Patricia Marinho Aranha

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/3821025182834232
  • Última atualização do currículo em 28/11/2018


Sou pós-doutoranda em História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Doutora em História pelo Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2017), mestre em História das Ciências pelo Programa de Pós-graduação em História das Ciências e da Saúde - Fiocruz (2011) e graduada em História pela Universidade Federal Fluminense (2008). Fui pesquisadora visitante no Ibero-Amerikanisches Institut, em Berlim, e na State University of New York. Trabalhei como pesquisadora e escritora no livro comemorativo da Fundação Getúlio Vargas, "FGV: 70 anos de lutas" e fui pesquisadora da Casa de Oswaldo Cruz. Tenho experiência na área de História do Brasil Republicano, principalmente nos seguintes temas: políticas de conhecimento e imaginação geográfica no Brasil; geografias femininas e história das mulheres geógrafas; institucionalização e profissionalização da geografia como campo científico; história do ensino de História e Geografia, e história das Universidades no Brasil. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Patricia Marinho Aranha
Nome em citações bibliográficas
ARANHA, Patricia Marinho;ARANHA, PATRICIA;ARANHA, PATRÍCIA M.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas.
Rua do Lago, 717
Butantã
05508080 - São Paulo, SP - Brasil
Telefone: (011) 30910298
URL da Homepage: http://fflch.usp.br


Formação acadêmica/titulação


2013 - 2017
Doutorado em História Social.
Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
com período sanduíche em State University of New York (Orientador: Javier Uriarte).
Título: Geografia como profissão: campo, auto-representação e historiografia (1934-1955), Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Marieta de Moraes Ferreira.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: profissionalização; campo; geografia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: História do Pensamento Geográfico.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
2009 - 2011
Mestrado em História das Ciências.
Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Título: O esquadrinhamento do noroeste do Brasil: o saber geográfico e os engenheiros militares da Comissão Rondon (1907-1915),Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: Dominichi Miranda de Sá.
Bolsista do(a): Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Palavras-chave: saber geográfico; território; engenheiros; Amazônia.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: História do Pensamento Geográfico.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil / Especialidade: História do Brasil República.
2004 - 2008
Graduação em História.
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Título: Comissão Rondon: saúde, sertão, progresso e formação da identidade nacional.
Orientador: Prof. Dr. Mário Jorge da M. Bastos.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.


Pós-doutorado


2017
Pós-Doutorado.
Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - USP, FFLCH, Brasil.
Bolsista do(a): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, Brasil.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História das Ciências.


Formação Complementar


2016 - 2016
Extensão universitária em História da Cartografia: os mapas através da história. (Carga horária: 19h).
Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pós-doutoranda, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Ibero-Amerikanisches Institut, IAI, Alemanha.
Vínculo institucional

2017 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Visiting Scholar, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - 2017
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Doutoradanda, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Estágio docente, Enquadramento Funcional: Estágio Docente, Carga horária: 4

Atividades

03/2014 - 05/2017
Outras atividades técnico-científicas , Instituto de História, Instituto de História.

Atividade realizada
Bolsista de Doutorado.
08/2014 - 12/2014
Ensino, História, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
História do Brasil III

State University of New York, SUNY, Estados Unidos.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Visiting Scholar, Carga horária: 40
Outras informações
Department of Hispanic Languages & Literature

Atividades

1/2015 - 3/2015
Outras atividades técnico-científicas , Stony Brook University, Stony Brook University.

Atividade realizada
Visiting Scholar no departamento de Hispanic Languages.

Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Pesquisadora contratada, Carga horária: 20
Outras informações
Pesquisadora no projeto do livro comemorativo da Fundação Getúlio Vargas, ?FGV: 70 anos de lutas?.

Atividades

5/2013 - 9/2013
Outras atividades técnico-científicas , FGV Rio de Janeiro, FGV Rio de Janeiro.

Atividade realizada
Colaboração como escritora e revisora do Programa de Livros Didáticos da Fundação Getúlio Vargas e em livro comemorativo de 70 anos da Fundação..

Casa de Oswaldo Cruz, COC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Pesquisadora Contratada, Carga horária: 20

Vínculo institucional

2009 - 2011
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Mestranda, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

7/2011 - 9/2013
Outras atividades técnico-científicas , Casa de Oswaldo Cruz, Casa de Oswaldo Cruz.

