Ivan Farias Barreto

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/6098176894975087
  • Última atualização do currículo em 20/11/2018


Doutorando em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, mestre em Antropologia pela Universidade Federal da Bahia (2015), especialista em O Consumo e os Consumidores de Álcool e outras Drogas pela UFBA (2013) e Psicólogo pela Universidade Federal de Alagoas (2011). Atua como pesquisador do GIESP - Grupo Interdisciplinar de Estudo sobre Substâncias Psicoativas, do NEIP - Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Psicoativos e é membro do Grupo Modos de Subjetivação, Políticas Públicas e Contextos de Vulnerabilidade. Possui experiência nas áreas de saúde mental, psicologia social e antropologia, com especial interesse em questões envolvendo o uso de substâncias psicoativas e a saúde de povos indígenas. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Ivan Farias Barreto
Nome em citações bibliográficas
BARRETO, I. F.;BARRETO, IVAN FARIAS

Endereço


Endereço Profissional
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências Humanas Letras e Artes, Departamento de Psicologia.
AC Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Lagoa Nova
59078970 - Natal, RN - Brasil - Caixa-postal: 1524
Telefone: (84) 33422236
URL da Homepage: http://www.posgraduacao.ufrn.br/ppgpsi


Formação acadêmica/titulação


2018
Doutorado em andamento em Psicologia.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Título: Atenção psicossocial em contexto indígena,
Orientador: Dra. Magda Diniz Bezerra Dimenstein.
Coorientador: Dr. Jáder Ferreira Leite.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2013 - 2015
Mestrado em Antropologia.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Tabaco e políticas públicas: uma discussão da literatura sobre a regulação de seu consumo no Brasil,Ano de Obtenção: 2015.
Orientador: Dr. Edward John Baptista das Neves MacRae.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
2012 - 2013
Especialização em O Consumo e os Consumidores de Álcool e outras Drogas. (Carga Horária: 425h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Análise da estratégia de internamento compulsório para usuários de crack em situação de rua no Brasil.
Orientador: Dr. Edward John Baptista das Neves MacRae.
2007 - 2011
Graduação em Psicologia.
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Título: Aspectos socioculturais do uso da folha de coca na região andino-amazônica: a relação entre cultura e saúde.
Orientador: MSc. Rafael Alexandre Belo de Albuquerque Pereira.




Formação Complementar


2017 - 2017
Managing Addiction: A Framework for Successful Treatment. (Carga horária: 15h).
The University of Adelaide, ADELAIDEX, Austrália.
2017 - 2017
The opioid crisis in America. (Carga horária: 14h).
Harvard University, HARVARDX, Estados Unidos.
2015 - 2015
Qualificação em Saúde Mental. (Carga horária: 28h).
Distrito Sanitário Especial Indígena Médio Rio Purus, DSEI MRP, Brasil.
2015 - 2015
Pré-Natal. (Carga horária: 40h).
Distrito Sanitário Especial Indígena Médio Rio Purus, DSEI MRP, Brasil.
2013 - 2013
Extensão universitária em Inglês (Nível 6). (Carga horária: 60h).
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
2013 - 2013
Situações de emergências/crises c/ usuários de SPA. (Carga horária: 4h).
Associação Brasileira Multidisciplinar de Estudos Sobre Drogas, ABRAMD, Brasil.
2011 - 2011
English Language Couse at Advanced (CEFR C1). (Carga horária: 480h).
Edgware Academy, EA, Inglaterra.
2010 - 2010
Extensão universitária em Seminários Teóricos: Psicofarmacologia, endocri.... (Carga horária: 16h).
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
2010 - 2010
Persp. teór. metod. prát. de pesq. na antrop. vis.. (Carga horária: 8h).
Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
2007 - 2007
O Papel do Psicólogo no Trat. dos Distúrb. de Sono. (Carga horária: 6h).
V Congresso Norte-Nordeste de Psicologia, V CONPSI, Brasil.
2005 - 2005
Extensão universitária em Noções de Massoterapia. (Carga horária: 30h).
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
2005 - 2005
Extensão universitária em Noções de Fitoterapia. (Carga horária: 30h).
Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC, Brasil.
2005 - 2005
Terapia Analítico-Comportamental e o TOC. (Carga horária: 4h).
IV Congresso Norte-Nordeste de Psicologia, IV CONPSI, Brasil.
2005 - 2005
Hipnose na Clínica Psicológica. (Carga horária: 4h).
IV Congresso Norte-Nordeste de Psicologia, IV CONPSI, Brasil.


