Dolores Saborido Pereira 111
Chapadão
13070066 - Campinas, SP - Brasil - Caixa-postal: 32430224
Telefone: (19) 32430224


Formação acadêmica/titulação


2011 - 2013
Mestrado profissional em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Adesão de mães de lactentes a um Programa de Monitoramento do Desenvolvimento Auditivo e de iInguagem, Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Maria Cecília Marconi Pinheiro Lima.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: monitoramento auditivo; família.
Grande área: Ciências da Saúde
2010 - 2011
Especialização em Programa de Escolaridade e Surdez. (Carga Horária: 1920h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: A comunicação de adolescentes e adultos surdos de acordo com relato da família.
Orientador: Profa. Dra. Maria Cecília Marconi Pinheiro Lima.
Bolsista do(a): Fundação do Desenvolvimento Apdministrativo, FUNDAP, Brasil.
2006 - 2009
Graduação em Fonoaudiologia.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Limiar de dor do músculo masseter em sujeitos Classe I e Classe II- 2a divisão de Angle..
Orientador: Profa. Dra. Miriam Hideko Nagae.




Formação Complementar


2007 - 2007
Extensão universitária em Fonoaudiologia. (Carga horária: 30h).
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.


Atuação Profissional



Centro de Atenção Integrado da Saude da Mulher, CAISM, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Cobrir licença maternidade, Carga horária: 12


Clínica Bem-Viver, CBV, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - Atual
Vínculo: Autônoma, Enquadramento Funcional: Fonoaudióloga, Carga horária: 20


Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - Atual
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Orientanda
Outras informações
Escrevendo doutorado


Clinica Ludens, LUDENS, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - Atual
Vínculo: autônoma, Enquadramento Funcional: Fonoaudióloga, Carga horária: 10
Outras informações
Atendimento à crianças, adolescentes e adultos no que refere à área de linguagem, motricidade orofacial, neurológico, aprendizagem,


Napses Clinica de Habilitação Intemsiva, NAPSES, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: autonomoa, Enquadramento Funcional: Fonoaudióloga, Carga horária: 15
Outras informações
Atendimento a crianças, adolescentes e adultos com diversas queixas: linguagem, neurológico, motricidade orofacial



