Juliane Sant'Ana Bento

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/4806556228518727
  • Última atualização do currículo em 22/10/2018


Professora Temporária no Departamento de Direito Público e Filosofia do Direito da UFRGS. Pós-doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Rio Grande. Doutora em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2017). Realizou estágio de doutorado no exterior, com Bolsa CAPES/PDSE, no Centre européen de sociologie et de science politique - CESSP da Universidade Paris1 Panthéon-Sorbonne, na França (2015). Possui graduação em Ciências Sociais (2009) e em Direito (2010) pela Universidade Federal de Pelotas, onde também concluiu o curso de Mestrado em Ciências Sociais (2012). Atua principalmente nos seguintes temas: criminalização da politica, ativismo judicial, separação de poderes e regras eleitorais. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Juliane Sant'Ana Bento
Nome em citações bibliográficas
BENTO, J. S.

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.
Av. Bento Gonçalves, 9500 Bloco III - Prédio 43311 - Sala 104b - Campus do Vale
Agronomia
91509900 - Porto Alegre, RS - Brasil - Caixa-postal: 15055
Telefone: (51) 33086230
Fax: (51) 33086230
URL da Homepage: http://www.ufrgs.br/cienciapolitica/


Formação acadêmica/titulação


2012 - 2017
Doutorado em Ciência Política.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
com período sanduíche em Université Paris 1 Pantheon-Sorbonne (Orientador: Jean-Louis Briquet).
Título: Julgar a Política: lutas pela definição da boa administração pública no Rio Grande do Sul (1992 - 2016), Ano de obtenção: 2017.
Orientador: Fabiano Engelmann.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: sociologia política do direito; ativismo judicial; crimes de prefeitos; poder local.
Grande área: Ciências Humanas
2010 - 2012
Mestrado em Ciências Sociais.
Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Brasil.
Título: Motivações e significados políticos da Candidatura Nata conforme os poderes Legislativo e Judiciário federais,Ano de Obtenção: 2012.
Orientador: Alvaro Augusto de Borba Barreto.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: judicialização da politica; separação de poderes; partidos políticos.
Grande área: Ciências Humanas
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Estado e Governo / Especialidade: Estrutura e Transformação do Estado.
Grande Área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Comportamento Político / Especialidade: Estudos Eleitorais e Partidos Políticos.
2004 - 2010
Graduação em Direito.
Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Brasil.
Título: Políticas Previdenciárias Regionais: uma reflexão sobre os modelos de proteção social no Mercosul e na União Européia.
Orientador: Anderson Orestes Cavalcante Lobato.
Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.
2006 - 2009
Graduação em Ciências Sociais.
Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Brasil.
Título: Redistribuindo valores na pós modernidade: o pluralismo de bem estar e as políticas sociais supranacionais ? uma reflexão sobre os modelos europeu e latino americano.
Orientador: Luiz Carlos Gonçalves Lucas.




Formação Complementar


2018 - 2018
Extensão universitária em Escola Discente de Métodos e Técnicas de Pesquisa. (Carga horária: 73h).
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
2014 - 2015
Droit, mobilisations, discriminations. (Carga horária: 15h).
Ecole Normale Supérieure Paris, ENS/Paris, França.
2014 - 2015
Le procès comme dispositif. (Carga horária: 24h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2014 - 2015
Ancrages politiques. (Carga horária: 24h).
Université Paris 1 Pantheon-Sorbonne, PARIS 1, França.
2014 - 2015
Lectures du droit. (Carga horária: 24h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2014 - 2015
Anthropologie politique du Brésil. (Carga horária: 24h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2014 - 2015
Groupe de réflexion sur le Brésil contemporain. (Carga horária: 40h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2014 - 2015
Politique, liens personnels, jugement moraux. Ethnographie et comparaison. (Carga horária: 40h).
Ecole Normale Supérieure Paris, ENS/Paris, França.
2014 - 2015
Epistémologie des sciences sociales. (Carga horária: 24h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2014 - 2015
Pouvoir et rapports de domination. (Carga horária: 24h).
Université Paris 1 Pantheon-Sorbonne, PARIS 1, França.
2014 - 2015
Sociologie historique des sciences humaines et sociales. (Carga horária: 24h).
Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França.
2011 - 2011
Desenho de Pesquisa Empírica em Ciências Sociais. (Carga horária: 15h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP, Brasil.
2011 - 2011
Globalização e Instituições Multilaterais. (Carga horária: 15h).
Instituto de Estudos Sociais e Políticos, IESP, Brasil.
2011 - 2011
Conhecimento, Saber e Ciência. (Carga horária: 5h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2011 - 2011
Princípios Fundamentais de Direito Tributário. (Carga horária: 5h).
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
2010 - 2011
Processo Legislativo. (Carga horária: 45h).
Instituto Legislativo Brasileiro/Senado Federal, ILB, Brasil.
2010 - 2011
Papel do Senado como Estrutura de Poder Político. (Carga horária: 15h).
Instituto Legislativo Brasileiro/Senado Federal, ILB, Brasil.
2010 - 2010
Princípios Constitucionais do Poder Legislativo. (Carga horária: 20h).
Instituto Legislativo Brasileiro/Senado Federal, ILB, Brasil.
2009 - 2009
América Latina Hoje. (Carga horária: 40h).
Centro de Investigação e Estudos em Sociologia, CIES/ISTCE, Portugal.
2009 - 2009
Especialização em Direito Privado Europeu. (Carga horária: 20h).
Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, UC, Portugal.
2008 - 2008
Introdução à Sociologia da Experiência. (Carga horária: 34h).
Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Contrato temporário, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
Departamento de Direito Público e Filosofia do Direito Faculdade de Direito

Vínculo institucional

2012 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Doutorado PPGCP/UFRGS, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estágio de Docência
Outras informações
Ministrou a disciplina de Elites e Poder Político (HUM06040) junto ao Departamento de Ciência Política.


Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Bolsista CAPES, Enquadramento Funcional: Bolsista de Mestrado PPGCS/ISP/UFPel, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.

Vínculo institucional

2007 - 2009
Vínculo: Bolsista PIBIC/CNPq/UFPel, Enquadramento Funcional: Bolsista Iniciação Científica Direito/UFPel, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.


Faculdade de Administração e Turismo da Universidade Federal de Pelotas, FAT/UFPEL, Brasil.
Vínculo institucional

2011 - 2011
Vínculo: Colaborador, Enquadramento Funcional: Estágio de Docência
Outras informações
Ministrou aulas na disciplina de Introdução à Ciência Política para o Curso de Bacharelado em Administração da Universidade Federal de Pelotas.


Empresa Júnior do Curso de Administração, EMAD JR., Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Estágio em Direito, Enquadramento Funcional: Assessoria Jurídica


Juizado Especial Federal de Pelotas, JEF-PELOTAS, Brasil.
Vínculo institucional

2006 - 2007
Vínculo: Estágio, Enquadramento Funcional: Livre


Gastal, Squeff e Göelzer - Sociedade de Advogados, GSG ADVOGADOS, Brasil.
Vínculo institucional

2009 - 2010
Vínculo: Estágio em Direito, Enquadramento Funcional: Estágio, Carga horária: 20


Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Pós-Doutorado, Enquadramento Funcional: Voluntário



