Mainara da Costa Benincá

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1292822350544982
  • Última atualização do currículo em 06/12/2018


Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Goiás-Campus Jataí (2007), especialização em Meio Ambiente: Educação e Gestão Ambiental, pelo Campus Jataí da Universidade Federal de Goiás, Mestrado em organização e gestão do espaço rural e urbano do Cerrado brasileiro pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Goiás - Campus de Jataí. Foi professora Temporária do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Goiás - Campus de Jataí. Atualmente é Doutoranda em Geografia pela Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí. Com atuação em Geografia Agrária, nos seguintes temas: agricultura familiar, assentamentos rurais, desenvolvimento rural sustentável. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Mainara da Costa Benincá
Nome em citações bibliográficas
BENINCA, M. C.


Formação acadêmica/titulação


2016
Doutorado em andamento em Doutorado em Geografia.
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Título: A CONTRIBUIÇÃO DO PROGRAMA ?PRODUTOR DE ÁGUA? NA PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL NO CONTEXTO DO MUNICÍPIO DE RIO VERDE - GO,
Orientador: Evandro Cesar Clemente.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Desenvolvimento Rural Sustentável; Programa Produtor de Água; Agricultura Familiar.
2012 - 2014
Mestrado em Geografia.
Universidade Federal de Goiás-Campus de Jataí, UFG-CJ, Brasil.
Título: A PERCEPÇÃO DE NATUREZA E AS PRÁTICAS PRODUTIVAS DOS CAMPONESES DOS ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES (GO),Ano de Obtenção: 2014.
Orientador: Dinalva Donizete Ribeiro.
Coorientador: Raquel Maria de Oliveira.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Assentamentos; Percepção de natureza; Práticas produtivas; Campesinato.
Grande área: Ciências Humanas
2009 - 2010
Especialização em Meio Ambiente: Educação e Gestão Ambiental. (Carga Horária: 364h).
Universidade Federal de Goiás-Campus Jataí, UFG-CJ, Brasil.
Título: Uso de indicadores sócio ambientais para avaliação do Assentamento Santa Rita em Jataí-GO.
Orientador: Profª. Drª. Raquel Maria de Oliveira.
2004 - 2007
Graduação em Licenciatura em Geografia.
Universidade Federal de Goiás-Campus de Jataí, UFG-CJ, Brasil.




Formação Complementar


2017 - 2017
Território Rurais: Dinâmica e Conflitos. (Carga horária: 30h).
Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí, UFG, Brasil.
2017 - 2017
OFICINA: ANÁLISE DE LIVROS DIDÁTICOS. (Carga horária: 4h).
Universidade Estadual de Goiás - Campus Iporá, UEG, Brasil.
2016 - 2016
Geografia. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí, UFG, Brasil.
2016 - 2016
Aula Inaugural do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFG- Regional. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí, UFG, Brasil.
2015 - 2015
Inglês Instrumental. (Carga horária: 180h).
Cipex Idiomas, CI, Brasil.
2015 - 2015
Oficina de Agroecologia e Paisagismo Rural. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
2013 - 2013
Agrocombustíveis, pobreza rural e degradação. (Carga horária: 4h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
2013 - 2013
Geografia e Povos Indígenas. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
2013 - 2013
Técnicas de Classificação e Interpretação de Image. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
2012 - 2012
Nativas do Cerrado. (Carga horária: 3h).
Universidade Federal de Goiás, UFG-GO, Brasil.
2012 - 2012
Campo e cidade no Brasil: processos, teorias e met. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
2008 - 2008
O EMPREGO DA GEOTECNOLOGIA NA GESTÃO AMBIENTAL E T. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
2007 - 2007
introdução aos estudos de percepção ambiental. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Brasil.
2007 - 2007
Geografia, pesquisa de campo e coleta de dados. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Goiás-Campus Catalão, UFG-CC, Brasil.
2007 - 2007
Book 1. (Carga horária: 48h).
Wizard Idiomas, WIZARD, Brasil.
2007 - 2007
Estágio de Observação Extra-Curricular. (Carga horária: 8h).
Escola Dinâmica-COC, ED-COC, Brasil.
2006 - 2006
Surfer 8.0. (Carga horária: 20h).
Universidade Federal de Goiás-Campus Jataí, UFG-CJ, Brasil.
2006 - 2006
Calibração das mini-estações metereológicas. (Carga horária: 9h).
Universidade Federal de Goiás-Campus Jataí, UFG-CJ, Brasil.
2004 - 2004
Corel Draw. (Carga horária: 36h).
Mega Informática, MEGA, Brasil.
2004 - 2004
Windows, Word, Internet, Excel, Power Point. (Carga horária: 104h).
Mega Informática, MEGA, Brasil.
2003 - 2003
Redação. (Carga horária: 48h).
Universidade Federal de Goiás-Campus Jataí, UFG-CJ, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal de Goiás-Campus Jataí, UFG-CJ, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: , Enquadramento Funcional: PROFESSORA MAGISTERIO SUPERIOR-SUBSTITUTO, Carga horária: 40

Vínculo institucional

2012 - 2014
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsita - Mestrado, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estagiário Técnico EXP, Carga horária: 40


Colégio Dinâmico-COC, CD, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2015
Vínculo: Professora-Ensino Fun. e Médio, Enquadramento Funcional: Professora, Carga horária: 12
Outras informações
Atuação na instituição de ensino - Colégio Dinâmico, como Professora do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, da disciplina de Geografia.


Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil, CNPQ, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Bolsista EXP, Enquadramento Funcional: Estagiária Técnica, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Orientação e Instrumentalização de jovens rurais para atuarem como agentes multiplicadores na organização sócia produtiva de seus Assentamentos. Descrição: O projeto se pauta no intento de divulgar e socializar o conhecimento produzido e sistematizado pelos Centros Especializados e fornecer subsídios práticos para sua utilização, por meio do envolvimento e da instrumentalização técnica, social e política de Jovens residentes e estudantes em áreas rurais, com idade entre 12 e 18 anos e que demonstrem experiência e/ou aptidão para ações educativas, extensionistas e organizativas em suas Localidades. Para tal adotar-se-á os seguintes temas na orientação da proposta e no desenvolvimento das ações: Organização Social e Associativismo; Ecologia, Legislação Ambiental e Utilização de Recursos Naturais; Produção Agrícola, Zootécnicas e Agroecológica (temas 2, 3 e 4, de acordo com o Edital). As atividades deverão ocorrer na forma de vivências universitárias, por meio da realização de módulos de estudos. Estas deverão funcionar como momento e local de interlocução e troca entre os jovens e os profissionais qualificados para os temas abordados, com o acesso dos jovens aos laboratórios, experimentos, bibliotecas, grupo de estudos, projetos, programas, dentre outros espaços e atividades da Universidade. . Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento. Alunos envolvidos: Graduação ( 6) / Especialização ( 1) / Mestrado acadêmico ( 1) . Integrantes: Marcelo Rodrigues Mendonça - Integrante / Washigton Mendonça Moragas - Integrante / Hildeu Ferreira da Assunção - Integrante / Mariza Souza Dias - Integrante / Zaqueu Henrique de Souza - Integrante / Leonardo Furtado de Freitas - Integrante / Flávio Pereira Diniz - Integrante / Euter Paniago Júnior - Integrante / Cátia Regina Assis Almeida Leal - Integrante / Cecília Nunes Moreira Sandrini - Integrante / Carina Ubirajara de Faria - Integrante / Thays Furtado de Freitas - Integrante / Tatiane Melo de Lima - Integrante / Maina


Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPQ, Brasil.
Vínculo institucional

2008 - 2009
Vínculo: bolsista de Extensão ATP/B CNP, Enquadramento Funcional: Bolsista de Extensão, Carga horária: 20
Outras informações
Reprodução e disseminação de sementes de milho crioulo e implantação de um banco de sementes: estratégia para geração de renda em economia solidária e autonomia dos agricultores familiares do Assentamento Rio Claro, em Jataí (GO). Descrição: A presente proposta visa estabelecer parceria junto à Associação dos Agricultores do Assentamento Rio Claro, para a implantação de uma Unidade de Reprodução (UR) de sementes de milho Variedades a fim de difundir e produzir novos conhecimentos sobre a produção destas sementes, conhecidas como crioulas . Objetiva-se reaplicar duas variedades de milho crioulo neste Assentamento, a fim de contribuir com a autonomia do agricultor frente ao mercado de sementes e de ração, elevar a renda destes, aumentar os índices de trabalho no campo e reforçar a solidariedade e a cooperação entre os agricultores assentados, enfim, promover ações produtivas agrícolas desenvolvidas solidariamente sob a forma coletiva e autogestionária. A parceria busca promover ainda uma interação do conhecimento e da experiência desenvolvidos e acumulados pelos profissionais universitários com o saber popular, no que tange ao resgate, cultivo e armazenamento de sementes, à criação e adequação de tecnologias de produção específicas da agricultura familiar e à educação nos seus mais diversos níveis. Por outro lado, a proposta deverá impactar, também, a formação dos estudantes e estagiários envolvidos e o crescimento profissional dos docentes e técnicos tanto pelo caráter multi e interdisciplinar da equipe, promovendo interação teórica, metodológica e analítica quanto pela vivência e interlocução com o público alvo. Sabendo que o milho, por ser um dos pilares de manutenção das pequenas propriedades, seja para alimentação dos animais ou para a alimentação da família (in natura ou derivados), é cultivado e necessário a todas as unidades produtivas, definiu-se o plantio do milho e a disseminação das sementes crioulas como um pivô, em torno qual serão desempen


Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Monitora da Disciplina de Cartografia/Estatís, Carga horária: 10