Atividade realizada
Pesquisadora bolsista.
03/2009 - 03/2011
Outras atividades técnico-científicas , Casa de Oswaldo Cruz, Casa de Oswaldo Cruz.

Atividade realizada
Bolsista de Mestrado.

Fundação Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, Brasil.
Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Bolsista CNPq, Enquadramento Funcional: Iniciação Científica, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Pesquisa: Brasil Imenso Hospital

Atividades

8/2007 - 1/2009
Estágios , Casa Oswaldo Cruz, .

Estágio realizado
Iniciação Científica.


Projetos de pesquisa


2017 - 2018
Natureza, expedições e imaginação geográfica na formação do campo da geografia no Brasil
Descrição: Este projeto de pesquisa tem por objetivo o estudo da constituição do campo da geografia no Brasil. Tenciona-se examinar a própria historicidade deste processo, identificando quais são as condições específicas da constituição, a partir da institucionalização do saber geográfico nas expedições científicas, Universidades e associações profissionais. A historia deste processo remete, em uma primeira analise, ao modelo francês, consolidado e já bem conhecido e estudado por historiadores e geógrafos. Aqui, no entanto, o alvo é outro: as trocas intelectuais entre geógrafos brasileiros e norte americanos. Até então, estes casos não foram objeto de pesquisas de fôlego. Meu interesse recaiu sobre os aspectos de confluência entre as geografias estadunidense e brasileira, observando seus pontos de contato na consolidação da disciplina universitária, sem, no entanto, perder de vista as continuidades com os saberes produzidos ainda no início do século XX, problematizando o papel da universidade como um marco na construção do conhecimento, através de uma análise que conjuga engenheiros, professores, técnicos, militares e outros profissionais dedicados à geografia..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Um caminho entre rios: imaginação geográfica e pesquisa científica na região dos rios Negro, Branco e seus afluentes
Descrição: O objetivo do trabalho é analisar o caminho entre os rios Negro e Branco, como ele foi percorrido e a maneira pela qual foi retratado historicamente, tendo como ponto de inflexão as viagens do geógrafo Francis Ruellan nos anos 1950. Desde o século XVIII, quando a rota foi percorrida pela primeira vez, até a segunda metade do século XX, a região é descrita de diferentes maneiras por botânicos, geólogos, sanitaristas e militares: selvática, rica, doente, distante? muitos são os adjetivos utilizados para compreendê-la, contudo, o que perpassa todos estes discursos é a vontade de conhecimento, de integração, de sua ?descoberta?. A cada viagem um novo olhar foi lançado para a ?última fronteira do Brasil?, criando aos poucos uma definição imaginária do que seria este local. Meu objetivo é analisar as camadas de subjetividade que separam estas representações do real da realidade per se; para compreender este processo, a pesquisa propõe uma investida nos trabalhos realizados por viajantes que dedicaram-se a percorrer estes rios, encarando-os como uma estrada, uma via que permitiria ou não a exploração e ocupação do noroeste do país. Tenciona-se assim, reconstituir como a idéia de descoberta da última fronteira foi sendo mobilizada historicamente por diferentes atores através de uma análise cruzada, investigando o material original da obra de Ruellan e das expedições que o precederam..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Memória da Geografia brasileira
Descrição: Este projeto de pesquisa tem por objetivo o estudo da memória do campo da geografia brasileira a partir da análise das trajetórias dos primeiros geógrafos formados pelos cursos universitários de Geografia e História. O trabalho é desenvolvido através da produção e exame de entrevistas e depoimentos pessoais, além de fotografias e cadernetas. A pesquisa tem como foco a investigação sobre professores que foram ?apagados? da historiografia sobre a disciplina, principalmente (mas não exclusivamente) as profissionais mulheres, que historicamente constituem a maioria dos profissionais invisibilizados, explicitando as disputas acadêmicas e assimetrias de gênero; além das construções destes ?eus? e discursos autorrepresentativos na geografia..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 - Atual
Epistasthai: Epistemologia e História Comparada das Ciências Humanas