Projetos de pesquisa


2011 - Atual
ADESÃO DE MÃES, FAMILIARES OU CUIDADORES DE LACTENTES COM INDICADOR DE RISCO PARA SURDEZ AO PROGRAMA DE MONITORAMENTO AUDITIVO E DE LINGUAGEM
Descrição: O acompanhamento do desenvolvimento auditivo e de linguagem, nos primeiros anos de vida, possibilita a identificação precoce de uma perda auditiva e o encaminhamento para os serviços especializados, caso o problema se confirme. Por isso, o monitoramento do desenvolvimento infantil é fundamental nos casos de lactentes com indicadores de risco para o aparecimento de uma perda auditiva progressiva ou de aparecimento tardio. O objetivo do presente estudo será analisar a adesão das mães, familiares ou cuidadores ao programa de monitoramento auditivo e de linguagem em lactentes com indicadores de risco para a surdez progressiva e/ou tardia e identificar o conhecimento que as mães ou responsáveis pelo lactente possuem sobre as conseqüências de uma perda auditiva progressiva e/ou tardia na infância. Os participantes do estudo serão mães, familiares ou cuidadores encaminhados de um hospital público, que comparecem para a realização da triagem auditiva do lactente, a ser realizada no primeiro mês de vida da criança. Os lactentes que passarem na triagem, mas que apresentarem algum indicador de risco para surdez, serão agendados para comparecerem ao monitoramento auditivo e de linguagem que ocorrerá até 12 meses de idade. A pesquisa será do tipo prospectivo longitudinal com análise quantitativa e qualitativa. Os dados serão coletados no período de maio de 2011 até maio de 2012, ou seja, serão incluídas todas as mães ou responsáveis que retornarem com lactentes em pelo menos uma avaliação. Os dados serão obtidos por meio do livro de registros de comparecimento dos lactentes e uma entrevista com um dos familiares ou cuidadores. A entrevista será conduzida por meio de um roteiro composto de questões fechadas, a fim de se conhecer o perfil das famílias em questão e por questões abertas, semi-estruturadas, por permitir maior riqueza de dados quando se visa uma avaliação. As entrevistas serão realizadas em uma sala do CEPRE-UNICAMP, gravadas em um aparelho de MP3 player..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
A COMUNICAÇÃO DE ADOLESCENTES E ADULTOS SURDOS DE ACORDO COM RELATO DA FAMÍLIA
Descrição: A comunicação não-verbal é de extrema importância no atendimento aos pacientes com alguma alteração de comunicação e permite a excelência do cuidar em saúde, o profissional que a reconhece adequadamente remete significados aos sinais não-verbais dos pacientes favorecendo a interação. A barreira de comunicação que dificulta ou até impede a interação entre surdos e profissionais de saúde só pode ser superada quando se encontra formas de interação, única maneira de se garantir uma assistência de boa. Dessa forma o projeto tem como objetivo analisar o processo de comunicação de adolescentes e adultos surdos por meio do relato da família. Serão convidadas a participar do estudo, de forma voluntária, 18 mães e 3 pais ouvintes de adolescentes e adultos surdos na faixa etária de 10 a 27 anos que freqüentam o Centro de Estudos e Pesquisa em Reabilitação ?Prof. Dr. Gabriel Porto? (CEPRE) no programa de ?Escolaridade e Surdez?. Os dados serão obtidos por meio de uma entrevista com os sujeitos. A entrevista será conduzida através de um roteiro composto de questões fechadas, a fim de se conhecer o perfil das famílias em questão e por questões abertas, semi-estruturadas, por permitir maior riqueza de dados quando se visa uma avaliação. As entrevistas serão realizadas em uma sala do CEPRE, gravadas em um aparelho de MP3 player. Após a realização das entrevistas os dados serão analisados qualitativamente..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2009 - 2009
Comparação do Limiar de dor no músculo masseter em sujeitos classe I e classe II/ 2 divisão de Angle
Descrição: A dor muscular crônica é uma experiência pessoal e complexa, que pode acometer vários aspectos da vida do indivíduo, como sensorial, afetivo, cognitivo e social. A fonoaudiologia tem atuado nesses casos, tanto no sentido de atenuar a sintomatologia como na investigação etiológica dos casos, uma vez que a região orofacial é uma das áreas onde tal queixa tem se intensificado na população. Alterações como a oclusão podem estar muitas vezes associadas a sintomatologias dolorosas. A investigação interdisciplinar das áreas da saúde nesses casos é necessária a fim de que a real etiologia desses casos possa ser realizada. O objetivo deste estudo foi comparar níveis de limiar de pressão a dor (LPD) na situação de repouso, no músculo masseter em sujeitos Classe I e Classe II/2a divisão de Angle. Os sujeitos da pesquisa foram estudantes universitários da Universidade Estadual de Campinas, gênero feminino, com faixa etária entre 20 a 31 anos de idade, saudáveis, sem queixa de doenças sistêmicas e Disfunção Temporomandibular. Fez parte dessa amostra no grupo controle 15 voluntários classe I e no experimental 15 voluntários Classe II/2a divisão de Angle. O dispositivo utilizado foi o algômetro digital. Foi utilizado os métodos de estimação REML, estrutura de covariância não-estruturada e teste para comparações múltiplas de médias de Tukey. Em ambas as classes os sujeitos tem menor dor do lado esquerdo, mas nos sujeitos classe I essa dor é muito menor. Pode-se concluir com esse estudo que há diferenças no limiar de dor e pressão (LPD) do músculo masseter, no que refere ao lado (direito e esquerdo) e à classe (classe I e classe II/ 2a divisão)..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2009
Elaboração de um sistema de análise do atendimento odontológico de uma criança surda e não-colaboradora
Descrição: No atendimento odontológico, é importante enfatizar, além dos fatores técnicos, os aspectos das relações interpessoais, vistas do ponto de vista da humanização do atendimento em saúde. Essa questão é particularmente relevante quando se trata de atender pacientes especiais, entre os quais se incluem crianças e pessoas com deficiência. O objetivo do projeto foi realizar um estudo de caso de uma criança surda, com histórico de rejeição do atendimento odontológico, com foco nas mudanças nos modos de participação da criança durante os atendimentos e na atuação do profissional de odontologia como facilitador dos processos que auxiliam a colaboração no tratamento odontológico. O estudo se caracteriza como uma pesquisa descritiva, qualitativa e quantitativa. O sujeito da pesquisa é uma criança surda com alto índice de não-colaboração no início dos atendimentos. As sessões foram transcritas, analisadas e os dados categorizados. Foram adaptados sistemas de categorias descritivos das ações do odontopediatra. As categorias da criança foram agrupadas em ?reações a solicitações?, e ?iniciativas de contato? em relação ao odontopediatra. A análise de seis sessões indicou que a criança passou a colaborar com o atendimento, reduzindo ações categorizadas como obstáculo ou impedimento ao tratamento. Nas últimas sessões, observou-se alto grau de participação da criança, incluindo aumento nas iniciativas de contato. Quanto à atuação da odontopediatra, observou-se predomínio de categorias relacionadas à tranquilização da criança, à explicação dos procedimentos e à possibilidade de controle parcial da situação pela criança. Considerou-se que os dados contribuíram para a compreensão da relação odontólogo-paciente, e dos modos de ação que propiciam a colaboração/participação da criança no tratamento..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2008
Atendimento odontológico de pacientes especiais: um estudo das interações entre odontopediatra e criança surda
Descrição: O atendimento odontológico envolve procedimentos técnicos e, também, o estabelecimento de uma boa relação, o que é especialmente relevante quando se trata de pacientes especiais, entre os quais se incluem crianças e pessoas com deficiência. Nesse sentido, o objetivo do presente estudo foi descrever modos de participação de uma criança surda, com histórico inicial de recusa de atendimento odontológico ao longo de seis sessões de atendimento, bem como observar a atuação do profissional de odontologia na obtenção de colaboração da paciente. As sessões foram filmadas e transcritas. A análise envolveu a identificação dos modos de colaboração e participação em cada segmento da sessão (por procedimento odontológico). Entre outros aspectos, observou-se que a odontopediatra se utilizava de estratégias que facilitavam a colaboração da criança durante o tratamento, como, por exemplo, a permissão para manuseio de diferentes partes do equipo, facilitando a descontração da criança na etapa inicial. Observou-se, também, a preocupação com a comunicação com a criança, em parte com gestos e fala pausada, em parte com a intermediação da mãe ou pai da criança. Observou-se com o presente estudo a importância da qualidade de interação de profissionais de saúde frente a um paciente com necessidades especiais, e sua influência na obtenção da colaboração no tratamento..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Fonoaudiologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2012
Trabalho premiado na comunicação oral pela SEMAFON, Sema de Fonoaudiologia da Unicamp.