Atuação Profissional



Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional:


Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Doutorado, Regime: Dedicação exclusiva.


Modos de Subjetivação, Políticas Públicas e Contextos de Vulnerabilidade, MSPPCV, Brasil.
Vínculo institucional

2018 - Atual
Vínculo: Estudante, Enquadramento Funcional: Estudante de Doutorado, Carga horária: 1


Grupo Interdisciplinar de Estudos Sobre Substâncias Psicoativas, GIESP, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 1


Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos, NEIP, Brasil.
Vínculo institucional

2014 - Atual
Vínculo: Pesquisador, Enquadramento Funcional: Pesquisador, Carga horária: 1


Distrito Sanitário Especial Indígena do Médio Rio Purus, DSEI-MRP, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Psicólogo e Responsável Técnico, Carga horária: 44
Outras informações
- Gestão da atenção psicossocial no DSEI MRP. - Ações em matriciamento.

Atividades

06/2015 - 04/2016
Direção e administração, Distrito Sanitário Especial Indígena Médio Rio Purus, .

Cargo ou função
Responsável Técnico pelo Programa de Atenção à Saúde Mental.

Faculdade de Tecnologia e Ciências - Itabuna, FTC, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2015
Vínculo: Prestação de Serviços, Enquadramento Funcional: Professor especialista (mestrando), Carga horária: 26

Atividades

02/2015 - 05/2015
Ensino, Psicologia, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Trabalho de Conclusão de Curso, 10h
Disciplina de Enfase, 6h.
Estágio Supervisionado, 4h.
Métodos e Técnicas de Pesquisa em Psicologia, 4h.
Cidadania e Interculturalismo, 1h.
Filosofia, Ética e Desenvolvimento Humano, 1h.

Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2013 - 2015
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista de Mestrado da CAPES, Regime: Dedicação exclusiva.

Atividades

02/2014 - 07/2014
Ensino, Abi - Ciências Sociais, Nível: Graduação

Disciplinas ministradas
Tirocínio docente em Metodologia Qualitativa em Ciências Sociais sob supervisão da Profa. Dra. Roselene Alencar

Universidade Federal de Alagoas, UFAL, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2011
Vínculo: Monitor-Bolsista, Enquadramento Funcional: Bolsista do PET-Saúde, Carga horária: 8
Outras informações
- Atuação na atenção básica em saúde (Unidade Básica de Saúde Graciliano Ramos em Maceió-AL) - Desenvolvimento de atividades ligadas ao controle social. - Apoio à criação do comitê gestor local. - Atividades de educação em saúde. - Mapeamento do território (territorialização) - Educação em saúde. - Rodas de conversa em salas de espera. - Atendimentos domiciliares. - Atuação interdisciplinar/multiprofissional. - Carga horária de 520 horas.