Projetos de pesquisa


2015 - Atual
CENTRO INTEGRADO DE AGROECOLOGIA PARA TREINAMENTO, EXPERIMENTAÇÃO, VALIDAÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO PARTICIPATIVA DE TECNOLOGIAS APROPRIADAS À AGRICULTURA FAMILIAR
Descrição: O presente projeto visa criar um Centro Integrado de Agroecologia no Campus Jataí da Universidade Federal de Goiás, para experimentação, validação e disponibilização participativa de tecnologias apropriadas à agricultura familiar. Nesta perspectiva, o projeto tem como objetivos o desenvolvimento de pesquisas, ações de ensino e de extensão para oferecer aos agricultores interessados, as condições técnicas de suporte ao processo de produção orgânica, bem como a transição agroecológica. A fase inicial do projeto será com base no uso de variedades crioulas disponíveis no Banco de Sementes do NEAF/UFG, para pesquisa e caracterização das sementes crioulas, tendo como norteador a produção de forma orgânica. Também será ofertado um curso de qualificação em prática agroecológicas sustentáveis, destinadas aos agentes ATER, educadores e estudantes, bem como aos agricultores familiares. Tais ações têm a finalidade de fortalecer a diversificação das atividades agrárias aliada às tecnologias alternativas e disponíveis, valorizando o conhecimento agroecológico dos agricultores perante todos os sistemas agrícolas em si. O sentido da manutenção das sementes crioulas está na segurança alimentar equilibrada e permanente, tanto da família quanto dos animais, visando produzir substitutos de insumos industriais; produzir excessos diversificados para gerar fontes complementares ou alternativas de renda familiar, respeitando apenas as restrições climáticas. Nessa perspectiva, após a execução e a conclusão desta proposta, espera-se que as famílias favorecidas com este projeto sejam mais autônomas quanto à produção de alimento a um custo mais baixo..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 - 2015
"Praticando Geografia - oficinas de aperfeiçoamento e formação continuada para professores de Geografia do Ensino Básico de Jataí/GO
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 - Atual
ANÁLISE DO ACESSO E USO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AGRICULTURA FAMILIAR EM ASSENTAMENTOS RURAIS DE GOIÁS
Descrição: Atualmente há grande quantidade de políticas e programas de crédito, investimento, produção e comercialização disponíveis às famílias assentadas, a exemplo do Crédito Fundiário, Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF, PRONAF Mulher, PRONAF Jovem), Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), Programa Nacional de Produção de Biodiesel (PNPB), Plano Safra, dentre outros. Sua maioria é elaborada e gestada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF), que considera que cada vez mais tem surgido, partindo das demandas específicas das populações rurais, novas oportunidades para as famílias agricultoras no Brasil baseadas em quatro eixos: combate à pobreza rural; segurança e soberania alimentar; sustentabilidade dos sistemas de produção e geração de renda e agregação de valor (MDA, 2010). Em muitos casos, os projetos e/ ou programas são desenvolvidos em parceira com outros ministérios, como o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), dentre outros. O MDA apresenta as políticas e programas como oportunidade de produção e de geração de renda às famílias assentadas, tratando o desenvolvimento territorial rural, que prevê a interação entre dinâmicas locais produtivas, sociais e institucionais. No entanto, diversas pesquisas têm apontado para problemas e dificuldades no acesso, uso e gestão dos recursos disponibilizados, sendo estes problemas comuns em assentamentos em todo território brasileiro (BERNARDES, 2011; BONNAL e LEITE, 2011; FELÍCIO, 2006; FERNANDES, 2011; FERRANTE e BARONE, 2008; DUVAL e FERRANTE, 2008; GRISA e WESZ Jr., 2010; MATTEI, 2011; NEVES, 1993 e 1999; WELCH e PAFUNDA, 2009). Considerando que esta prática de investimento público na agricultura familiar é ainda recente no Brasil (teve seu incremento na última década), a análise das políticas e programas, bem como tem se dado o acesso e o uso destes, tem sido cada vez mais demandada, com o intuito de conhecer e compreender quais dificuldades, avanços, vantagens e problemas são percebidos pelas famílias no processo de interação com as políticas e programas disponibilizados pelo Estado. É neste contexto que tal proposta se justifica, buscando identificar quais as políticas públicas para a agricultura familiar são acessadas nos Assentamentos Santa Rita (Jataí-GO) e Três Pontes (Perolândia-GO) (ver Mapa 1), entre 2008 e 2014, buscando identificar a eficácia destas para alterações sócio-produtivas dos Assentamentos e das famílias, bem como tem se dado tal acesso: as dificuldades, as parcerias estabelecidas, os caminhos trilhados. Para tal pretende-se caracterizar as famílias, considerando o perfil sócio-produtivo e suas estratégias de produção, no âmbito dos dois Assentamentos, identificar as políticas públicas acessadas, observando o que motiva a opção por uma(s) em detrimento de outra(s) e investigar o nível de alterações produtivas, sociais, na geração de renda, na segurança alimentar, promovidas a partir do acesso às políticas públicas. Ao final da pesquisa espera-se ter conhecimento acerca da dinâmica sócio-produtiva dos dois Assentamentos, ter compreendido os elementos que influenciam no (des)interesse pelas políticas públicas para a agricultura familiar e ter mensurado as transformações efetivas que o acesso às políticas públicas para a agricultura familiar promoveu nos Assentamentos e dentre as famílias ali assentadas..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - Atual
CONSERVAÇÃO: ÁRVORES, ÁGUA, HOMEM E TERRA.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Raquel Maria de Oliveira em 19/08/2014.
Descrição: Este projeto se propõe a dialogar e trocar experiências com os agricultores assentados sobre a importância da recuperação e conservação ambiental das nascentes, levando-os a considerar não só a questão ecológica, como também a própria sobrevivência das atividades agrícolas que mantém a subsistência econômica dos lotes. Considerando a questão ambiental, em especial a degradação de nascentes, este estudo se justifica pelos benefícios futuros que poderão ser adquiridos a partir dos procedimentos de recuperação das nascentes do assentamento de reforma agrária no sudoeste de Goiás: o assentamento Três Pontes (município de Perolândia). O projeto ocasionará provável aumento da vazão das nascentes, estimulando a comunidade assentada à prática de conservação ambiental, que poderá servir como modelo para outras comunidades rurais presentes na região..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (4) Doutorado: (2) .
Integrantes: Mainara da Costa Benincá - Integrante / Raquel Maria de Oliveira - Coordenador / Roberto de Oliveira Souza - Integrante / Jordana Rezende Souza - Integrante / Vilson Sousa Queiroz Júnior - Integrante / Alécio Perini Martins - Integrante.
2012 - 2013
INVESTIGAÇÃO DE FRAÇÕES DE TERRITÓRIO E TERRITORIALIDADES CAMPONESAS, COM ÊNFASE NO CERRADO
Descrição: A proposta se pauta em investigar a reprodução e a representação da agricultura camponesa em áreas de Cerrado, considerando que isso se dá ao mesmo tempo em que há investidas cada mais sólidas do capital nestas áreas, com o apoio do Estado, seja por meio das políticas públicas, seja pelo incentivo e financiamento à agricultura empresarial/ capitalista. Buscar-se-á pesquisar expressões da territorialidade camponesa, a partir da constituição de assentamentos de reforma agrária; da implantação de políticas públicas que, a priori, são destinadas à agricultura familiar; das populações e comunidades tradicionais; enfim, de práticas que criam e/ou reforçam frações do território camponês. Parte-se do entendimento de que as áreas de Cerrado vêm sendo, desde os anos 1960, foco da instalação da agricultura empresarial e da expansão do capital por meio da globalização econômica. A região centro-oeste e parte de outros estados cujas áreas também são abrangidas pelo Cerrado, como a Bahia, o Tocantins, o Maranhão e Minas Gerais, estão essencialmente articuladas com o agronegócio. No entanto, os resultados da modernização agrícola e da ocupação do território pelo agronegócio não neutraliza nem homogeneíza o campo. Ao contrário gera processos contraditórios que propiciam a recriação do campesinato. A problemática destacada emerge da constatação de que há uma realidade contraditória e dialética no processo de recriação do campesinato e na manifestação de suas territorialidades na região, onde, embora haja o predomínio do agronegócio, as famílias camponesas encontram estratégias e possibilidades de se reterritorializarem, sobretudo por meio dos assentamentos e da inserção em programas de inclusão econômica e social propostos e gestados pelo Estado, os quais, embora gestados sob égide da agricultura familiar, muitas vezes são incorporados pela lógica própria das famílias camponesas. Faz-se importante analisar tais questões no intuito de conhecer e compreender como as famílias camponesas têm buscado garantir suas frações de território, bem como quais são os conflitos enfrentados e promovidos neste processo. Utiliza-se do conceito de campesinato como o modo de vida norteador da recriação da família a partir da reprodução social, cultural, econômica e territorial, na qual se destaca a satisfação das necessidades físicas e subjetivas dos sujeitos. Considera-se que a família camponesa vai se diferenciando de acordo com os obstáculos e as oportunidades que surgem, sem deixar de ser camponesa, pois a racionalidade e a lógica do modo de vida configuram suas formas da reprodução. Neste sentido o objetivo geral da proposta é investigar expressões da territorialidade camponesa em áreas de cerrado a partir da identificação de espaços e realidades que criam e/ou reforçam frações do território camponês, analisando (a) assentamentos de reforma agrária, (b) políticas públicas e (c) populações e comunidades tradicionais, tendo como específicos os seguintes objetivos: (a) Identificar espaços e realidades que apresentem atividades de entidades, instituições, grupos, famílias, comunidades, assentamentos, etc. com práticas e ações que criam e/ou reforçam frações do território camponês; (b) Investigar nos espaços delimitados os elementos que promovem ou bloqueiam a territorialidade camponesa, considerando a política de assentamentos rurais, as políticas públicas e a dinâmica das comunidades tradicionais; (c) Analisar a territorialidade camponesa em áreas de cerrado, compreendendo como o modo de vida camponês tem sido recriado ou afetado nos espaços delimitados; (d) Sistematizar, catalogar e divulgar informações sobre os projetos, práticas, ações, estratégias, etc..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - Atual
TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS NO CAMPO, TERRITÓRIO E TERRITORIALIDADES: A QUESTÃO CAMPONESA NO CERRADO
Descrição: Investiga-se a reprodução e a representação da agricultura camponesa em áreas de Cerrado, considerando que isso se dá ao mesmo tempo em que há investidas cada vez mais sólidas do capital nestas áreas, com o apoio do Estado, seja por meio das políticas públicas, seja pelo incentivo e financiamento à agricultura empresarial/ capitalista. Busca-se pesquisar expressões da territorialidade camponesa, a partir da constituição de assentamentos de reforma agrária; da implantação de políticas públicas que, a priori, são destinadas à agricultura familiar; das populações e comunidades tradicionais; enfim, de práticas que criam e/ou reforçam frações do território camponês. Parte-se do entendimento de que as áreas de Cerrado vêm sendo, desde os anos 1960, foco da instalação da agricultura empresarial e da expansão do capital por meio da globalização econômica. A região centro-oeste e parte de outros estados cujas áreas também são abrangidas pelo Cerrado, como a Bahia, o Tocantins, o Maranhão e Minas Gerais, estão essencialmente articuladas com o agronegócio. No entanto, os resultados da modernização agrícola e da ocupação do território pelo agronegócio não neutraliza nem homogeneíza o campo. Ao contrário gera processos contraditórios que propiciam a recriação do campesinato. A problemática destacada emerge da constatação de que há uma realidade contraditória e dialética no processo de recriação do campesinato e na manifestação de suas territorialidades na região, onde, embora haja o predomínio do agronegócio, as famílias camponesas encontram estratégias e possibilidades de se reterritorializarem, sobretudo por meio dos assentamentos e da inserção em programas de inclusão econômica e social propostos e gestados pelo Estado, os quais, embora concebidos sob a égide da agricultura familiar, muitas vezes são incorporados pela lógica própria das famílias camponesas. Por isso, considera-se importante analisar tais questões no intuito de conhecer e compreender..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 - Atual
Diagnóstico Socioambiental da Microrregião Sudoeste de Goiás
Descrição: Diagnóstico das condições socioambientais do Sudoeste de Goiás, utilizando como ferramenta para armazenamento e cruzamento de dados o sistema de informações geográficas -SIG..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2012
INVESTIGAÇÃO DAS ALTERAÇÕES PROMOVIDAS PELO PROJETO ?JOVENS RURAIS? NA VIDA ESCOLAR, NA ORGANIZAÇÃO SOCIAL E NA (RE) PRODUÇÃO DA IDENTIDADE CAMPONESA DOS JOVENS ASSENTADOS ENVOLVIDOS
Descrição: O presente projeto de pesquisa intitulado: investigação das alterações promovidas pelo projeto ?Jovens Rurais? na vida escolar, na organização social e na (re) produção da identidade camponesa dos jovens assentados envolvidos tem como objetivos Investigar as alterações promovidas pela implantação de um projeto anterior: Orientação e Instrumentalização de jovens rurais para atuarem como agentes multiplicadores na organização sócio produtiva de seus Assentamentos, denominado pela equipe executora como projeto ?Jovens Rurais?. Essa investigação pretende averiguar os impactos no que se refere: a vida escolar, a organização social e a (re) produção da identidade camponesa dos jovens assentados envolvidos. O projeto ?Jovens rurais? foi aprovado pelo edital Edital MCT/CNPq/CT-AGRONEGÓCIO/MDA - Nº 23/2008 - Programa Intervivência Universitária, atendendo as seguintes linhas de apoio: Organização social e associativismo; ecologia, legislação ambiental e utilização de recursos naturais; produção agrícola, zootécnica e agroecológica. É executado pela Universidade Federal de Goiás Campus Jataí em parceria com outras instituições colaboradoras. Está sendo desenvolvido na microrregião Sudoeste de Goiás, atendendo 04 assentamentos: Rio Claro e Santa Rita, no município de Jataí e Lagoa do Bonfim e Três Pontes, no município de Perolândia. O projeto impacta aproximadamente 725 pessoas, com correspondência de 145 famílias, considerando a média de 05 pessoas por família e a equipe colaboradora envolvida. Foram selecionados para participarem do projeto 40 jovens na faixa etária entre 12 a 18 anos observando alguns critérios: residir no campo e estudar em escolas localizadas na Zona Rural, ser filhos de agricultores e/ou de empregados rurais e ter histórico de participação em atividades educativas, extensionistas, organizativas ou outras atividades de interesse coletivo do Assentamento de origem. As atividades do projeto ocorrem na forma de vivências universitárias, por meio da realização de módulos de estudos. Estes funcionam como momento e local de interlocução e troca entre os jovens e os profissionais qualificados para os temas abordados, com o acesso dos jovens aos laboratórios, experimentos, bibliotecas, grupo de estudos, projetos, programas, dentre outros espaços e atividades da Universidade. As vivências universitárias acontecem no período de julho de 2009 e janeiro de 2010 (já finalizadas), julho de 2010 e janeiro de 2011. Para investigar as alterações promovidas pela implantação do projeto ?Jovens Rurais?, utilizaremos a pesquisa bibliográfica a fim de se coletar informações e pressupostos teóricos que possam dar sustentação a respeito do tema pesquisado e pesquisa de fonte documental. A pesquisa documental será realizada a partir de documentos do projeto ?Jovens Rurais? tais como: Projeto; Questionário diagnóstico para inscrição e seleção dos jovens participantes; Plano de Ação de cada módulo da Intervivência Universitária; Cronograma dos Módulos de Intervivência; Relatórios de acompanhamento/avaliação feitos pelos jovens e recolhidos pela equipe de trabalho do projeto em seus respectivos assentamentos; Material didático que o projeto oferece aos jovens (cartilhas e apostilas); Programa de ensino e planos de aulas dos professores que ministram aulas nos módulos; Tarefas desenvolvidas pelos jovens após cada vivência (cartazes, relatórios, textos, entre outros). Vê-se que o projeto ?Jovens Rurais?, já aprovado e em desenvolvimento, tem caráter de extensão e capacitação, não permitindo, portanto, realizar uma pesquisa ampla de avaliação dos impactos e mensuração dos avanços alcançados nos assentamentos. Por isso, julgamos importante e relevante investigar os impactos da implantação e execução desse projeto na vida escolar dos jovens, na organização social, na (re) produção da identidade camponesa, na percepção de si mesmos e da sociedade e na.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - Atual
EXPERIMENTAÇÃO DE REDESENHO DE AGROECOSSISTEMAS E DE PROCESSOS AGROECOLÓGICOS EM UNIDADES PRODUTIVAS FAMILIARES NO SUDOESTE DE GOIÁS.
Descrição: A presente proposta pretende implantar, desenvolver e monitorar a condução de um modelo de produção agroecológica em uma comunidade rural ou um assentamento de reforma agrária, dos municípios de Jataí, Perolândia ou Doverlândia, na microrregião Sudoeste de Goiás. A seleção do local para o desenvolvimento do projeto se dará por meio de uma visita técnica de reconhecimento às comunidades e assentamentos e com base na análise de um diagnóstico já existente de tais comunidades e assentamentos, levantando potencialidades, condicionantes e deficiências, como parâmetros de avaliação. A adesão das famílias ao projeto será de caráter voluntário, ressalvando que o perfil destas famílias deve estar de acordo com a feição do sistema de produção agroecológica, nesta perspectiva serão selecionadas no mínimo duas e no máximo cinco famílias como parceiras para o desenvolvimento da pesquisa. A implantação do sistema se dará locando as áreas e setores conforme o zoneamento de exploração da UP, estabelecido no redesenho de agroecossistemas. O redesenho, do uso e ocupação da UP, será elaborado pela equipe técnica em conjunto com a família parceira, o qual estará atrelado a um plano de atividades pertinente à mão-de-obra familiar. No plano de atividades, o modelo prevê o máximo aproveitamento dos recursos existentes na UP. Dessa forma, pretende-se, ao final, ter pesquisado, desenvolvido e experimentado processos agroecológicos nas unidades produtivas de uma Comunidade de Agricultura Familiar ou de um Assentamento de Reforma Agrária, contemplando pesquisas e experimentos de substituição de insumos convencionais por insumos e práticas de manejo agroecológicos..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2008 - 2011
REAPLICAÇÃO, REPRODUÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE SEMENTES DE MILHO CRIOULO E IMPLANTAÇÃO DE UM BANCO DE SEMENTES: ESTRATÉGIA PARA AUTONOMIA DE AGRICULTORES FAMILIARES EM JATAÍ (GO).
Descrição: A presente proposta objetiva reaplicar duas variedades de milho crioulo em uma comunidade rural, de agricultura familiar, em Jataí (GO), a fim contribuir com a autonomia do agricultor frente ao mercado de sementes e de ração. Este município encontra-se localizado numa das áreas de tecnologia agrícola mais avançada do Brasil, em função do modelo produtivo adotado, pautado no pacote tecnológico da revolução verde. Tal modelo não favorece a pequena produção de base familiar, por se tratar de um processo essencialmente capitalista, portanto, de custos elevados. Diante disso, é objetivo do projeto contribuir com a retomada da autonomia do agricultor familiar a partir da produção das suas próprias sementes, o que o isenta dos custos em relação à compra e à garantia do ciclo de produção. Considerando que aproximadamente 55% dos imóveis rurais do município é de pequenos estabelecimentos e minifúndios e destes 89% desenvolvem trabalho em bases familiares, a presente proposta prima por garantir o acesso do agricultor às sementes de milho, sendo este fator importante na manutenção das famílias no campo, já que obter e guardar as sementes reduz significativamente o custo de produção e permite sua independência no processo produtivo. As sementes a serem utilizadas são oriundas do projeto: 'Resgate, Produção e Conservação de Sementes Crioulas nas Comunidades Rurais do Sudeste Goiano' (projeto financiado pelo Edital Universal do CNPq 002/ 2006). Nesse sentido a validação da presente proposta significa viabilizar a reaplicação e a implantação de um banco de sementes e a distribuição destas para agricultores familiares, que se vêem induzidos a deixar o campo em função da pressão sofrida pelo agronegócio na região e pelos altos custos de produção..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Projetos de extensão


