Carina Sartori

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2478425260379399
  • Última atualização do currículo em 03/01/2018


Possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008), Master Recherche en Relations Internationales et Histoire du Monde Atlantique - Universite de La Rochelle (2013) e Mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2013). Atualmente é Doutoranda da Universidade de La Rochelle - França. Tem experiência na área de História de Santa Catarina séculos XIX-XX. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Carina Sartori
Nome em citações bibliográficas
SARTORI, C.

Endereço


Endereço Profissional
Université de La Rochelle, École Doctorale Lettres Pensées Arts et Histoire - LPAH, Centre de Recherches en Histoire Internationale et Atlantique - CRHIA.
1 parvis Fernand Braudel
La Rochelle
17042 - La Rochelle, - França
Telefone: (33) 0546458559
URL da Homepage: http://www.crhia.fr


Formação acadêmica/titulação


2013
Doutorado em andamento em Relations Internationales et Histoire du Monde Atl.
Université de La Rochelle, La Rochelle Univ, França.
com período co-tutela em Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Orientador: Tania Regina de Luca).
Título: Entre France et Brésil: L'itinéraire Atlantique de Michel-Marie Derrion (1803-1850),
Orientador: Laurent Olivier Vidal.
Bolsista do(a): Université de La Rochelle, UFR-FLASH, França.
Palavras-chave: Histoire Atlantique; Biografia; Socialistes au XIXème siècle; Immigration française au Brésil; Michel-Marie Derrion.
2013 - 2014
Doutorado em Relations Internationales et Histoire du Monde Atl.
Université de La Rochelle, La Rochelle Univ, França.
com período sanduíche em Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Orientador: Lena de Medeiros de Menezes).
Título: Entre France et Brésil: L'itinéraire Atlantique de Michel-Marie Derrion (1803-1850, Ano de obtenção: 2014.
Orientador: Laurent Vidal.
Bolsista do(a): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ, FAPERJ, Brasil.
2012 - 2013
Mestrado em Relations Internationales et Histoire du Monde Atl.
Université de La Rochelle, La Rochelle Univ, França.
Título: Entre France et Brésil: Les itinéraires de Michel-Marie Derrion (18430-1850),Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Laurent Olivier Vidal.
2011 - 2013
Mestrado em História.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Na alvorada de um Sport: a visualidade do Remo na ilha de Santa Catarina,Ano de Obtenção: 2013.
Orientador: Maria Bernardete Ramos Flores.
Coorientador: Henrique Espada Rodrigues Lima Filho.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Remo; Cidade; Memória; Imagem; Corpo.
2002 - 2008
Graduação em História.
Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Título: Do outro lado da Baía havia histórias: Rastros da presença francesa em Santa Catarina - O Caso Ledoux.
Orientador: Maria Bernardete Ramos Flores.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.




Formação Complementar


2010
Curso de Francês.
Aliança Francesa de Florianópolis, AFF, Brasil.


Atuação Profissional



Université de La Rochelle, La Rochelle Univ, França.
Vínculo institucional

2017 - Atual
Vínculo: Lectrice, Enquadramento Funcional: Lectrice de Portugais-Brésil, Carga horária: 16
Outras informações
Histoire du Brésil Contemporaine Langue portugaise du Brésil

Vínculo institucional

2013 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Estudante, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2016 - 2017
Vínculo: ATER, Enquadramento Funcional: Attache Temporaire d'Enseignement Recherche, Carga horária: 8
Outras informações
Histoire Contemporaine Histoire des Amériques Histoire et Sciences Sociales


Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2013
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Mestrado CAPES, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Bolsista de Apoio Técnico 1A, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Participação no Projeto "Os loucos Anos Vinte: Imaginação e Utopia - Brasil e Argentina"

Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista de Iniciação Científica do CNPq. Projeto "De Musas e Apolos: O ulto da beleza na formação do Brasil Moderno - Estética, Imagem e Tradição"; Coordenadora Profª. Drª. Maria Bernardete Ramos Flores.