Projetos de pesquisa


2018 - Atual
Atenção psicossocial em contexto indígena
Descrição: A atenção psicossocial em contexto indígena é um campo emergente no cenário brasileiro e as produções sobre o tema são relativamente escassas, se comparadas a outros campos do saber. Os 896,9 mil indígenas brasileiros de 305 etnias e falantes de 274 línguas (IBGE, 2010) indicam uma diversidade sociocultural desafiadora para profissionais que atuam na promoção do bem viver, despertando a necessidade de repensar estratégias tradicionais de cuidado para inserção respeitosa em realidades singulares. Desse modo, o presente projeto de pesquisa buscará analisar as principais políticas públicas de saúde mental para povos indígenas no Brasil e realizará uma análise situacional dessas questões no âmbito de um Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 - 2015
Tabaco: uma revisão de literatura envolvendo políticas públicas sobre seu consumo no Brasil
Descrição: Esse trabalho analisou por meio de pesquisa bibliográfica/documental a natureza das discussões científicas sobre os malefícios do tabaco, envolvendo questões políticas, sociohistóricas, sanitárias e econômicas. Questionou a caracterização das campanhas antitabagistas e os dispositivos formais de controle sobre o consumo, produção e distribuição de tabaco no Brasil. Destacou que as medidas associadas a essas questões têm sido marcadas por disputas de interesses entre a indústria fumageira e organizações de saúde. Analisou temas ligados à publicidade, políticas tributárias e ações de proteção a não fumantes, apontando para novas medidas de controle sobre a publicidade de tabaco e sugerindo maior atenção em torno das estratégias específicas para redução de danos, incluindo a regulamentação dos cigarros eletrônicos..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2013
Análise da estratégia de internamento compulsório para usuários de crack em situação de rua no Brasil
Descrição: Esse estudo analisou a política de internamento compulsório para usuários de crack em situação de rua na realidade brasileira. Tratou-se de uma revisão narrativa de literatura construída principalmente sob uma perspectiva socioantropológica e que problematizou essa política como recurso terapêutico, ou porta de entrada desses usuários no Sistema Único de Saúde (SUS). Questionou se este pode ser considerado um modelo de cuidado eticamente responsável, eficaz e humanizado e discutiu-se as perspectivas históricas da internação forçada para usuários de drogas, caracterizou os padrões de uso de crack no Brasil, apresentou os indicadores socioeconômicos desses consumidores e sugeriu a adoção de salas seguras para consumo dessas substâncias, além da regulação/descriminalização de drogas tornadas ilícitas. Os resultados apontaram que a estratégia de internação compulsória para usuários de crack é completamente inadequada, viola os direitos humanos e contribui para a manutenção do estigma dessas pessoas..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 - 2011
Usos tradicionais da folha de coca: perspectivas em saúde, sociedade e cultura
Descrição: O consumo da folha de coca remonta um passado de mais de oito mil anos, sendo utilizado por diversos povos das regiões andina e amazônica. No Brasil, comunidades indígenas consomem a planta em rituais religiosos, evidenciando a existência de uma cultura cocaleira e de seus valores simbólicos e terapêuticos associados. Apesar da existência da Lei nº 11.343/2006 - que resguarda a utilização de plantas para uso ritualístico-religioso - o uso tradicional da folha de coca no Brasil é constantemente negligenciado por muitas autoridades, colocando em risco identidades e práticas culturais de vários povos indígenas. Ao associar indiscriminadamente a folha de coca à cocaína, a atual política de drogas no Brasil e no mundo provoca estigmatizações e ameaças às culturas cocaleiras na América Latina. As ações repressivas da chamada guerra às drogas tem forçado o deslocamento de milhões de camponeses e indígenas de seus territórios originais, ultrapassando inclusive fronteiras, a exemplo de milhares de refugiados na Colômbia. Questiona, portanto, o sentido e as consequências da criminalização do uso da folha de coca para povos que mantêm as tradições cocaleiras há milhares de anos, décadas ou séculos. Esse estudo é de natureza teórica e apresenta discussões etnohistóricas e socioantropologicas sobre as origens do consumo, as utilizações terapêuticas, os movimentos cocaleiros e o tráfico internacional de coca e seus derivados. O estudo sugere mais investigações sobre a utilização de coca no tratamento da dependência de cocaína e contribui para orientação de políticas públicas preocupadas com a regulamentação do comércio de folha de coca na América Latina e no mundo. Orientador: Prof. MSc. Rafael Alexandre Belo de Albuquerque Pereira..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
Integrantes: Ivan Farias Barreto - Integrante / Rafael Alexandre Belo de Albuquerque Pereira - Coordenador.


Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia / Subárea: Saúde Mental.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Saúde Coletiva / Subárea: Saúde Coletiva.
3.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Psicologia / Subárea: Psicologia Social.
4.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Antropologia.


Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Razoavelmente.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Francês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Razoavelmente, Escreve Pouco.


Prêmios e títulos


2018
Bolsa de Estudos (Doutorado), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
2013
Bolsa de Estudos (Mestrado), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
2012
Embajador Honorario del distrito de Pisac, Municipalidad Distrital de Pisac, Cusco, Perú..
2010
Embajador Honorario de Pueblos Indígenas Ruta Inka 2010, Associación de Trabajo Multidisciplinario para Pueblos Étnicos.
2010
Embajador Honorario de Pueblos Indigenas Ruta Inka, Pueblito Paisa del Quíndio, Génova, Republica de Colombia.
2010
Exalta la labor académica y cultural de Ivan Farias Barreto, Universidad Distrital Francisco José de Caldas.
2010
Bolsa de estudos PET-Saúde (Graduação), Ministério da Saúde.
1999
10º lugar da 7ª série - IV Olimpíada de Matemática do Sul da Bahia, Departameto de Ciências Exatas e Tecnológicas da Universidade Estadual de Santa Cruz.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
BARRETO, I. F.;BARRETO, IVAN FARIAS2018 BARRETO, I. F.. Tabaco: a construção das políticas de controle sobre seu consumo no Brasil. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 25, p. 797-815, 2018.

2.
BARRETO, IVAN FARIAS2018 BARRETO, IVAN FARIAS. Tabagismo, cigarros eletrônicos e redução de danos: uma revisão narrativa / Smoking, electronic cigarettes and harm reduction: a narrative review. REVISTA CIÊNCIAS EM SAÚDE, v. 8, p. 18-23, 2018.

3.
BARRETO, I. F.;BARRETO, IVAN FARIAS2013 BARRETO, I. F.. O uso da folha de coca em comunidades tradicionais: perspectivas em saude, sociedade e cultura. História, Ciências, Saúde-Manguinhos (Impresso), v. 20, p. 627-641, 2013.

Capítulos de livros publicados
1.
BARRETO, I. F.. Considerações sobre a estratégia de internamento compulsório para usuários de crack em situação de rua no Brasil. In: TAVARES, Luiz Alberto; NUNEZ, Maria Eugênia; COUTINHO, Mônica. (Org.). A atenção integral ao consumo e aos consumidores de psicoativos: conexões interdisciplinares. 1ed.Salvador: Edufba, 2018, v. , p. 59-79.

2.
BARRETO, I. F.. Traditional Use of Coca Leaves: Perspectives in Health, Society and Culture. In: Bill Drake. (Org.). The Coca Leaf Papers. Pre-Hysteria Observations & Research on The Remarkable Medicinal Properties Of The Pure, Natural Leaf of Erythroxylon Coca,. 2ed.: Bill Drake, 2014, v. , p. 376-399.

Resumos publicados em anais de congressos
1.
BARRETO, I. F.. Implicações da internação compulsória voltada a usuários de crack no Brasil. In: 8º Congresso Norte-Nordeste de Psicologia, 2013, Fortaleza. Anais do 8º Conpsi, 2013.

2.
BARRETO, I. F.. O fracasso proibicionista: reflexões para uma reforma na política de drogas brasileira. In: 8º Congresso Norte-Nordeste de Psicologia, 2013, Fortaleza. Anais do 8º Conpsi, 2013.

Apresentações de Trabalho
1.
BARRETO, I. F.. Usos tradicionais da folha de coca. 2014. (Apresentação de Trabalho/Outra).

