Amanda Luzia da Silva

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8195537405575343
  • Última atualização do currículo em 16/12/2018


Amanda Luzia da Silva é professora da área de Língua Portuguesa e Espanhola do Instituto Federal do Paraná e doutoranda em Teoria Literária da Unicamp. Possui Licenciatura em Letras pela Universidade Federal de São Carlos (2008) e mestrado em Língua Espanhola e Literatura Espanhola e Hispano-Americana pela Universidade de São Paulo (2016). Tem interesses na área de Teoria Literária, Literaturas Latino-americana e Estudos de Gênero. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Amanda Luzia da Silva
Nome em citações bibliográficas
SILVA, A. L.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Federal do Paraná, Campus Pitanga.
R. José de Alençar, 880
Jardim Planalto
85200000 - Pitanga, PR - Brasil
Telefone: (42) 99840990
URL da Homepage: http://reitoria.ifpr.edu.br/campus-pitanga/


Formação acadêmica/titulação


2018
Doutorado em andamento em Teoria e História Literária.
Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.
Título: Os locais da memória em Teresa de Jesús, Christine de Pizan e Sor Juana Inés de la Cruz,
Orientador: Márcio Orlando Seligmann-Silva.
2013 - 2016
Mestrado em Letras (Língua Espanhola e Lit. Espanhola e Hispano-Americ.).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
com período sanduíche em Universidad de Buenos Aires (Orientador: Adriana Rodriguez Pérsico).
Título: Rayuela no horizonte do não interpretável,Ano de Obtenção: 2016.
Orientador: Profa. Dra. Idalia Morejón Arnaiz.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literaturas Estrangeiras Modernas.
Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária.
2004 - 2008
Graduação em Letras.
Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Título: Sor Juana e o Festim Barroco: máscaras e espelhos no seio eclesiástico de Nueva España.
Orientador: Profa. Ana Vicentini de Azevedo, PhD.




Formação Complementar


2012 - 2012
Do sofrimento: questões de ética na literatura. (Carga horária: 120h).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
2010 - 2011
Cours de Langue et Civilisation Française. (Carga horária: 350h).
Institut International Rambouillet, PLANET LANGUE, França.
2010 - 2010
English Writing Composition. (Carga horária: 150h).
Ivy Tech College Indianapolis, IVY TECH, Estados Unidos.


Atuação Profissional



Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estágio, Carga horária: 30, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitor Disciplina Literatura Hisp-americana, Carga horária: 20


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Regime: Dedicação exclusiva.


Instituto Federal do Paraná, IFPR, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Prefeitura Municipal de Boituva, EMB, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor de Língua Portuguesa, Carga horária: 30