Descrição: Desde meados do século XIX, a história e a filosofia das ciências dedicaram-se com mais atenção às ciências naturais, sinal do prestígio que elas adquiriram como modelo de objetividade. Já nas primeiras décadas do século XX, uma parte dos pesquisadores nas diferentes áreas das ciências humanas passou a investigar os aspectos epistemológicos destas disciplinas, buscando compreender a formação histórica das suas formas específicas de racionalidade. Sem ignorar essa especialização, a epistemologia histórica e a história comparada das ciências humanas permitem a construção de programas de trabalho comuns a pesquisadores vindos de diferentes áreas. Esse grupo de pesquisa propõe uma investigação fundamentalmente interdisciplinar sobre os principais debates, conceitos, categorias, virtudes epistêmicas e protocolos intelectuais que, ao longo do século XX e até o momento atual, conformaram o campo das ciências humanas, suas economias morais, objetos e ideais e práticas de racionalidade..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) / Mestrado acadêmico: (3) / Doutorado: (4) .
Integrantes: Patricia Marinho Aranha - Integrante / Francine Iegelski - Coordenador / Mauricio de Carvalho Ramos - Integrante / Guilherme Francisco Santos - Integrante / Itamar Freitas de Oliveira - Integrante / Kleverton Bacelar Santana - Integrante / Larissa Alves de Lira - Integrante / Mario Grynszpan - Integrante / Michelle Menezes Wendling - Integrante / Márcio Suzuki - Integrante / Pedro Spinola Pereira Caldas - Integrante / Tiago Santos Almeida - Integrante.
2009 - 2012
Inventário da Natureza do Brasil: ciências, território e populações da Amazônia pela Comissão Rondon (1907-1930)
Descrição: Este projeto de pesquisa pretende demonstrar a importância das atividades científicas realizadas pela Comissão de Linhas Telegráficas Estratégicas, mais conhecida como Comissão Rondon (1907-1930), em suas diferentes viagens de exploração. A proposta é analisar a relação entre o inventário da natureza do noroeste brasileiro, realizado no âmbito da Comissão Rondon, e os propósitos do regime republicano, por meio do Ministério da Agricultura, de modernização do interior, ocupação, povoamento, diversificação das lavouras e expansão da pecuária, delimitação de fronteiras, terras indígenas e áreas de proteção de floresta. Nossa hipótese é a de que seus membros não estavam encarregados apenas da expansão da rede telegráfica nacional, mas da definição das distintas potencialidades do território da porção norte do país para a discriminação entre áreas de exploração e conservação de recursos naturais e humanos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (5) .
Integrantes: Patricia Marinho Aranha - Integrante / Dominichi Miranda de Sá - Coordenador / Nísia Trindade Lima - Integrante / Ingrid Fonseca Casazza - Integrante / Vanessa Pereira - Integrante / Carolina Arouca - Integrante / Moema de Rezende Vergara - Integrante / Mariana Burlamaqui - Integrante / Maria Gabriela Bernardino - Integrante / Alda Heizer - Integrante / Sérgio Nunes - Integrante.
2007 - 2008
Brasil Imenso Hospital: Idéias e Políticas de Saúde na Invenção do Brasil (1910-1960)
Descrição: O projeto pretendeu analisar as repercussões da metáfora do Brasil Imenso Hospital, amplamente divulgada nos debates intelectuais e políticos da primeira metade do século XX. A equação sertão do Brasil = doença suscitou inúmersas controvérsias e esteve presente em projetos na área de saúde e em outros setores de atividades das décadas de 1910 a 1960. Questões como diferenciações regionais e construção da nação; expansão da autoridade do Estado e presença de idéias sobre a saúde dos brasileiros na formação da imaginação social sobre o país são abordadas pela investigação..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (4) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Patricia Marinho Aranha - Integrante / Dominichi Miranda de Sá - Integrante / Nísia Trindade Lima - Coordenador / Simone Petraglia Kropf - Integrante / Ingrid Fonseca Casazza - Integrante / Gilberto Hochman - Integrante / Tamara Rangel Vieira - Integrante / Julio Schweickard - Integrante / Wanda Latman Weltman - Integrante / Renato da Silva - Integrante / Rômulo de Paula Andrade - Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil República.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Geografia / Subárea: História do Pensamento Geográfico.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História da Ciência.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende BemLê Bem.
Francês
Lê Bem.
Italiano
Compreende BemLê Bem.
Alemão
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Razoavelmente.


