Elen da Silva Coutinho

  • Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1137633105668051
  • Última atualização do currículo em 11/07/2018


Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal da Bahia. Membro do Grupo de Pesquisa Desenvolvimento, Famílias e Direitos Humanos, da Universidade Católica do Salvador. (Texto informado pelo autor)


Identificação


Nome
Elen da Silva Coutinho
Nome em citações bibliográficas
COUTINHO, E. S.


Formação acadêmica/titulação


2008 - 2014
Graduação em Ciências Econômicas.
Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Título: Programa Bolsa Família: do Bolsa Escola à Inclusão Produtiva.
Orientador: Vitor de Athayde Couto.




Atuação Profissional



Universidade Católica do Salvador, UCSAL, Brasil.
Vínculo institucional

2015 - 2016
Vínculo: Bolsista, Enquadramento Funcional: PESQUISADORA, Carga horária: 40, Regime: Dedicação exclusiva.
Outras informações
DISCRIMINAÇÃO RACIAL E IGUALDADE DE DIREITOS A IMPLEMENTACAO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DA POPULAÇÃO NEGRA E DO PROGRAMA DE COMBATE AO RACISMO INSTITUCIONAL NO MUNICÍPIO DE CAMAÇARI, BAHIA BOLSISTA CNPQ DTI-B


Assembléia Legislativa do Estado da Bahia, ALBA, Brasil.
Vínculo institucional

2016 - Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Assessoria, Carga horária: 40
Outras informações
Assessoria na comissão de direitos humanos e segurança pública. Acompanhamento da Comissão Estadual para erradicação do Trabalho Escravo (COETRAE)

Vínculo institucional

2014 - 2014
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Assessoria de formação e consultoria, Carga horária: 20


Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil.
Vínculo institucional

2012 - 2012
Vínculo: Bolsista PIBIC, Enquadramento Funcional: Atividade de participação em pesquisa


Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, SEI, Brasil.
Vínculo institucional

2010 - 2012
Vínculo: Estagiário, Enquadramento Funcional: Estsgiário, Carga horária: 20
Outras informações
Estágio na Diretoria de Estudos da Superintendência de Estudos Econômicos e sociais da Bahia. No período de outubro de 2010 à Março de 2012. Atividades relacionadas a pesquisas em bancos de dados, e ao AZIMUTE- sistema de Georreferenciamento de informações de Saúde e Educação do Estado da Bahia.



Projetos de pesquisa


2015 - 2017
DISCRIMINAÇÃO RACIAL E IGUALDADE DE DIREITOS A IMPLEMENTACAO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DA POPULAÇÃO NEGRA E DO PROGRAMA DE COMBATE AO RACISMO INSTITUCIONAL NO MUNICÍPIO DE CAMAÇARI, BAHIA.
Descrição: Análise da copletude do quesisto cor-raca nos serviços de saúde de Camaçari, e capacitação do funcionalismo na captura, entrevista e sensibilizacao para melhorar a qualidade da informção em saúde com corte racial.Pesquisa em parceria com a Secretaria de Saúde de Camaçari e com o Comite Técnico de Saúde. Financiado pelo Ministério de Saúde e CNPq. Durante o ano de 2014 duas professoras do PPGFSC (Dra. Cristina Gomes e Dra. Ana Cecília Bastos), em conjunto com dois coordenadores de cursos da graduação (Dra. Tânia Márcia Baraúna Teixeira, Coordenadora do curso de Graduação em Enfermagem, e Dr. Filipe Ferreira de Almeida Rego, Coordenador do curso de Biomedicina da UCSal), três estudantes do PPGFSC, três estudantes da graduação bolsistas PIBIC do CNPq e FAPESB, dez funcionários do corpo técnico da Secretaria de Saúde de Camaçari, além do Comitê de Combate ao Racismo Institucional da Prefeitura de Camaçari, que elaboraram um projeto de pesquisa cujo objetivo é contribuir para a implementação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra e do Programa de Combate ao Racismo Institucional no município de Camaçari, a partir de cinco etapas: a. Um diagnóstico da situação atual da cobertura e qualidade do preenchimento do quesito raça/cor nos registros de unidades municipais de saúde, b. desenho de uma estratégia de registro universal, permanente e de qualidade deste quesito com sistemas de monitoramento, c. criação de um sistema piloto de indicadores de corte racial em saúde, d. Promoção do uso de indicadores de corte racial para geração de evidencia cientifica sobre a saúde da população negra no município, o acompanhamento da atenção à saúde desta população e para a avaliação da implementação da PNSIPN em Camaçari, e. oficinas de sensibilização dos trabalhadores da saúde sobre equidade étnico-racial, sobre abordagem do usuário para obter esta informação, sobre o racismo institucional, e sobre a qualificação da coleta e alimentação dos dados de corte racial. Considera-se que o racismo é parte intrínseca da formação e desenvolvimento da sociedade brasileira, que se reproduz através do falso mito da democracia racial e do embranquecimento, conceitos construídos no século XX, e continua manifestando-se de maneira generalizada em todas as estruturas de poder, inclusive nos âmbitos institucionais, familiar e individual. Toma-se em conta a multidimensionalidade das situações que assumem todas as pessoas nas relações e estruturas de poder e analisa-se um caso especial: a necessidade de eliminar toda forma de discriminação racial na área de saúde. O Município de Camaçari iniciou a implementação da PNSIPN e do PCRI em 2013, quando realizou o Primeiro Seminário de Combate ao Racismo Institucional, que teve como objetivo contribuir para a discussão de propostas para a implementação do programa. Foi assinado um Termo de Cooperação Técnica e um compromisso para integrar a rede estadual de combate ao racismo e a intolerância religiosa. Este esforço encontra-se em andamento no município pela Secretaria de Saúde, que demanda um apoio técnico para avaliar a situação de registro do quesito cor-raça nos formatos institucionais e na sua captura, explorando a completude e qualidade da informação racial desde os serviços até o DATASUS. Para colaborar com este esforço, montou-se uma equipe multidisciplinar de pesquisadores da UCSal, integrando profissionais e estudantes da graduação e da pós-graduação na área de saúde, de família e políticas sociais, que se reuniu com o Secretario de Saúde e com Comitê Técnico da Saúde do PCRI, que elaboraram conjuntamente os eixos centrais deste projeto de pesquisa, para atender às necessidades institucionais do município em termos de inclusão do quesito raça-cor, a geração de informação gerencial com corte racial e seu uso para pesquisas futuras e aperfeiçoamento da PNSIPN..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2012 - 2014
Diagnóstico e mapeamento do trabalho escravo na Bahia
Descrição: A ação dos Movimentos Sociais do Campo, as Políticas Públicas e a Produção do Espaço, constituem-se como eixos de análise do Projeto GeografAR. Por estes eixos de pesquisa perpassa a estrutura fundiária do Estado e as relações de produção presentes no campo baiano. Neste sentido, o trabalho escravo surge como uma preocupação mais do que emergente nas discussões do GeografAR e de seus parceiros. A pesquisa está inserida em uma das linhas de pesquisa do Projeto GeografAR ? A Geografia dos Assentamentos na Área Rural ? , denominada ?Educação e Trabalho no Campo?. Esta pesquisa está sendo realizada por uma equipe de pesquisadores do Grupo de Pesquisa GeografAR em parceria com a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Associação de Advogados de Trabalhadores Rurais no Estado da Bahia (AATR) com o apoio do CNPq..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.