Vínculo institucional

2007 - 2007
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Bolsista, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Bolsista do Laborátorio de História e Arte.

Atividades

03/2007 - 07/2007
Estágios , Laboratório de História e Arte, .

Estágio realizado
Monitoria.

Escola de Turismo e Hotelaria Canto da Ilha - CUT, ETHCI-CUT, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2013
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Educadora, Carga horária: 44, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Educadora na área de História da Cidade - Florianópolis primeira metade do século XX.


Centro de Educação de Jovens e Adultos - Florianópolis, CEJA - FLORIPA, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2009
Vínculo: Professor, Enquadramento Funcional: Professor de História, Carga horária: 20


Arquivo Histórico de Joinville, AHJ, Brasil.
Vínculo institucional

2000 - 2001
Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Estágio, Carga horária: 20, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Atuação na área de Educação Patrimonial

Atividades

02/2000 - 12/2001
Estágios , Arquivo Histórico de Joinville, .

Estágio realizado
Educação Patrimonial.


Projetos de pesquisa


2012 - Atual
Entre France et Brésil: L'intinperaire atlantique de Michel-Marie Derrion (1804-1850)
Descrição: Né à Lyon en 1804, l?histoire de vie de Michel-Marie Derrion offre un cas d?étude exemplaire pour la connaissance des migrations françaises au milieu du XIXème siècle : d?une part, le mouvement qui pousse de jeunes hommes de province vers Paris, à la recherche d?un travail et d?une autre liberté, et ensuite celui qui conduit au-delà de l?Atlantique, vers le Nouveau Monde, en quête d?un autre espoir. Né dans une famille de soyeux, Derrion fréquente les milieux saint-simoniens puis fouriéristes, organise la première coopérative ouvrière de Lyon (1835-1838), avant de s?installer à Paris, et de prendre part à l?organisation d?une communauté utopique au Brésil (l?Union Industrielle, 1842 et 1845). Il décède en 1850 à Rio de Janeiro. A partir de l?histoire de Michel-Marie Derrion, ce projet a donc pour objectif d?esquisser les univers de vie rencontrés par Derrion tout au long de son existence (de Lyon à Paris et au Brésil, ses relations amicales, ses réseaux professionnels, ses lectures, ses croyances religieuses et de pouvoir), d'ébaucher ses expériences de migrant et d?immigrant, dans un contexte d?échange atlantique entre France et Brésil au milieu du XIXe siècle..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
História do Remo em Santa Catarina: Esporte, Corpo e Cidade
Descrição: O Projeto tem como objetivo geral produzir um livro que conte a história do Remo em Santa Catarina, prática esportiva que tem sua origem no início do Século XX, vinculada à modernização, à urbanização e à formação de espaços de lazer, sociabilidades e educação do corpo saudável e belo. Através desta pesquisa, é possível recontar a história dos clubes de regatas a partir de seus grandes campeonatos que promoveram a animação cultural da cidade, dando visibilidade aos grupos sociais e políticos, às redes de amizade e sociabilidade que transcendiam o âmbito do tempo-espaço do esporte e do lazer, atingindo relações políticas, econômicas e sociais. É através desta história também que se pode observar como a capital do Estado, Florianópolis, teve sua vida física, social, cultural, imagética e até política ligada à ?maritimidade?, entre as décadas de 1910 e 1970, ?maritimidade? interrompida com o aterro da Baía Sul. Focalizará, especialmente, os Clubes Náuticos Martinelli, Riachuelo e Aldo Luz, mas, na abordagem do contexto, os vários clubes (12 clubes na década de 1930) do Estado serão contemplados. Para a pesquisa deste trabalho, se fez necessário promover uma intensa varredura em arquivos públicos, jornais, revistas e publicações do período foram indexados e uma parte delas digitalizadas e disponibilizadas no Laboratório de História e Arte - Labharte na Universidade Federal de Santa Catarina. Acervos pessoais, fotos e entrevistas orais com os representantes da Federação Catarinense de Remo também compuseram o corpus documental desse trabalho. Livros e teses acadêmicas, em suas abordagens empíricas, também auxiliam no tratamento dessa pesquisa. Na mídia impressa se buscará dados sobre as propagandas e as disputas entre os clubes, em todo o período de pesquisa: 1910-1970. A partir da memória, através da história oral, os senhores octogenários configuram uma imagem vibrante do Remo em Florianópolis na primeira metade do século XX. Os mais jovens, os sexagenários, falam ent.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2013
Os loucos anos vinte: imaginação e utopia - Brasil e Argentina