Prêmios e títulos


2018
Routledge Poster Prize, Routledge at the 17th International Conference of Historical Geographers.
2018
17th International Conference of Historical Geographers Poster Prize, 17th International Conference of Historical Geographers.
2018
Historical Geography Research Group, Royal Geographical Society.
2017
Bolsa do Instituto Ibero-Americano, Ibero-Amerikanisches Institut.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
ARANHA, PATRICIA2014 ARANHA, PATRICIA. O IBGE e a consolidação da geografia universitária brasileiraL?IBGE et la consolidation de la géographie universitaire brésilienne. Terra Brasilis (Nova Série). Revista da Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica, v. 3, p. 1-15, 2014.

2.
ARANHA, PATRÍCIA M.2013 ARANHA, PATRÍCIA M.. Ciência, telégrafos e geografia: os engenheiros militares da Comissão Rondon, 1907-1915. HISTÓRIA, CIÊNCIAS, SAÚDE-MANGUINHOS (IMPRESSO), v. 20, p. 307-315, 2013.

3.
ARANHA, PATRICIA2012 ARANHA, PATRICIA. Levantamentos Territoriais e Construção de Saberes Geográficos na Comissão de Linhas Telegráficas Estratégicas do Mato Grosso ao Amazonas (1907-1915). REVISTA BRASILEIRA DE HISTÓRIA DA CIÊNCIA, v. 5, p. 91-100, 2012.

4.
ARANHA, PATRICIA2005ARANHA, PATRICIA. A Prostituição e o Contexto do Séc. XIX. Página do Núcleo de Estudos Contemporâneos, v. --, p. 8, 2005.

Livros publicados/organizados ou edições
1.
BELTRAO, Kaizô ; ARANHA, PATRICIA ; GOES, R. R. . Evidências do ENADE e de outras fontes ? mudanças no perfil do geógrafo graduado. 1. ed. Rio de Janeiro: Fundação CESGRANRIO, 2018. v. 1. 116p .

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
ARANHA, PATRICIA. Geografias Femininas: papel do gênero na Geografia brasileira. Jornal da USP, 05 set. 2018.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
ARANHA, PATRICIA. Julio Caetano Horta Barbosa: Saberes Geográficos e a Comissão de Linhas Telegráficas Estratégicas do Mato Grosso ao Amazonas (1907-1915). In: 1 Jornada de Pós-Graduação em História das Ciências e Saúde, 2013, Rio de Janeiro. Anais da 1 Jornada de Pós-Graduação em História das Ciências e Saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2013. v. 1.

2.
ARANHA, PATRICIA. Engenheiros militares e saber geográfico na Comissão Rondon (1907-1915). In: 12º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia e 7º Congresso Latino-Americano de História da Ciência e da Tecnologia, 2010, Salvador-BA. Anais Eletronicos do 12º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia e 7º Congresso Latino-americano de História da Ciência e da Tecnologia, 2010.

3.
ARANHA, PATRICIA. Ciência, território e fronteira: os engenheiros geógrafos da Comissão Rondon (1907-1915). In: XXV Simpósio Nacional de História, 2009, Fortaleza - CE. Anais do XXV Simpósio Nacional de História, 2009.

4.
ARANHA, PATRICIA. A Comissão Rondon: sertão, saúde, progresso e formação da identidade nacional. In: Jornada de Iniciação Científica - Bolsista Egressa, 2009, Rio de Janeiro. Anais da Jornada de Iniciação Científica - 2009, 2009.

5.
ARANHA, PATRICIA. Comissão Rondon: saúde, sertão, progresso e formação da identidade nacional. In: XIII ANPUH - Rio, 2008, Seropédica. Anais do XIII Encontro Regional de História, 2008.

6.
ARANHA, PATRICIA. A Comissão Rondon: sertão, saúde, progresso e formação da identidade nacional. In: Jornada de Iniciação Científica da Casa de Oswaldo Cruz, 2008, Rio de Janeiro. Anais da Jornada de Iniciação Científica da Casa de Oswaldo Cruz, 2008.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
ARANHA, PATRICIA. Mapping an Amazon river: the case of Ikê. In: 27th International Conference on the History of Cartography, 2017, Belo Hosrizonte. Full Programme 27th International Conference on the History of Cartography, 2017.

2.
ARANHA, PATRICIA. O caminho da última fronteira: imaginação geográfica e pesquisa científica na região dos rios Negro, Branco e seus afluentes. In: XV Congresso da Associação Brasileira de Literatura Comparada, 2017, Rio de Janeiro. Caderno de Programação e Resumos XV Congresso da Associação Brasileira de Literatura Comparada, 2017.