2.
BARRETO, I. F.. Implicações da Internação Compulsória voltada a usuários de crack. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

3.
BARRETO, I. F.. O fracasso proibicionista: reflexões para uma reforma na política de drogas brasileira. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

4.
BARRETO, I. F.. Internamento compulsório para usuários de crack em situação de rua no Brasil: uma perspectiva antropológica. 2013. (Apresentação de Trabalho/Seminário).

5.
BARRETO, I. F.. Entre a tradição e a repressão: análise socioantropológica das consequências da política proibicionista sobre o uso da folha de coca no Brasil e na América Latina. 2013. (Apresentação de Trabalho/Congresso).

6.
BARRETO, I. F.; MACRAE, E. J. B. N. . Considerações sobre Política de Drogas no Brasil. 2012. (Apresentação de Trabalho/Comunicação).

Outras produções bibliográficas
1.
BARRETO, I. F.. Ruta Inka 2015 - Comemorando a ressurreição de Qhapaq Ñan, 2015. (Tradução/Outra).


Produção técnica
Trabalhos técnicos
1.
BARRETO, I. F.. Avaliação de trabalhos de Iniciação Científica no XXIX CICT Congresso de Iniciação Científica e Tecnológica da UFRN. 2018.

2.
BARRETO, I. F.. Nota Técnica 01/2016 - Programa de Atenção à Saúde Mental (DIASI/DSEI MRP/SESAI/MS). 2016.

3.
BARRETO, I. F.. Plano de ação - Prevenção ao suicídio (Programa de Atenção à Saúde Mental - DSEI MRP). 2015.

4.
BARRETO, I. F.. Plano Distrital de Saúde Indígena para o Programa de Atenção à Saúde Mental do DSEI MRP (2016-2019). 2015.

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia
1.
BARRETO, I. F.. Artigo sobre folha de coca está disponível inglês em livro temático. 2014. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

2.
BARRETO, I. F.. 'As consequências sociais da política proibicionista chegaram ao limite' - Autor de artigo sobre o uso tradicional da folha de coca, Ivan Farias Barreto explica por que defende a descriminalização e a regulação dos psicoativos.. 2013. (Programa de rádio ou TV/Entrevista).

3.
BARRETO, I. F.. Cultura cocaleira e saúde indígena - Artigo destaca papel dos psicólogos na reformulação de políticas sobre o uso da folha de coca no Brasil.. 2013. (Programa de rádio ou TV/Comentário).

4.
BARRETO, I. F.. Estudante de Psicologia é selecionado para expedição internacional. 2010. (Programa de rádio ou TV/Comentário).


Demais tipos de produção técnica
1.
BARRETO, I. F.; et al . Estratégias de redução de danos para uso de álcool e outras drogas. 2016. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Álbum seriado).

2.
BARRETO, I. F.. Curso de Capacitação na Prevenção e Tratamento da Cárie Dentária em Populações Indígenas. (Palestrante com o tema: Antropologia Aplicada à Saúde Bucal). 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).

3.
BARRETO, I. F.. I Curso de Qualificação em Saúde Mental do Médio Rio Purus. (Antropologia da saúde / Saberes tradicionais em saúde mental / Cconsumo de álcool e outras drogas-política, padrões de uso, contextos, redução de danos / Redes de cuidado da atenção psicossocial na saúde indígena / Prevenção ao suicídio em povos indígenas / Instrução sobre os formulários específicos do Programa de Saúde Mental -DSEI MRP). 2015. (Curso de curta duração ministrado/Outra).



Bancas



Participação em bancas de trabalhos de conclusão
Trabalhos de conclusão de curso de graduação
1.
BARRETO, T. S.; BARRETO, I. F.; AZEVEDO, A. I.. Participação em banca de Adriana Alves de Oliveira.A psicologia frente ao processo de preparação para a aposentadoria. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Psicologia) - Faculdade de Tecnologia e Ciências - Itabuna.