2015 - Atual
CONSTITUIÇÃO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL DO TERRITÓRIO RURAL PARQUE DAS EMAS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS.
Descrição: A incorporação da categoria Território na gestão pública pode ser considerada recente e está em fase de materialidade. A funcionalidade das estratégias de planejamento e ações que propõe a categoria, passa pelo envolvimento efetivo das múltiplas esferas que compõem o Território: sociedade organizada, poder público e Agricultores familiares. O Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Território Parque das Emas, se propõe a ser o articulador entre estas esferas, por meio de ações de extensão e pesquisa envolvam o assessoramento, acompanhamento e monitoramento das iniciativas de desenvolvimento territorial.O Território Rural de Identidade Parque das Emas, encontra-se na Microrregião Sudoeste de Goiás e é composto por nove municípios, sendo eles: Aparecida do Rio Doce, Aporé, Chapadão do Céu, Jataí, Mineiros, Perolândia, Portelândia, Santa Rita do Araguaia e Serranópolis. Os municípios possuem juntos 39.748 Km² de extensão e população de 193.067 pessoas (IBGE, 2010). O Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Território Rural Parque das Emas tem por objetivos elaborar um diagnóstico aprofundado do Território, abrangendo as esferas social, econômica, ambiental e política, o qual subsidiará a elaboração do Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável (PTDRS), pois este ainda não o possui. Concomitante, também é finalidade do Núcleo participar dos processos de gestão das políticas públicas territoriais e assessorar o Colegiado na articulação com o poder público e com os agricultores familiares, por meio de metodologias que permitam o acesso, o monitoramento e a avaliação das Políticas Públicas orieundas do Plano Safra, destinadas à Agricultura Familiar. Dessa forma, o Núcleo e seus assessores (produtivo e social) integrarão mais uma engrenagem para a efetivação das políticas públicas de desenvolvimento sustentável, em direção a construção do mundo rural mais solidário..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
2014 - 2015
Praticando Geografia - oficinas de aperfeiçoamento e formação continuada para Professores de Geografia do Ensino Básico de Jataí/GO
Situação: Concluído; Natureza: Extensão.