3.
ARANHA, PATRICIA. Intercâmbios intelectuais na disciplinarização da geografia no Brasil. In: 9 Seminário Brasileiro de História da Historiografia, 2016, Vitória. Caderno de Programação e Resumos 9 Seminário Brasileiro de História da Historiografia, 2016.

4.
ARANHA, PATRICIA. Mapeando um rio: a epopéia do Ikê. In: XV Congresso da Associação Brasileira de Literatura Comparada, 2016, Rio de Janeiro. Caderno de Programação e Resumos XV Congresso da Associação Brasileira de Literatura Comparada, 2016.

5.
ARANHA, PATRICIA. Oeste, fronteira e natureza: uma análise comparativa entre a historiografia e a geografia brasileira e estadunidense. In: Congresso Internacional da Associação de Estudos Brasileiros (BRASA), 2016, Providence. Full Programme Congresso Internacional da Associação de Estudos Brasileiros (BRASA), 2016.

6.
ARANHA, PATRICIA. A constituição da geografia como campo científico autônomo a partir da análise das relações entre Brasil, França e Estados Unidos. In: Simpósio da Comissão de História da Geografia da União Geográfica Internacional, 2014, Rio de Janeiro. Caderno de Programação e Resumos Simpósio da Comissão de História da Geografia da União Geográfica Internacional, 2014.

7.
ARANHA, PATRICIA. Separação como condição: institucionalização e autonomização da Geografia no Brasil 1930-1950. In: 8o Seminário Brasileiro de História da Historiografia, 2014, Mariana. Caderno de Programação e Resumos 8o Seminário Brasileiro de História da Historiografia, 2014.

8.
ARANHA, PATRICIA. Geografia como disciplina universitária: as relações entre o curso de História e Geografia da Universidade do Brasil e o IBGE. In: XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio, 2014, Rio de Janeiro. Caderno de Programação e Resumos XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio, 2014.

9.
ARANHA, PATRICIA. Universidades, Associações e Institutos na Institucionalização da Geografia no Brasil. In: 7º Seminário Brasileiro de História da Historiografia, 2013, Mariana. Caderno de Programação e Resumos 7º Seminário Brasileiro de História da Historiografia, 2013.

Apresentações de Trabalho
1.
ARANHA, PATRICIA. Feminine geographies: social adequacy and gender role on the production of Brazilian geographical knowledge. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
ARANHA, PATRICIA. Mapping an Amazon river: the case of Ikê. 2017. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

3.
ARANHA, PATRICIA. O caminho da última fronteira: imaginação geográfica e pesquisa científica na região dos rios Negro, Branco e seus afluentes. 2017. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
ARANHA, PATRICIA. Perspectivas transrregionais na formação da geografia brasileira. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
ARANHA, PATRICIA. Intercâmbios intelectuais na disciplinarização da geografia no Brasil. 2016. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
ARANHA, PATRICIA. Oeste, fronteira e natureza: uma análise comparativa entre a historiografia e a geografia brasileira e estadunidense. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

7.
ARANHA, PATRICIA. Mapeando um rio: a epopéia do Ikê. 2016. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

8.
ARANHA, PATRICIA. Separação como condição: institucionalização e autonomização da Geografia no Brasil 1930-1950. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
ARANHA, PATRICIA. A constituição da geografia como campo científico autônomo a partir da análise das relações entre Brasil, França e Estados Unidos. 2014. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

10.
ARANHA, PATRICIA. Geografia como disciplina universitária: as relações entre o curso de História e Geografia da Universidade do Brasil e o IBGE. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
ARANHA, PATRICIA. Universidades, Associações e Institutos na Institucionalização da Geografia no Brasil. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

12.
ARANHA, PATRICIA. Geógrafos, cientistas e formadores: Pierre Deffontaines, Pierre Monbeig e Francis Ruellan - apontamentos de pesquisa. 2012. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
ARANHA, PATRICIA. Ciência e Território: engenheiros militares e saber geográfico na Comissão Rondon (1907-1915). 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

14.
ARANHA, PATRICIA. Engenheiros militares e saber geográfico na Comissão Rondon. 2010. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

15.
ARANHA, PATRICIA. Ciência, Território e Fronteira na Comissão Rondon (1907-1915). 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

16.
ARANHA, PATRICIA. A Comissão Rondon: Sertão, Saúde, Progesso e Formação da Identidade Nacional. 2009. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

17.
ARANHA, PATRICIA. Ciência, Território e Fronteira: os engenheiros geógrafos da Comissão Rondon (1907-1915). 2009. (Apresentação de Trabalho/Outra).