Produções



Produção bibliográfica
Capítulos de livros publicados
1.
FREDERICO, M.; LIMA, M. C. M. P . A comunicação de adolescentes e adultos surdos de acordo com relato da família. In: Denise Maria Vaz Romano França, Maria Fernanda Bagarollo. (Org.). A comunicação de adolescentes e adultos surdos de acordo com relato da família. 1ed.: Wak, 2013, v. 1, p. 91-142.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
FREDERICO, M.; LIMA, M. C. M. P . "A comunicação de adolescentes e adultos surdos de acordo com relato da família. In: 26 Encontro Internacional de Audiologia- EIA, 2011, Maceió. Anais do 26 Encontro Internacional de Audiologia- EIA, 2011.

Apresentações de Trabalho
1.
FREDERICO, M.; LIMA, M. C. M. P . A comunicação de adolescentes e adultos surdos de acordo com relato da família. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
FREDERICO, M.; NAGAE, M. H. . Limiar de dor do músculo masseter em sujeitos classe I e classe II /2 divisão de Angle. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
NAGAE, M. H. ; FREDERICO, M. . Comparação do limiar de dor dor músculo masseter em sujeitos classe I e classe II de Angle/ 2a divisão. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
FREDERICO, M.; BATISTA, C.G . ELABORAÇÃO DE UM SISTEMA DE ANÁLISE DO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DE UMA CRIANÇA SURDA E NÃO-COLABORADORA. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

5.
FREDERICO, M.; SEKSENIAN TM, PIRES EC, ROCHA CB, SOARES MMF, MACHADO FR, PA . "Estudo de caso: A Intervenção Interdisciplinar no Câncer de Cabeça e Pescoço". 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
FREDERICO, M.; BATISTA, C.G . Atendimento odontológico de pacientes especiais: um estudo das interações entre odontopediatra e criança surda. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).