Projetos de desenvolvimento


2009 - 2011
Orientação e Instrumentalização de jovens rurais para atuarem como agentes multiplicadores na organização sócia produtiva de seus Assentamentos.
Descrição: O projeto se pauta no intento de divulgar e socializar o conhecimento produzido e sistematizado pelos Centros Especializados e fornecer subsídios práticos para sua utilização, por meio do envolvimento e da instrumentalização técnica, social e política de Jovens residentes e estudantes em áreas rurais, com idade entre 12 e 18 anos e que demonstrem experiência e/ou aptidão para ações educativas, extensionistas e organizativas em suas Localidades. Para tal adotar-se-á os seguintes temas na orientação da proposta e no desenvolvimento das ações: Organização Social e Associativismo; Ecologia, Legislação Ambiental e Utilização de Recursos Naturais; Produção Agrícola, Zootécnicas e Agroecológica (temas 2, 3 e 4, de acordo com o Edital). As atividades deverão ocorrer na forma de vivências universitárias, por meio da realização de módulos de estudos. Estas deverão funcionar como momento e local de interlocução e troca entre os jovens e os profissionais qualificados para os temas abordados, com o acesso dos jovens aos laboratórios, experimentos, bibliotecas, grupo de estudos, projetos, programas, dentre outros espaços e atividades da Universidade.. Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento..
Situação: Concluído; Natureza: Desenvolvimento.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: Geografia Humana/Especialidade: Geografia Agrária.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2017
Menção Honrosa, Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí.
2012
Aprovação no exame de proficiência na Leitura de Textos Acadêmicos em Língua Estrangeira na área de Ciências Humanas, Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
SOUZA, J. R.2018SOUZA, J. R. ; BENINCA, M. C. ; ASSUNCAO, H. F. . Conservação da sociobiodiversidade do Cerrado mediada pela sabedoria popular no Assentamento Santa Rita, Jataí (GO).. REVISTA SAPIÊNCIA: SOCIEDADE, SABERES E PRÁTICAS EDUCACIONAIS, v. 7, p. 174-191, 2018.

2.
BENINCA, M. C.2008BENINCA, M. C.; MORAGAS, R. A. R. ; SILVA, F. B. . REFORMA AGRÁRIA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA. Itinerarius Reflectionis (Online), v. 2, p. 1-7, 2008.

Capítulos de livros publicados
1.
SOUZA, J. R. ; BENINCA, M. C. ; QUEIROZ JÚNIOR, V. S. ; ASSUNCAO, H. F. . DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL DO ASSENTAMENTO SANTA RITA, MUNICÍPIO DE JATAÍ (GO). In: Ingrid Aparecida Gomes. (Org.). DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL DO ASSENTAMENTO SANTA RITA, MUNICÍPIO DE JATAÍ (GO). 1ed.Ponta Grossa: Atena, 2018, v. 1, p. 54-71.

2.
BENINCA, M. C.; MOTA, A. C. . Análise socioambiental do Projeto de Assentamento Três Pontes. In: Raquel Maria de Oliveira, Paulo Hellmeister Filho, Celeni Miranda. (Org.). Conservando a árvore na mata, a água no rio e o homem na terra. 1ed.Curitiba: CRV, 2016, v. 1, p. 1-89.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
DIAS, Mariza Souza ; RIBEIRO, D. D. ; BENINCA, M. C. . Diagnóstico sócio-econômico das comunidades rurais de agricultura familiar de Jataí-GO para fins da implantação do Projeto Sementes Crioulas. Núcleo de Estudos Pesquisa e Extensão em Agricultura Familiar. Núcleo de Estudos Pesquisa e Extensão em Agricultura Familiar, Site do NEAF, p. 1 - 1, 16 mar. 2009.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . POLÍTICAS PÚBLICAS E OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL: um estudo do programa Produtor de Água no município de Rio Verde-GO. In: XII Encontro Nacional da Associação de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia, 2017, Porto Alegre. Anais do XII ENANPEGE, 2017. v. 1. p. 659-670.

2.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . 'Os efeitos da territorialização da agricultura capitalista no Município de Rio Verde - GO'. In: VIII SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA e IX SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA, 2017, Curitiba. VIII SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA e IX SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA, 2017. p. 1-10.

3.
SQUIAVE, H. E. G. ; BENINCA, M. C. . O USO DE MAPAS MENTAIS NA CONCEPÇÃO DE CAMPO COM ALUNOS DO COLÉGIO ESTADUAL MARIA BARRETO. In: Cosemp e IV Seliquim 'Estado, Diversidade e Direitos Humanos na Educação', 2017, Iporá. Anais do Cosemp e IV Seliquim "Estado, Diversidade e Direitos Humanos na Educação", 2017. p. 1-11.

4.
BENINCA, M. C.; SQUIAVE, H. E. G. . O USO DE MAPAS MENTAIS NA CONCEPÇÃO DE CAMPO COM ALUNOS DO COLÉGIO MILITAR DE GOIÁS NESTÓRIO RIBEIRO. In: 7º Cosemp e IV Seliquim 'Estado, Diversidade e Direitos Humanos na Educação', 2017, Iporá. Anais do 7º Cosemp e IV Seliquim "Estado, Diversidade e Direitos Humanos na Educação", 2017. p. 1-11.

5.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . A CONTRIBUIÇÃO DO PROGRAMA PRODUTOR DE ÁGUA NA BUSCA PELO DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL. In: XXIII Encontro Nacional de Geografia Agrária, 2016, São Cristovão. XXIII Encontro Nacional de Geografia Agrária, 2016. v. 1. p. 1-15.

6.
BENINCA, M. C.; LIMA, S. O. . Estágio supervisionado em Geografia: desafios e reflexões. In: XXVIII Congresso de Educação do Sudoeste Goiano - Direito à Educação: equidade e qualidade, 2015, Jataí. XXVIII Congresso de Educação do Sudoeste Goiano - Direito à Educação: equidade e qualidade, 2015. p. 1-7.

7.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; OLIVEIRA, R. M. . Os mapas mentais na compreensão da paisagem e da organização produtiva dos Assentamentos Santa Rita e Três Pontes. In: Simpósio Internacional de Geografia Agrária, 2015, Goiânia. SINGA - 2015, 2015. v. 1. p. 1-15.

8.
PIRES, W. R. ; BENINCA, M. C. . AGRICULTURA FAMILIAR E A PRODUÇÃO DE BIODÍESEL: PERSPECTIVAS E DESAFIOS. In: VI Simpósio Internacional de Geografia Agrária, 2013, João Pessoa. VI Simpósio Internacional de Geografia Agrária, 2013. v. 1. p. 1-10.

9.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; OLIVEIRA, R. M. . A REPRODUÇÃO CAMPONESA: ANÁLISE DOS ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES NO SUDOESTE DE GOIÁS. In: VI Simpósio Internacional de Geografia Agrária, 2013, João Pessoa. VI Simpósio Internacional de Geografia Agrária, 2013. v. 1. p. 1-22.

10.
BENINCA, M. C.; OLIVEIRA, R. M. ; RIBEIRO, D. D. . USO DE INDICADORES SOCIOAMBIENTAIS PARA AVALIAÇÃO DO ASSENTAMENTO SANTA RITA, EM JATAÍ-GO.. In: 5° Encontro da Rede de Estudos Rurais, 2012, Belém. 5° Encontro da Rede de Estudos Rurais, 2012. p. 1-16.

11.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C. R. A. ; OLIVEIRA, R. M. . PROJETO DE INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA ?JOVENS RURAIS?: uma avaliação de eficácias das vivências universitárias.. In: V Simpósio sobre Reforma Agrária e Questões Rurais, 2012, Araraquara. V Simpósio sobre Reforma Agrária e Questões Rurais, 2012. v. 1. p. 1-8.

12.
SOUZA, J. R. ; OLIVEIRA, R. M. ; BENINCA, M. C. ; Souza, R. O. ; CARVALHO, L. S. . INTERAÇÃO ENTRE POPULAÇÕES TRADICIONAIS E AMBIENTE: UM ESTUDO ETNOECOLÓGICO DA COMUNIDADE QUILOMBOLA VALE DO CEDRO. In: V Simpósio sobre Reforma Agrária e Questões Rurais, 2012, Áraraquara. V Simpósio sobre Reforma Agrária e Questões Rurais, 2012. v. 1. p. 1.