Projetos de pesquisa


2016 - Atual
INSTITUIÇÕES JUDICIAIS E COMBATE A CORRUPÇÃO NO BRASIL PÓS-REDEMOCRATIZAÇÃO: Gênese de uma causa jurídica e política
Descrição: O projeto tem por foco estudar o protagonismo das instituições judiciais no combate a corrupção no Brasil no período pós-redemocratização partindo da problematização mais ampla da ciência política sobre o fenômeno da judicialização da política. A principal hipótese de trabalho é a relação entre o crescimento da autonomização das instituições judiciais favorecida por estruturas institucionais e pela jurisdicização da atividade política com a emergência do ativismo em torno do combate a corrupção e, em cenários de maior radicalização, de criminalização da política. Entre os objetivos pode-se destacar: 1) Analisar o conteúdo das doutrinas jurídicas, políticas e econômicas de combate a corrupção através do exame de sua difusão nas diferentes instituições judiciais; 2) Estudar o papel da associações corporativas e outras redes associativas na articulação das concepções de políticas de combate a corrupção; 3) Comparar os padrões de inserção e trajetória profissional e política dos agentes do Judiciário e Ministério Público que se destacam enquanto lideranças institucionais no combate a corrupção; 4) Análise de casos representativos de ação das instituições judiciais no combate a corrupção que obtiveram repercussão política no período analisado. Pretende-se com o Projeto contribuir para a melhor compreensão do fenômeno dessa importante dimensão do protagonismo político das instituições judiciais e contribuir para o aperfeiçoamento da administração da justiça..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (1) .
Integrantes: Juliane Sant'Ana Bento - Integrante / Fabiano Engelmann - Coordenador / Ricardo Rios Rauber - Integrante / Alexandre Brentano - Integrante.
2014 - Atual
LEGITIMIDADE POLÍTICA DO PODER JUDICIAL NA AMÉRICA LATINA : Configurações institucionais e sócio-políticas do Judiciário e suas elites na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Venezuela na década de 2000
Descrição: Estuda-se a construção da legitimidade do poder judicial comparativamente em países da América latina buscando fornecer subsídios para a produção de análises de cenário do poder judicial no período democrático. A pesquisa pressupõe uma primeira fase exploratória da produção intelectual nas ciências sociais que tem por foco questões e problemas relacionados à hierarquização do poder judicial e a relação do Judiciário com a esfera política na América Latina. Também nesta etapa pretende-se obter um panorama histórico e conjuntural dos principais fatores que balizam a institucionalização do poder judicial nos países selecionados, com ênfase nos mecanismos institucionais, culturais, societais e políticos que circundam os diferentes graus de autonomia em relação a outras modalidades de poder polítco e de Estado. Uma segunda etapa pretende concentrar-se mais especificamente sobre a compreensão dos mecanismos que definem os padrões de recrutamento e hierarquização das cúpulas judiciais nos países selecionados. Uma terceira etapa centra-se no estudo das doutrinas judiciais que repercutem nas percepções e definições jurídicas da vida política por parte dos magistrados visando identificar as diversas categorias de discurso que polarizam o grau de intervenção e inter-relação entre o Judiciário e o espaço da política representativa. Em uma etapa de finalização pretende-se formular diagnósticos e análises do cenário dos sistemas judiciais nos países latino-americanos visando contribuir para melhor compreensão dos desafios e perspectivas desses sistemas nas próximas décadas. A pesquisa tem por base empírica os Judiciários da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Venezuela os quais se pretende analisar de forma comparativa. A metodologia qualitativa utiliza diversas espécies de fontes secundárias bibliográficas e documentais, sites, bases de dados com diagnósticos sobre os sistemas judiciais, repertórios biográficos e históricos, assim como, entrevistas informativas com agentes do campo judicial..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (2) .
Integrantes: Juliane Sant'Ana Bento - Integrante / Fabiano Engelmann - Coordenador / Luciana Rodrigues Penna - Integrante / Julia Veiga - Integrante.
2013 - 2015
INTÉRPRETES DA CONSTITUIÇÃO, PORTA-VOZES DE POLÍTICAS: juristas e ordem política brasileira (1990- 2010)
Descrição: Pretende-se estudar a formalização jurídica da vida política no Brasil nas décadas de 90 e 2000. Parte-se da hipótese de que o processo de redemocratização e adoção de uma nova Constituição favoreceram a legitimação de novas percepções e intérpretes autorizados sobre as regras de funcionamento da atividade política e estatal. Ou seja, o debate das questões políticas permeado pelo respeito à regra legitima o reposicionamento dos juristas e de instituições como o poder judiciário, ministério público, defensoria pública e tribunais de contas no espaço público. Diferentemente de outros estudos calcados predominantemente nos perfis de decisões dos tribunais e no debate da judicialização da política , este Projeto enfoca o espaço de produção das doutrinas jurídicas e seus respectivos produtores, os constitucionalistas , que fundamentam a legitimidade da intervenção das diferentes categorias de juristas na definição de políticas públicas. O ponto de partida empírico é o espaço das faculdades de direito, mais especificamente, as pós-graduações onde se posicionam os autores de manuais de direito constitucional com grande repercussão nos currículos dos cursos de direito. A partir da base de currículos presente na plataforma lattes pretende-se obter informações sobre os trajetos e inserção intelectuais, acadêmicos, escolares, associativos, políticos e profissionais da população pesquisada assim como dos grupos temáticos constituídos chegando-se a uma exploração ampla do perfil da população de constitucionalistas e da sua produção intelectual. A partir da Base de dados, pretende-se mapear os perfis de ocupação de postos e a relação entre as modalidades de produção doutrinária e mobilização do espaço legal. Também serão utilizados como fontes repertórios biográficos e serão realizadas entrevistas com os casos mais representativos no foco do Projeto.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (2) .
Integrantes: Juliane Sant'Ana Bento - Coordenador / Fabiano Elgelmann - Integrante / Carla Rosane Cruz - Integrante / Luciana Rodrigues Penna - Integrante.Financiador(es): Pró-Reitoria de Pesquisa UFRGS - Auxílio financeiro.
2007 - 2009
A judicialização da política: a necessidade de fortalecimento do processo constitucional
Descrição: A transição para a democracia no Brasil foi fortemente marcada pela presença do Judiciário. Ainda na vigência do constitucionalismo autoritário, a Justiça assegurou a fidelidade dos resultados nas urnas e o respeito ao devido processo legal nos processos judiciais. Com a entrada em vigor da Constituição democrática de 1988, o Judiciário vem se empenhando em assegurar efetividade ao texto constitucional. Nessa perspectiva, percebe-se uma tensão entre a Política e a Justiça que se expressa no fenômeno da judicialização da política. A saber, o momento em que os conflitos sociais não resolvidos no debate político-partidário são canalizados para o Poder Judiciário, seja na forma do controle abstrato da constitucionalidade das normas, seja ainda, na forma de inúmeras demandas individuais e coletivas de concretização do texto constitucional. A recente reforma do Judiciário traz consigo a proposta de evitar a politização da Justiça, de um lado, preservando a sua independência através de uma reestruturação dos órgãos judiciais; por outro lado, fortalecendo a eficácia do processo judicial. Nesse sentido, o processo judicial e a jurisdição contribuem para a legitimação da Política sempre que atuam na fiscalização e controle dos atos governamentais..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Especialização: (4) / Mestrado acadêmico: (1) .
Integrantes: Juliane Sant'Ana Bento - Integrante / Anderson Orestes Cavalcante Lobato - Coordenador.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.


Revisor de periódico


2018 - Atual
Periódico: REVISTA DE ESTUDOS EMPÍRICOS EM DIREITO
2018 - Atual
Periódico: REVISTA DE INFORMAÇÃO LEGISLATIVA
2018 - Atual
Periódico: DADOS - REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS
2018 - Atual
Periódico: REVISTA DEBATES (UFRGS)
2018 - Atual
Periódico: CIVITAS: REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS (IMPRESSO)


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Italiano
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Razoavelmente, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Francês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.


Prêmios e títulos


2015
Selecionada pela Associação Brasileira de Ciência Política para apresentar pesquisa doutoral no 13º Congresso da Associação Francesa de Ciência Política em Aix-en-Provence, realizado em junho de 2015,, ABCP-AFSP.
2011
Menção Honrosa no XIII Encontro de Pós-Graduação da Universidade Federal de Pelotas pela apresentação do trabalho "Candidatura Nata: a judicialização das eleições pelo Supremo Tribunal Federal"., Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPel.
2005
Voto de Louvor por participação no Projeto Legatum, Conselho Departamental da Faculdade de Direito da UFPel.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BENTO, J. S.2017BENTO, J. S.; ENGELMANN, F. ; PENNA, L. R. . Doutrinadores, políticos e 'Direito Administrativo' no Brasil. Revista Política e Sociedade, v. 16, p. 286-314, 2017.

