Troner Assenheimer de Souza

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0138391880961720
  • Última atualização do currículo em 31/10/2018


Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal do Paraná (2005) e mestrado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Paraná (2009) e tem doutorado em Engenharia de Processos Químicos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2018). Tem experiência na área de Engenharia Química e de Processo, com ênfase em Petróleo e Petroquímica, atuando principalmente nos seguintes temas: emulsões, inversão de fases, eletrocoalescência, processamento submarino, mitigação de hidratos, parafinas e modelagem e simulação de processos. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Troner Assenheimer de Souza
Nome em citações bibliográficas
DE SOUZA, TRONER A.;ASSENHEIMER, T.;ASSENHEIMER, TRONER


Formação acadêmica/titulação


2014 - 2018
Doutorado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Título: AVALIAÇÃO DE ESTABILIDADE DE EMULSÕES SOB CAMPO ELÉTRICO UTILIZANDO MICROSCOPIA E PLANTA PILOTO, Ano de obtenção: 2018.
Orientador: Frederico Wanderley Tavares.
Coorientador: Marcio Nele.
Palavras-chave: Campo elétrico; Planta piloto; Eletrocoalescência; Multivariável.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Química.
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Processos Industriais de Engenharia Química / Especialidade: Processos Orgânicos.
Setores de atividade: Extração de Petróleo e Gás Natural.
2007 - 2009
Mestrado em Engenharia Química.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: INVERSÃO DE EMULSÕES DE PETRÓLEO USANDO PARTICULAS SÓLIDAS,Ano de Obtenção: 2009.
Orientador: Luiz Fernando de Lima Luz Júnior.
Coorientador: Agnes de Paula Scheer.
Bolsista do(a): Agência Nacional do Petróleo, ANP, Brasil.
Palavras-chave: Inversão; Emulsões; Partículas Sólidas; Viscosidade.
Grande área: Engenharias
Setores de atividade: Extração de Petróleo e Gás Natural.
2001 - 2005
Graduação em Engenharia Química.
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Título: Produção de Formol.
Orientador: Moacir Kaminski / Luiz Fernando de Lima Luz Junior.


Pós-doutorado


2018
Pós-Doutorado.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
Grande área: Engenharias
Grande Área: Engenharias / Área: Engenharia Elétrica / Subárea: Eletrônica Industrial, Sistemas e Controles Eletrônicos / Especialidade: Automação Eletrônica de Processos Elétricos e Industriais.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2018
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Aluno de Doutorado, Carga horária: 40


Fundação Gorceix, FG, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Egenheiro Jr, Carga horária: 44

Atividades

04/2009 - 06/2011
Pesquisa e desenvolvimento , Otimização de Processos, .


Dow Quimica S/A, DOW*, Brasil.
Vínculo institucional

2004 - 2005
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Estagiário, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

08/2004 - 02/2005
Estágios , Planta de Polietileno, .

Estágio realizado
Estágio em engenharia de processos..

Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.
Vínculo institucional

2005 - 2005
Vínculo: Monitor, Enquadramento Funcional: Monitor, Carga horária: 12

Atividades

03/2005 - 12/2005
Ensino, Engenharia Química, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Operações unitárias

Deep Seed Solutions, DSS, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Engenheiro de Processos, Carga horária: 40

Atividades

07/2017 - 12/2017
Pesquisa e desenvolvimento , Empresa Privada, .



Linhas de pesquisa


1.
Perda de carga em leito de xisto
2.
Desenvolvimento de um simulador para retorta
3.
Modelagem matemática
4.
Mitigação de hidratos
5.
Processamento submario
6.
Modelagem matemática


Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Estudo da Influência da Frequência de Campos Elétricos na Melhoria da Separação de Emulsões de Água-em-Óleo
Descrição: A aplicação de campos elétricos é uma técnica econômica e de baixo custo em relação às demais tecnologias de desestabilização, normalmente empregada na indústria do petróleo para desestabilizar a emulsão nas fases de óleo e água. A tecnologia atualmente disponível faz uso de grandes separadores envolvendo tempo de residência prolongado, introduzindo assim elevados custos de operação. Isso decorre do fato da abordagem de projeto atual baseia-se principalmente na migração lenta de gotas de água. Há, portanto, um espaço substancial para melhorar as tecnologias de separação existentes, estudando o processo de eletrocoalescência e, por meio da otimização dos equipamentos, será possível reduzir o tamanho dos separadores e torná-los mais eficientes..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Separação de água e óleo emulsionados por eletrocoalescência com tensão e frequência controlados e interface de acompanhamento labview
Descrição: Ao longo da vida útil de um poço de produção de petróleo, além da produção do óleo propriamente dito, ocorre também a coprodução de produtos como água e gás. Esta mistura passa pela formação rochosa do reservatório, atravessa os canhoneados, sobe pela coluna de produção e segue para Unidade Estacionária de Produção (UEP). Durante este trajeto, tal mistura é submetida à intensa turbulência, a qual fornece energia suficiente para dispersão da água no petróleo, formando assim uma emulsão de água em óleo, ou, mais simplificadamente, emulsão A/O. Além disto, a produção de água tende a aumentar com o envelhecimento do poço (seja pela elevação da água de formação ou pela produção da água de poços injetores), sendo a presença de emulsão A/O, portanto, uma realidade na indústria de óleo e gás. Dentre os diversos problemas que a presença desta emulsão pode causar ao longo da cadeia produtiva do petróleo, pode-se citar a corrosão nas linhas, bombas e outros equipamentos, os custos extras associados ao transporte, bombeamento e aquecimento. Dessa forma, fica evidente a necessidade e o interesse em remover ou mitigar a quantidade de água que chega à plataforma. Além disso, em alguns casos é empregado o processo de dessalgação de óleo com relativo alto teor de sal a partir da injeção de água e posterior retirada do mesmo. Em todos os casos, a retirada à água do óleo de forma eficaz e eficiente é uma demanda da indústria do petróleo. No cenário atual, diversas técnicas para promover ou melhorar a quebra de emulsões A/O são usadas. Alguns exemplos típicos incluem o uso de desemulsificante, ajustes de pH, sedimentação gravitacional ou por campo centrífugo, filtração, aquecimento e a utilização de campo elétrico. Do ponto de vista de eficiência energética e volume de equipamento, no entanto, a quebra da emulsão por eletrocoalescência, isto é, com o auxílio de forças geradas por um campo elétrico, é considerada a melhor técnica dentre aquelas supracitadas. Contudo, a dificuldade na modelagem das forças atuantes nas gotas de água, acoplada à dinâmica do separador em si, fazem com que o mecanismo de desemulsificação por eletrocoalescência ainda não seja perfeitamente compreendido. Forças eletrostáticas são as mais fortes interações em física da matéria condensada. Atualmente, é possível verificar que a extensão de polarização iônica entre uma interface de dois líquidos pode ser dinamicamente controlada a partir da escolha apropriada da magnitude e frequência do campo elétrico externo aplicado à emulsão. É conhecido, portanto, o efeito de eletrocoalescência de partículas aquosas na polarização de uma interface água-óleo a partir da aplicação de um campo elétrico conhecido. No entanto, cada emulsão apresenta valores de frequência e campo críticos distintos, a partir dos quais não existe mais o efeito da coalescência..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 - 2016
Desenvolvimento de processos para quebra de emulsões de água em óleo utilizando eletrocoalescência e microondas
Descrição: Estabelecer relações entre a tratabilidade de emulsões de água em óleo por eletrocoalescência e eletrocoalescência associada a microondas em função das condições de processo e as propriedades das emulsões..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2017
Modelagem, Simulação e Investigação Experimental da Eletrocoalescência
Descrição: Avaliação do efeito de campos externos sobre emulsões de água-em-óleo do ponto de vista microscópico e macroscópico..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Revisor de periódico


2014 - Atual
Periódico: Journal of Petroleum Science & Engineering


Áreas de atuação


1.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Tecnologia Química/Especialidade: Petróleo e Petroquímica.
2.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química/Especialidade: Operações de Separação e Mistura.
3.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Química / Subárea: Tecnologia Química/Especialidade: Xisto.
4.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Química / Subárea: Química Analítica/Especialidade: Separação.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Alemão
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ASSENHEIMER, TRONER2017 ASSENHEIMER, TRONER; BARROS, ALESSANDRO ; KASHEFI, KHALIL ; PINTO, JOSÉ CARLOS ; TAVARES, FREDERICO WANDERLEY ; NELE, MÁRCIO . Evaluation of Microwave and Conventional Heating for Electrostatic Treatment of a Water-in-Oil Model Emulsion in a Pilot Plant. ENERGY & FUELS, v. 31, p. 6587-6597, 2017.