13.
BENINCA, M. C.; LEAL, C. R. A. ; OLIVEIRA, R. M. ; RIBEIRO, D. D. . A RELAÇÃO CAMPO/CIDADE ASSOCIADA À EVASÃO DE JOVENS RURAIS DE ASSENTAMENTOS DO SUDOESTE DE GOIÁS. In: XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária, 2012, Uberlândia. Anais do XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária, 2012. v. 1. p. 1-14.

14.
QUEIROZ JÚNIOR, V. S. ; OLIVEIRA, R. M. ; CARVALHO, L. S. ; BENINCA, M. C. . GEOTECNOLOGIAS APLICADAS AO LEVANTAMENTO DE USO DO SOLO EM ASSENTAMENTO DE REFORMA AGRÁRIA, SUDOESTE DE GOIÁS. In: XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária, 2012, Uberlândia. Anais do XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária, 2012. p. 1-11.

15.
DIAS, Mariza Souza ; BENINCA, M. C. ; GUIMARAES, Juliana Carneiro ; VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C.R.A.A . REAPLICAÇÃO, REPRODUÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE SEMENTES DE DE MILHO CRIOULO E IMPLANTAÇÃO DE UM BANCO DE SEMENTES: ESTRATÉGIA PARA AUTONOMIA DE AGRICULTORES FAMILIARES EM JATAÍ (GO). In: 4° Congresso Brasileiro de Extensão Universitária-CBEU, 2009, Dourados. Tecnologias Sociais e Inclusão: Caminhos para a Extensão Universitária, 2009. v. 1. p. 1-12.

16.
BENINCA, M. C.; MENEZES, B. B. ; FARIA, S. M. ; SCOPEL, I. . EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR EM RELAÇÃO À SOBREPOSIÇÃO DE OUTRAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS NO MUNICÍPIO DE JATAÍ (GO). In: VIII Jornada de Geografia, 2008, Jataí. VIII Jornada de Geografia-Pesquisa em Geografia:inserção regional e global, 2008. v. 1. p. 1-10.

17.
MENEZES, B. B. ; BENINCA, M. C. ; FARIA, S. M. ; SCOPEL, I. . IMPACTOS AMBIENTAIS DO USO DA ÁGUA RESIDUÁRIA DE INDÚSTRIA SUCRO-ALCOOLEIRA EM NEOSSOLOS QUARTZARÊNICOS DO SUDOESTE DE GOIÁS.. In: VIII Jornada de Geografia, 2008, Jataí. VIII Jornada de Geografia-Pesquisa em Geografia: inserção regionale e global, 2008. v. 1. p. 1-13.

18.
SILVA, F. B. ; MENEZES, B. B. ; BENINCA, M. C. . REFLEXÕES DO GRUPO DE ESTUDO"TEORIA E MÉTODO EM GEOGRAFIA"SOBRE AS CATEGORIAS:ESPAÇO, REGIÃO, LUGAR E PAISAGEM NA OBRA DE MILTON SANTOS. In: VIII Jornada de Geografia, 2008, JATAÍ. VIII JORNADA DE GEOGRAFIA PESQUISA EM GEOGRAFIA: inserção regional e global, 2008. v. 1. p. 118-120.

19.
FARIA, S. M. ; SCOPEL, I. ; BENINCA, M. C. ; MENEZES, B. B. . ANÁLISE DA APTIDÃO AGRÍCOLA SEGUNDO O LIVRO "SOLOS & MEIO AMBIENTE: 1 FÓRUM". In: VIII Jornada de Geografia, 2008, JATAÍ. VIII JORNADA DE GEOGRAFIA Pesquisa em Geografia: inserção regional e global, 2008. v. 1. p. 48-53.

20.
BENINCA, M. C.; ROCHA, H. M. . Formação de professores e o ensino de Geografia voltado para a educação de jovens e adultos. In: VI Encontro Nacional de Ensino de Geografia: Fala Professor, 2007, Uberlandia. VI Encontro Nacional de Ensino de Geografia: Fala Professor, 2007. v. 1. p. 1-11.

21.
BENINCA, M. C.; SOUSA, M. S. ; MARIANO, Z. F. ; SILVA, M. R. . Caracterização da ocupação sócio-econômica em áreas suscetíveis á formação de areais.. In: X EREGEO Simpósio Regional de Geografia, 2007, Catalão. X EREGEO Simpósio regional de Geografia. Catalão: Ed. Modelo, 2007. v. 2. p. 1-14.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . CONTRIBUIÇÃO DO PROGRAMA ?PRODUTOR DE ÁGUA? PARA A SUSTENTABILIDADE DA MICROBACIA RIBEIRÃO ABÓBORA NO MUNICÍCPIO DE RIO VERDE-GO. In: VI Workshop Internacional Sobre Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Bacias Hidrográficas (PDSBH), 2017, Uberlândia. Anais VI Workshop Internacional Sobre Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Bacias Hidrográficas (PDSBH), 2017. p. 1-4.

2.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . ANÁLISE DO PROGRAMA ?PRODUTOR DE ÁGUA? NO MUNICÍPIO DE RIO VERDE-GO. In: II CONEPE ? CONGRESSO DE ENSINO PESQUISA E EXTENSÃO, 2017, Jataí. II CONEPE ? CONGRESSO DE ENSINO PESQUISA E EXTENSÃO, 2017. p. 1-5.

3.
SOUZA, J. R. ; BENINCA, M. C. ; ASSUNCAO, H. F. . CONSERVAÇÃO DA SOCIOBIODIVERSIDADE MEDIADA PELO ETNOCONHECIMENTO NO ASSENTAMENTO SANTA RITA, JATAÍ (GO). In: IV Encontro Regional de Geografia Agrária 'O colapso ambiental do Cerrado', 2017, Cidade de Goias. Anais do IV Encontro Regional de Geografia Agrária 'O colapso ambiental do Cerrado', 2017. p. 1-5.

4.
BENINCA, M. C.; LIMA, P. F. S. . Bioma Cerrado: uma reflexão sobre suas fitofisionomias e seu processo de ocupação. In: Reunião Anual da SBPC, 2011, Goiânia. http://www.sbpcnet.org.br/livro/63ra/resumos/listatodos.htm#B, 2011. v. 1. p. 1-2.

5.
BENINCA, M. C.; OLIVEIRA, R. M. ; Alves, R. E. ; Souza, R. O. . A percepção Ambiental dos Agricultores Familiares do Assentamento Santa Rita em Jataí-GO. In: 7º Simpósio de Geografia, 2011, Morrinhos. Potencialidades e Fragilidades Ambientais em áreas de Cerrado, 2011. v. 1. p. 1-5.

6.
Alves, R. E. ; Souza, R. O. ; BENINCA, M. C. ; OLIVEIRA, R. M. . Geotecnologias Aplicadas ao estudo da evolução do Uso da Terra na bacia hidrográfica do Ribeirão Picada, Jataí/GO entre os anos de 1991 e 2011. In: VII Simpósio de Geografia de Goiás, 2011, Morrinhos. Potencialidades e Fragilidades Ambientais em Áreas de Cerrado, 2011. v. 1. p. 1-7.

7.
ASSIS, Rebeca Lima. ; BENINCA, M. C. ; PINTO, Andrea Pereira ; LIMA, O. M. ; MARIANO, Z. F. ; CABRAL, J.B.P. . BREVE ESTUDO GEOGRÁFICO DO COMPLEXO DO LAGO BONSUCESSO NO MUNICÍPIO DE JATAÍ-GO. In: XI EREGEO - Encontro Regional de Geografia, 2009, Jataí. XI EREGEO - Encontro Regional de Geografia, 2009. v. 1. p. 1-8.

8.
FREITAS, T. F. ; ASSUNCAO, H. F. ; RIBEIRO, D. D. ; BENINCA, M. C. . Extensão Universitária: mecanismos de ações no campo da Agricultura Familiar. In: Conpeex - VI Congresso de Pesquisa Ensino e Extensão, 2009, Goiânia. Conpeex "Ciência e Desenvolvimento Regional", 2009. v. 1. p. 1.

9.
BENINCA, M. C.; VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C.R.A.A . PROJETO DE INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA ?JOVENS RURAIS? - ARTICULAÇÃO DO CONHECIMENTO ACADÊMICO COM OS SABERES DOS JOVENS ASSENTADOS. In: Conpeex - VI Congresso de Pesquisa Ensino e Extensão, 2009, Goiânia. VI Conpeex "Ciência e Desenvolvimento Regional", 2009. v. 1. p. 1-5.

10.
BENINCA, M. C.; DIAS, Mariza Souza ; RIBEIRO, D. D. . Analise da qualidade de vida em função da diversidade de produção e segurança alimentar das comunidades de agricultura familiar do município de Jataí-GO. In: Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão., 2008, Goiânia. Congresso de pesquisa, ensino e extensão. Goiânia: Editora UFG, 2008. v. 1. p. 1-5.

11.
BENINCA, M. C.; SILVA, L. G. ; NASCIMENTO, L. S. . Pluviômetro de Baixo Custo uma boa alternativa para medio e o pequeno agricultor.. In: 57° Reunião Anual da SBPC, 2005, Fortaleza. Programa 57º Reunião anual da SBPC. São Paulo-SP: Imprensaoficial, 2005. v. 1. p. 1-1.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BENINCA, M. C.; OLIVEIRA, R. M. ; SOUZA, J. R. . O MANEJO DE PROPRIEDADES E A SUA INFLUÊNCIA SOCIOECONÔMICA NO PROJETO DE ASSENTAMENTO TRÊS PONTES EM PEROLÂNDIA (GO). In: Feira Agro Centro-Oeste Familiar 2015, 2015, Goiânia. Feira Agro Centro-Oeste Familiar, 2015. v. 1. p. 1-1.

2.
SOUZA, N. A. R. ; OLIVEIRA, E. M. ; BENINCA, M. C. . O ENSINO DE GEOGRAFIA NO COLEGIO JOÃO ROBERTO MOREIRA: UMA ANÁLISE DO INTERESSE E DA APLICABILIDADE DOS CONTEÚDOS GEOGRÁFICOS. In: 2° Encontro de Licenciaturas do Sudoeste Goiano, 2015, Goiânia. Caderno de resumos, 2015. v. 1. p. 1-1.