Projetos de pesquisa


2017 - Atual
Literatura em ruínas: locais de memória na produção literária de escritoras do séculos XV a XVII
Descrição: Não surpreende a conformidade entre as palavras memória e esquecimento; ao contrário, quando se trata da associação entre opostos complementares, elas se tornam um exemplo tácito. Tal relação esbarra, por vezes, no absurdo e na ironia, como é o caso das técnicas de aprimoramento da memória desenvolvida pelos gregos do período pré-socrático. Embora tenha sido usada em larga escala desde a antiguidade clássica à Idade Moderna, essa arte da memorização de palavras e de ideias por meio da criação de imagens e espaços ? os loci de memória ? permaneceu esquecida por séculos, sendo redescoberta somente na década de sessenta pela historiadora Francis Yates, em seu livro A arte da memória (1966). No estudo dos sistemas mágicos de Giordano Bruno, a autora observou a importância e a influência das antigas técnicas de memorização dos gregos no desenvolvimento da ciência e do pensamento moderno. Recuperamos, neste trabalho, as contribuições de Yates, deslocando a questão a um lugar comum do esquecimento: o da contribuição de mulheres na História do pensamento Ocidental. Desde o âmbito acadêmico concernente à área dos Estudos de Gênero às mais variadas vertentes do Feminismo tem sido reiterado o apagamento sistêmico do papel e da atuação de mulheres ao longo da História. No meio literário (e nas artes de maneira geral), ao cenário não se mostra muito diferente: apesar de a figura feminina ser a temática central de uma infinidade de obras, poucas são as ocasiões em que elas deixam o lugar de musas silenciosas para se converterem elas mesmas no próprio escritor dessas histórias. Questionada sobre esse fato, Virginia Woolf, em seu ensaio A Room of One?s Own (1929), oferece uma hipótese que lança luz sobre as possíveis razões da parca presença da mulher na produção literária: para criar uma obra de ficção, o escritor precisa de um teto, um espaço só seu. Espaço este que nem sempre foi dado à mulher. Acercando-nos a essa dupla demanda por espaço na literatura ? para lembrar e para escrever ? , oferecemos um estudo sobre três escritoras que, em sua produção literária, tornaram-se mestras-construtoras de um lugar que puderam chamar de seu: Christine de Pizan (1364 ? 1430), Teresa de Jesús (1515-1582) e Sor Juana Inés de la Cruz (1651-1695). Uma cidade, um castelo e um labirinto onírico serão os espaços textuais que iremos percorrer neste trabalho. Deslindar esses loci de memória em uma literatura escrita sobre e por mulheres é uma forma de colocar em exercício as técnicas clássicas da arte da memória, pois nos permite situar essas escritoras em um espaço no qual elas possam ser lembradas. Nesse sentido, é encontrado um caráter construtivo (e inventivo) neste trabalho, afinal o que aqui se propõe é a construção de espaços de memória de escritoras, uma espécie de inventário, de bibliotecas cujas prateleiras não estão repletas apenas de histórias sobre mulheres, mas de histórias que elas mesmas ousaram escrever..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Amanda Luzia da Silva - Coordenador.


Projetos de extensão


2018 - Atual
Que é um mulher? Educação, Memória, Identidade
Descrição: O curso organizado em quatro encontros terá como ponta de partida a leitura, discussão e análise do livro O segundo sexo (1949) de Simone de Beauvoir. Partindo da questão estruturante ?Que é uma mulher??, a filósofa deslinda os aspectos biológicos, históricos, psicanalíticos e culturais nos quais se inscreve essa indagação. O movimento de Beauvoir é de desconstrução dos discursos que supostamente definem os valores da feminilidade, sinalizando que esta não se encerra em um conceito fechado e bem delineado. Observa-se, no caminho a que Beauvoir nos convida percorrer, que se trata mais de abrir o pensamento a novas possibilidades e questionamentos do que limitar a respostas que não abrangem os diferentes contextos e histórias individuais das mulheres. Com efeito, a leitura de Beauvoir permite a nós, mulheres, a indagação inicial sobre ?Que é a mulher?? expandindo a reflexão nos diferentes territórios das ciências ? da Linguística, da Biologia, da Sociologia, da Filosofia, da História ? e, ao mesmo tempo, caminhando para territórios muito conhecidos por nós mesmas: os nossos corpos, os nossos sentimentos, a nossa subjetividade. Portanto, as participantes serão convidadas a questionar sobre o seu ser e estar neste mundo, com as limitações e demandas impostas pelas diferenças gênero..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (30) / Especialização: (20) / Mestrado acadêmico: (1) .

Integrantes: Amanda Luzia da Silva - Coordenador / Luciana Maria de Matos e Silva - Integrante / Leila Cleuri Pryjma - Integrante / Simone Izidoro Morimitsu - Integrante / Valderes Santos Azevedo Lopes - Integrante.


Projetos de ensino


2017 - Atual
GRUPO RESPEITA AS MINA E A LUTA PELA LIBERDADE E DIVERSIDADE INDIVIDUAL
Descrição: O projeto busca criar um espaço de aprofundamento teórico sobre estudos de gênero no Campus Pitanga, abordando temas ligados aos Direitos Humanos e à história do Feminismo como teoria e como luta. O projeto tem um caráter formativo, por isso, se organiza em encontros semanais entre estudantes do ensino técnico e professores do IFPR..
Situação: Em andamento; Natureza: Ensino.
Alunos envolvidos: Ensino médio: (7) Graduação: (2) / Especialização: (1) .