2.
BENTO, J. S.2017BENTO, J. S.. Magistratura e ética: perspectivas. CONEXÃO POLÍTICA - REVISTAS ELETRÔNICAS DA UFPI, v. 6, p. 179-186, 2017.

3.
BENTO, J. S.2014BENTO, J. S.; BARRETO, A. A. B. . A candidatura nata na legislação eleitoral brasileira. BDM (SÃO PAULO. IMPRESSO), v. 3, p. 167-180, 2014.

4.
BENTO, J. S.2012BENTO, J. S.; BARRETO, A. A. B. . A candidatura nata na legislação eleitoral brasileira. REVISTA DE INFORMAÇÃO LEGISLATIVA, v. 195, p. 111-126, 2012.

5.
BARRETO, A. A. B.2012BARRETO, A. A. B. ; BENTO, J. S. . Regime Militar e sistema político brasileiro: a origem da candidatura nata.. perspectivas: revista de ciências sociais, v. 41, p. 105-134, 2012.

6.
BENTO, J. S.2009BENTO, J. S.. A contribuição da Antropologia do Direito no entendimento das relações jurídicas contemporâneas: as novas demandas sociais nos tribunais do estado do Rio Grande do Sul. Cultura & Alteridade, v. 1, p. 33-35, 2009.

Capítulos de livros publicados
1.
LOPES, A. P. A. ; BENTO, J. S. . Tribunais Eleitorais e a mudança da regra da fidelidade partidária. In: ROCHA, Alvaro Oxley; ROJO, Raul Enrique. (Org.). Juízes na Encruzilhada. 1ed.Curitiba: CRV, 2016, v. , p. 95-118.

2.
BENTO, J. S.. Justiça e política: convergências e conflitos. In: Raul Enrique Rojo. (Org.). Por Trás da Toga: Magistratura, Sociologia e Política no Brasil Hoje. 1ed.Porto Alegre: Dom Quixote, 2014, v. , p. 82-113.

3.
BENTO, J. S.. Por uma agenda de estudos políticos sobre tribunais no Brasil. In: GALLO, Carlos Artur; SOUZA, Bruno Mello; MARTINS, Joyce Miranda Leão.. (Org.). Ciência Política Hoje. 1ed.Porto Alegre: Evangraf, 2013, v. , p. 275-290.

Trabalhos completos publicados em anais de congressos
1.
BENTO, J. S.. Julgar a política: disputas locais e as múltiplas concepções de governo. In: 9º Congreso Latinoamericano de Ciencia Política, 2017, Montevideu. 9º Congreso Latinoamericano de Ciencia Política, 2017.

2.
BENTO, J. S.. ?Não podemos deixar a caça sistemática aos políticos ocorrer ?normalmente?, cotidianamente?: estratégias judiciais e moralização política na democracia concorrencial. In: 39º Encontro Anual da Anpocs, 2015, Caxambu. 39º Encontro Anual da Anpocs, 2015.

3.
BENTO, J. S.. A construção social dos ?guardiões da moral?: trajetória dos juízes de crimes políticos no Rio Grande do Sul. In: 5º Seminário Nacional de Sociologia e Política: desenvolvimento e mudanças sociais em contexto de crise, 2014, Curitiba. Anais do V Seminário Nacional Sociologia & Política. Curitiba, 2014.

4.
BENTO, J. S.; ENGELMANN, F. . A Corrupção nas Doutrinas Jurídicas. In: IX Encontro da ABCP, 2014, Brasília. Anais Eletrônicos do IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política. Brasília, 2014.

5.
LOPES, A. P. A. ; BENTO, J. S. . O impacto da decisão judicial sobre fidelidade partidária na coalizão governista brasileira. In: 5º Congreso Uruguayo de Ciencia Politica, 2014, Montevidéu. 5º Congreso Uruguayo de Ciencia Politica: Qué Ciencia Politica? Para qué democracia?, 2014.

6.
BENTO, J. S.; LOPES, A. P. A. . Eleições e espaço judicial: usos dos tribunais na concorrência partidária brasileira. In: IV Encontro Internacional de Ciências Sociais, 2014, Pelotas. IV Encontro Internacional de Ciências Sociais, 2014.

7.
BENTO, J. S.. A Judicialização da Corrupção. In: XI Congreso Nacional de Ciencia Política, 2013, Ciudad de Paraná. Anales del XI Congreso Nacional de Ciencia Política, 2013.

8.
BENTO, J. S.. Judicialização da corrupção: um estudo de caso na 4ª Câmara Criminal do TJ/RS. In: III Fórum Brasileiro de Pós Graduação em Ciência Política, 2013, Curitiba. Anais III Fórum Brasileiro de Pós-Graduação em Ciência Política. Curitiba: UFPR, 2013.

9.
BENTO, J. S.; BARRETO, A. A. B. . Judiciário brasileiro e o desenho das regras eleitorais: o caso da candidatura nata. In: III Encontro Internacional de Ciências Sociais - Crise e Emergência de Novas Dinâmicas Sociais, 2012, Pelotas. II Encontro Internacional de Ciencias Sociais - As ciencias Sociais e os Desafios do sec XXi. Pelotas: Editora Universitária UFPel, 2012.

10.
BENTO, J. S.. Protagonismo judicial e combate à corrupção: estratégias institucionais de legitimação democrática. In: IV Seminário Nacional Sociologia & Política, 2012, Curitiba. Anais do IV Seminário Nacional Sociologia & Política, 2012.