3.
BENINCA, M. C.; OLIVEIRA, R. M. . A TRANSIÇÃO PRODUTIVA NO ASSENTAMENTO TRÊS PONTES NO MUNICÍPIO DE PEROLÂNDIA (GO) E SEUS REFLEXOS NA COMUNIDADE ASSENTADA. In: o I Encontro Agroecológico e I Feira da Agricultura Familiar do Território Rural Parque das Emas, 2015, Jataí. o I Encontro Agroecológico e I Feira da Agricultura Familiar do Território Rural Parque das Emas, 2015. v. 1. p. 1-2.

4.
OLIVEIRA, E. M. ; BENINCA, M. C. ; SOUZA, N. A. R. ; SANCHEZ, M. S. . GEOMURAL COMO UMA METODOLOGIA DE ENSINO PARA A CONSTRUÇÃO DO SABER GEOGRÁFICO DOS ALUNOS. In: 12º Conpeex, 2015, Jataí. 12º Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão, 2015. p. 1-1.

5.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; OLIVEIRA, R. M. . A APROPRIAÇÃO DA NATUREZA NO PROCESSO DE REPRODUÇÃO CAMPONESA NOS ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES (GO)'. In: X CONPEEX - Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão, 2013, Goiânia. X CONPEEX - Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão, 2013. p. 1-1.

6.
SOUZA, J. R. ; Souza, R. O. ; OLIVEIRA, R. M. ; BENINCA, M. C. . Análise da fitossociologia e florística de áreas de Covoais, Cerradao e Floresta Estacional Decidual no município de Serranópolis (GO). In: Rural Sunstainable Development, 2012, Campo Grande. RSD 2012 International Congress, 2012.

7.
BENINCA, M. C.; SOUZA, J. R. ; Souza, R. O. ; OLIVEIRA, R. M. . Avaliação de indicadores socioambientais do Assentamento Santa Rita, em Jataí - GO. In: Rural Sustainable Development, 2012, Campo Grande. RSD 2012 International Congress, 2012.

8.
BENINCA, M. C.; OLIVEIRA, R. M. ; RIBEIRO, D. D. ; QUEIROZ JÚNIOR, V. S. . Diagnóstico Soioambiental do Assentametno Santa Rita. In: Feira Agro Centro-Oeste Familiar 2012, 2012, Goiânia. Agro Centro-Oeste Familiar, 2012. v. 1. p. 1-1.

9.
QUEIROZ JÚNIOR, V. S. ; OLIVEIRA, R. M. ; BENINCA, M. C. . Mapeamento e quantificação de áreas de APP e AR em assentamentos de reforma agrária, no sudoeste de Goiás. In: Feira Agro Centro-Oeste Familiar 2012, 2012, Goiânia. Agro Centro-Oeste familiar, 2012. p. 1-1.

10.
Souza, R. O. ; OLIVEIRA, R. M. ; SOUZA, J. R. ; BENINCA, M. C. . Áreas degradadas no cerrado goiano: perspectivas de recuperação de nascentes em áreas de assentamentos no sudoeste de Goiás. In: Feira Agro Centro-Oeste Familiar 2012, 2012, Goiânia. Agro Centro-Oeste Familiar, 2012. p. 1-1.

11.
SOUZA, J. R. ; OLIVEIRA, R. M. ; BENINCA, M. C. ; QUEIROZ JÚNIOR, V. S. ; Souza, R. O. . Etnoecologia e conservação do cerrado nos assentamentos de reforma agrária: Santa Rita e Três Pontes no sudoeste de Goiás. In: Feira Agro Centro-Oeste Familiar 2012, 2012, Goiânia. Agro Centro-Oeste Familiar, 2012. p. 1-1.

12.
RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C.R.A.A ; BENINCA, M. C. ; VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; GUIMARAES, Juliana Carneiro . INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA: ARTICULAÇÃO DA UNIVERSIDADE COM JOVENS ASSENTADOS. In: III Seminário de Extensão Universitária da Região Centro-Oeste, 2010, Cuiabá. Anais do III Seminário de Extensão Universitária da Região Centro-Oeste, 2010. v. 1. p. 1-1.

13.
BENINCA, M. C.; ROCHA, H. M. . Formação de Professores e o Ensino de Geografia voltado para a Educação de Jovens e Adultos. In: 4ª Semana de Licenciatura CEFET-GO/UNED-Jataí, 2007, Jataí. 4ª Semana de Licenciatura CEFET-GO/UNED-Jataí Professor e sua prática, 2007. v. 1. p. 1-1.

Artigos aceitos para publicação
1.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; OLIVEIRA, R. M. . A PERCEPÇÃO DE NATUREZA E AS PRÁTICAS PRODUTIVAS DOS CAMPONESES DOS ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES (GO). GEOAMBIENTE ON-LINE, 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
BENINCA, M. C.; QUEIROZ JÚNIOR, V. S. ; SOUZA, J. R. . O Programa Produtor de Água em uma perspectiva socioambiental. 2018. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . POLÍTICAS PÚBLICAS E OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL: um estudo do programa Produtor de Água no município de Rio Verde-GO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

3.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . Contribuição do Programa Produtor de água para a sustentabilidade da Microbacia do Ribeirão Abóbora. 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

4.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . Os efeitos da territorialização da agricultura capitalista no Município de Rio Verde - GO'. 2017. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

5.
SQUIAVE, H. E. G. ; BENINCA, M. C. . O USO DE MAPAS MENTAIS NA CONCEPÇÃO DE CAMPO COM ALUNOS DO COLÉGIO ESTADUAL MARIA BARRETO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
BENINCA, M. C.; SQUIAVE, H. E. G. . O USO DE MAPAS MENTAIS NA CONCEPÇÃO DE CAMPO COM ALUNOS DO COLÉGIO MILITAR DE GOIÁS NESTÓRIO RIBEIRO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . ANÁLISE DO PROGRAMA ?PRODUTOR DE ÁGUA? NO MUNICÍPIO DE RIO VERDE-GO. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
SOUZA, J. R. ; BENINCA, M. C. ; ASSUNCAO, H. F. . CONSERVAÇÃO DA SOCIOBIODIVERSIDADE MEDIADA PELO ETNOCONHECIMENTO NO ASSENTAMENTO SANTA RITA, JATAÍ (GO). 2017. (Apresentação de Trabalho/Outra).

9.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C. . XXIII Encontro Nacional de Geografia Agrária. 2016. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; OLIVEIRA, R. M. . A APROPRIAÇÃO DA NATUREZA NO PROCESSO DE REPRODUÇÃO CAMPONESA NOS ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES (GO). 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
BENINCA, M. C.; PIRES, W. R. . FAMILIAR E A PRODUÇÃO DE BIODÍESEL: PERSPECTIVAS E DESAFIOS. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

12.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; OLIVEIRA, R. M. . ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES NO SUDOESTE DE GOIÁS. 2013. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

13.
BENINCA, M. C.; OLIVEIRA, R. M. ; RIBEIRO, D. D. ; QUEIROZ JÚNIOR, V. S. . Diagnóstico Socioambiental do Assentamento Santa Rita. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

14.
BENINCA, M. C.; LEAL, C. R. A. ; OLIVEIRA, R. M. ; RIBEIRO, D. D. . A RELAÇÃO CAMPO/CIDADE ASSOCIADA À EVASÃO DE JOVENS RURAIS DE ASSENTAMENTOS DO SUDOESTE DE GOIÁS. 2012. (Apresentação de Trabalho/Outra).

15.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C. R. A. ; OLIVEIRA, R. M. . PROJETO DE INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA ?JOVENS RURAIS?: uma avaliação de eficácias das vivências universitárias.. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

16.
DIAS, Mariza Souza ; RIBEIRO, D. D. ; BENINCA, M. C. ; ASSUNCAO, H. F. . Sementes Crioulas: Diversificação produtiva e redes de cooperação em um Assentamento no Sudoeste de Goiás. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C.R.A.A ; BENINCA, M. C. ; VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; GUIMARAES, Juliana Carneiro . INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA: ARTICULAÇÃO DA UNIVERSIDADE COM JOVENS ASSENTADOS.. 2010. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

18.
DIAS, Mariza Souza ; BENINCA, M. C. ; GUIMARAES, Juliana Carneiro ; VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C.R.A.A . Reaplicação, reprodução e disseminação de sementes de milho crioulo e implantação de uma banco de sementes: estratégia para autonomia de agricultores familiares em Jataí-GO.. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

19.
BENINCA, M. C.; VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C.R.A.A . Projeto de Intervivência Universitária "Jovens Rurais" - Articulação do Conhecimento Acadêmico com os Saberes dos Jovens Assentados. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

20.
FREITAS, T. F. ; MARTINS, J. P. ; BENINCA, M. C. ; RIBEIRO, D. D. . Extensão Universitária: Mecanismos de ações no campo da Agricultura Familiar. 2009. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
BENINCA, M. C.; SOUSA, M. S. ; SILVA, L. G. ; SILVA, M. R. ; MARIANO, Z. F. ; SCOPEL, I. . Caracterização da Ocupação Sócio-econômica em áreas suscetíveis á formação de areais. Catalão: Modelo, 2007 (Resumo).

2.
BENINCA, M. C.; ROCHA, H. M. . Formação de professores e o Ensino de Geografia voltado para a educação de Jovens e Adultos. Uberlândia: AGB, 2007 (Resumo).


Produção técnica
Produtos tecnológicos
1.
RIBEIRO, D. D. ; BENINCA, M. C. ; ASSUNCAO, H. F. ; DIAS, Mariza Souza . Página Eletrônica do Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Agricultura Familiar - NEAF. 2008.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BENINCA, M. C.; Souza, R. O. ; OLIVEIRA, R. M. . Alunos da UFG orientam agricultores para a importância do reflorestamento, em Perolândia. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

2.
BENINCA, M. C.; QUEIROZ JÚNIOR, V. S. ; OLIVEIRA, R. M. ; Souza, R. O. . Produtores de Goiás recebem incentivos para recuperar nascentes. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
BENINCA, M. C.; OLIVEIRA, R. M. ; QUEIROZ JÚNIOR, V. S. ; Souza, R. O. . Projeto ajuda produtores a recuperar nascentes em Perolândia, GO. 2015. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

4.
FERREIRA, W. ; SILVA, F. B. ; BENINCA, M. C. . Geografia in loco: Análises e Perspectivas.. 2012. (Programa de rádio ou TV/Mesa redonda).