Integrantes: Amanda Luzia da Silva - Coordenador / Illana A. Rodrigues - Integrante / Heloysa Marçal Silva - Integrante / Maria Helena Gardin Sherevaty; - Integrante / Andressa Kapusinsk Michalak; - Integrante / Simone Izidoro Morimitsu - Integrante / Valderes Santos Azevedo Lopes - Integrante.
Temáticas: Ação inclusiva, Projetos de curso, Aprendizagem por projetos, Ensino e aprendizagem, Projeto de Intervenção, Formação inicial ou continuada de professores.
Cooperações: Instituição de Ensino.

Número de produções C, T & A: 2


Áreas de atuação


1.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literaturas Estrangeiras Modernas.
2.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária.
3.
Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Comparada.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SILVA, A. L.2017SILVA, A. L.. Rayuela no horizonte do não interpretável. Revista Entrecaminos, v. 2, p. 107-127, 2017.

2.
SILVA, A. L.2009 SILVA, A. L.; ALVES-BEZERRA, Wilson . Rigidez e Flexibilidade: Uma releitura dos contos "Las moscas - Réplica del hombre muerto" e "El hombre muerto" de Horacio Quiroga. Olhar (UFSCar), v. 20, p. 55-63, 2009.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SILVA, A. L.. A permanência de Julio Cortázar: aproximações para uma leitura de Rayuela. In: Simpósio Internacional Pensar e Repensar a América Latina, 2014, São Paulo. Simpósio Internacional Pensar e Repensar a América Latina, 2014.

2.
SILVA, A. L.. Sor Juana Inés de la Cruz e o Festim Barroco: máscaras e espelho no seio eclesiástico de Nueva España. In: XVI Jornada de Jóvenes Investigadores de la AUGM, 2008, Montevidéu. XVI Jornada de Jóvenes Investigadores de la AUGM, 2008.

Apresentações de Trabalho
1.
SILVA, A. L.. Os Locais de memória no Castillo Interior de Teresa de Jesús. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
SILVA, A. L.. Os locais da memória na literatura de Christine de Pizan, Teresa de Jesús e Sor Juana Inés de la Cruz. 2018. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
SILVA, A. L.; RODRIGUES, I. A. ; SILVA, H. M. ; MORIMITSU, S. I. ; Valderes Santos Azavedo Lopes . Insubmissas: grandes mulheres e suas grandes histórias. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
Andressa Kapusinsk Michalak ; LARA, K. C. ; SILVA, A. L. . O espaço das mulheres na História da Ciência. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

5.
RODRIGUES, I. ; SILVA, H. M. ; Maria Helena Gardin Sherevaty ; SILVA, A. L. . GRUPO RESPEITA AS MINA E A LUTA PELA LIBERDADE E DIVERSIDADE INDIVIDUAL. 2018. (Apresentação de Trabalho/Outra).

6.
SILVA, A. L.. 'A permanência de Julio Cortázar: aproximações para uma leitura de Rayuela'. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
SILVA, A. L.. 'El lector ventrílocuo y el ardua tarea de volver a Rayuela'. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
SILVA, A. L.. O leitor cúmplice de Rayuela: o método das pérolas, do tapete e do ovo podre. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
SILVA, A. L.; GELADO, Viviana . "a construção da identidade do negro na Cuba pós colonial através da revista de avance (havana, 1927 - 1930). 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

10.
SILVA, A. L.; ALVES-BEZERRA, Wilson . UMA RELEITURA DE HORÁCIO QUIROGA: DA NARRATIVA REGIONAL À ESTÉTICA MODERNISTA. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
SILVA, A. L.; GELADO, Viviana . A Construção da identidade do Negro na Cuba pós-colonial através da Revista de avance (Havana 1927-1930). São Carlos: PUICWEB, 2007 (Iniciação científica).


