Paulo Luiz Coqueiro Andrade

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2322398364630722
  • Última atualização do currículo em 08/02/2011


Mestre em Geografia - UFBA (2007). Graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia - UFBA (1987). Perito Federal Agrário no INCRA. Chefe da Divisão de Obtenção de Terras no período de julho de 2007 a fevereiro de 2011, (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Paulo Luiz Coqueiro Andrade
Nome em citações bibliográficas
ANDRADE, P. L. Coqueiro.

Endereço


Endereço Profissional
Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária.
Av. 6
CAB
41213-970 - Salvador, BA - Brasil
Telefone: (71) 32066411
URL da Homepage: URL da Home Page: http://www.geografar.ufba.br/


Formação acadêmica/titulação


2004 - 2007
Mestrado em Geografia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: PLANEJAMENTO ESTATAL E O PROCESSO DE PRODUÇÃO DO ESPAÇO EM ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA,Ano de Obtenção: 2007.
Orientador: Guiomar Inez Germani.
Palavras-chave: Reforma Agrária; Plano; Planejamento estatal; PDSA; Desenvolvimento Sustentável; Participação.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana / Especialidade: Geografia Agrária.
Setores de atividade: Desenvolvimento Rural.
1984 - 1987
Graduação em Agronomia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.




Formação Complementar


1987 - 1987
Estágio na Área de Solos.
Fundação Instituto Agronômico do Paraná.


Atuação Profissional



Instituto de Colonização e Reforma Agrária, INCRA, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Chefe da Divisão de Obtenção de Terras, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária de Alagoas, INCRA, Brasil.
Vínculo institucional

1994 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Engenheiro Agrônomo, Regime: Dedicação exclusiva.




Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ANDRADE, P. L. Coqueiro.. Aprovado pela comissão organizadora do evento. In: I Seminário de Estudos Ambientais e Ordenamento Territorial, 2005, Salvador. Ainda sem publicação, 2005.


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
ANDRADE, P. L. Coqueiro.; Francisco José Lopes de Souza ; Vital Jonas Pinheiro Júnior ; LOPES, C. A. . Levantamento Utilitário do Meio Físico e Capacidade de Uso das Terras. 1996.


Demais tipos de produção técnica
1.
ANDRADE, P. L. Coqueiro.. Home-Page do Mestrado em Geografia da UFBA. 2005. (Home-Page).

2.
ANDRADE, P. L. Coqueiro.. Home Page do Grupo de Pesquisa GeografAR do Instituto de Geociências da UFBA. 2004. (http://www.geografar.ufba.br/).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
I Oficina HABITAT DO CAMPO".O Plano de Desenvolvimento dos Assentamentos de Reforma Agrária na integração de políticas públicas. 2007. (Oficina).

2.
Primeiro Encontro Nacional de Dirigentes do Incra. 2007. (Encontro).

3.
Oficina de Capacitação de Técnicos do Incra.Planejar para Desenvolver: os Assentamentos de Reforma Agrária. 2006. (Oficina).

4.
Primeira Oficina de Trabalho: Diálogo de Saberes e Turismo em Projetos de Assentamnto de Reforma Agrária no Estado da Bahia.Facilitador e sistematizador das discussões. 2006. (Oficina).

5.
Seminário de Pesquisa Orientado - O Espaço Geográfico em debate.O PDSA e o processo de produção do Espaço em Projetos de Assentamentos. 2006. (Seminário).

6.
Acesso a Terra e Desenvolvimento Territorial - DFID. 2005. (Seminário).

7.
I Seminário de Estudos Ambientais e Ordenamento Territorial.Mesa Redonda: Aspectos da Regionalização no Estudo da Bahia e suas Interfaces com a Questão Ambiental. 2005. (Seminário).

8.
Seminário Bahia/DFID: Acesso a Terra e Desenvolvimento Territorial. 2005. (Seminário).

9.
Seminário de Pesquisa Orientada - O Espaço Geográfico em Debate..Título da apresentação: O PDSA e o Processo de Produção do Espaço em Projetos de Assentamentos. 2005. (Seminário).

10.
Terras Públicas na Bahia. 2005. (Seminário).

11.
VI Encontro Nacional da Anpege.Território, Categoria Geográfica Integradora de Tempo e Espaço. 2005. (Encontro).

12.
VI Encontro Nacional da Anpege. 2005. (Encontro).

13.
3 Cidades do Mundo - O imaginário e a Geografia.Soja, Scott e o Espaço Americano em Los Angeles: A Utopia Desfeita. 2004. (Simpósio).

14.
Agricultores (as) Buscam Constituir seus Territórios para o Desenvolvimento Sustentável.Política de Desenvolvimento Territorial. 2004. (Seminário).

15.
Curso: Avaliação Prospectiva dos Territórios, Aportes da Análise Cartográfica e de Modelização Gráfica. 2004. (Outra).