Demais tipos de produção técnica
1.
OLIVEIRA, S. R. L. ; BENINCA, M. C. . Um novo olhar sobre o mundo. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

2.
BENINCA, M. C.. Coordenação do Espaço de Diálogos e Práticas do 7º Cosemp. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
BENINCA, M. C.. As abordagens da Educação Ambiental : os desafios socioambientais do século XXI. 2017. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

4.
OLIVEIRA, R. M. ; BENINCA, M. C. . Documentário do Projeto: Conservando a Árvore na Mata, a Água no Rio e o Homem na Terra. 2017. (Documentário).

5.
MARTINS, A. P. ; BENINCA, M. C. . Geografia Agrária e relações campo/cidade. 2015. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

6.
BENINCA, M. C.. INDICADORES SOCIOECONÔMICOS E AMBIENTAIS DA COMUNIDADE ASSENTADA. 2014. (Curso de curta duração ministrado/Extensão).

7.
RIBEIRO, D. D. ; ASSUNCAO, H. F. ; BENINCA, M. C. . Edital MCT/CNPq/MDA/SAF/MDS/SESAN - Nº 36/2007 - Seleção Pública de Propostas. 2011. (Relatório de pesquisa).

8.
RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C.R.A.A ; BENINCA, M. C. . Edital MCT/CNPq/CT - AGRONEGÓCIO/MDA - Nº 23/2008 - Programa. 2011. (Relatório de pesquisa).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BENINCA, M. C.; MARTINS, A. P.; ROCHA, J. R. R.. Participação em banca de Rosilene Carvalho de Paiva Aguiar.Trabalhando noções básicas de orientação e localização com alunos do 6° ano do Ensino Fundamental. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Goiás.

2.
BENINCA, M. C.; SOUZA, J. R.; LOPES, R. M.. Participação em banca de Uerlei de Jesus.IMAGEM COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE GEOGRAFIA: O CASO DO COLÉGIO ESTADUAL ALCÂNTARA DE CARVALHO, JATAÍ (GO). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) - Universidade Federal de Goiás.

3.
BENINCA, M. C.; CLEMENTE, E. C.; PEREIRA, C. C.. Participação em banca de Adriana Ferreira Ramos.A INTERNET COMO FERRAMENTA DE PESQUISA NA ATUAÇÃO FORMAL: O CASO DO COLÉGIO ESTADUAL PREVISTO DE MORAES, CAIAPÔNIA (G0). 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia - Licenciatura) - Universidade Federal de Goiás.

4.
CLEMENTE, E. C.; BENINCA, M. C.; MAFAVISSE, I. M.. Participação em banca de Marcos Vinícius Ferreira da Silva.ANALISE DOS POSICIONAMENTOS POLÍTICOS E IDEOLÓGICOS DA GEOGRAFIA AGRÁRIA NOS LIVROS DIDÁTICOS DO ENSINO MÉDIO EM JATAÍ. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia - Licenciatura) - Universidade Federal de Goiás.

5.
PEREIRA, C. C.; SOUZA, J. R.; BENINCA, M. C.. Participação em banca de Adilson da Silva.A geografia como ciência de transformação da educação no trânsito sob o contexto escolar do ensino fundamental II. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia - Licenciatura) - Universidade Federal de Goiás.



Participação em bancas de comissões julgadoras
Concurso público
1.
MARTINS, A. P.; CABRAL, J. B. P.; BENINCA, M. C.. Seleção de Professor Substituto para o Curso de Geografia. 2015. Universidade Federal de Goiás.

Outras participações
1.
BENINCA, M. C.; SOUZA, J. R.. Avaliação do trabalhos da 70 REUNIÃO REGIONAL DA SBPC. 2018.

2.
BENINCA, M. C.; RODRIGUES, M. J.; CARVALHO, L. S.; PAIVA, P. B.. Avaliação de Projetos de Pesquisa: Trabalho de campo e o ensino de Geografia nos colégios do Ensino Médio em Jataí-GO. 2017. Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí.

3.
BENINCA, M. C.; RODRIGUES, M. J.; CARVALHO, L. S.; RODRIGUES, T. D.. Avaliação de Projetos de Pesquisa: Análise do ensino de cartografia nos 4º e 5º anos do ensino fundamental da rede pública municipal de Jataí (GO). 2017. Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí.

4.
BENINCA, M. C.; RODRIGUES, M. J.; CARVALHO, L. S.; FRANCOZI, M. P.. Avaliação de Projetos de Pesquisa: Políticas públicas e a agricultura familiar: análise do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no município de Jataí (GO). 2017. Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí.

5.
BENINCA, M. C.; RODRIGUES, M. J.; CARVALHO, L. S.; SILVA, E. M. T.. Avaliação de Projetos de Pesquisa: Geografia e Literatura: uma passeio pela constelação dos conceitos geográficos. 2017. Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí.

6.
BENINCA, M. C.; RODRIGUES, M. J.. Bancas de avaliação de projetos de pesquisa. 2016. Universidade Federal de Goiás-Campus Jataí.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
70 REUNIÃO REGIONAL DA SBPC.Avaliação dos trabalhos. 2018. (Simpósio).

2.
8ª Cosemp. O USO DE MAPAS MENTAIS NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS NO ENSINO DE GEOGRAFIA. 2018. (Congresso).

3.
Aula Inaugural Pós Graduação: A questão Agrária no Brasil. 2018. (Outra).

4.
Banca de defesa Mestrado - Victor Hugo Moraes Freitas. 2017. (Outra).

5.
Conferência: Geopolítica da agricultura e da alimentação. 2017. (Outra).

6.
Conferência: O território e as memórias da luta pela terra no Brasil. 2017. (Outra).

7.
Cosemp - Congresso de Educação, Seminário de Estágio Supervisionado. O Uso de Mapas Mentais na concepção de campo com alunos do Colégio Militar de Goiás - Nestório Ribeiro. 2017. (Congresso).

8.
Encontro de Educadores SAS. 2017. (Encontro).

9.
III Workshop da Rede de Pesquisas Sobre Regiões Agrícolas ? Proposições teórico-metodológicas para a leitura das regiões agrícolas. 2017. (Encontro).

10.
IV Encontro Regional de Geografia Agrária "O colapso ambiental do Cerrado.Conservação da Sociobiodiversidade pelo etnoconhecimento no Assentamento Santa Rita - Jatai/GO. 2017. (Encontro).

11.
Lançamento do Filme Sertão Serrado. 2017. (Outra).

12.
Palestra Dinâmica do Uso e Ocupação do Cerrado. 2017. (Encontro).

13.
VIII SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA e IX SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA."Os efeitos da territorialização da agricultura capitalista no Município de Rio Verde - GO". 2017. (Simpósio).

14.
VI Workshop Internacional Sobre Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Bacias Hidrográficas (PDSBH).CONTRIBUIÇÃO DO PROGRAMA ?PRODUTOR DE ÁGUA? PARA A SUSTENTABILIDADE DA MICROBACIA RIBEIRÃO ABÓBORA NO MUNICÍCPIO DE RIO VERDE-GO. 2017. (Outra).

15.
XII Encontro Nacional da Associação de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia.POLÍTICAS PÚBLICAS E OS DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL: um estudo do programa Produtor de Água no município de Rio Verde-GO. 2017. (Encontro).

16.
Aula Inaugural do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFG- Regional Jataí. 2016. (Outra).

17.
I Congresso de Ensino, Pesquisa e extensão.. 2016. (Congresso).

18.
II Encontro Agroecológico e II Feira da Agricultura Familiar do Território Rural Parque das Emas. 2016. (Encontro).

19.
Workshop Projeto Casadinho/PROCAD - Geografia UFG-UFRJ Reconfiguração do Cerrado: uso, conflitos e impactos ambientaisJ. 2016. (Outra).

20.
XXIII Encontro Nacional de Geografia Agrária.A CONTRIBUIÇÃO DO PROGRAMA PRODUTOR DE ÁGUA NA BUSCA PELO DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL. 2016. (Encontro).

21.
12º Conpeex - Congresso de Pesquisa, ensino e extensão. 2015. (Congresso).

22.
2° Encontro de Licenciaturas do Sudoeste Goiano.A MONITORIA COMO FORMA DE AUXÍLIO AOS ALUNOS DO 7º ANO DO COLÉGIO ESTADUAL JOÃO ROBERTO MOREIRA. 2015. (Encontro).

23.
Feira Agro Centro-Oeste Familiar 2015.O MANEJO DE PROPRIEDADES E A SUA INFLUÊNCIA SOCIOECONÔMICA NO PROJETO DE ASSENTAMENTO TRÊS PONTES EM PEROLÂNDIA (GO). 2015. (Seminário).

24.
III Simpósio de Tecnologia em Agronegócio e I Encontro de Egressos do Curso de Tecnologia em Agronegócio. 2015. (Simpósio).

25.
III Simpósio de Tecnologia em Agronegócio e I Encontro de Egressos do Curso de Tecnologia em Agronegócio.Avaliadora de pôster no evento. 2015. (Simpósio).

26.
o I Encontro Agroecológico e I Feira da Agricultura Familiar do Território Rural Parque das Emas.A TRANSIÇÃO PRODUTIVA NO ASSENTAMENTO TRÊS PONTES NO MUNICÍPIO DE PEROLÂNDIA (GO) E SEUS REFLEXOS NA COMUNIDADE ASSENTADA. 2015. (Encontro).

27.
VII Simpósio Internacional de Geografia Agrária.OS MAPAS MENTAIS NA COMPREENSÃO DA PAISAGEM E DA ORGANIZAÇÃO PRODUTIVA DOS ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES. 2015. (Simpósio).

28.
XXVIII Congresso de Educação do Sudoeste Goiano - Direito à Educação : e: equidade e qualidade. Estágio supervisionado em Geografia: desafios e reflexões. 2015. (Congresso).

29.
AGB - Dia do Geógrafo.?O retorno da natureza à Geografia: história do pensamento de dois personagens obstinados. 2014. (Outra).