11.
BENTO, J. S.. A Candidatura Nata e a Judicialização das Eleições no Brasil: análise histórica de suas variações. In: 8º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 2012, Gramado. 8º Encontro da ABCP. Gramado: Fundação de Apoio à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FURGS), 2012.

12.
BENTO, J. S.. A judicialização de direitos constitucionais no Brasil através do uso de Mandados de Injunção no Supremo Tribunal Federal entre 1988 e 2010.. In: X Congreso Nacional de Ciencia Política, 2011, Córdoba. X Congreso Nacional de Ciencia Política. Córdoba: Sociedad Argentina de Análisis Político, 2011.

13.
BENTO, J. S.. O Acordo Multilateral de Seguridade Social e a nova proteção ao trabalho no Mercosul. In: Encontro de História Fronteiras e Identidades: Reflexões Contemporâneas, 2010, Pelotas. Encontro de História Fronteiras e Identidades: Reflexões Contemporâneas. Pelotas: Editora e Gráfica Universitária PREC - UFPel, 2010. p. 62-73.

Resumos expandidos publicados em anais de congressos
1.
BENTO, J. S.; PERES, P. S. . Percepções sobre o fundamento epistemológico nos estudos sobre os Tribunais no Brasil. In: XIV Encontro de Pós Graduação UFPel, 2012, Pelotas. Anais do XIV Encontro de Pós Graduação UFPel. Pelotas, 2012.

2.
BENTO, J. S.; ENGELMANN, F. . A Judicialização da Política e o (não) julgamento de improbidades administrativas nos tribunais superiores: contribuição para uma ponderação do ativismo judicial brasileiro. In: XIV Encontro de Pós Graduação UFPel, 2012, Pelotas. Anais do XIV Encontro de Pós Graduação UFPel. Pelotas, 2012.

3.
BENTO, J. S.. Desafios e Resultados do Acordo Multilateral de Seguridade do Mercosul à luz da Integração Securitária da Comunidade Européia. In: I Congresso Internacional de Gestão Pública e Desenvolvimento Regional no Mercosul - O Papel da Universidade, 2011, Pelotas. I Congresso Internacional de Gestão Pública e Desenvolvimento Regional no Mercosul - O Papel da Universidade. Pelotas, 2011. p. 114-116.

4.
BENTO, J. S.; BARRETO, A. A. B. . Candidatura Nata: a judicialização das eleições pelo Supremo Tribunal Federal. In: XIII Encontro de Pós-Graduação da UFPel, 2011, Pelotas. Anais do XIII Encontro de Pós-Graduação UFPel. Pelotas, 2011.

5.
ROTTA, A. A ; RODRIGUES, D. O. ; BENTO, J. S. ; LA FALCE, M. G. . Entre nós e eles: a xenofobia como razão populista. In: 8vo. Foro Latinoamericano, 2011, Montevidéu. Memorias del 8º Foro Latinoamericano: Memoria e Identidad. Montevidéu: Imprenta Boscana, 2011.

6.
BENTO, J. S.. Previdências Supranacionais: o Acordo Multilateral de Seguridade Social do Mercosul. In: XIX Congresso de Iniciação Científica "Que futuro queremos?", 2010, Pelotas. XIX Congresso de Iniciação Científica "Que futuro queremos?". Pelotas: UFPel, 2010.

7.
BENTO, J. S.. Conjugalidade e Parentalidade Homoafetiva: a judicialização das relações sociais no TJ/RS. In: XVII Congresso de Inciação Científica da Universidade Federal de Pelotas, 2008, Pelotas. XVII Congresso de Iniciação Científica e X Encontro de Pós-Graduação da UFPel, 2008.

8.
BENTO, J. S.; LOBATO, A. O. C. . Cidadania Ativa: processos de Judicialização da Política e Efetividade dos Direitos Fundamentais. In: XVI Congresso de Iniciação Científica da Universidade Federal de Pelotas, 2007, Pelotas. Anais do XVI Congresso de Iniciação Científica e IX Encontro de Pós-Graduação da UFPel. Pelotas, 2007.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BENTO, J. S.. Conjugalidade e Parentalidade Homoafetiva: a judicialização das relações sociais no TJ/RS. In: XX Salão de Iniciação Científica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2008, Porto Alegre. XX Salão de Iniciação Científica - Pró-Reitoria de Pesquisa Universidade Federal de Pelotas. Porto Alegre, 2008. v. 1. p. 658-658.

Artigos aceitos para publicação
1.
BENTO, J. S.. Da política em contextos de interconhecimento. SOCIOLOGIAS (UFRGS. IMPRESSO), 2018.

2.
BENTO, J. S.; ENGELMANN, F. . Judicialização, combate à corrupção e seus sentidos cruzados. CADERNOS ADENAUER (SÃO PAULO), 2018.