16.
Desenvolvimento Territorial na Bahia: uma Política Articulada. 2004. (Seminário).

17.
Novo Modelo de Planejamento, Orçamento e Gestão - Multiplicação (16 horas) promovido pela Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). 2003. (Outra).

18.
O Estado e a Questão da Terra na Bahia.Balanço da Reforma Agrária na Bahia, com inserção de 04 horas. 2003. (Seminário).

19.
O Estado e a Questão da Terra na Bahia.Balanço da Reforma Agrária na Bahia. 2003. (Seminário).

20.
Seminário de Acompanhamento dos Planos de Desenvolvimento Sustentável dos Assentamentos (PDSA), promovido pelo INCRA / UNEB.Processo de Elaboração de PDSA e o termo de referência para sua elaboração. 2003. (Seminário).

21.
Encontro Estadual da Bahia para a discussão do Plano Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável. 2002. (Outra).

22.
Palestra da Universidade de Brasília: Transformar para melhor Empreender. 2001. (Outra).

23.
Primeiro Encontro Nacional dos Asseguradores do Programa Empreendedro Social. 2001. (Outra).

24.
Curso: Lei de Responsabilidade Fiscal. 2000. (Outra).

25.
Estudo dirigido de Inglês (London Study Centre - Munster House, 676, Fulham Road, SW 2SA). 1999. (Outra).

26.
Curso: Gestão Estratégica Para Gerente. 1998. (Outra).

27.
Forum Global de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável. 1998. (Congresso).

28.
Curso de Diagnóstico de Sistemas Agrários, com 100 horas aula, Promovido pelo Convênio FAO/INCRA. 1997. (Outra).

29.
Curso: Introdução ao Posicionamento por Satélites - Sistema GPS. 1995. (Outra).

30.
Curso de Capacitação para Elaboração de Projetos de Projetos, Promovido pelo Convênio INCRA/PNUD. 1995. (Outra).

31.
Curso de Access (40 horas). 1994. (Outra).

32.
Curso de Excell ministrado pelo Serpro. 1994. (Outra).

33.
Curso do Programa MS/DOS Básico, ministrado pelo Serpro. 1994. (Outra).

34.
Curso do Programa Windows, da Micrsoft, ministrado pelo Serpro. 1994. (Outra).

35.
Qualidade no Atendimento e Comunicação Administrativa. 1994. (Congresso).

36.
Qualidade no Atendimento e Comunicação Administrativa. 1994. (Seminário).

37.
XXI Congresso Brasileiro de Fitopatologia. 1988. (Congresso).

38.
Curso: A Questão Agrária no Brasil. 1987. (Outra).

39.
Congresso Brasileiro de Olericultura. 1986. (Congresso).

40.
Congresso Nacional dos Estudantes de Agronomia. 1986. (Congresso).

41.
Congresso Nacional dos Estudantes de Agronomia. 1985. (Congresso).

42.
III Seminário de Irrigação e Drenagem. 1985. (Seminário).

43.
Primeiro Curso de Fabricação de Queijo de Leite de Cabra. 1985. (Outra).

44.
Congresso Nacional dos Estudantes de Agronomia. 1984. (Congresso).

45.
Vencedor do V Concurso Nacional de Literatura das Escolas Técnicas Federais. 1982. (Outra).



Outras informações relevantes


Na dissertação, defendida em março de 2007,  discute as implicações espaciais do planejamento de Estado em áreas de reforma agrária através do instrumento denominado Plano de Desenvolvimento Sustentável do Assentamento - PDSA. Esta investigação privilegiou uma análise escalar das ações de planejamento, buscando os princípios do Estado, no seu discurso e suas práticas, contrapondo-os com as questões trazidas pela parcela da sociedade civil diretamente relacionada com as lutas no campo. Na escala nacional, os estudos efetuados constataram que o Estado brasileiro possui um padrão predominantemente conservador, utilizando o planejamento para legitimar os latifúndios e sua classe proprietária. Por sua vez, a transgressão surge como estratégia das categorias sociais não contempladas ao longo da história com o crescimento econômico nacional. A experiência da Bahia foi utilizada como referência para os estudos em uma escala regional, dando-se ênfase ao período dos mandatos do governo Fernando Henrique Cardoso, no marco político administrativo chamado Novo Mundo Rural. A opção da pesquisa para a escala local se efetivou no trabalho de campo, pautando-se em três Planos da região Paraguaçu, elaborados pelo CRH/UFBA para os assentamentos Baixão, Poço Longe e Santa Clara. Perpassando toda esta investigação, estruturou-se uma metodologia de análise dos Planos elaborados, do processo de planejamento e de sua implementação, fundamentada nas dimensões técnica e política, estudando o fenômeno sob pontos de vista distintos, com interesse de tornar mais evidente o processo e seus resultados, sem contudo pretender esgotar as possibilidades para sua explicação.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 19/12/2018 às 4:02:07