30.
XI CONPEEX - Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão. 2014. (Congresso).

31.
VI Simpósio Internacional de Geografia Agrária.A REPRODUÇÃO CAMPONESA: ANÁLISE DOS ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES NO SUDOESTE DE GOIÁS. 2013. (Simpósio).

32.
VI Simpósio Internacional de Geografia Agrária.AGRICULTURA FAMILIAR E A PRODUÇÃO DE BIODÍESEL: PERSPECTIVAS E DESAFIOS. 2013. (Simpósio).

33.
X CONPEEX - Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão. A APROPRIAÇÃO DA NATUREZA NO PROCESSO DE REPRODUÇÃO CAMPONESA NOS ASSENTAMENTOS SANTA RITA E TRÊS PONTES (GO). 2013. (Congresso).

34.
X- Jornada de Geografia e I Seminário de Pós-Graduação em Geografia. 2013. (Seminário).

35.
AGB - Dia do Geógrafo.Geografia in loco:Análises e Perspectiva. 2012. (Encontro).

36.
Feira Agro Centro-Oeste Familiar 2012.Diagnóstico socioambiental do Assentamento SantaRita. 2012. (Outra).

37.
V Simpósio sobre Reforma Agrária e Questões Rurais.PROJETO DE INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA ?JOVENS RURAIS?: uma avaliação de eficácias das vivências universitárias.. 2012. (Simpósio).

38.
XVII Encontro Nacional de Geógrafos - XVII ENG. 2012. (Encontro).

39.
XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária.A RELAÇÃO CAMPO/CIDADE ASSOCIADA À EVASÃO DE JOVENS RURAIS DE ASSENTAMENTOS DO SUDOESTE DE GOIÁS. 2012. (Encontro).

40.
Encontro Regional de Educadores. 2011. (Encontro).

41.
III Seminário de Extensão Universitária da Região Centro Oeste "Extensão, Conhecimento e Direitos Humanos".Intervivência universitária: articulação da universidade com jovens assentados. 2010. (Seminário).

42.
4° Congresso Brasileiro de Extensão Universitária-CBEU. Reaplicação, reprodução e disseminação de sementes de milho crioulo e implantação de uma banco de sementes: estratégia para autonomia de agricultores familiares em Jataí-GO.. 2009. (Congresso).

43.
Conpeex - VI Congresso de Pesquisa Ensino e Extensão. Extensão Universitária: Mecanismos de ações no campo da Agricultura Familiar. 2009. (Congresso).

44.
XI EREGEO - Encontro Regional de Geografia.BREVE ESTUDO GEOGRÁFICO DO COMPLEXO DO LAGO BONSUCESSO NO MUNICÍPIO DE JATAÍ-GO. 2009. (Simpósio).

45.
60ª Reunião Anual da SBPC.LEVANTAMENTO DOS POSSÍVEIS IMPACTOS DA MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA NA SUBSTITUIÇÃO DA MÃO-DE-OBRA NÃO-QUALIFICADA NO MUNICÍPIO DE JATAÍ-GO. 2008. (Outra).

46.
Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão.. Análise da qualidade de vida em função da diversidade de produção e segurança alimentar nas comunidades de agricultura familiar do município de Jataí-GO. 2008. (Congresso).

47.
VIII Jornada de Geografia.EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR EM RELAÇÃO À SOBREPOSIÇÃO DE OUTRAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS NO MUNICÍPIO DE JATAÍ (GO). 2008. (Encontro).

48.
VIII Jornada de Geografia.IMPACTOS AMBIENTAIS DO USO DA ÁGUA RESIDUÁRIA DE INDÚSTRIA SUCRO-ALCOOLEIRA EM NEOSSOLOS QUARTZARÊNICOS DO SUDOESTE DE GOIÁS.. 2008. (Encontro).

49.
XV Encontro Nacional de Geógrafos.A INSTALAÇÃO DO SETOR SUCROALCOOLEIRO NO MUNICÍPIO DE JATAÍ-GO. 2008. (Encontro).

50.
4ª Semana de Licenciatura CEFET-GO/UNED-Jataí.4ª Semana de Licenciatura CEFET-GO/UNED-Jataí. 2007. (Outra).

51.
Jornada do dia do Geógrafo. 2007. (Outra).

52.
VI Encontro Nacional de Ensino de Geografia: Fala Professor.Formação de professores e o ensino de Geografia voltado para a educação de jovens e adultos. 2007. (Encontro).

53.
X EREGEO Simpósio Regional de Geografia.Caracterização da Ocupação sócio-econômica em áreas suscetíveis á formação de areais. 2007. (Simpósio).

54.
VII Jornada de Geografia. 2006. (Outra).

55.
57° Reunião Anual da SBPC. Pluviômetro de baixo custo uma boa alternativa para médio e pequeno agricultor. 2005. (Congresso).

56.
I Congresso Regional de Educação Ambiental para a Conservação do Cerrado. 2005. (Congresso).

57.
VI Jornada de Geografia. 2004. (Congresso).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BENINCA, M. C.. III Workshop da Rede de Pesquisas Sobre Regiões Agrícolas ? Proposições teórico-metodológicas para a leitura das regiões agrícolas. 2017. (Outro).

2.
BENINCA, M. C.. Cosemp - Congresso de Educação, Seminário de Estágio Supervisionado. 2017. (Congresso).

3.
DIAS, Mariza Souza ; ASSUNCAO, H. F. ; BENINCA, M. C. ; SOUZA, J. R. . II Encontro Agroecológico e II Feira da Agricultura Familiar do Território Rural Parque das Emas. 2016. (Outro).

4.
BENINCA, M. C.; DIAS, Mariza Souza ; ASSUNCAO, H. F. . I Encontro Agroecológico e I Feira da Agricultura Familiar do Território Rural Parque das Emas. 2015. (Outro).

5.
BENINCA, M. C.; SILVA, J. S. . III Simpósio de Tecnologia em Agronegócio e I Encontro de Egressos do Curso de Tecnologia em Agronegócio. 2015. (Outro).

6.
BENINCA, M. C.. X Jornada de Geografia e I Seminário de Pós-Graduação em Geografia. 2013. (Congresso).

7.
VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; BENINCA, M. C. ; DIAS, Mariza Souza ; LEAL, C.R.A.A ; RIBEIRO, D. D. . IV VIVÊNCIA DO PROGRAMA INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA - Projeto. 2011. (Outro).

8.
BENINCA, M. C.. VI Semana de Reflexão sobre Preconceito e Discriminação Social. 2011. (Outro).

9.
VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; BENINCA, M. C. ; DIAS, Mariza Souza ; LEAL, C.R.A.A ; RIBEIRO, D. D. . III VIVÊNCIA DO PROGRAMA INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA - Projeto. 2010. (Outro).

10.
BENINCA, M. C.. V Semana de Reflexão sobre Preconceito e Discriminação Social. 2010. (Outro).

11.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. . I Vivência do Programa Intervivência Universitária - Projeto "Orientação e instrumentalização de jovens rurais para atuarem como agentes multiplicadores na organização sócio produtiva de seus assentamentos".. 2009. (Outro).

12.
BENINCA, M. C.. XI EREGEO - Simpósio Regional de Geografia - A Geografia no Centro-Oeste Brasileiro: Passado, Presente e Futuro. 2009. (Outro).

13.
BENINCA, M. C.; RIBEIRO, D. D. ; LEAL, C.R.A.A ; VALVERDE, Lazara Yara Ferreira ; DIAS, Mariza Souza . II VIVÊNCIA DO PROGRAMA INTERVIVÊNCIA UNIVERSITÁRIA - Projeto "Orientação e instrumentalização de jovens rurais para atuarem como agentes multiplicadores na organização sócio produtiva de seus assentamentos". 2009. (Outro).

14.
BENINCA, M. C.; MARIANO, Z. F. ; MENEZES, B. B. ; SCOPEL, I. . VIII JORNADA DE GEOGRAFIA. 2008. (Congresso).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Orientações de outra natureza
1.
Sônia Osório de Lima. A monitoria no Estágio Supervisionado em Geografia I. 2015. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Geografia) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

2.
Rosilene Carvalho de Paiva Aguiar. A monitoria no Estágio Supervisionado em Geografia. 2014. Orientação de outra natureza. (Licenciatura em Geografia) - Universidade Federal de Goiás. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

3.
Rafael Oliveira Flori. O Efeito Estufa. 2010. Orientação de outra natureza. (Ensino Fundamental II) - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

4.
Maria Clara Vilela Timóteo. Os Movimentos da Terra. 2010. Orientação de outra natureza - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

5.
Dhandara Cardoso Lima. Globalização - A Nova Ordem social. 2010. Orientação de outra natureza - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

6.
Isabella Cabral Rosa. Poluição Atmosférica. 2010. Orientação de outra natureza - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

7.
Letícia Carvalho Costa. Recursos Minerais no Brasil. 2010. Orientação de outra natureza - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

8.
Iassiminy Santos Merchi. Impactos Ambientais no Meio Urbano. 2008. Orientação de outra natureza - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

9.
Bruna Pertile Cintra Farias. A Fome no Mundo Globalizado. 2008. Orientação de outra natureza - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

10.
Amanda Assis Pereira Carvalho. Ilhas de Calor. 2008. Orientação de outra natureza - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.

11.
Louine Costa Lima Cruvinel. Tudo sobre o Lixo. 2008. Orientação de outra natureza - Colégio Dinâmico-COC. Orientador: Mainara da Costa Benincá.



Outras informações relevantes


Participou de Grupos de Estudos:

Diretório dos Grupos de Pesquisa do Brasil: Grupo de Pesquisa ?Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Agricultura Familiar ? NEAF/UFG?

2011 - Grupo de Estudos, vinculado ao Grupo de Pesquisa ?Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Agricultura Familiar ? NEAF/UFG?, no período compreendido entre setembro de 2008 e julho de 2011, com freqüência de 89% nos encontros de leituras e debates.

2012 - Grupo de Estudos Rurais, da Universidade Federal de Goiás ? Campus Jataí, no ano de 2012 com 85% de freqüência.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 17/01/2019 às 4:39:14