Descrição: Os anos loucos, ou a Belle Époque, não se resumiram às novas experiências corporais, ao glamour da arquitetura, do novo urbanismo, da moda parisiense, do cinema norte-americano. Os anos de 1920 pertencem àquela quadra de arte e pensamento, no dizer de Agamben, quando um punhado de obras filosóficas e literárias constituíram a chave da sensibilidade moderna , e que ainda hoje não foram ultrapassadas . O novo ritmo na vida cotidiana foi compartido com as artes, a literatura, com um mundo de idéias, frente à perda das referências estáveis e que precisava lidar com o novo, o transitório, o futuro incerto. Na Europa, embalada nos anos loucos do pós-guerra e pasmada diante da visão dos mutilados e das ruínas, um espírito de reconstrução enxertou-se nas artes e na literatura, interrompendo aquele curso demolidor das vanguardas das décadas anterior dando início a uma estética que veio a ser denominada de retorno à ordem , a qual veio a predominar como estética do fascismo, na década de 1930. A América Latina, caudatária da Europa, não só como colonizada, mas também como lugar de formação de seus intelectuais, poetas e artistas, os anos de 1920 foram anos de invenção. Do novo homem, o homem mestiço, em primeiro plano como promessa de uma raça cósmica, com as potencialidades de um mundo novo. Ainda, o ciclo econômico na década, advindo da balança comercial favorável, abriu o sonho da modernização com suas possibilidades técnicas e urbanas. A imaginação literária, discursiva, artística, configura, pois, a poética da utopia. A imaginação da cidade moderna, do homem novo (homem-criolo, homem-antropofágico, homem-máquina, homem-estético, homem-espiritual), da sociedade moderna tecnológica racional, da arquitetura art- nouveau, do urbanismo, povoou a ficção literária, a composição artística, os discursos políticos, as páginas das revistas culturais. Há na utopia, como gênero literário, um desejo de que as coisas sejam diferentes do que são..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2007 - 2009
De Musas e Apolos. O culto da beleza na formação do Brasil Moderno; Estética, Imagem e Tradição.
Descrição: A estética como uma teoria, um discurso, um pensamento ou uma filosofia, surgida no século XVIII, desenvolveu-se pari passu com o processo civilizacional, no ocidente, imbricada às questões raciais enfeixadas na abordagem do corpo, da classe, do sexo e da nação étnica. A obra de arte, como representação do modelo ideal a ser esculpido na carne da população, devia ensinar a beleza ao mundo, que devia se adaptar a ela. Numa concepção clássica de arte, insistia-se sobre certas dominantes, como a harmonia, o equilíbrio, a pureza, a nobreza, a serenidade, a integridade, a elevação dos sentimentos. Dentro desse panorama intelectual, que engendrou o mundo moderno, a pesquisa deve deter-se sobre intelectuais brasileiros, artistas, ensaístas, políticos, literatos de modo geral, para compreender como nossa intelligentsia assimilou as correntes de pensamento européias, no que tange às teorias e concepções estéticas, e tentou usá-las no debate sobre os meios para criar o Brasil moderno. Essa abordagem da estética, como um caminho historiográfico, deve suscitar incursões pela teoria da imagem, num campo da história cultural, que contemple a relação entre discurso e visualidade, entre um texto que faz ver e uma imagem que dá a entender como nexo privilegiado para delinear a querela entre os intelectuais artistas, e outros literatos, que debateram idéias, especialmente na década de 1920, no contexto da formação do Brasil moderno..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (3) .
Integrantes: Carina Sartori - Integrante / Maria Bernardete Ramos Flores - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.
Número de produções C, T & A: 2
2007 - 2009
A presença francesa no Brasil (século XiX e XX)
Descrição: Sob o título: "Em busca da narrativa perdida: rastros da presença francesa nas terras do Saí" o caso da família Ledoux , o projeto visa colaborar com um capítulo na abra coletiva, coordenada pelo Prof. Laurent Vidal (Universidade de La Rochelle) e Profª. Tânia Regina de Luca (UNESP/ASSIS), que visa desenvolver um estudo sobre a presença dos franceses no Brasil. O artigo em questão abordará a história de remanescentes do Falanstério do Saí, colônia societária sob as idéias de Furier instalada em São Francisco, Santa Catarina. A família Ledoux será a principal protagonista, uma vez que em 1992 empreendeu uma verdadeira ressurreição memorialística , criando diversos eventos que comemorassem, representassem e escrevessem a história de Leon e Rosa, casal falansteriano que deixou na região numerosa descendência. Equipe: Laurent Vidal (La Rochelle), Tânia Regina de Luca (Unesp/Assis), Maria Bernardete Ramos Flores (UFSC), Émerson César Campos (UDESC), Carina Sartori (UFSC-PIBIC).
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Carina Sartori - Integrante / Maria Bernardete Ramos Flores - Coordenador / Emerson Cesar Campos - Integrante.
Número de produções C, T & A: 4