Demais tipos de produção técnica
1.
SILVA, A. L.; Tania Rosetto . Oficina de Confecção de Bonecas Abayomi. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
SILVA, A. L.. Reflexões sobre o Poema em Linha Reta de Álvares de Campos. 2018. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

3.
SILVA, A. L.; COLLETI, L. R. . Um continente submerso: Breve percurso pelas veias abertas da cultura latino-americana.. 2008. (Minicurso).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Monografias de cursos de aperfeiçoamento/especialização
1.
SILVA, A. L.; BARBIERI, A. F.. Participação em banca de Irene Izabel Dzioba. Planejamento coletivo na educação do campo: possibilidades e desafios.. 2018.

2.
SILVA, A. L.; PRYJMA, L. C.. Participação em banca de Gislaine Gomes Miranda. A leitura entre os docentes? em busca de uma representação social.. 2018. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Interdisciplinariedade e Docência na Educação Básica) - Instituto Federal do Paraná.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
II Encontro do CELIF. 2018. (Encontro).

2.
CENTENARIOS AL SUR: PAZ, PARRA, CORTÁZAR, BIOY. 2014. (Seminário).

3.
Colloque International: Julio Cortázar, l'écrivain et les arts. El lector ventrílocuo y la ardua tarea de volver a Rayuela. 2014. (Congresso).

4.
Interpretação em questão. 2014. (Oficina).

5.
Jornadas Rayuela y cielo: para pensar a Cortázar. 2014. (Seminário).

6.
Simpósio Internacional Pensar e Repansar a América Latina.A permanência de Julio Cortázar: aproximações para uma leitura de Rayuela. 2014. (Simpósio).

7.
XIV Jornada Corpolinguagem / VI Encontro Outrarte: Prática da letra, uso do inconsciente.O leitor cúmplice de Rayuela: o método das pérolas, do tapete e do ovo podre. 2014. (Simpósio).

8.
XX Seta - Seminário de teses em andamento.A demeure de Julio Cortázar: aproximações para uma leitura de Rayuela. 2014. (Seminário).

9.
Fiction in Historical and Cultural Contexts.. 2013. (Seminário).

10.
Forúm de Debates - Séria América Latina.Soy Cuba de Mikhail Kalatozov. 2008. (Simpósio).

11.
Forúm de Debates - Série América Laitna.Transculturação e Heterogeneidade na Literatura latino-americana do século XX. 2008. (Simpósio).

12.
I Simpósio de Lingüística e Literatura.Uma releitura de Horacio Quiroga: Do Regionalismo rígido. 2008. (Simpósio).

13.
XIX Fórum Acadêmico de Letras. Intelectual e mulher: um estudo sobre a vida e obra de Sor Juana Inés de la Cruz.. 2008. (Congresso).

14.
XVI Jornada de Jóvenes Investigadores de la AUGM.Sor Juana Inés de la Cruz e o Festim Barroco: Máscaras e espelhos no seio eclesiástico de Nueva España.. 2008. (Outra).

15.
7º Congresso de Iniciação Científica da UFSCar. A Construção da identidade do negro na Cuba pós-colonial através da Revista de Avance (1926-1930). 2007. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SILVA, A. L.. II Concurso de contos - Contos de Mistério. 2018. (Concurso).

2.
SILVA, A. L.. 11a Mostra Cinema e Direitos Humanos. 2017. (Festival).



Orientações



Orientações e supervisões em andamento
Monografias de conclusão de curso de aperfeiçoamento/especialização
1.
Letícia Bonfim. VOZES SILENCIADAS NA OBRA INSUBMISSAS LÁGRIMAS DE MULHERES, DE CONCEIÇÃO EVARISTO. Início: 2018. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Interdisciplinariedade e Docência na Educação Básica) - Instituto Federal do Paraná. (Orientador).



Outras informações relevantes


- Primeira colocada no concurso público da Prefeitura de Boituva (2016).
- Primeira colocada no concurso público da Prefeitura de Caraguatatuba (2016)
- Terceira colocada no concurso do Instituto Federal do Paraná (2017)



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 23/01/2019 às 17:54:03