Apresentações de Trabalho
1.
BENTO, J. S.. Combate Constitucional à Corrupção análise dos discursos dos constituintes e condições de apropriação da doutrina anti-corrupção entre políticos e juristas no Brasil dos anos 1980. 2018. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

2.
BENTO, J. S.. Julgar a Política: disputas locais e as múltiplas concepções de governo. 2017. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

3.
BENTO, J. S.. La definition du service public par le Judiciaire et les experts en droit public: un cas brésilien. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

4.
BENTO, J. S.. Les consultations en droit publique et la definition du bon gouvernement au Brésil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

5.
BENTO, J. S.. Não podemos deixar a caça sistemática aos políticos ocorrer 'normalmente', cotidianamente: estratégias judiciais e a moralização política na democracia concorrencial. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

6.
BENTO, J. S.. Criminalisation des maires et moralisation de l'administration publique: luttes et ambiguïtés dans la politique communale au Brésil. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

7.
BENTO, J. S.. A construção social dos 'guardiões da moral': trajetórias dos juízes de crimes políticos no Rio Grande do Sul. 2014. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

8.
BENTO, J. S.; SILVEIRA, G. E. ; BARBOSA, C. M. . Judicial behavior: a controversy among the political science and the sociological approaches, towards an interpretation of the Judiciary in Brazil. 2014. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

9.
BENTO, J. S.; ENGELMANN, F. . A Corrupção nas Doutrinas Jurídicas. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

10.
BENTO, J. S.. Judicialização da Corrupção: um estudo de caso na 4ª Câmara Criminal do TJ/RS. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

11.
BENTO, J. S.. A Judicialização da Corrupção. 2013. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

12.
BENTO, J. S.; BARRETO, A. A. B. . The Tribunalization of Elections in Brazil: a case study. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

13.
BENTO, J. S.. A Candidatura Nata e a Judicialização das Eleições no Brasil: análise histórica de suas variações. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

14.
BENTO, J. S.. Protagonismo Judicial e Combate à Corrupção: estratégias institucionais de legitimação democrática. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

15.
BENTO, J. S.. Jurisdição Política: revisão sobre o uso político dos tribunais no Brasil. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

16.
BENTO, J. S.. Integração em Seguridade Social: desafios e resultados do Acordo Multilateral. 2011. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

17.
ROTTA, A. A ; RODRIGUES, D. O. ; BENTO, J. S. ; LA FALCE, M. G. . Entre nós e eles: a xenofobia como razão populista. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

18.
BENTO, J. S.. Candidatura Nata: a judicialização das eleições pelo Supremo Tribunal Federal. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

19.
BENTO, J. S.; BARRETO, A. A. B. . Ativismo judicial e regras eleitorais: estudo de uma recente ingerência. 2011. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

20.
BENTO, J. S.. Previdência Social do Mercosul: a tutela de direitos sociais na integração intergovernamental. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

21.
BENTO, J. S.; MUNHOZ, T. N. ; GAZALLE, G. K. . Serviço de Assistência Judiciária da UFPel: superações e obsolescências da extensão universitária. 2010. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

22.
BENTO, J. S.. Previdências Supranacionais: O Acordo Multilateral de Seguridade Social do Mercosul. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

23.
BENTO, J. S.. Previdência do Mercosul: a ação da sociedade civil na efetivação das políticas sociais. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

24.
BENTO, J. S.. O milagre do cerrado (ou sobre como alimentar o mundo com a agricultura brasileira): conceitos em disputa. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

25.
MUNHOZ, T. N. ; BENTO, J. S. ; PETRARCA, F. . A Profissionalização da Psicologia: uma análise através da sociologia das profissões. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

26.
BENTO, J. S.. O Acordo Multilateral de Seguridade Social e a nova proteção ao trabalho no Mercosul. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

27.
BENTO, J. S.. O SAJ/UFPel e a Extensão Universitária: revisando modelos. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

28.
BENTO, J. S.. A Seguridade Social no Mercosul. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

29.
MUNHOZ, T. N. ; BENTO, J. S. ; LOPES, Carmem Lúcia . Impacto no Trabalho em Saúde Mental. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

30.
MUNHOZ, T. N. ; BENTO, J. S. ; LOPES, Carmem Lúcia . Satisfação no Trabalho em Saúde Mental. 2010. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

31.
BENTO, J. S.. Conjugalidade e Parentalidade Homoafetiva: a judicialização das relações sociais no TJ/RS. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

32.
BENTO, J. S.. O Poder Judicial frente às Omissões Estatais: a questão da Cidadania no Brasil contemporâneo. 2008. (Apresentação de Trabalho/Outra).

33.
BENTO, J. S.. Poder Judicial e Reconhecimento de Direitos Homoafetivos: a Judicialização das Relações Sociais no TJ/RS. 2008. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

34.
BENTO, J. S.. Poder Judicial e Relações Homoafetivas: Consolidando Direitos. 2008. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

35.
BENTO, J. S.; LOBATO, A. O. C. . Cidadania Ativa: processos de judicilização da política e efetividade dos Direitos Fundamentais. 2007. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

Outras produções bibliográficas
1.
BENTO, J. S.. A moral pública, a justiça e a política. Porto Alegre: UFRGS, 2016 (Boletim CEGOV/UFRGS).


Demais tipos de produção técnica
1.
BENTO, J. S.. II Jornada Acadêmica do Programa de PósGraduação em Ciências Sociais - UFPel. 2011. (Avaliação de Trabalhos da Graduação para apresentação).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Mestrado
1.
DA ROS, L.; SANTOS, A. L. M.; MADEIRA, L. M.; BENTO, J. S.. Participação em banca de Bruno Alex Londero. Fatores preditivos da condenação criminal de prefeitos municipais no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. 2018. Dissertação (Mestrado em POLÍTICAS PÚBLICAS) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Teses de doutorado
1.
ALVES, H. R. C.; PENNA, L. R.; BENTO, J. S.; ENGELMANN, F.. Participação em banca de Larissa Pinho de Alencar Lima. Judicialização da Educação: um estudo sobre o padrão decisório do TJRO, TJRS e STF. 2018. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
JAEGER JR, A.; CRAVO, D. C.; BENTO, J. S.. Participação em banca de Leandro Marcio Texeira.O fenômeno das fake news: instrumentos existentes e propostas ao Direito Internacional para resolução de conflitos relacionados ao abuso da liberdade de imprensa e de expressão. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Jurídicas e Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