Demais tipos de produção técnica
1.
FREDERICO, M.. Amamentação e Teste da Orelhinha. 2011. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

2.
FREDERICO, M.; NASCIMENTO CL, BONALDO RDK . "Os caminhos da Fonoaudiologia da Unicamp: o durante e o depois". 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
FREDERICO, M.; SEKSENIAN TM . Grupos de pais e fonoaudiologia- experiências. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
FREDERICO, M.; SEKSENIAN TM . Surdez. 2010. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
YAMAGUTE, P. C.; FREDERICO, M.; PEREIRA, K. M. P.; CAMARGO, G. A.. Participação em banca de Katia Milena Pacheco Pereira, Gabriela Aparecida Camargo. Paralisia Cerebral: Trabalho Interdisciplinar entre Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional. 2014. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Especialização em Neurologia Infantil) - Universidade Estadual de Campinas.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Curso Curriculo Funcional Natural.Curso Curriculo Funcional Natural. 2013. (Outra).

2.
APRENDIZAGEM E SONO. 2010. (Encontro).

3.
Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Comparação do limiar de dor no músculo masseter em sujeitos classe I e classe II/2 divisão de Angle. 2010. (Congresso).

4.
I Fórum de Formação de Professores de Libras da Unip. 2010. (Oficina).

5.
Jornada de Metodologias Ativas de Aprendizagem e Trabalhos Educativos em Grupo- Pró Saúde.Educação em Saúde do Trabalhador- Repensar o trabalho. 2010. (Oficina).

6.
Unicamp de Portas Abertas (UPA).UPA. 2010. (Encontro).

7.
VI Jornada de Ouvidoria- "Humanização na Saúde: Cuidado, Gestão e Ensino. 2010. (Encontro).

8.
XVIII Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp. Limiar de dor no músculo masseter em suejitos classe I e classe II/2 divisão de Angle. 2010. (Congresso).

9.
15 Fórum de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. 2009. (Simpósio).

10.
IX Curso de Introdução ao Grupo de Estudos da Oncologia (GEO). 2009. (Encontro).

11.
VII Semana de Fonoaudiologia. 2009. (Encontro).

12.
Workshop "Tecnologia a favor do usuário". 2009. (Oficina).

13.
Workshop "Zon: inovação em design e tecnologia para aparelhos auditivos". 2009. (Oficina).

14.
XVII Congresso Interno de Iniciação Científica. ELABORAÇÃO DE UM SISTEMA DE ANÁLISE DO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DE UMA CRIANÇA SURDA E NÃO-COLABORADORA. 2009. (Congresso).

15.
Ações em Saúde.Ações em Saúde. 2008. (Encontro).

16.
Curso: "Fonoaudiologia e Refluxo Gastro-Esofágico: Possibilidades de atuação. 2008. (Simpósio).

17.
Curso: Desafios da Atualçao Fonoaudiológica em Neonatologia: Enfoque para as práticas humanizadas. 2008. (Simpósio).

18.
Curso de Triagem Auditiva Neonatal (TAN). 2008. (Simpósio).

19.
Fissuras Labiopalatinas e Anomalias Cranio Faciais. 2008. (Simpósio).

20.
VI Semana de Fonoaudiologia. 2008. (Encontro).

21.
XVI Congresso Interno de Iniciação Científica da Unicamp Pibic/Cnpq. Atendimento odontológico de pacientes especiais: um estudo das interações entre odontopediatra e criança surda. 2008. (Congresso).

22.
Curso de Extensão: Intervenção Fonoaudiológica nas Desordens Temporomandibulares. 2007. (Simpósio).

23.
Feira de Saúde-Unicamp.feira de Saúde. 2007. (Outra).

24.
V Semana de Fonouadiologia. 2007. (Encontro).

25.
IV Semana da Fonoaudiologia. 2006. (Encontro).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Orientações de outra natureza
1.
FRANCIELLY CAROLINE SILVA KARINA GONÇALVES DA SILVA SOBRAL S. ALTERAÇÕES SENSÓRIO MOTORAS EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA. Início: 2015. Orientação de outra natureza. Universidade Estadual de Campinas. (Orientador).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/11/2018 às 7:07:34