Membro de corpo editorial


2010 - 2011
Periódico: Revista Santa Catarina em História


Membro de comitê de assessoramento


2016 - Atual
Agência de fomento: Université de La Rochelle
2014 - Atual
Agência de fomento: Université de La Rochelle


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História.
2.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História do Brasil República.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: História / Subárea: História do Brasil/Especialidade: História de Santa Catarina.


Idiomas


Inglês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Pouco.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.
Francês
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Bem.


Produções



Produção bibliográfica
Capítulos de livros publicados
1.
SARTORI, C.; FLORES, M. B. R. ; CAMPOS, C. C. . Les traces de la présence française dans les terres du Saí: Le cas de la famille Ledoux. In: VIDAL, Laurent; LUCA, Tania R. de.. (Org.). Les Français au Brésil (XIXe - XXe siècles). 1ed.Paris: Rivages des Xantons, 2011, v. 1, p. 461-477.

2.
SARTORI, C.; FLORES, M. B. R. ; CAMPOS, C. C. . Rastro da presença francesa nas terras do Sahy: o caso da família Ledoux. In: LUCA, Tania R.; LAURENT, Vidal.. (Org.). Franceses no Brasil - Séculos XIX e XX. 1ªed.São Paulo: UNESP, 2009, v. 1, p. 439-456.

Textos em jornais de notícias/revistas
1.
SARTORI, C.. Pequenas histórias: O Remo em Florianópolis no início da década de 1920. Revista História Catarina, Lages, 01 ago. 2013.

2.
SARTORI, C.; SILVEIRA, Arthur F. ; LUDWICH, D. . Disputa por medalha e reconhecimento. Zero, UFSC, p. 15 - 15, 01 jun. 2009.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
SARTORI, C.. O Remo, os corpos, o treino e suas imagens. In: Instituto Festival de Dança de Joinville, 2013, Joinville. E por falar em... Corpo Performático: fazeres e dizeres na dança. Joinville: Nova Letra, 2013. v. 2. p. 179-184.

2.
SARTORI, C.. A Florianópolis que caminho: diálogos entre cidade e o Remo. In: VI Simpósio Nacional de História Cultural, 2012, Teresina. Anais do VI Simpósio Nacional de História Cultural Escritas da História: Ver - Sentir - Narrar. Uberlândia, 2012. v. 1.

3.
SARTORI, C.. Do Capitão de Mar aos Músculos de Adonis: O Remo rasgando as baías da Ilha na primeira metade do século XX. In: XXVI Simpósio Nacional de História - ANPUH, 2011, São Paulo. Anais do XXVI simpósio nacional da ANPUH - Associação Nacional de História. Saõ Paulo, 2011.