2.
KONZEN, L. P.; BENTO, J. S.; CAFRUNE, M.. Participação em banca de Marjorie Cavalli Renner.Criatividade, Direito e Espaço Urbano: o modelo de cidade criativa e o distrito criativo como instrumento jurídico-urbanístico. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Jurídicas e Sociais) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3.
ENGELMANN, F.; COLOMBO, L. A.; BENTO, J. S.. Participação em banca de Julia Veiga Vieira Mancio Bandeira.A reforma judicial colombiana: interesses internos, recursos externos. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Políticas Públicas) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Diálogos com a Academia da Procuradoria Regional da República da 4ª Região MPF.Julgamento da política local no Rio Grande do Sul: disputas locais e múltiplas concepções de governo. 2018. (Seminário).

2.
9º Congresso da Associação Latino-americana de Ciência Política. Julgar a política: disputas locais e as múltiplas concepções de governo. 2017. (Congresso).

3.
Ciclo de Debates em Sistema de Justiça e Políticas Públicas. 2017. (Encontro).

4.
VIII Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Sociologia do Direito ? ABraSD. 2017. (Congresso).

5.
30 anos de democracia no Brasil: Padrões e Tendências. 2015. (Seminário).

6.
39º Encontro Anual da Anpocs.?Não podemos deixar a caça sistemática aos políticos ocorrer ?normalmente?, cotidianamente?: estratégias judiciais e a moralização política na democracia concorrencial. 2015. (Encontro).

7.
Justice: état de savoirs. La justice sous le regard des sciences sociales. 2015. (Seminário).

8.
Les logiques du droit: autour des formes de légitimation du pouvoir. 2015. (Congresso).

9.
VI Congrès de la Association Française de Sociologie. La definition du service public par le Judiciaire et les entreprises de consultation en droit public: un cas brésilien. 2015. (Congresso).

10.
Workshop TEPSIS Moacir Palmeira: Campagnes, élections, moralités‏.Criminalisation des maires et moralisation de l'administration publique: luttes et ambiguïtés dans la politique communale au Brésil. 2015. (Oficina).

11.
XIII Congrès de l?Association Française de Science Politique. Les consultations en droit publique et la definition du bon gouvernement au Brésil. 2015. (Congresso).

12.
2013 Anual Meeting Law and Society Association.The Tribunalization of the Elections in Brazil: A Case Study. 2013. (Encontro).

13.
III Fórum Brasileiro de Pós-Graduação em Ciência Política. JUDICIALIZAÇÃO DA CORRUPÇÃO: UM ESTUDO DE CASO NA 4a CÂMARA CRIMINAL DO TJ/RS. 2013. (Congresso).

14.
XI Congreso Nacional de Ciencia Política. La judicialización de la corrupción. 2013. (Congresso).

15.
8º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política.A Candidatura Nata e a Judicialização das Eleições no Brasil: análise histórica de suas variações. 2012. (Encontro).

16.
IV Seminário Nacional Sociologia e Política - Pluralismo e Garantia de Direitos Humanos no século XXI.Protagonismo judicial e combate à corrupção: estratégias institucionais de legitimação democrática. 2012. (Seminário).

17.
XIV Encontro de Pós Graduação UFPel.PERCEPÇÕES SOBRE O FUNDAMENTO EPISTEMOLÓGICO NOS ESTUDOS SOBRE OS TRIBUNAIS NO BRASIL. 2012. (Encontro).

18.
XIV Encontro de Pós Graduação UFPel.A JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA E O (NÃO) JULGAMENTO DE IMPROBIDADES ADMINISTRATIVAS NOS TRIBUNAIS SUPERIORES: CONTRIBUIÇÃO PARA UMA PONDERAÇÃO DO ATIVISMO JUDICIAL BRASILEIRO. 2012. (Encontro).

19.
II Jornada Acadêmica do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UFPel.Ativismo judicial e regras eleitorais: estudo de uma recente ingerência.. 2011. (Encontro).

20.
O Brasil que saiu das urnas: Encontro Brasileiro de Legislativos. 2011. (Encontro).

21.
7º Foro Latinoamericano "Memoria e identidad".A redistribuição de valores na pós-modernidade: o pluralismo de bem-estar e as políticas sociais supranacionais. 2010. (Outra).

22.
Encontro de História Fronteiras e Identidades: Reflexões Contemporâneas.O Acordo Multilateral de Seguridade Social e a nova proteção ao trabalho no Mercosul. 2010. (Encontro).

23.
Encontro de Pós-Graduandos em Ciências Sociais.Previdência do Mercosul: a ação da sociedade civil na efetivação da políticas sociais. 2010. (Encontro).

24.
II Encontro Internacional de Ciências Sociais: as Ciências Sociaise os Desafios para o séulo XXI. 2010. (Encontro).

25.
IX Mostra da Produção Universitária. Serviço de Assistência Judiciária da UFPel: superações e obsolescências. 2010. (Congresso).

26.
XIX Congresso de Iniciação Científica da UFPel. Previdências Supranacionais: o Acordo Multilateral de Seguridade Social do Mercosul. 2010. (Congresso).