2.
2DE SOUZA, TRONER A.2012 DE SOUZA, TRONER A.; CRISTINA KHALIL, MÁRCIA ; YAMAMOTO, CARLOS I. ; LUZ, LUIZ FERNANDO DE L. . Emulsion inversion using solid particles. Journal of Petroleum Science & Engineering, v. 96-97, p. 49-57, 2012.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
DE SOUZA, TRONER A.; LEMES, A. ; KASHEFI, K. ; BRASIL, T. A. ; NELE, M. ; TAVARES, F. W. . ESTABILIDADE DE EMULSÕES DE ÁGUA-EM-ÓLEO SOB INFLUÊNCIA DE CAMPOS ELÉTRICOS: ESTRUTURA MICROSCÓPICA. In: XXI Congresso Brasileiro de Engenharia Química, 2016. XXI Congresso Brasileiro de Engenharia Química, 2016.

2.
DE SOUZA, TRONER A.; KASHEFI, K. ; BRASIL, T. A. ; PINTO, J. C. C. S. ; NELE, M. ; TAVARES, F. W. . AVALIAÇÃO DE ESTABILIDADE EM ESCALA PILOTO DE EMULSÕES SOB INFLUÊNCIA DE CAMPOS ELÉTRICOS. In: XXI Congresso Brasileiro de Engenharia Química, 2016, Fortaleza. XXI Congresso Brasileiro de Engenharia Química, 2016.

3.
DE SOUZA, TRONER A.; KASHEFI, K. ; BRASIL, T. A. ; PINTO, J. C. C. S. ; NELE, M. ; TAVARES, F. W. . Avaliação de Estabilidade em Escala Piloto de Emulsões de Água-em-óleo Sob Influência de Campos Elétricos. In: Rio Oil and Gas 2016, 2016, Rio de Janeiro. Rio Oil and Gas 2016, 2016.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BELLO, B. B. ; SCHEER, A. P. ; YAMAMOTO, CARLOS I. ; DE SOUZA, TRONER A. . MODELAGEM MATEMÁTICA PARA A PREVISÃO DA VISCOSIDADE DE EMULSÕES DE PETRÓLEO E ÁGUA. In: Reunião Anual de Avaliação dos PRHs, 2013, Aracaju. RAA, 2013.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ANDRADE, A. ; DE SOUZA, TRONER A. ; DE SOUZA, TRONER A. . Imbition mechanisms in gas reservoirs using rock samples. In: PetroPhase 2016, 2016, Elsinore. PetroPhase2016 ConferenceBook.

2.
DE SOUZA, TRONER A.; LEMES, A. ; KASHEFI, K. ; BRASIL, T. A. ; NELE, M. ; TAVARES, F. W. . Microscopic observation of water-in-oil emulsions under electric fields. In: PetroPhase 2016, 2016, Elsinore. PetroPhase2016 ConferenceBook, 2016.

Apresentações de Trabalho
1.
CARMO, L. S. E. ; ASSENHEIMER, T. ; NELE, MÁRCIO . Avaliação de Estabilidade Microscópica de Emulsões (A/O) Modelo Sob Inflêencias de Campos Elétricos. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
DE SOUZA, TRONER A.; SCHEER, A. P. ; LUZ JUNIOR, L. F. L. . Inversion of crude oil emulsions with solid particles. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
DE SOUZA, TRONER A.; SCHEER, A. P. ; CRISTINA KHALIL, MÁRCIA ; LUZ, LUIZ FERNANDO DE L. ; YAMAMOTO, CARLOS I. . Transitional phase inversion of crude oil emulsions by solid particles. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
FURTADO, F. A.; CALCADA, L. A.; ASSENHEIMER, T.. Participação em banca de Lidiane dos Santos Elias do Carmo.Estudo Microscópico da Eletrocoalescência de Emulsões do Tipo água em Óleo. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.




Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Iniciação científica
1.
Pedro Henrique Alves. Quebra de emulsões em escala piloto. 2016. Iniciação Científica - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Orientador: Troner Assenheimer de Souza.

2.
André Clemente de Farias. Estudo de parâmetros operacionais para a quebra de emulsões em escala pilloto. 2016. Iniciação Científica - Escola de Química da UFRJ. Orientador: Troner Assenheimer de Souza.

3.
Amanda Lemes. Análise microscópica de quebra de emulsões. 2015. Iniciação Científica - Escola de Química da UFRJ. Orientador: Troner Assenheimer de Souza.

4.
Cristian Robert Soares. Inversão de Emulsões de diesel utilizando partículas Solidas. 2008. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Química) - Universidade Federal do Paraná, Agência Nacional do Petróleo. Orientador: Troner Assenheimer de Souza.

5.
Camila Fukuda Gomes. Viscosidade de Emulsões de água em óleo: variação com o grau API e fração volumética da água. 2007. Iniciação Científica. (Graduando em Engenharia Química) - Universidade Federal do Paraná, Agência Nacional do Petróleo. Orientador: Troner Assenheimer de Souza.




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 11/12/2018 às 8:21:02