4.
FLORES, M. B. R. ; CAMPOS, C. C. ; SARTORI, C. . Ruínas da fala: memória e narrativa nas terras do Saí. In: IV Encontro Regional Sul de História Oral - ABHO, 2007, Florianópolis. IV Encontro Regional Sul de História Oral - ABHO. UFSC, 2007. v. 1. p. 1-10.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
SARTORI, C.. Um postal para os rapazes: Corpos, imagens e o Remo. In: V Colóquio de História e Arte: Utopia, Utopias, 2012, Florianópolis. Projetos em Curso, 2012.

2.
SARTORI, C.. Um postal para os rowers: os corpos, a imagem e o treino para uma nação. In: 6º Seminários de Dança: 'E por falar em CORPO PERFORMÁTICO...', 2012, Joinville. 6º Seminários de Dança: "E por falar em CORPO PERFORMÁTICO...", 2012.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
SARTORI, C.. Um certo Michel Derrion: Episódios de um francês nas terras do Brasil (1842-1850). In: ANPUH, 2015, Florianópolis. Caderno de Resumos, 2015. p. 1255-1255.

2.
SARTORI, C.. A Florianópolis que caminho: diálogos entre cidade e o Remo. In: VI Simpósio Nacional de História Cultural, 2012, Teresina. Anais do VI Simpósio Nacional de História Cultural Escritas da História: Ver - Sentir - Narrar. Uberlândia, 2012.

3.
SARTORI, C.. Os Rowers encenam suas vitórias e os Papas contam histórias: A visualidade do remo na ilha de Santa Catarina (1920-1950). In: IV Colóquio de História e Arte: Imagem e Memória, 2011, Florianópolis. IV Colóquio de Hitória e Arte: Imagem e Memória, 2011.

4.
SARTORI, C.. Do Capitão de Mar aos Músculos de Adonis: O Remo rasgando as baías da Ilha de Santa Catarina primeira metade do século XX. In: XXVI Simpósio Nacional de História - ANPUH, 2011, São Paulo. Coisas da Cidade: Diálogos Culturais e Interdisciplinares, 2011.

5.
SARTORI, C.; DANIEL, Larissa C. ; SILVEIRA, Arthur F. . Esporte e sociedade: A pratica do remo na Ilha de Santa Catarina.. In: 7ª SEPEX, 2008, Florianópolis. 7ª SEPEX, 2008.

6.
SARTORI, C.. A Revista O Tico Tico e o processo de educação nacionalista na década de 20, no Brasil.. In: XII Encontro Estadual de História, 2008, Criciúma. XII Encontro Estadual de História: História, Ensino e Pesquisa. Criciuma: UNESC, 2008. v. 1. p. 165-165.

7.
SARTORI, C.; Prates, P.G. ; GOULARTE, P. A. . A Ordem: a ordem e a moral na década de 20 no Brasil. In: 6ª SEPEX- Semana de Ensino Pesquisa e Extensão, 2007, Florianópolis. Anais - SepeX (Cd-Rom), 2007. v. 1.

8.
FLORES, M. B. R. ; CAMPOS, C. C. ; SARTORI, C. . Ruínas da fala: memória e narrativa nas terras do Saí. In: IV Encontro Regional Sul de História Oral, 2007, Florianópolis. IV Encontro Regional Sul de História Oral: Culturas, Identidaes e Memórias, 2007. v. 01. p. 44-44.