27.
"A Crise Global e o Estado de Segurança: por uma nova síntese sobre os Direitos Humanos". 2009. (Outra).

28.
"Que Europa Pós-Lisboa? (Re) Lançar o Debate". 2009. (Seminário).

29.
"Tribunais, excelência e confiança social". 2009. (Seminário).

30.
Curso de Verão América Latina Hoje. 2009. (Outra).

31.
Semana Acadêmica do Curso de Ciências Sociais "Ciências Sociais e Movimentos Sociais no Capitalismo Periférico". 2009. (Encontro).

32.
Uma nova regulação mundial?. 2009. (Seminário).

33.
VIII Reunión de Antropología del Mercosur. 2009. (Encontro).

34.
"A Antropologia no Quadro das Ciências: Repensando o Contexto Brasileiro". 2008. (Outra).

35.
"III Encontro de Ciência Sociais do Sul e I Encontro Internacional de Ciências Sociais ". 2008. (Encontro).

36.
"Principios Jurídicos da Família Contemporânea". 2008. (Encontro).

37.
29º Encontro Nacional dos Estudantes de Direito."Poder Judicial e Relações Homoafetivas: Consolidando Direitos". 2008. (Encontro).

38.
3º Congresso Pelotense de Atualização Normativa: O Direito e suas Transformações Sociais. 2008. (Congresso).

39.
Semana Acadêmica do Curso de Ciência Sociais ?O papel e o espaço profissional do cientista social.?. 2008. (Encontro).

40.
Seminário 40 anos de Maio de 68. 2008. (Seminário).

41.
XVI Congresso de Iniciação Científica. "Conjugalidade e Parentalidade Homoafetiva:a judicialização das relações sociais no TJ/RS". 2008. (Congresso).

42.
XVII Congresso de Iniciação Cientifica da VII Mostra de Produção Universitária da Fundação Universidade do Rio Grande.Poder judicial e reconhecimento de direitos homoafetivos: a judicialização das relações sociais no TJ/RS. 2008. (Outra).

43.
XX Salão de Iniciação Científica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.Conjugalidade e Parentalidade Homoafetiva: a judicialização das relações sociais no TJ/RS. 2008. (Outra).

44.
VII Reunião de Antropologia do Mercosul. 2007. (Congresso).

45.
XVI Congresso de Iniciação Científica, IX Encontro de Pós-Graduação/UFPel. Cidadania Ativa: Processos de Judicialização da Política e Efetividade dos Direitos Fundamentais. 2007. (Congresso).

46.
A Função Social do Poder Judiciário: a Experiência da Cooperativa João-de-Barro.Coordenadora Discente. 2006. (Oficina).

47.
Revolução e Guerra Civil Espanhola. 2006. (Encontro).

48.
40ª Semana Acadêmica de Estudos Jurídicos e Sociais: Direito em Reforma ou a Reforma do Direito?.Colaboração Discente. 2005. (Outra).

49.
II Simpósio Sul-Rio-Grandense de Bioética. 2005. (Simpósio).

50.
I Seminário de Direito do Consumidor. 2005. (Seminário).

51.
Seminário Interdisciplinar de Direito de Família. 2005. (Seminário).

52.
Simpósio de Bioética e Biodireito - Início e Final da Vida Humana. 2005. (Simpósio).

53.
Tópicos Especiais de Direito Penal. 2005. (Outra).

54.
XV Encontro Gaúcho dos Estudantes de Direito.Coordenadora Discente. 2005. (Encontro).

55.
40 Anos do Golpe Militar no Brasil. 2004. (Seminário).

56.
A História da Universidade e a Necessidade de uma Reforma.Coordenação Discente. 2004. (Oficina).

57.
Congresso Sul Americano de Ciências Criminais "Dr. Alberto Rufino Rosa Rodrigues de Sousa". 2004. (Congresso).

58.
Semana Acadêmica "A Arte do Pensar Jurídico: Referências da Atualidade".Colaboração Discente. 2004. (Outra).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
OLIVEIRA, R. V. ; BENTO, J. S. . Processo Legislativo: diálogos com a ALRS. 2018. (Outro).

2.
OLIVEIRA, R. V. ; BENTO, J. S. ; SILVEIRA, G. E. . Democracias e Constituição: olhares comparativos sobre o Brasil. 2018. (Outro).

3.
OLIVEIRA, R. V. ; BENTO, J. S. . Ateliês de Metodologia do Direito: encontro com o autor. 2018. (Outro).

4.
BENTO, J. S.. Estudos de Direito Internacional em Homenagem a Profª. Drª. Gilda Corrêa Meyer Russomano. 2006. (Congresso).

5.
BENTO, J. S.. A função social do Poder Judiciário: a experiência da Cooperativa João-de-Barro. 2006. (Outro).

6.
BENTO, J. S.. XV Encontro Gaúcho dos Estudantes de Direito "Direito e Sociedade: um diálogo necessário". 2005. (Congresso).

7.
BENTO, J. S.. 40ª Semana Acadêmica de Estudos Jurídicos e Sociais: Direito em Reforma ou a Reforma do Direito?. 2005. (Congresso).

8.
BENTO, J. S.. A História da Universidade e a Necesidade de uma Reforma. 2004. (Congresso).

9.
BENTO, J. S.. Semana Acadêmica "A arte do pensar jurídico: Referências da Atualidade". 2004. (Congresso).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 14/11/2018 às 1:08:34