18.
ARANHA, Patricia Marinho. Comissão Rondon: Saúde, Sertão, Progresso e Formação da Identidade Nacional. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
ARANHA, PATRICIA. Comissão Rondon: Saúde, Sertão, Progresso e Formação da Identidade Nacional. 2008. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

20.
ARANHA, Patricia Marinho. Comissão Rondon: Saúde, Sertão, Progresso e Formação da Identidade Nacional. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

Outras produções bibliográficas
1.
ARANHA, PATRICIA; CORREA, Claudio . Entrevista com Marieta de Moraes Ferreira 2018 (Entrevista).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
ARANHA, PATRICIA. Parecer 'ad hoc' para a revista Tempo (UFF) ISSN: 1980-542X. 2018.

2.
ARANHA, PATRICIA. Parecer 'ad hoc' para a revista História da Historiografia (UFOP) ISSN: 19839928.. 2017.

3.
ARANHA, PATRICIA. Parecer 'ad hoc' para a revista Maracanan (UERJ) ISSN: 1807-989X. 2017.



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
9 Seminário Brasileiro de História da Historiografia.Intercâmbios intelectuais na disciplinarização da geografia no Brasil. 2016. (Seminário).

2.
Congresso Internacional da Associação de Estudos Brasileiros (BRASA). Oeste, fronteira e natureza: uma análise comparativa entre a historiografia e a geografia brasileira e estadunidense. 2016. (Congresso).

3.
XV ABRALIC. Mapeando um rio: a epopéia do Ikê. 2016. (Congresso).

4.
4o Ateliê do Pensamento Social, Fazeres e escritos: pensando a pesquisa e a publicação.Geografia: a constituição de um campo científico-disciplinar (1930-1956). 2014. (Oficina).

5.
8o Seminário Brasileiro de História da Historiografia.Separação como condição: institucionalização e autonomização da Geografia no Brasil 1930-1950. 2014. (Seminário).

6.
Simpósio da Comissão de História da Geografia da União Geográfica Internacional.A constituição da geografia como campo científico autônomo a partir da análise das relações entre Brasil, França e Estados Unidos. 2014. (Simpósio).

7.
XVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio. Geografia como disciplina universitária: as relações entre o curso de História e Geografia da Universidade do Brasil e o IBGE. 2014. (Congresso).

8.
7o Seminário Brasileiro de História da Historiografia.Universidades, Associações e Institutos na Institucionalização da Geografia no Brasil. 2013. (Seminário).

9.
III Encontro Nacional de História do Pensamento Geográfico e I Encontro Nacional de Geografia Histórica. Geógrafos, cientistas e formadores: Pierre Deffontaines, Pierre Monbeig e Francis Ruellan - apontamentos de pesquisa. 2012. (Congresso).

10.
Jornada de Iniciação Científica - Bolsista Egressa.A Comissão Rondon: Sertão, Saúde, Progresso e Formação da Identidade Nacional. 2009. (Outra).

11.
XXV Simpósio Nacional de História.Ciência, Território e Fronteira na Comissão Rondon (1907-1915). 2009. (Simpósio).

12.
Oficina Patologias da Pátria. 2008. (Oficina).

13.
XVI RAIC. 2008. (Outra).

14.
XV RAIC. 2007. (Outra).

15.
Seminário Núcleo de Pesquisas em Historia Cultural- Política e.Cultura Histórica: Pesquisa e Ensino - UFF. 2006. (Seminário).

16.
Seminário Seminário Internacional: "Na trama das Redes: política e negócios no império português. séculos XVI ? XVIII? - UFF. 2006. (Seminário).



Educação e Popularização de C & T



Livros e capítulos
1.
BELTRAO, Kaizô ; ARANHA, PATRICIA ; GOES, R. R. . Evidências do ENADE e de outras fontes ? mudanças no perfil do geógrafo graduado. 1. ed. Rio de Janeiro: Fundação CESGRANRIO, 2018. v. 1. 116p .




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 16/12/2018 às 23:07:58