Apresentações de Trabalho
1.
SARTORI, C.. O RETRATO DE UM IMIGRANTE FRANCÊS NO BRASIL: MICHEL-MARIE DERRION (1842-1850). 2016. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

2.
SARTORI, C.. Um certo Michel Derrion: Episódios de um francês nas terras do Brasil (1842-1850). 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
SARTORI, C.. Entre France et Brésil : L?itinéraire atlantique de Michel-Marie Derrion (1803-1850). 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
SARTORI, C.. ?Entre a França e o Brasil: A trajetória atlântica de Michel-Marie Derrion (1803-1850)?. 2015. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

5.
SARTORI, C.. Michel-Marie Derrion : Les episodes d'une trajectoire à Santa Catarina - Brésil (1841-1845. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

6.
SARTORI, C.. Michel-Marie Derrion : les épisodes d?une trajectoire à Santa Catarina ? Brésil (1841 -1845). 2014. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
SARTORI, C.. A Florianópolis que caminho: diálogos entre cidade e o Remo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

8.
SARTORI, C.. Um postal para os rowers: os corpos, a imagem e o treino para uma nação. 2012. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

9.
SARTORI, C.. Um postal para os rapazes: Corpos, imagens e o Remo. 2012. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

10.
SARTORI, C.. Do capitão de mar aos músculos de Adonis: o remo rasgando as baías da ilha de SC na primeira metade do século XX. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

11.
SARTORI, C.. Os Rowers encenam suas vitórias e os Papas contam histórias: A visualidade do remo na Ilha de Santa Catarina entre 1920-1950. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
SARTORI, C.. A Revista O Tico-Tico e o processo da educação nacionalista na década de 1920, no Brasil.. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

13.
FLORES, M. B. R. ; CAMPOS, C. C. ; SARTORI, C. . RUÍNAS DA FALA: memória e narrativas na terra do saí. 2007. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
FLORES, M. B. R. ; SARTORI, C. . Dizer a infelicidade ou uma escrita autofágica. Campinas: Mercado de Letras, 2011 (Participação na publicação do Projeto de Pesquisa Os loucos anos vinte: imaginação e utopia - Brasi).

2.
Laurent Vidal ; SARTORI, C. . Sociedades, mobilidades, deslocamentos: os territórios da espera. O caso dos mundos americanos (de ontem a hoje). Revue Franco-Brésilienne, 2011. (Tradução/Artigo).

3.
FLORES, M. B. R. ; SARTORI, C. . Sobre a Vuelvilla de Xu Solar: técnica e liberdade no Reino do Ócio ou a Revolução Caraíba. Uberlândia: EDUFU, 2010 (Participação na publicação do Projeto de Pesquisa Os loucos anos vinte: imaginação e utopia - Brasi).

4.
FLORES, M. B. R. ; SARTORI, C. . Sobre a Vuelvilla de Xu Solar: técnica e liberdade no Reino do Ócio ou a Revolução Caraíba. Uberlândia: EDUFU, 2010 (Participação na publicação do Projeto de Pesquisa Os loucos anos vinte: imaginação e utopia - Brasi).

5.
MASSA, F. ; SARTORI, C. . Alexandre Bréthel (1862-1901) e os franceses do Carangola. São Paulo: UNESP, 2009. (Tradução/Artigo).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
FLORES, M. B. R.; SARTORI, C.; PIAZZA, M. F. F.. Participação em banca de Lara de Oliveira Beck.As vivências do Artista Catarinense Aldo Beck: um estudo biográfico. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.

2.
FLORES, M. B. R.; SARTORI, C.; MELO, S. F.. Participação em banca de Fernando Stahelin Hames.As enchentes destroem e Blumenau reconstrói: Discursos e discussões ligados a germanidade nas enchentes de 1983 e 1984 nos jornais catarinenses. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Santa Catarina.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VIII Encontro do CEDAP "Acervos de Intelectuais: Desafios e Perspectivas",.O RETRATO DE UM IMIGRANTE FRANCÊS NO BRASIL: MICHEL-MARIE DERRION (1842-1850). 2016. (Encontro).

2.
4ème Journée d?étude annuelle 2ème Journée Thématique des Jeunes Chercheurs Américanistes.Entre France et Brésil : L?itinéraire atlantique de Michel-Marie Derrion (1803-1850). 2015. (Seminário).

3.
Tardes do Cedap.?Entre a França e o Brasil: A trajetória atlântica de Michel-Marie Derrion (1803-1850)?. 2015. (Outra).