2.
BARRETO, I. F.; BARRETO, T. S.; BARRETO, L.. Participação em banca de Tereza Raquel Silva Goes.Saúde pública: o crack e a contribuição do psicólogo no CAPS AD. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Psicologia) - Faculdade de Tecnologia e Ciências - Itabuna.




Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
Oficina de Qualificação de Estratégias de Prevenção ao Suicídio. 2015. (Oficina).

2.
29ª Reunião Brasileira de Antropologia. 2014. (Outra).

3.
II Colóquio do GIESP. Psicoativos: usos, tratamentos e punições.Usos tradicionais da folha de coca. 2014. (Outra).

4.
4º Congresso Internacional ABRAMD ciência e diversidade. Drogas e Políticas Públicas. Entre a tradição e a repressão: análise socioantropológica das consequências da política proibicionista sobre o uso da folha de coca no Brasil e na América Latina. 2013. (Congresso).

5.
Corpo e saúde numa perspectiva antropológica e interdisciplinar.Internamento Compulsório para usuários de crack em situação de rua no Brasil: uma perspectiva antropológica. 2013. (Seminário).

6.
VIII Congresso Norte-Nordeste de Psicologia. Implicações da Internação Compulsória voltada a usuários de crack. 2013. (Congresso).

7.
VIII Congresso Norte-Nordeste de Psicologia. O Fracasso Proibicionista: reflexões para uma reforma na política de drogas brasileira. 2013. (Congresso).

8.
III Encontro Norte-Nordeste da ABRAPSO ? Vozes Guerreiras Bonitas que Agregam: políticas de resistência e criação.Considerações sobre políticas de drogas no Brasil. 2012. (Encontro).

9.
O teatro da guerra às drogas está situado na América Latina. 2012. (Outra).

10.
Formação e Práticas Profissionais em Saúde e I Fórum de Psicologia e Políticas Públicas. 2011. (Seminário).

11.
Projeto Abril Indigena no Museu Théo Brandão. 2011. (Outra).

12.
Expedición Ruta Inka 2010 - Encuentro de los Mayas. 2010. (Outra).

13.
Subjetividade e Psicologia: novas perspectivas. 2010. (Outra).

14.
Saúde mental e luta antimanicomial: estratégias, polít. e desaf. p/ a formação profissional na universidade.. 2009. (Simpósio).

15.
I Encontro de Psicologia Social da ABRAPSO em Maceió. 2008. (Encontro).

16.
Iª Oficina Regional da Psicologia na Educação. 2008. (Oficina).

17.
Saúde Mental e Qualidade de Vida no Trabalho. 2008. (Seminário).

18.
I Jornada Científica da Liga Acadêmica do Estudo da Mente. 2007. (Outra).

19.
IV Congresso Médico da Santa casa de Maceió. 2007. (Congresso).

20.
IV Seminário Nacional de Psicologia e Políticas Públicas. 2007. (Seminário).

21.
V Congresso Norte Nordeste de Psicologia. 2007. (Congresso).

22.
Workshop dos Tipos Psicológicos. 2006. (Outra).

23.
IV Congresso Norte Nordeste de Psicologia. 2005. (Congresso).

24.
Primeiro Seminário de Educação e Saúde. 2005. (Seminário).

25.
Motivação Empresarial. 2003. (Outra).

26.
Seminário de Orientação Profissional. 2003. (Seminário).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
BARRETO, I. F.. I Curso de Qualificação em Saúde Mental do Médio Rio Purus. 2015. (Outro).



Orientações



Orientações e supervisões concluídas
Trabalho de conclusão de curso de graduação
1.
Tereza Raquel Silva Goes. Saúde pública: o crack e a contribuição do psicólogo no CAPS AD. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Psicologia) - Faculdade de Tecnologia e Ciências - Itabuna. Orientador: Ivan Farias Barreto.



Outras informações relevantes


Proficiente em inglês, TOEFL iBT 79 pontos, 2017.
Proficiente em espanhol, DELE B2 - Apto, 2017.



Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 13/12/2018 às 6:21:23