Idiomas


Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Inglês
Compreende Pouco, Fala Pouco, Lê Pouco, Escreve Pouco.


Produções



Produção bibliográfica
Artigos completos publicados em periódicos

1.
COUTINHO, E. S.2013 COUTINHO, E. S.; OLIVEIRA, G. G. ; GERMANI, G. I. . EXPANSÃO DA FRONTEIRA AGRÍCOLA E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO ANÁLOGO A DE ESCRAVO NO OESTE DA BAHIA. Brasiliana, v. 2, p. 219-235, 2013.

2.
COUTINHO, E. S.2013 COUTINHO, E. S.; OLIVEIRA, G. G. ; GERMANI, G. I. . TRABALHO ANÁLOGO A DE ESCRAVO NA BAHIA: DESMASCARANDO O EXPLORADOR. Brasiliana, v. 2, p. 264-288, 2013.

Capítulos de livros publicados
1.
OLIVEIRA, G. G. ; GERMANI, G. I. ; ARAUJO, T. N. ; COUTINHO, E. S. . Trabalho análogo ao de escravo: ordenamento jurídicos e estruturas de poder. In: Ricardo Rezende Figueira; Adonia Antunes Prado; Edna Maria galvão.. (Org.). Trabalho análogo ao de escravo: ordenamento jurídicos e estruturas de poder. 1ed.Rio de Janeiro: , 2015, v. 1, p. 281-299.

2.
OLIVEIRA, G. G. ; COUTINHO, E. S. ; GERMANI, G. I. . Trabalho análogo ao escravo na Bahia: expressões na fronteira agrícola. In: Ricardo Rezende Figueira; Adonia Antunes Prado; Edna Maria galvão. (Org.). Trabalho análogo ao escravo na Bahia: expressões na fronteira agrícola. 1ed.Rio de Janeiro: , 2015, v. 1, p. 335-357.

Apresentações de Trabalho
1.
OLIVEIRA, G. G. ; GERMANI, G. I. ; COUTINHO, E. S. . TRABALHO ANÁLOGO AO DE ESCRAVO NA BAHIA: DESMASCARANDO O EXPLORADOR. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).

2.
COUTINHO, E. S.; OLIVEIRA, G. G. ; GERMANI, G. I. . EXPANSÃO DA FRONTEIRA AGRÍCOLA E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO ANÁLOGO AO DE ESCRAVO, NO OESTE DA BAHIA. 2013. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).



Eventos



Participação em eventos, congressos, exposições e feiras
1.
VI café pedagógico: um diálogo sócio-político.um diálogo sócio-político. 2017. (Encontro).

2.
I simpósio sobre reforma política e a sua atual conjuntura.Reforma política e a sua atual conjuntura. 2016. (Simpósio).

3.
Reunião Científica.Seminário de apresentação do projeto de pesquisa CNPQ/MS: Discriminação Racial e igualdade de direitos a implementação da política nacional de saúde integral da população negra e do programa de combate ao racismo institucional no município de Camaçari, Ba. 2015. (Seminário).

4.
Reunião Científica.oficina de epidemiologia e estatística. 2015. (Oficina).

5.
FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. 2014. (Outra).

6.
I MOSTRA DE FILMES DO NÚCLEO DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS DA BAHIA. TRABALHO ESCRAVO NA BAHIA. 2013. (Exposição).


Organização de eventos, congressos, exposições e feiras
1.
COUTINHO, E. S.; Cruz, A. J. . II ENCONTRO DE ESTUDANTES NEGROS, NEGRAS, INDÍGENAS, QUILOMBOLAS E COTISTAS DA UFBA. 2012. (Outro).




Página gerada pelo Sistema Currículo Lattes em 12/12/2018 às 10:58:11