4.
Journées thématiques « Traversées, passages, itinéraires ».MICHEL-MARIE DERRION : LES EPISODES D'UNE TRAJECTOIRE A SANTA CATARINA - BRESIL (1841-1845). 2014. (Seminário).

5.
6º Seminários de Dança: "E por falar em CORPO PERFORMÁTICO...".Um postal para os rowers: os corpos, a imagem e o treino para uma nação. 2012. (Seminário).

6.
V Colóquio de História e Arte: Utopia, Utopias.O Remo, os rowers e as regatas: Diálogos entre corpos cronometrados e corpos praticados. 2012. (Simpósio).

7.
VI Simpósio Nacional de História Cultural.A Florianópolis que caminho: diálogos entre cidade e o Remo. 2012. (Simpósio).

8.
IV Colóquio de História e Arte: Imagem e Memória. Os Rowers encenam suas vitórias e os Papas contam histórias: A visualidade do remo na ilha de Santa Catarina entre 1920-1950. 2011. (Congresso).

9.
XXVI Simpósio Nacional de História.Do capitão de mar aos musculos de Adonis: O remo rasgando as baías da ilha de SC na primeira metade do século XX. 2011. (Simpósio).

10.
III Colóquio de História e Arte: Movimentos Artísticos e Correntes Intelectuais. 2010. (Congresso).

11.
II Colóquio de História e Arte:. 2009. (Congresso).

12.
7ª SEPEX.Esporte e sociedade: A pratica do remo na Ilha de Santa Catarina.. 2008. (Outra).

13.
I Colóquio História e Arte: Trânsitos da Modernidade. 2008. (Encontro).

14.
XII Encontro Estadual de História.A Revista O Tico-Tico e o processo da educação nacionalista na década de 1920, no Brasil.. 2008. (Encontro).

15.
6ª SEPEX- Semana de Ensino Pesquisa e Extensão.A Ordem: a ordem e a moral na década de 20, no Brasil.. 2007. (Seminário).

16.
ANPUH. 2007. (Simpósio).

17.
Curso de Formação Política. 2007. (Outra).

18.
IV Encontro Regional Sul de História Oral.RUINAS DA FALA: memórias e narrativas na terra do saí. 2007. (Encontro).

19.
Integração Política da Mulher no Poder Local. 2003. (Encontro).

20.
II Encontro Regional dos Estudantes de História/Sul. 2000. (Encontro).

21.
Seminário sobre o Plebiscito da Dívida Externa. 2000. (Seminário).

22.
Trajetórias da Historiografia Atual. 2000. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
SARTORI, C.. 3e Journée d?étude doctorale "Les circulations dans l?espace atlantique à l?époque contemporaine : nouvelles pratiques, sources et méthodologies". 2015. (Congresso).

2.
SARTORI, C.. Journée d'études doctoral - Les frontières entre l'Histoire, la Littérature et la Biogphie. 2014. (Congresso).

3.
Laurent Vidal ; SARTORI, C. . Colloque International ANT TERRIAT. 2014. (Congresso).

4.
SARTORI, C.; PLANCON, T. . Journées thématiques « Traversées, passages, itinéraires ». 2014. (Congresso).

5.
SARTORI, C.; FLORES, M. B. R. . IV Colóquio de História e Arte: Imagem e Memória. 2011. (Congresso).

6.
FLORES, M. B. R. ; SARTORI, C. . III Colóquioo de História e Arte: Movimentos Artísticos e Correntes Intelectuais. 2010. (Congresso).

7.
FLORES, M. B. R. ; VILELA, A. L. ; BOPPRE, F. C. ; SARTORI, C. ; DANIEL, Larissa C. . I Colóquio História e Arte: Trânsitos da Modernidade. 2008. (Congresso).

8.
SARTORI, C.; FLORES, M. B. R. . III Simpósio Nacional de História Cultural. 2006. (Congresso).

9.
SARTORI, C.. Projeto Memória- Brasil 500 anos. 2000. (Exposição).

10.
SARTORI, C.. SESCIÊNCIA -O Homem e sua Trajetória. 2000. (Exposição).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 21/11/2018 às 16:53:56